Como tornar sua empresa um Great Place to Work

Atualizado em

Great Place to Work... Certa vez um Jornalista foi chamado para escrever um livro com um título um tanto curioso: “As 100 melhores empresas para se trabalhar na américa”.

De pronto o jornalista respondeu: “Não é mais fácil escrever um livro chamado as 100 piores empresas para se trabalhar na américa?”

Recebendo uma negativa sobre sua ideia, ele então partiu em uma jornada para encontrar as 100 melhores empresas para se trabalhar ao redor dos Estados Unidos. 

Ao percorrer mais de 30 estados o jornalista se surpreendeu com o que encontrou. Empresas com refeitórios gratuitos, lugares para recreação e até mesmo creche em suas sedes. 

Tudo isso ainda nos anos 80 surpreendeu Robert Levering, um jornalista acostumado a cobrir conflitos trabalhistas, então ele chegou a conclusão de que sim, existiam bons lugares para se trabalhar e o seu livro “A Great Place to Work”, se tornou um grande best-seller. 

E por que eu contei toda essa história?  

Bom, ela é crucial pois se a sua empresa busca ser o melhor lugar para se trabalhar, antes precisa entender de onde surgiu esse conceito e o que fazer para chegar lá. 

Por isso, hoje vamos entender todo o universo do Great Place To Work. Esses são alguns dos conceitos que vamos abordar:

O que é o Great Place to Work

Traduzindo para o português, Great Place to Work significa um “ótimo lugar para trabalhar” e como contei acima, o conceito surgiu ainda nos anos 80. Após criar o livro, Robert fundou a empresa Great Place to Work, e se dedicou a prestar consultoria  às empresas que queriam melhorar a sua organização e se tornar um bom lugar para se trabalhar. 

Os anos se passaram e hoje o Great Place to Work se tornou um programa de certificação presente em mais de 53 países, todos com o mesmo objetivo: medir a percepção dos funcionários em relação a empresa e descobrir quais são as melhores empresas para se trabalhar. 

A pesquisa é toda feita com os colaboradores que distribuem notas para requisitos como: clima organizacional, remuneração, benefícios, autonomia, confiança, transparência na gestão e orgulho de fazer parte da organização.

 A empresa que consegue boas notas nesses quesitos e atingir a marca de 70 ou mais pontos recebe o selo de “Great Place to Work”.

Mas, será que todas as empresas podem participar ou existem requisitos para isso? Vamos descobrir!

Quais os requisitos que minha empresa precisa ter?

great-place-to-work-requisitos

A resposta para essa pergunta é que qualquer empresa pode se inscrever para o programa Great Place to Work, pois, de acordo com o próprio fundador Robert Levering: “Qualquer empresa, de qualquer tamanho, em qualquer lugar, pode se tornar um excelente lugar para trabalhar”

Isso quer dizer que não existe um requisito para participar do programa, basta que a empresa tenha vontade de adquirir o selo de certificação e quem sabe posteriormente ir para o ranking de melhores empresas para se trabalhar. 

Vou te contar mais sobre esse ranking.

Qual é o ranking de classificação?

Aqui no Brasil o ranking das melhores empresas para se trabalhar é divulgado em parceria com a revista Época Negócios, e são publicados por ano diversos rankings divididos entre as seguintes categorias: 

  • Multinacional (Médio porte)
  • Nacional (Grande, médio e pequeno porte)
  • Regional (Estadual)
  • Setorial (Setor de atuação da empresa) 
  • Temático (LGBT+, Étnico Racial, Gênero)

As empresas premiadas no ranking nacional podem também ser avaliadas no ranking da América Latina que é dividido em três categorias:

  • Multinacionais
  • Grandes Empresas Nacionais 
  • Pequenas e Médias Empresas Nacionais

Qual é a premiação?

great-place-to-work-premiacao

As melhores empresas são convidadas para um evento, e todas são premiadas pela sua colocação no ranking.

O maior propósito deste ranking, não é receber prêmios em dinheiro mas sim receber o selo de Great Place to Work, ser reconhecido por um trabalho feito dia a dia por todas as pessoas de uma organização.

A premiação ocorre de quanto em quanto tempo?

Essa premiação ocorre anualmente, e as empresas possuem um tempo para se inscrever no ranking em que deseja participar, o calendário deste ano já está disponível no site do Great Place to Work, você pode conferi-lo em: "Calendário de Rankings"

Se a sua empresa está interessada em participar do ranking, vou te explicar melhor como ele funciona no próximo tópico. 

Precisa pagar para participar?

Essa é uma dúvida comum em muitas empresas que se interessam por esse programa, afinal, ele tem algum custo ou não?

A verdade é que sim, pois para participar do programa a sua empresa precisa adquirir a certificação, e ela possui um custo. Mas, sua empresa pode escolher entre um dos três planos que existem são eles: Light, Plus e Premium.

Apenas as empresas certificadas podem participar do ranking, e para ser selecionada a sua empresa precisa participar de 4 fases, que são:

Primeira fase: A primeira fase consiste na certificação, para obtê-la a empresa precisa se inscrever em um dos planos e passar por todas as etapas da pesquisa com os funcionários. 

Segunda fase: Após ser certificada, a empresa tem 30 dias para fornecer dados para o programa detalhes sobre o perfil, suas culturas e práticas. 

Terceira fase: As práticas da sua empresa passam por uma avaliação

Quarta fase: Essa é a última fase do programa e as empresas aptas podem participar da premiação, além de ganhar o selo de Great  Place to Work para sua empresa.

Quais as práticas avaliadas?

great-place-to-work-praticas-avaliadas

Essa é uma pergunta bastante interessante, afinal o que se é avaliado no processo de avaliação?

Bom, o Great Place to Work, afirma que é impossível conhecer bem uma empresa e suas práticas sem ouvir os seus colaboradores, já que são eles os responsáveis pelo desenvolvimento da empresa. Por isso, no processo de certificação os colaboradores são centro de tudo.

No começo de tudo, Robert definiu dois pilares para uma empresa ser um bom lugar para se trabalhar, são eles:

  • Confiança nos gestores e nos colegas de trabalho
  • Orgulho de desempenhar o seu papel na organização e da missão pela qual batalha.

Para conseguir a resposta sobre esses dois pilares, hoje o programa Great Place to Work conta com o modelo de pesquisa Trust Index, e juntos desenvolveram 58 questões afirmativas, que estão espalhadas entre as 5 dimensões do programa, que são:

  • Credibilidade
  • Respeito
  • Imparcialidade
  • Orgulho 
  • Camaradagem                   

Dentro de cada dimensão são avaliadas diversas práticas, vamos entender um pouco mais. 

Credibilidade

A primeira dimensão avalia o tanto que os colaboradores confiam em seus gestores e o quanto eles passam credibilidade aos funcionários. Nessa dimensão são avaliadas outras subdimensões que são comunicação, competência e integridade.

Na primeira subdimensão é avaliado o quanto a comunicação interna e com os gestores é informativa e acessível. 

Já na competência, o que conta é a coordenação, supervisão e visão clara dos gestores. Nessa subdimensão é avaliado o quanto os gestores são capazes de organizar recursos, suas habilidades como líder, sua capacidade de supervisionar, liderar e gerar ideias de acordo com os planos da empresa para o futuro.

A integridade envolve a confiabilidade e honestidade, que mede o quanto a confiança nos gestores e líderes é consistente  e o quanto existe transparência na relação entre eles os funcionários e também os clientes da organização. 

Respeito

Essa dimensão diz respeito ao quanto os colaboradores sentem que são respeitados por seus líderes. Nela também estão envolvidas as seguintes subdimensões: 

Valorização profissional, que consiste em dar meios de crescimento aos colaboradores, além de fortalecer suas habilidades atuais; Esforço individual, o quanto se é percebido o esforço de cada um dentro da organização; Colaboração, oportunidade para os colaboradores se envolverem em decisões, apresentando ideias ou sugestões.

Consideração, essa subdimensão envolvem dois quesitos muito importantes para os colaboradores, que é possuir um ambiente de trabalho seguro, organizado e bom de se trabalhar e o quanto os gestores possuem ciência da vida pessoal dos funcionários além da empresa, de modo que eles sejam enxergados como humanos e não somente como uma peça de um quebra cabeças. 

Imparcialidade

Nesta dimensão é medido o quanto os colaboradores percebem que os gestores são justos e imparciais, tratando os colaboradores com equidade. 

Nesse quesito são avaliados as subdimensões: Pagamento justo e equivalente a função desempenhada; Pertencimento aos processos independente do cargo em que ocupa; Reconhecimento dos funcionários pelo seu trabalho, sem favoritismo entre um colaborador ou outro; Tratamento igual para todos independente de qualquer coisa, sendo evitados todos os tipos de preconceitos;  Recursos, podendo todos os colaboradores recorrerem de decisões que acharem incompatíveis. 

Orgulho

O orgulho é a dimensão que trata sobre os sentimentos dos colaboradores em relação a sua função, a sua equipe e ao seu ambiente. Também compõem essa dimensão as três subdimensões trabalho, equipe e empresa

A subdimensão Trabalho diz respeito a como os funcionários sentem que seu trabalho faz a diferença para a organização e como eles enxergam suas contribuições individuais; Equipe é a subdimensão que mostra o quanto os funcionários se sentem em relação ao seu time, e o quanto estão dispostos a se dedicar por todo o conjunto; Na subdimensão Empresa, é medido como os funcionários enxergam a empresa, o que eles falam dela, como ele leva o nome da empresa para a fora do ambiente de trabalho.  

Camaradagem

Essa é a última dimensão a ser medida, e ela diz respeito ao companheirismo dentro da organização, e ela é medida através das subdimensões proximidade, hospitalidade e comunidade

A Proximidade mede o quanto os colaboradores gostam de seus colegas e o quanto eles possuem uma relação de companheirismo e podem contar uns com os outros;  Hospitalidade diz respeito a como os colaboradores reconhecem seu trabalho um ambiente acolhedor, em que se é possível ter diversão e uma boa convivência com seus colegas; A Comunidade mede o quanto sentimento de família é presente no grupo, o quanto realmente os colaboradores se sentem camaradas em relação uns aos outros. 

Todas essas práticas são avaliadas para compor a nota de uma empresa e o quanto ela pode ser considerada um bom lugar para se trabalhar. Se você quiser saber mais detalhes sobre a metodologia Great Place To Work, você pode conferi-la com mais detalhes em: Metodologia Pesquisa GPTW! 

Agora que eu te falei sobre tudo que é analisado para compor a nota de uma empresa, você deve estar se perguntando o porquê de as empresas se propõem a passar por toda essa pesquisa. Vamos conferir no próximo tópico.

Qual a importância deste selo para a minha empresa?

Nos últimos anos tem acontecido uma grande virada de chave na relação entre empresas e funcionários. Hoje em dia muitas empresas têm buscado fortalecer seu ambiente e sua cultura organizacional, tanto para reter seus talentos quanto para alcançar novos profissionais.

A mudança da mentalidade nas organizações fez com que os profissionais dentro dela fossem muito mais valorizados, afinal, para os profissionais que estão vivenciando este momento do mercado ter uma boa remuneração já não é mais o único fator de atração.

E isso tem alterado, até mesmo o recrutamento de uma empresa. Alguns anos atrás o empregado corria atrás da empresa, agora isso se inverteu e é a empresa que está em busca do funcionário ideal, aquele que irá contribuir com seu trabalho para a empresa crescer e se destacar no mercado. 

E o que isso tem a ver com o selo Great Place To Work?

Digamos que quase tudo. 

Ter o certificado de Great Place to Work, é usado como um grande fator de atração desses profissionais. Pense que no momento em que a pessoa entra em contato com uma vaga na sua empresa e identifica esse selo, automaticamente suas chances de querer fazer parte da organização crescem e ela pensa “quero fazer parte dessa empresa, vou em empenhar para isso”.

Por isso, esse selo não tem nada a ver com “status”,  ele quer dizer que a empresa possui uma boa cultura organizacional, que é um ótimo ambiente para que você desenvolva suas habilidades e um lugar onde sua contribuição será valorizada.  

Como ser Great Place To Work pode ajudar nos lucros da empresa?

Por fim, essa é uma ótima questão. Não podemos negar que toda empresa busca sim o lucro, afinal é isso que a mantém funcionando e pagando todos os colaboradores que dedicam seu trabalho ao crescimento da organização. 

Uma empresa com valores sólidos e cultura benéfica aos colaboradores, é muito mais produtiva e possuem os funcionários mais engajados no seu quadro. Logo, quanto mais satisfação e bem estar a empresa proporcionar aos colaboradores, mais eles se sentem motivados a contribuir para o sucesso dessa organização, e consequentemente, com tudo isso o lucro virá. 

O controle de ponto pode ajudar a sua empresa a ser um Great Place To Work!

Antes de terminar esse texto eu não posso deixar de falar sobre como um controle de ponto pode ajudar a sua empresa nessa jornada de se tornar um bom lugar para se trabalhar. 

Muitos acreditam que o controle de ponto é uma ferramenta desnecessária, mas muito pelo contrário, ele traz transparência para sua empresa. Ao ter um controle de frequência inteligente, a empresa consegue adotar modelos de banco de horas, horários flexíveis, e até mesmo a política do home office

Além disso os colaboradores podem ter certeza que seus horários estão sendo devidamente anotados, sem aquela história de trabalhar a mais do que o combinado sem nenhum tipo de recompensa, o que é motivo de muita insatisfação em diversas organizações. 

Não podemos nos esquecer que a transparência começa no comprimento do combinado entre colaborador e empresa, é sempre uma troca por isso nenhum dos lados podem ser injustiçados. 

Se quiser saber mais sobre como o PontoTel pode ajudar a sua empresa a ser mais transparente com os colaboradores e quantos benefícios ele pode trazer para sua organização, agende uma demonstração com um de nossos consultores! 

Conclusão

Chegamos ao fim desse texto e agora você sabe o quanto é benéfico para sua empresa ser Great Place to Work, eu espero que desta leitura tenha saído boas ideias para se colocar em prática. 

Nesse artigo você viu o quanto os funcionários são peças chave para o crescimento de sua empresa e como a sua cultura pode fazer diferença para o sucesso do seu negócio. 

Se gostou deste conteúdo não deixe de compartilhá-lo em suas redes sociais. 

Rolar para cima
WhatsApp chat