Cargos e Salários em 2019: Como definir um Plano para sua empresa

cargos e salarios introducao

Como você retém os talentos em sua empresa? Esse é um grande desafio para várias organizações, sabe porquê?

Hoje em dia, grande parte das empresas possui funcionários que pertencem a diversas crianças, cada um com suas características e personalidade. Isso fez com que as organizações precisamente entendessem essas particularidades para conseguir investir e motivar os colaboradores a obterem mais benefícios.

Por isso, podemos indicar que, atualmente, um dos maiores desafios do RH não é o único que mostra os melhores talentos, mas também sabe como retê-los. O plano de custos de cobrança é uma ótima forma de garantir esse objetivo.

Esse plano é um grande aliado à gestão de pessoas , e pode ser entendido como uma ferramenta que permite que os funcionários enxerguem uma evolução profissional que possa ter na empresa e como conquistá-la. 

Mas cuidado! Muitas pessoas ou confundem com plano de carreira, apesar de ser mais comum de ser feito pelos colaboradores, também pode ser utilizado pela empresa. Mas não se preocupe, eu vou explicar melhor a diferença entre eles.

Neste texto, eu vou contar como esse plano funciona, como elaborado, os benefícios que ele fornece, e um modelo que sua empresa pode adotar para organização. Confira abaixo os tópicos que devem ser abordados para começar a começar logo!

Vamos lá!

O que significa fazer um plano de cargos e salário?

Assim como eu disse na introdução, é a partir do plano de cargos e salários que o funcionário consegue ver como pode crescer na empresa. E por isso, eu posso definir o que é esse plano de forma muito simples.

Especialmente quando falamos de empresa de grande porte, às vezes é muito difícil - ou até impossível - que principalmente os colaboradores que tenham acabado de entrar na empresa, saibam todos os cargos e funções que ela possui, assim como quem é responsável por cada setor.

E é aqui que entra o plano de cargos e salários. Ele é uma ferramenta de gestão de RH que define as tarefas e responsabilidades que serão exercidas por cada profissional, assim como os respectivos salários de cada função.

Em outras palavras, ele descreve as demandas de cada cargo que a empresa possui, as competências (conhecimentos, habilidades e atitudes) que os seus ocupantes devem ter, e a compensação financeira oferecida.

E aqui, vale destacar a diferença entre ele e o plano de carreira, que muitas pessoas acabam confundindo. Confira abaixo a diferença entre os dois:

  • Plano de cargos e salários: é mais generalista. Define cada cargo da empresa, as responsabilidades de quem o exercerá, e seu respectivo salário.

  • Plano de carreira: conjunto de metas e caminhos bem definidos que servem como um guia de crescimento profissional. Determina as competências necessárias para cada posição hierárquica e também qual é a expectativa da organização em relação àquela posição.

Se você quiser entender melhor como funciona o plano de carreira, nós temos um texto completo sobre ele. Clique no link a seguir e acesse: Plano de Carreira: Conheça os Diferentes Tipos e Comece o seu Agora.

Viu só como é simples entender o que é um plano de cargos e salários. Agora, que tal saber as vantagens que ele traz?

Quais as vantagens de ter um plano estipulado?

cargas e saldos, quais as vantagens de um plano estipulado

Todo plano de cargos e salários deve estimular o crescimento e aumentar a confiança dos funcionários na empresa. Mas além disso, ele traz uma série de outros benefícios para a sua empresa. Sabe quais?

Retenção de talentos

O primeiro deles é o mais comum: um bom plano de cargos e salários irá ajudar a sua empresa a reter seus talentos e, consequentemente, a diminuir o índice de turnover.

Isso acontece porque, com ele, os funcionários conseguem ter uma melhor visão do crescimento que podem ter a partir da definição de todos os cargos que a organização possui. Com isso, o profissional pode ter mais facilidade para se projetar para algum deles, e aprimorar seus conhecimentos e habilidades para alcançá-lo.

Com essa retenção, a empresa terá maior competitividade no mercado de trabalho, e pode reduzir custos ao evitar processos de demissão.

Atração de novos talentos

Apesar de já ter citado essa vantagem no começo do texto, vale a pena explicá-la melhor.

Quando a empresa consegue deixar claro em um processo seletivo as responsabilidades do cargo, seus benefícios e o salário que o funcionário irá receber, mais profissionais podem se candidatar àquela vaga, o que com certeza pode ajudar a melhorar a imagem da contratante no mercado de trabalho.

Quanto mais atrativo for o anúncio da sua vaga, maior será o número de candidaturas e qualidade dos profissionais inscritos.

Aumento da produtividade

Quando os colaboradores têm uma maior clareza sobre a importância, o valor de seu trabalho e suas possibilidades de ascensão, há um aumento em sua dedicação, motivação e, consequentemente, em sua produtividade

Isso é algo extremamente benéfico, uma vez que muitas empresas sofrem grandes consequências ao ter funcionários desmotivados, como por exemplo ter um atraso na entrega de resultados ou um alto índice de demissões.

Planejamento financeiro

O plano de cargos e salários também contribui para um melhor planejamento financeiro, pois ele torna possível a delimitação das despesas salariais de cada setor.

Em outras palavras, ele permite entender para onde está sendo alocado um maior volume financeiro e se isso tem gerado um retorno sobre o investimento (ROI) compatível com o negócio. A partir disso, é possível definir se é necessário aplicar um corte de investimentos financeiros por exemplo.

Importância do plano de cargos e salários na empresa

Bom, não podemos negar que ter um bom plano de cargos e salários com certeza só trará benefícios para a sua empresa.

É a partir dessa estrutura de cargos e salários que a organização conseguirá alcançar seu equilíbrio interno e externo por meio da definição das atribuições, deveres e responsabilidades de cada cargo e, consequentemente, os seus respectivos níveis salariais.

Além de também ser capaz de proporcionar um plano de carreira para os funcionários, o que fará com que eles se sintam mais motivados, esse plano também fortalece o clima organizacional da empresa, além de ajudar a contratante na hora da tomada de decisões.

Afinal, é a partir de um bom planejamento que o RH consegue alinhar as expectativas entre os colaboradores e a organização.

E tudo isso que eu falei vale principalmente para empresas de grande porte. Por isso eu te pergunto: empresas de pequeno porte também devem criar um bom plano de cargos e salários? Afinal, elas não tem tantos funcionários quando comparadas com grandes organizações.

Plano de cargos e salários para empresas de pequeno porte

Se a sua resposta para a minha pergunta acima foi que não, você não poderia estar mais errado. Muitas empresas de pequeno porte não costumam elaborar um bom plano de cargos e salários, mas ele é tão essencial quanto se fosse feito para grandes organizações.

Para entender melhor, vou usar um exemplo de um time de futebol com 11 jogadores em campo. Cada um deles possui sua função na partida, certo? Agora, imagine se um atacante não quisesse mais ser responsável por essa função, ou que o goleiro não queira defender o gol por exemplo. 

É uma cena confusa, não é mesmo? Afinal, como um time pode funcionar dessa forma? O mesmo pode ser dito e aplicado para uma empresa. 

Se cada colaborador não estiver consciente do seu trabalho, ele poderá intervir em outras áreas e gerar eventuais problemas para o negócio como um todo, e isso pode ser visto tanto em pequenas empresas quanto nas de grande porte. E é por isso que o plano de cargos e salários é fundamental.

Com ele, seus funcionários saberão exatamente suas responsabilidades, o que reduzirá o risco dele desempenhar tarefas de outra pessoa. Além disso, ele saberá exatamente o salário e benefícios que irá receber em sua  folha de pagamento, para que não ocorram futuros desentendimentos.

Plano de cargos e salários: como fazer

cargas e salarios plano como fazer

Por mais que organizar um plano de cargos e salários não seja difícil, esse processo deve ser feito com cuidado. Afinal, caso sua empresa passe alguma informação para seus funcionários ou candidatos sobre uma vaga em questão ou seu salário, isso pode trazer sérias consequências.

Por isso, eu separei a seguir um passo a passo que pode ser feito caso sua contratante deseje implantar esse plano. Confira:

Identificar funções das áreas

O primeiro passo é identificar todos os cargos que existem na empresa. Uma forma prática de fazer isso é por meio de entrevistas com os funcionários, pedindo para que eles descrevam seu cargo e suas funções.

Com essas informações em mãos, é importante avaliar se todos esses cargos são realmente necessários para a empresa, pois pode acontecer de dois cargos diferentes realizarem funções parecidas. 

Determine perfil técnico para funções

A partir dos dados coletados nessas entrevistas, é hora de organizar essas informações e descrever detalhadamente cada um deles. 

Mas além disso, é necessário incluir outros itens, como as competências necessárias para o funcionário que for desempenhar essa função (nível de escolaridade, experiência, outros idiomas etc) e as habilidades, como bom trabalho em equipe, perfil de liderança e ser comunicativo, por exemplo. 

E claro, o salário não pode ficar de fora. Se você fizer tudo isso, já é possível montar o organograma de sua empresa, para que fique ainda mais claro a hierarquia dos cargos e para que os colaboradores consigam ver suas possibilidades de crescimento.

Determine avanços salariais e faixas de orçamento

Existe um conceito muito importante desse plano que deve ser destacado: se sua empresa decidir promover um funcionário, essa promoção deve vir acompanhada de um aumento de seu salário, e não só em suas responsabilidades.

Por isso, é importante que a contratante faça os cálculos e estabeleça o valor que será acrescido no salário dos colaboradores em cada tipo de promoção. Isso é outro fator que pode incentivar os funcionários a permanecerem na empresa e a se sentirem motivados a conquistar cargos maiores.

Apresente e consolide o Plano de Cargos e Salários

Por fim, está na hora de apresentar o plano para os funcionários.

Assim, eles terão uma visão clara do que é necessário para crescer dentro da empresa  e como fazer isso, seja desenvolvendo suas competências ou pela aplicação de suas habilidades. É importante que, durante a apresentação, todas as dúvidas sejam esclarecidas, pois a implementação deste tipo de plano exige total transparência dos gestores.

Viu só? Esse passo a passo não é tão complicado, e se for feito com cuidado, com certeza sua empresa conseguirá implantar um bom plano de cargos e salários. 

E lembre-se: durante as etapas que mencionei, você não pode esquecer de verificar o orçamento de pessoal da sua empresa, que eu vou comentar melhor daqui a pouco! Mas antes, eu te pergunto: será que existe um modelo de plano que pode ser utilizado a partir das dicas que mencionei neste tópico?

Modelos de planos

Bom, não existe um modelo específico, mas uma ótima ferramenta que sua empresa pode usar para organizar seu plano de cargos e salários é o Excel, que permite que ele seja feito de forma simples e fácil. Para isso, você precisará separar as informações em algumas categorias e colunas.

Eu separei a seguir as principais colunas e o que deve conter em cada uma, e a seguir uma imagem para que você entenda melhor como essa estrutura deve ser feita:

  • Cargos: na primeira coluna, você deve colocar todos os cargos de sua empresa;
  • Nível: indicar todos os níveis que existem para cada cargo (especialista, senior etc);
  • Quantidade: quantas vagas existem para cada cargo;
  • Salário unitário: qual o salário de cada vaga;
  • Salário por cargo: é a soma de todos os salários dentro de um cargo;
Competências: as competências que essa vaga exige (ter inglês fluente; ter conhecimento em uma plataforma específica etc).
CargoNívelQtd.SalárioCompetências
RecepcionistaEspecialista  1R$ 6000,00Inglês fluente; excelente comunicação;
domínio avançado de sistemas.
Senior  2R$ 5000,00Inglês fluente; excelente comunicação;
domínio avançado de sistemas.
Trainee  3R $ 3000,00Inglês avançado; excelente comunicação;
domínio de sistemas.
Auxiliar  4R $ 2000,00Inglês intermediário; excelente comunicação;
domínio avançado de sistemas.

Salário total por carga:                          R $ 16.000,00

Além disso, para facilitar ainda mais as respostas do plano, sua empresa pode elaborar um panorama, que visto mostre a partir de um gráfico os ganhos de todas as cargas, como um comparativo.

Com ele, selecione muito mais fácil analisar quais cargas possuem maiores e menores, e mais fácil dos funcionários identificar essas informações.

Plano de cargas e salários e orçamento pessoal

Uma das principais etapas que mencionei durante o processo de organização do plano de cargos e salários é a realização dos cálculos. E é aqui que entra o orçamento de pessoal.

Como o nome diz, esse orçamento é a quantidade de dinheiro que a empresa gasta com seus funcionários. 

E muitas vezes, isso pode ser uma dor de cabeça para o RH, principalmente pelo fato de que esse cálculo envolve uma série de regras e encargos, como INSS, FGTS, 13º salário e horas extras por exemplo. Isso sem contar outros benefícios que podem ser concedidos, como vale alimentação e bolsa de estudos.

Por isso, quando sua empresa for elaborar o plano de cargos e salários, é importante que, antes, ela reveja seu orçamento de pessoal, para que consiga saber o quanto consegue ser flexível.

Esse orçamento deve estar ligado ao orçamento empresarial,  que estima os ganhos, despesas e investimentos que a empresa tem ou terá.

PCCS tem algo a ver com salário mínimo?

cargas e salarios pccs tem algo a ver com salario minimo

Não exatamente, mas existe um item muito importante que faz parte do plano de cargos e salários, e que pode conter o salário mínimo: a tabela salarial.

Eu vou falar melhor sobre o que é essa tabela no próximo tópico. Mas aqui, eu quero explicar uma mudança importante que o salário mínimo sofreu.

O salário mínimo é o menor valor que uma contratante pode pagar aos seus funcionários. Ele é previsto na nossa legislação e vale tanto para trabalhadores rurais quanto urbanos.

De acordo com a Constituição Federal, ele corresponde à remuneração capaz de atender às necessidades vitais básicas do funcionário e às de sua família. Isso inclui moradia, alimentação, saúde, educação, vestuário, higiene, lazer, transporte e previdência social.

Todo ano, ele sofre um reajuste com o objetivo de preservar o poder aquisitivo do cidadão também é previsto na Constituição. E em janeiro deste ano, seu valor passou de R$ 954,00 para R$ 998,00.

O salário mínimo regional serve de referência, sobretudo, para os trabalhadores do setor privado que pertencem a categorias não contempladas em acordos coletivos ou convenções, como domésticas.

Além disso, como eu disse, ele pode aparecer na tabela salarial, que eu vou explicar como funciona a seguir.

Recurso: Tabela Salarial 2019

Nós podemos dizer que a tabela salarial integra o plano de cargos e salários, e ela é essencial de ser feita por toda instituição. Sabe porquê?

Essa tabela é uma estrutura que agrupa os diferentes cargos de uma empresa em Classes, que são acompanhados de suas respectivas remunerações. Dessa forma, ele contém dois elementos essenciais: o tamanho do cargo (sua importância hierárquica), e o salário.

Como exemplo, um gerente de vendas e um gerente industrial pertencem à mesma classe porque têm importância semelhante para as atividades da empresa, mas cada um deles possui um salário diferente.

Além dessa tabela servir como base para as políticas salariais da empresa, ela também ajuda a monitorar e controlar as práticas de pagamento implementadas, demonstrando as possibilidades de remuneração para os funcionários. Nela, você irá encontrar itens como:

  • CBO: Código Brasileiro de Ocupações;
  • Cargo: Nome oficial do cargo ou profissão;
  • Jornada: Jornada de trabalho média semanal;
  • Piso: Piso salarial (Menor salário observado para a função);
  • Média: Média salarial para a profissão;
  • Maior: Teto salarial (maior salário para a profissão)
  • Salário/hora: Valor do salário por hora calculado de acordo com a média da jornada de trabalho.

Além disso, existem dois tipos de tabelas que podem ser encontrados:

A primeira delas é a tabela salarial tradicional, que representa o sistema hierárquico na organização. Um novo funcionário, por exemplo, geralmente começa na parte inferior de uma faixa salarial, e vai subir dentro dela ao longo do tempo com base em seu desempenho.

Já a segunda é chamada de tabela salarial flexível, que possui menos faixas e intervalos salariais mais amplos. Ela é mais usada por organizações que possuem um organograma horizontal, com menos níveis hierárquicos. 

Para conferir esses dados sobre a sua profissão, clique neste link que você encontrará uma tabela completa deste ano!

Como saber o salário base de uma categoria

O salário base, ou piso salarial, é um dos itens presentes na tabela salarial, assim como eu disse no tópico anterior. Ele é o menor valor de salário que pode ser pago a uma categoria profissional ou a um grupo de profissões de uma categoria em relação à jornada de trabalho.

Normalmente, esse valor é definido pelo sindicato dos trabalhadores da categoria da região. 

Esse sindicato é uma associação que reúne pessoas de um mesmo segmento econômico ou trabalhista, como professores, médicos ou metalúrgicos por exemplo. Seu objetivo é defender os interesses econômicos, profissionais, sociais e políticos de seus associados. 

Além disso, seu valor, que é atualizado anualmente, também pode ser definido por acordo ou convenção coletiva, ou por leis federais ou estaduais. Agora, saiba que ele pode variar de acordo com cada região do país, e por isso, é importante que você saiba como encontrar a sua.

Antes de tudo, saiba que nem todas as profissões possuem um piso salarial estabelecido em todo país. Para descobrir o seu, o primeiro passo é saber se a sua categoria profissional possui um sindicato, federação, conselho federal ou regional.

Caso tenha, acesse seu site e procure o item “acordo coletivo”, “convenção coletiva” ou “piso salarial”. 

Quando uma categoria profissional não tem sindicato, pode ser que o piso salarial tenha sido definido por lei. Uma busca na internet por “piso salarial de (nome da profissão) em (estado ou região)” poderá trazer essa informação.

Conclusão

conclusão de cargas e salarios

Se sua empresa ainda não tem um plano de cargos e salários, eu espero que tenha te convencido ao final deste texto a finalmente organizar o seu! Afinal, não podemos negar a quantidade de benefícios que ele traz.

E lembre: como todo plano, ele deve ser feito com muito cuidado e de forma planejada, para que nenhuma informação errada seja transmitida para os seus funcionários. Se você seguir o passo a passo que dei nesse artigo, com certeza você conseguirá elaborar o seu plano da melhor forma possível.

Afinal, para destacar o mercado de trabalho, sua empresa precisa de profissionais que sejam muito capacitados e que tenham um ótimo desempenho em suas tarefas. Uma das formas de conseguir isso é partir do plano de cargas e ganhos.

Se você gostou desse texto, compartilhe nas redes sociais e continue sua visita no nosso blog, que tenha uma série de textos sobre administração de empresas e RH!

[formulário de campanha ativa = 11]1.JiBnMqyl6S - Cargos e Salários em 2019: Como definir um Plano para sua empresa

botão-cadastro2
Rolar para cima
WhatsApp chat

Receba todas as novidades do nosso blog

Inscreva-se na nossa newsletter
e receba matérias exclusivas
no seu email

popup newsletter teste5 3 - Cargos e Salários em 2019: Como definir um Plano para sua empresa

Não saia agora! Venha conhecer o PontoTel

O aplicativo de controle de ponto em tempo real
que você economiza tempo e dinheiro com cálculos automáticos e gestão de ponto completa.