14 Indicadores de RH para a Gestão de Pessoas Eficiente [Guia]

indicadores rh introducao

Você já deve ter ouvido falar sobre indicadores de Recursos Humanos, mas sabe para que eles servem e a importância para sua empresa?

Ouvimos muitos empreendedores falando sobre os indicadores de gestão, entretanto nem todo mundo sabe bem o que são ou para que servem.

Para entender a importância dos indicadores de RH, eu preciso te dizer que o capital humano se tornou um dos recursos mais valiosos para o negócio. Afinal, o sucesso de uma empresa está diretamente relacionado ao bom trabalho dos seus funcionários.

Por isso, monitorar os resultados de cada área, bem como o índice de satisfação, motivação e produtividade é fundamental para uma boa gestão. É justamente nesse ponto que entra os indicadores de RH, também conhecidos como indicadores de desempenho ou Key Performance Indicators (KPIs).

Se você quer saber como aplicar os indicadores de RH na sua empresa e criar uma gestão estratégica, você está no lugar certo.

Neste artigo vou te mostrar a importância dos indicadores de RH, como aplicá-los na sua empresa e ainda te mostrar 14 indicadores que podem otimizar o gerenciamento das equipes e torná-las mais eficientes.

Confira alguns temas que abordaremos nesse artigo.

Continue a leitura e tire todas as suas dúvidas!

Indicadores de desempenho do RH: porque monitorar

Certamente você já ouviu aquele ditado “toda ação gera uma reação”, mas como é possível saber se suas ações estão dando resultados positivos e negativos se você não tiver nenhum medidor ou não traçou um objetivo a ser alcançado?

A resposta é simples: Será difícil, para não dizer impossível, medir os resultados nesse caso.

O uso de indicadores tem por finalidade apontar se a gestão está perto ou longe de atingir os objetivos, e nos casos onde este ainda não foi alcançado, o que é preciso fazer para tal.

E mais do que isso, eles são capazes de comprovar a otimização dos processos, a redução das despesas, além do aumento da produtividade. Até porque ninguém deseja contratar colaboradores e não conseguir mantê-los engajados, motivados, desenvolvidos e integrantes de uma equipe forte e capaz de alcançar as metas.  

Por isso, cada vez mais as empresas estão atentas para os indicadores de rh, uma vez que é preciso ter uma visão ampla das áreas para o sucesso do negócio.  

Todo empreendedor já adotou alguma estratégia que acabou não dando certo, e muitas vezes é difícil conseguir uma resposta concreta do porque ter dado errado. Será que foi mau gerenciamento? Ou pouco desempenho da equipe? Ou será que ela não servia para os seus clientes?

Todas essas perguntas podem facilmente ser respondidas por uma empresa que já adota em sua estratégia os indicadores de desempenho do RH.

Isso porque os indicadores costumam ter duas finalidades principais: a primeira é descrever as atuais circunstâncias que envolvem a empresa. Já a segunda oferece condições para uma análise completa e detalhada das circunstâncias. Dessa forma, fica fácil identificar problemas, fraquezas que precisam ser corrigidas e aprimorar os processos.

Indicadores de gestão: O RH dá o exemplo para as áreas da empresa

Na área de Recursos Humanos, existem vários indicadores que podem facilitar o dia a dia dos gestores da empresa.  

Eles mudam de acordo com o tamanho da instituição, o número de colaboradores e unidades, nível de dificuldade das atividades, especificidades dos setores e até do modelo de gestão adotado pela corporação.

Agora você deve estar se perguntando, mas como os indicadores de desempenho do rh podem auxiliar as outras áreas da empresa?

Isso é possível quando os objetivos estão bem definidos, pois os indicadores são capazes de mensurar e descrever a atual situação da estratégia adotada.

Cada área de uma empresa possui um objetivo ou meta a ser alcançada, logo, cada setor necessita de uma estratégia diferente.

O que eu quero dizer com isso é que assim como as estratégias são diferentes, os indicadores de RH também devem ser adaptados para cada setor ou estratégia.

Ou seja, não dá para aplicar apenas 1 indicador e esperar resultados precisos, afinal cada estratégia demanda um esforço.

Para explicar melhor vamos falar sobre um dos indicadores muito utilizados nas empresas:as horas extras.

Dentro de uma empresa as horas extras podem indicar duas situações.

A primeira é de uma equipe que está sobrecarregada e necessita de mais mão de obra para atender a demanda. A segunda situação é de uma equipe que está desmotivada, o que faz com que o índice de produtividade caia e, consequentemente, surja a necessidade da realização de horas extras.

Agora eu te pergunto, como é possível identificar as duas situações se a empresa utiliza apenas o indicador de horas extras para medir o índice de desempenho e o resultado das estratégias de gestão?

Preciso te lembrar que o mercado de trabalho mudou a forma de contratar profissionais e efetuar pagamentos. Administrar as obrigações legais não é mais suficiente para atrair e reter talentos dentro para a empresa.

Hoje é necessário trabalhar estrategicamente para motivar os colaboradores, que como eu disse acima, são um fator muito relevante para o sucesso de uma organização.

Por esse motivo, o uso dos indicadores de desempenho são fundamentais para revelar quais práticas estão dando certo e o que precisa ser melhorado.

O monitoramento dos KPIs são de responsabilidade do setor de Recursos Humanos, mas é necessário uma integração entre o RH e todos os gestores da empresa.

Agora que já vimos o que são indicadores de desempenho e a importância da integração do RH com os outros departamentos da empresa, que tal vermos 14 KPIs que fazem toda diferença na gestão de uma empresa?

14 KPIs de RH: os indicadores de sucesso da gestão de pessoas

Uma gestão eficaz é primordial para qualquer empresa, não é mesmo?

E para avaliar os resultados das equipes é necessário o  envolvimento de alguns indicadores de Recursos Humanos, pois são eles que irão apontar o que tem dado certo.

Dados como alta rotatividade, absenteísmo e clima organizacional contém muitas informações sobre o desempenho das estratégias gerenciais.

Acompanhe e veja como alguns indicadores podem ajudar a sua empresa.

1. Absenteísmo

indicadores rh absenteismo

Absenteísmo é o nome dado para a ausência do profissional ao trabalho, seja por qualquer motivo. Esse indicador revela a taxa de faltas e atrasos em relação ao total de horas que os profissionais deveriam realizar suas atividades.

Parece um indicador pequeno, mas é por meio do índice de absenteísmo que é possível identificar uma série de problemas, tais como saúde ocupacional, desmotivação, condições do ambiente de trabalho, possíveis conflitos nas equipes entre outras situações.  

Acompanhar o índice de absenteísmo é importante para qualquer empresa, isso porque um alto índice de faltas e atrasos é sinal de que algo está errado com a gestão dos funcionários.

Todo funcionário tende a dar sinais de que está desmotivado, e entre esses sinais estão os constantes atrasos e faltas. Mas calma nem todo funcionário que falta está desmotivado.

Entretanto, quando as faltas são recorrentes ou quando atingem uma equipe inteira, é hora de verificar o que está acontecendo. Pois ignorar o problema pode fazer com que a empresa perca grandes talentos.

2. Turnover ou Rotatividade

O índice de rotatividade, também conhecido como turnover, mensura a evasão dos colaboradores, ou seja, a entrada e saída dos funcionários da empresa em determinado período.

Esse índice de RH pode ser um indicativo muito pertinente, principalmente da atratividade e da retenção dos profissionais de dentro da empresa.

Isso quer dizer que ele avalia não apenas se a área de recrutamento está contratando bons profissionais, mas também avalia como os gestores de cada equipe lidam com o dia a dia e retém os profissionais na empresa.

Ou seja, o turnover é uma grande ferramenta para avaliar o entusiasmo dos funcionários, a qualidade do clima do trabalho e a eficiência das políticas de retenção de talentos.

Você já deve ter visto diversas fórmulas para calcular o índice de turnover, mas preciso te lembrar que, para ter uma análise completa, é necessário conhecer a fundo os tipos de rotatividade que existem dentro de uma empresa.

Se você quer saber mais sobre os tipos de turnover e como calculá-los, confira o nosso artigo completo sobre o tema e descubra como reduzir o índice de rotatividade na sua empresa.

Já que estamos falando sobre esse tema, quero te mostrar como é importante controlar o custo de rotatividade. Vamos lá?

3. Custos de Rotatividade

Até que ponto a rotatividade de funcionários é algo bom para uma empresa?

A saída de colaboradores nem sempre é algo ruim, muitas vezes ela significa renovação para a empresa. Entretanto, quando a rotatividade é elevada, ela pode representar perda de capital financeiro, intelectual e até mesmo depreciação da imagem da empresa.

Entender a rotatividade é um processo essencial para qualquer empresa, pois é necessário identificar quando a saída do colaborador é saudável e quando a empresa está enfrentando algum problema de gerenciamento e retenção de talentos, e principalmente quando esse custo é controlado e quando está causando prejuízo.

Nenhuma empresa quer ter prejuízos que afetam a imagem, o bolso e a saúde do ambiente de trabalho.

Imagine que uma situação de alta rotatividade gera custos com rescisão contratual e verbas indenizatórias, contratação de mão de obra qualificada, treinamentos, burocracias contratuais, concessão de benefícios, isso sem falar nas despesas operacionais.

E, quando isso é visto em grande escala, pode gerar um grande prejuízo para a organização. Por isso calcular e controlar a rotatividade de uma empresa é uma tarefa importante.

Alguns especialistas do ramo acreditam que o ideal é que o turnover gire em torno de até 5%. Caso esse número seja maior, é necessário avaliar os tipos e causas dessa rotatividade.

Com um pouco de atenção, é possível perceber que um alto índice de rotatividade pode gerar grandes prejuízos para a empresa.

Agora que falamos sobre prejuízos financeiros, quero te lembrar que um alto índice de rotatividade não mexe apenas no bolso, mas também pode gerar uma grande perda de intelectual.

Índice de Retenção de Talentos

No início deste artigo, eu comentei que o sucesso de uma empresa está relacionada aos profissionais que nela trabalham.

Certamente eu não fui a primeira pessoa a te falar isso, afinal há algum tempo grandes empresas como Google, Apple e Disney adotam essa postura para a gestão de seus colaboradores.

Walt Disney foi um dos primeiros a dizer que “O funcionário é o primeiro cliente de uma empresa”. Para ele, toda empresa precisa encantar primeiro os seus colaboradores, para que em seguida ele revenda a instituição.

O que Walt Disney disse pode até parecer simples, mas a realidade é que atrair e reter talentos é uma das tarefas mais difíceis do mercado atual.

Isso porque as relações de emprego passaram por grandes mudanças nos últimos anos. As vagas ofertadas têm mais visibilidade, os profissionais ficaram mais exigentes e a remuneração já não é mais o único fator motivacional para os profissionais.

O reflexo disso pode ser visto em números, que foram revelados no relatório da HayGroup, empresa referência no mercado de gestão. A instituição apontou que 64% das empresas possuem dificuldade na retenção de colaboradores.

Mas você deve estar se perguntando: por que é tão importante reter talento?

Para responder essa pergunta é preciso levar em consideração 2 fatores. O primeiro é o prejuízo financeiro, como já vimos  no tópico anterior, e o segundo é a perda intelectual.

Toda empresa tem em seu quadro de funcionários profissionais que ela não gostaria de perder em hipótese alguma. Seja pelo conhecimento de todos os processos ou pelas competências e experiência que aquele profissional possui, uma coisa é certa: nenhuma instituição quer perder um bom profissional.

É justamente por essa razão que uma estratégia de gestão de pessoas precisa ficar atenta ao índice de atração e retenção de talentos. O objetivo desse índice é mostrar a eficácia das estratégias de manutenção em relação ao time de profissionais.

O índice de retenção de talentos pode ser calculado para cada setor. Dessa forma, é possível identificar de forma precisa qual estratégia está ou não funcionando de acordo com as áreas da empresa.

5. Tempo Médio de Empresa

Agora que vimos a importância da retenção de talentos e do índice de rotatividade das empresas, quero te fazer uma pergunta. Em média quanto tempo um funcionário fica na sua empresa?”

Antes de prosseguirmos, quero te contar uma curiosidade. Você sabia que o Facebook é a empresa que retém talentos por mais tempo no mundo?

Isso mesmo, o Facebook desbancou grandes nomes do setor de tecnologia. Em média,seus funcionários ficam na empresa 2 anos e 2 meses.

Imagino que você deve estar pensando: só isso? Pois é, eu disse que o mercado de trabalho mudou, e reter talentos está cada vez mais difícil.

O tempo médio de um funcionário na empresa está ligado diretamente à taxa de rotatividade, à atratividade e à capacidade de retenção de talentos. Esse índice revela o tempo médio do colaborador na empresa.

Assim como a rotatividade e a atração, o índice de tempo médio tem por objetivo medir se a estratégia de gestão da sua empresa está funcionando ou não.

Vale ressaltar que trabalhar esses índices é fundamental para todas as empresas, uma vez que eles podem revelar onde a empresa está errando e acertando, e onde ela pode melhorar para que futuramente não haja prejuízos financeiros e intelectuais.

6. Clima Organizacional

Certamente você já ouviu falar que funcionários satisfeitos produzem mais e melhor, e portanto contribuem bastante para o crescimento e sucesso da empresa.

Entretanto, você também deve ter ouvido muitos funcionários reclamando do clima organizacional, do entrosamento com a equipe, de problemas com líderes ou colegas de equipe entre tantos problemas que podem afetar o dia a dia da empresa.

Infelizmente, muitas empresas ainda hoje não se preocupam em descobrir o grau de satisfação de seus colaboradores, e isso é um erro gravíssimo.

Toda empresa precisa ficar atenta à satisfação de seus colaboradores, afinal, um colaborador engajado torna-se um profissional mais empenhado, otimista e produtivo.

Para isso, é necessário mensurar o clima organizacional por meio de pesquisa de satisfação junto aos colaboradores, levando em consideração aspectos sobre o relacionamento com os gestores, oportunidades de crescimento profissional, realização das tarefas cotidianas, remuneração, benefícios entre outros fatores existentes na empresa.

Com essas informações, é possível medir o grau de satisfação das equipes e perceber possíveis problemas de relacionamento e do clima organizacional.

Agora que vimos alguns dos índices relacionados à gestão de pessoal, que tal falarmos de alguns indicadores que estão diretamente relacionadas à gestão de RH financeira?

Os recursos financeiros são talvez os mais importantes pilares de uma empresa, eles permitem avaliar se as ações adotadas possuem o retorno positivo ou negativo. Então, vamos ver um pouco mais sobre isso?

7. Produtividade

indicadores rh produtividade

Não dá para falarmos sobre indicadores de recursos humanos sem abordarmos a produtividade dentro das organizações.

Toda empresa busca melhorar sua produção por meio de eficiência, ou seja, produzir mais com menos recursos, eliminar erros ou retrabalho, e isso está diretamente ligado à produtividade dos colaboradores e à eficácia do RH.

O indicador de produtividade considera quanto a empresa consegue absorver de receita por cada um dos colaboradores, buscando otimizar os processos ao máximo.

Mais do que redução de custos, o índice de produtividade pode revelar muitas fatores da empresa como desmotivação, problemas de gestão ou necessidades de investimentos em novas tecnologias.

Por isso, para medirmos a produtividade, é preciso considerar três elementos básicos: tempo, qualidade e custos. Comparar os números de acordo com cada negócio é essencial, pois eles variam de setor para setor, o que também é um fator importante.

8. Custo per Capita de Benefícios

Lembra que mais acima eu citei que o salário não é mais o único fator de atratividade e de retenção de talentos?

Bem, esperei até aqui para te falar da importância que o programa de benefícios possui para a atração de bons profissionais.

Mas calma, os benefícios aqui não são apenas aqueles monetários, estou falando de algo mais abrangente como investimento de capacitação, premiações, treinamentos entre outros.

Esse indicador detalha os custos da empresa com os benefícios concedidos de forma per capita. Em outras palavras, é a comparação entre os gastos absolutos e o número de colaboradores presente na folha durante o mesmo período.

O objetivo aqui é saber se o investimento da empresa está dando resultado, seja motivacional, financeiro, ou seja reduzindo custos e tornando a empresa mais produtiva.

Por falar em produtividade, investir em treinamentos é um ótima maneira de otimizar os processos e tornar os funcionários mais produtivos.

9. Investimento em Treinamento

indicadores rh treinamento

Eu já disse nesse texto, mas acredito que vale a pena reforçar que o capital intelectual é o responsável pelos resultados obtidos, e uma forma forma de garantir isso é investindo em treinamento e capacitação dos colaboradores.

Mas não adianta investir em treinamentos se os resultados não forem acompanhados de perto. Se a empresa fizer isso, certamente ela estará jogando dinheiro fora.

O indicador de treinamento está relacionado não apenas à performance dos colaboradores, mas também à experiência, produtividade, pesquisa de clima, satisfação e engajamento daqueles que participaram do programa de treinamento.

Todo esse trabalho está diretamente ligado ao ROI de Treinamento. Afinal, não adianta aplicar um programa de treinamento se, no final, tal investimento for perdido.

10. ROI em Treinamentos

O Retorno Sobre o Investimento ou (ROI sobre Treinamento) nada mais é do que um indicador que mensura o investimento da empresa que desenvolve os profissionais para que eles produzam com mais qualidade.

Este indicador compara os valores gastos em capacitação, melhorias resultantes dos processo e rotinas de trabalho. Para calculá-lo, é necessário fazer a seguinte contacusto per capita de treinamento = (valor total investido em treinamento / total de profissionais participantes) x 100.

Já o cálculo do ROI sobre Treinamento, deve ser feito da seguinte forma: ROI = resultados obtidos com o treinamento / custo do treinamento.

11. Avaliação de Aprendizagem

indicadores rh aprendizagem

Vimos acima que investir no aprendizado é uma questão essencial para tornar os profissionais mais qualificados.

Abordamos também sobre o indicador que mede o retorno do investimento em treinamentos. Como falamos sobre o retorno financeiro, eu preciso te lembrar que investir em capacitação não traz apenas esse retorno financeiro, mas também intelectual.

Você deve estar se perguntando como é possível medir o retorno intelectual, afinal, cada pessoa possui uma capacidade de aprendizado.

Você está correto. Entretanto, avaliações modernas de aprendizagem são capazes de fornecer as informações necessárias para avaliar a eficácia do treinamento, e claro, se este está atingindo os objetivos do seu negócio.

Todo treinamento precisa responder algumas perguntas básicas, e é por meio da avaliação do treinamento ou da aprendizagem que é possível medir se os esforços estão sendo eficazes.

Para realizar essa medição, será necessário utilizar formulários bem elaborados que respondam perguntas como:

  • Como o treinamento ajudou a atingir os objetivos de negócios?
  • Quais são os impactos negativos a longo prazo do treinamento?
  • Como o treinamento pode melhorar diretamente o desempenho da equipe?

12. Relação horas extras e horas trabalhadas

Agora que vimos alguns dos indicadores mais populares, quero falar sobre um dos indicadores mais importantes de uma empresa, mas que, devido à falta de sistemas eficientes, é pouco utilizado.

Apesar de alguns desses indicadores já citados nesse texto estarem ligados à produtividade das equipes, nenhum deles é tão preciso quanto à relação das horas extras. Esse indicador mostra a relação entre a quantidade de horas extras, o banco de horas e as horas trabalhadas.

Algumas empresas acreditam que a realização de muitas horas extras é sinal de que seu colaborador está comprometido. Entretanto, esse indicador apontou mais do que isso. Afinal, será que isso significa comprometimento ou sobrecarga?

Nem sempre horas extras significam coisas boas, e é justamente por esse motivo que utilizar um indicador de horas trabalhadas é fundamental para a empresa, uma vez que ele pode indicar sobrecarga, capacidade operacional, alocação de mão de obra, desmotivação e problemas gerenciais.

Apesar das horas extras serem um dos indicadores mais importantes de uma empresa, como eu disse mais acima, poucas organizações utilizam esse recurso, uma vez que é necessário ter um bom sistema de controle de ponto para fazer esse acompanhamento.

Pode parecer besteira, mas ter um bom controle de ponto é essencial não apenas para controlar as horas extras, mas também para evitar muitos problemas trabalhistas.

13. Índice de reclamações trabalhistas

Você sabia que 6 dos 10 temas mais recorrentes nos processos trabalhistas estão relacionadas ao controle de ponto?

Isso mesmo, e as horas extras ocuparam o primeiro lugar da lista de  reclamações trabalhistas de 2017.

Mas calma, tudo isso pode ser evitado não apenas com a adoção de um controle de ponto, mas também com a utilização de indicadores que evidenciem aspectos relacionada à gestão, e à legislação trabalhista.  

O objetivo desse indicador é analisar e corrigir possíveis problemas operacionais que possam levar futuramente a empresa a ter uma reclamação trabalhista.

14. Folha de Pagamento

Para surpresa de muitas pessoas, a folha de pagamento é uma ótima ferramenta a ser utilizada  como indicador para uma boa gestão de RH.

Ela traduz todas as despesas da empresa com pagamento dos colaboradores, e, quando comparada a outros valores como o faturamento bruto ou líquido, ela pode revelar informações importantes para uma boa gestão.

Esse indicador ainda é capaz de avaliar se a política de remuneração, cargos e salários está coerente com a realidade da empresa.

O que fazer se os indicadores apontarem um mal cenário?

indicadores rh-mal cenario

Uma das dúvidas mais comuns quando falamos sobre os indicadores de gestão de pessoas, é se eles apontarem erros ou problemas na empresa.

Bem, o objetivo dos indicadores é justamente avaliar as estratégias que estão ou não funcionando. Então não se iluda, é quase impossível que todos os indicadores mostrem que as estratégias estão 100% corretas.

A utilização dos indicadores de gestão serve para que a empresa monitore as estratégias e possa tomar ações preventivas e corretivas para cada situação.

As ações preventivas são resultados da análise de histórico e tendências que permitem antever problemas a médio e longo prazo. Já as corretivas, por sua vez, são necessárias para solucionar problemas encontrados.

Neste caso, é preciso contar com a experiência, a criatividade e a proatividade dos profissionais para vencer esses obstáculos com agilidade.

A importância de contar com ferramentas que automatizam processos burocráticos

Vimos até aqui que utilizar os indicadores de RH para tornar a gestão de pessoal da sua empresa mais eficaz não é nenhum segredo. Entretanto, saber utilizar as ferramentas corretas é essencial para esse processo.

O RH é um dos setores mais importantes da empresa, ele é responsável por otimizar os processos e criar as estratégias para melhorar a gestão de pessoal.

E vale ressaltar que existem diversos processos dentro do próprio RH que precisam ser aprimorados.

Todas as áreas corporativas têm se transformado bastante nos últimos anos. O mercado entrou na quarta revolução industrial, e as previsões são de mudanças significativas no futuro eo RH, dessa forma, não deve ficar para trás.

Invista em sistemas que otimizem a gestão como: programa para integração dos times,canais de comunicação interna, sistemas de controle de ponto, sistemas de capacitação e treinamento.

Conclusão

indicadores rh conclusao

Chegamos ao final desse texto, e eu espero que tenha te inspirado a adotar esses indicadores na sua empresa. Afinal, estar atento aos sinais dentro da sua empresa faz com que o seu negócio esteja sempre à frente.

Nesse texto vimos que o RH é uma área importantíssima e que pode contribuir para vários setores da empresa. Então, se o seu RH ainda não está preparado para inovar e criar ações mais estratégicas, é hora de mudar isso.

Falando em inovação, eu tenho um outro texto muito legal sobre o futuro do RH, que vale a pena conferir e ver o que os novos tempos aguardam para esse setor. Continue sua visita no nosso blog e leia: Futuro do RH – Conheça as Tendências na Gestão de Pessoas!