Controle de Ponto pelo Celular: Descubra Porque adotar

controle de ponto pelo celular introducao

Já pensou como é realizar a marcação de ponto pelo celular? 

Sem aquela fila de funcionários esperando para bater ponto, sem manutenção de relógios de ponto, sem a necessidade de trocar as bobinas do relógio ou retirar papel atolado, sem funcionários reclamando que o leitor de biometria não está funcionando. 

Parece um sonho não é? Pois essa já é a realidade de muitas empresas. 

O Século 21 é marcado por tecnologias inovadoras, então porque não podemos incluir o controle de frequência nesse cenário? 

Bom, num mundo corporativo ideal, gerenciar as jornadas de trabalho dos funcionários deveria ser uma tarefa fácil, afinal basta cada colaborador anotar os horários de sua entrada, pausa para almoço e saída, fácil não é mesmo?

Mas a realidade está longe disso, e para algumas empresas fazer esse controle se torna uma tarefa quase impossível. Além dos problemas citados acima, ainda temos que lembrar que em algumas empresas os funcionários trabalham externo, e controlar a jornada por meios convencionais é impossível para esses casos. 

Mas calma, estamos no século 21 e as empresas não precisam mais sofrer com essas situações, e justamente por isso quero falar com você sobre o controle de ponto pelo celular. 

Mas antes de nos aprofundarmos neste tema, confira alguns tópicos que serão abordados ao longo do texto.

Agora sim estamos prontos, vamos lá?

Como funciona o Controle de Ponto pelo Celular

Não é novidade que os celulares revolucionaram a forma de nos relacionarmos, não apenas nas relações pessoais, mas também nas profissionais. Hoje é possível fazer diversas atividades por meio de celulares, incluindo fazer as marcações de ponto. 

O controle de ponto pelo celular é similar a um sistema de controle de ponto tradicional: onde o colaborador deve registrar o ponto ao iniciar o seu dia de trabalho e fiscalizar o seu ponto ao final de sua jornada. 

Apesar de ter suas similaridades, o controle de ponto pelo celular é 100% mais seguro, uma vez que ele possui mecanismos de segurança mais modernos do mercado, como o reconhecimento facial, voz e senha.  

Mas não se preocupe, a seguir vou mostrar na prática como bater ponto por um celular utilizando o aplicativo de ponto líder do mercado.

Bata o ponto no celular Aplicativo Pontotel (Android e iOS)

Para realizar a marcação, os colaboradores precisam acessar o aplicativo do PontoTel, e na tela inicial encontrará as opções para marcar o ponto, sincronizar e mostrar pontos batidos.

Para registrar o horário de entrada, pausa para almoço ou saída, o colaborador terá que clicar na opção de bater ponto, e logo ele será direcionado para a tela onde deverá digitar sua senha pessoal e intransferível.

Como medida de segurança, o sistema pedirá para ele confirmar sua identidade. Após essa confirmação, ele poderá escolher qual tipo de marcação ele está realizando, entrada, saída ou pausa para almoço.

Após escolher o tipo de marcação, ele será redirecionado a uma tela para confirmar a marcação por meio do registro de foto ou voz, e pronto, o ponto será registrado com sucesso!

A sincronização do registro de ponto e o sistema de tratamento e gerenciamento é feito automaticamente e em tempo real, basta o aparelho estar conectado a alguma rede de internet. Ou seja, poucos segundos após finalizar a marcação, a informação poderá ser consultada pelos gestores ou equipe de recursos humanos. 

A sincronização em tempo real é um dos maiores diferenciais dos sistemas de controle de ponto pelo celular em relação ao ponto tradicional. 

Isso porque nos modelos tradicionais a equipe de RH precisa esperar até o fim do período para coletar as informações do ponto por meio de um pen drive. Com o ponto via celular a informação fica armazenada na nuvem, o que possibilita ser acessada de qualquer lugar. 

Outra vantagem dos sistemas de controle via celular é que eles registram o ponto online e offline, sendo assim sua empresa não precisará se preocupar caso haja algum problema com a internet nos locais de trabalho. 

Mas antes de mostrar mais funcionalidades desse modelo de sistema, vamos ver o que a legislação diz sobre esse tipo de controle de ponto.

Controle de ponto pelo celular é legal

controle de ponto pelo celular e legal

Uma das perguntas mais comuns quando falamos de controle de ponto no celular é sobre sua legalidade. Já adianto que sim, esse modelo de sistema é reconhecido pela legislação, por meio da portaria 373/2011.

PDF portaria 373

Mas para abordarmos o que determina a portaria, primeiro temos que entender o que diz a legislação em relação ao controle de jornada. 

Em 1943 foi sancionado a Consolidação das Leis de Trabalho, que determinava as regras para  as relações trabalhistas, entre elas as especificações sobre a jornada de trabalho. 

O artigo 74, § 2 º da CLT, determina que, para estabelecimentos com mais de 10 funcionários, o controle de jornada de trabalho é obrigatório e pode ser feito por meio de sistemas de controle de ponto: manual, mecânico ou eletrônico.

Entretanto, a Medida Provisória 801, agora lei n° 13.874, foi aprovada em setembro de 2019 e alterou alguns pontos da legislação trabalhista, determinando por exemplo que essa exigência passa a ser válida apenas para empresas com mais de 20 funcionários. 

Se sua empresa se enquadra nesse perfil, não tem o que fazer, o controle das horas trabalhadas passa a ser obrigatório.

Dessa forma, podemos dizer que existem duas formas de ponto eletrônico: o da portaria 373 do MTE e o da portaria 1510.  Vale ressaltar que uma portaria não substitui a outra, a verdade é que a portaria 373 é um complemento da 1510. 

Você deve estar se perguntando qual a diferença entre as duas portarias? Então confira a seguir.

  • Portaria 1510 do MTE: Foi criada em 2009 para instituir regras e obrigações para a adoção de sistemas de registro eletrônico da jornada dos funcionários, também conhecido como REP’S. 
  • Portaria 373 do MTE: Ela foi instaurada em 2011, pelo Ministério do Trabalho (MT) como uma alternativa para regulamentar os novos modelos de sistema de controle de ponto.

O intuito dessa nova portaria é inserir novas tecnologias na prática de controle e gestão de jornada de trabalho. Dessa forma, ela instaura regras para a adoção de controle de ponto alternativos, como os Aplicativos de Ponto e os Web Pontos.

Veja algumas das especificações da portaria:

  • Os sistemas alternativos de ponto eletrônico não podem restringir a marcação de ponto de forma alguma;
  • É vedado aos sistemas alternativos de controle de ponto a marcação automática de horários;
  • É proibido também exigir autorização antecipada para a marcação de ponto em casos de sobrejornada (horas extras);
  • A empresa não pode, em hipótese alguma, alterar ou eliminar o registro feito pelos colaboradores;
  • O sistema alternativo de controle de jornada deve estar disponível no local de trabalho;
  • Trazer a identificação do empregador e do empregado, para fins legais;
  • Permitir a extração das informações do registro de ponto e a impressão das marcações realizadas pelos trabalhadores de maneira fiel e inalterável.

Agora que você viu que os controles de ponto por celulares são legalizados, deve estar curioso para saber sobre como adotar um sistema de controle de ponto por aplicativo. Então vamos ver?

Qualquer celular pode fazer controle de Ponto?

controle de ponto pelo celular qualquer celular

Uma das principais vantagens do controle de ponto por celular é que ele pode ser instalado em qualquer modelo de celular, tablet ou via web ponto para computadores. 

Entretanto, caso a empresa opte pela utilização do aplicativo de ponto ou webponto para o registro das marcações, é essencial respeitar todas as especificações da lei, tais como:

  • garantir que o sistema não tenha nenhum tipo de restrição à marcação do ponto eletrônico;
  • garantir que a marcação não seja automática;
  • não admitir a exigência de autorização prévia para marcação de sobrejornada;
  • não alterar ou eliminar os dados registrados pelo funcionário no meio alternativo utilizado.

O Controle de Horas Extras também é feito?

Já imaginou ter um sistema de ponto que realiza a captação das marcações, o tratamento e a gestão tudo em único lugar? Com o PontoTel isso já é possível. 

O PontoTel é um sistema robusto que uniu todas as etapas da gestão de ponto em um só lugar. Com essa ferramenta, você pode fazer a gestão das horas extras, banco de horas, faltas, atrasos e muito mais com apenas poucos cliques. 

O sistema permite que os próprios colaboradores façam o tratamento de seu ponto no fechamento da sua empresa, além de também poderem corrigir os pontos inconsistentes, inserir motivos para alteração e inserir pendências.

Lembra que mais acima eu falei sobre a sincronização automática do registro de ponto para o sistema de tratamento?

Com essa funcionalidade fica mais fácil gerenciar  e calcular as horas extras dos funcionários, afinal o gestor tem todas as informações em tempo real, ou seja, os tipos de horas extras realizadas são separadas por dias úteis, sábados, domingos e feriados. 

E em caso de mal funcionamento do controle de ponto?

Como vimos acima a lei é bem rigorosa em relação ao funcionamento do controle de ponto, e é justamente por isso que as empresas precisam ficar atentas ao tipo de sistema que irão adotar.

Digo isso pois apesar da tecnologia auxiliar na otimização dos processos, temos que lembrar que imprevistos acontecem, e nesse caso não seria diferente! No dia a dia podem surgir situações que atrapalham o registro do ponto, seja por mau funcionamento, queda de energia ou emperramento de papel, e existem alguns casos onde encontrar uma solução não é tão simples. 

Você deve estar se perguntando: quer dizer que os sistemas de ponto são falhos e vão trazer problemas para minha empresa?

Não é bem isso. Por muitos anos as empresas tiveram apenas uma solução tecnológica em relação ao controle de jornada, que eram os relógios de ponto. 

Entretanto, esses sistemas apresentavam diversos problemas operacionais, confira alguns deles a seguir:

Ajuste de horários

controle de ponto pelo celular ajuste de horario

Apesar dos relógios de ponto serem sistemas eletrônicos, vale ressaltar que esse tipo de sistema não configura os horários de forma automática. Ou seja, fica como responsabilidade o departamento de RH assegurar que os relógios de ponto estejam todos configurados com a mesma data e hora. 

Pode até parecer uma tarefa simples, entretanto, até 2018, anualmente tinhamos o horário de verão, ou seja todos os anos a equipe de RH precisava trocar os horários dos relógios de ponto adiantando e atrasando conforme a chegada desta data. 

Agora imagina uma empresa que possui diversas filiais espalhadas, no qual cada uma possui um relógio alocado. No fim das contas, esse processo que antes parecia simples, vai levar mais tempo do que esperado. 

Falta de energia

A falta de energia era outro problema enfrentado nas empresas. Falta de energia é algo que sempre pode acontecer, não é mesmo? Ninguém está livre disso. 

Diante dessa situação, o ponto ficava temporariamente interrompido, obrigando as empresas a adotarem medidas alternativas para que ninguém deixasse de marcar o ponto.

Uma saída muito comum nesse caso era realizar o registro de forma manual, por meio de livros ou  folha de ponto, e depois passar todas essas informações para o software de tratamento de ponto. 

Imagina quanto trabalho uma simples falta de energia pode causar para uma empresa?

Leitura de Digital

Nos tópicos anteriores eu citei dois problemas que são mais pontuais, entretanto problemas com a leitura da impressão digital também é um problema que acontece diariamente. 

Não é difícil encontrar um relógio de ponto com leitor biométrico, na verdade é bem comum para esse tipo de equipamento, mas o que ninguém espera encontrar em um equipamento tão moderno são as falhas no reconhecimento de impressão do funcionário. 

Quem nunca enfrentou uma fila para registrar o ponto devido ao equipamento não reconhecer a digital de algum colaborador que atire a primeira pedra. 

Esse é um problema muito comum, e pode acontecer por diversos motivos, como por exemplo por características físicas, como pessoas com pele seca, úmida ou oleosa, que podem apresentar dificuldades na marcação. 

Vale lembrar que existem pessoas que não tem impressão digital ou que trabalharam com atividades que desgastaram as suas impressões digitais. 

Falta ou emperramento de papel

A legislação exige que todo sistema de ponto eletrônico precise emitir o comprovante da marcação do ponto. Esse papel oferece a garantia ao funcionário das horas laboradas, caso seja questionado ou perceba que a contagem do ponto foi feita de forma incorreta.

Esse processo seria muito simples se os equipamentos não apresentassem emperramento do papel. Sim, isso mesmo, esses equipamentos apresentam sensibilidade na impressão do ticket, o que pode ocasionar travamento na impressora do relógio. 

Isso sem falar quando a bobina acaba, nesse caso o responsável pelo RH precisa ser avisado e direcionar uma pessoa para ir até o relógio trocar a bobina para que os funcionários possam voltar a registrar o ponto normalmente. 

E como solucionar esses problemas no controle de ponto

controle de ponto pelo celular como solucionar

Essa é a pergunta que não quer calar, afinal como solucionar esses problemas do sistema de ponto eletrônico?

Para que você não tenha problemas com o sistema de controle de ponto é necessário entender as necessidades da sua empresa. Por exemplo, se seu negócio encontra-se em um local onde é comum quedas de energia, sua necessidade é encontrar um sistema que esteja preparado para esse tipo de problema. 

O mesmo deve acontecer com empresas que utilizam produtos químicos que podem atrapalhar os relógios de ponto de identificarem a impressão digital do colaborador, nesse caso o registro de ponto por biometria não será uma boa opção de ponto para a empresa. 

Por este motivo é importante ter bem definido as necessidades da sua empresa, entretanto já adianto que os sistemas de controle de ponto alternativo são as melhores soluções do mercado e atendem à todos os tipos de necessidades.

Qual o melhor tipo de controle de Ponto?

Qual é a melhor forma de controlar a frequência dos colaboradores? Um relógio de ponto antigo ou um sistema de ponto moderno

A resposta é um pouco óbvia, imagino que qualquer e quase todos os empreendedores escolheriam um sistema moderno, e sem dúvidas essa é a melhor escolha. 

Apesar de hoje existirem três modalidades de ponto, a que mais tem chamado atenção das organizações são os sistemas online. Isso ocorre pois esse tipo de sistema permite uma gestão mais estratégia e eficaz sobre as horas trabalhadas. 

Para a especialista em direitos trabalhistas Cecília Carvalho, do Escritório Bobrow Teixeira de Carvalho Advogados, as empresas tem mudado a forma de gerenciar seus colaboradores, logo surge a necessidade de investimento em tecnologias que permitem uma gestão estratégica voltada ao bem estar das equipes. 

“As empresas hoje estão preocupadas em criar relações de confiança com seus funcionários. A forma encontrada para estreitar os laços é adotar um sistema moderno que garanta a informação. Além de facilitar para que o próprio funcionário consultar suas marcações”, relata

Agora que você viu os diferentes tipos de sistema de controle de ponto, já sabe como escolher o melhor sistema para sua empresa?

Você já ouviu a expressão “quem bate ponto é peão”?

Isso é um mito! Essa ideia é totalmente equivocada e muito preconceituosa. Bater ponto garante benefícios tanto para o colaborador quanto para a empresa. 

E ao contrário do que muitas pessoas pensam ele não é uma forma de vigiar os funcionários, mas sim de assegurar que todos os direitos do trabalhador estão sendo cumpridos de acordo com as leis. 

Afinal é  uma via de mão dupla, eu não me sentiria segura trabalhando em um lugar onde não tenho como controlar a minha jornada, mesmo que seja trabalhando horas a mais ou a menos. 

Acredito que você também não. 

É por isso, que hoje o nosso assunto será bater ponto na empresa. Um assunto simples mas eu aposto que terão algumas coisinhas nesse texto que irão te surpreender.

Esses serão os principais tópicos que vamos discutir: 

Sabe aquela expressão popular “fulano bate ponto em tal lugar?” não é disso que vamos falar, mas eu quero usar essa metáfora para começar o nosso papo.

O que é bater ponto?

Bom, se fulano bate ponto em tal lugar, significa que ele vai muito lá. Assim como nós vamos ao trabalho diariamente e batemos ponto. 

Você saberia me dizer quantas horas você passa no trabalho por ano? É para isso que a gente bate o ponto. 

Bater ponto é registrar os horários de trabalho do colaborador. Avisar a empresa quando o funcionário entrou, fez pausa, voltou da pausa e saiu. 

Essa prática garante que todos cumpram os horários acordados e que os funcionários comprovem que o seu horário de trabalho foi realizado para no final do mês receber sua bonificação corretamente.

O que diz a lei do cartão de ponto? Bater ponto é obrigatório?

É bem comum usarmos o termo cartão de ponto. Mas a lei não tem essa nomenclatura, pois ela abrange todas as formas de registro de ponto. Ou seja, desde os controles de ponto manuais, até os registros de ponto eletrônico e alternativos.

O segundo parágrafo do artigo 74 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) determina que estabelecimentos com mais de 10 funcionários deve anotar o horário de entrada e saída de seus colaboradores seja em registro manual, mecânico ou eletrônico.

E nesses casos, o funcionário é sim obrigado a registrar seu ponto, não por lei, mas por uma política da empresa. 

Por lei somente em dois casos o funcionário não é obrigado a registrar o ponto.

O artigo 62 da CLT  determina que estão liberados da obrigação de bater ponto:

  • Os cargos de confiança como os de gerentes e diretores
  • Quem trabalha em regime de home-office ou que não ficam alocados na empresa

Já para os estabelecimentos com menos de dez colaboradores, o ponto também é opcional. 

E sim, a palavra é estabelecimento mesmo não empresa, pois, empresas podem ter mais de uma filial todas com menos de 10 colaboradores, e nesse caso ela não é obrigada a registrar o ponto. 

Bom, eu imagino que controlar a jornada de mais de dez colaboradores sem usar algum sistema deve ser caótico. Mas, será que é só por isso que bater ponto está na lei?

Qual a importância de bater ponto em uma empresa?

bater-ponto-importancia-de-bater-ponto

No começo desse texto eu afirmei que a prática de bater ponto era importante tanto para o colaborador quanto para o empregador. Agora eu vou explicar o motivo. 

Sem o controle de ponto seria impossível monitorar  a jornada dos colaboradores, identificar atrasos, faltas, horas extras entre outras inconsistências. 

E não somente isso, vou te contar uma história triste agora. 

Um funcionário foi demitido e moveu uma ação contra a antiga empresa. Alegando justamente o que?

Horas extras, aliás esse tema possui o maior número de processos registrados no Tribunal Superior do Trabalho em 2018. 

Ao todo são 32.476 processos registrados referente a horas extras.

Mas, voltando a nossa história. 

Na justiça, o funcionário alegou que realizava muito mais horas extras do que era permitido por lei. 

E a empresa não tinha provas de que o funcionário não realizou aquelas horas extras, pois o controle de ponto estava em manutenção e a empresa estava sem verba para o conserto imediato.

bater-ponto-computador-quebrado (1)

E achou que não teria problemas em ficar com o aparelho sem funcionar durante um tempo, passando os funcionários para controle de ponto manual passível de alterações. 

O resultado da ação foi ganho de causa para o ex-funcionário. 

Dessa história podemos tirar tantas lições que nem sei por onde começar. E pelo número de processos relacionados a horas extras podemos ver que essas histórias são mais comuns do que imaginávamos. 

Vamos identificar os problemas nessa historinha?

Contar demais com a sorte. 

Sabemos que a relação de trabalho é um contrato entre duas partes, onde o funcionário se compromete a executar suas obrigações para a empresa e a empresa paga um salário integral a ele por isso. 

E como em toda relação de troca, às vezes uma das partes pode não seguir o acordo como esperávamos.  

E nesse caso a empresa contou demais com a sorte por ficar com o relógio de ponto sem funcionar durante muito tempo, não podendo comprovar se o funcionário estava fazendo alegações falsas ou não.

Não programar custos

Os relógios de ponto convencionais são bastante úteis. 

Porém não tem um bom custo benefício e uma simples manutenção gera um gasto não programado, o que para algumas empresas pode ser preocupante. 

Por isso, antes de aderir aos relógios de ponto, a empresa deve ter conhecimento dos possíveis gastos com instalações, manutenções e insumos como bobina de papel para o comprovante que a máquina emite toda vez que o funcionário bate ponto. 

Olha eu arrisco a dizer que se essa empresa tivesse um sistema alternativo de controle de ponto, para seus funcionários talvez essa história não teria um final triste. 

Bater ponto é muito importante, mas não só isso, todo o processo de controlar a jornada de trabalho dos colaboradores também é. 

Como isso pode reduzir custos

Com essa história nós vimos que ter controle do ponto dos colaboradores e tudo devidamente funcionando pode livrar a empresa de custos com processos trabalhistas. 

Implantar um bom sistema de bater ponto, também reduz custos com manutenção e é ideal para pequenos negócios, que não possuem tanta verba para manutenção. 

Além de todas as facilidades que sistemas alternativos como os da PontoTel trazem, como  não se limitarem a apenas um modo de bater ponto.

Como pode ser feito o registro de ponto do colaborador?

O sistema da PontoTel oferece três meios deregistro de ponto eletrônico, o colaborador pode utilizar:

  • Aplicativo (Celulares e Tablets)
  • Telefone
  • Computador

Com tantas opções não tem chance de ficar sem bater ponto na empresa. E todas essas formas são seguras e estão de acordo com a portaria 373 do Ministério do Trabalho

Por falar em lei, vamos relembrar que controlar o ponto dos colaboradores está previsto na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Entenda o Artigo 74 da CLT

bater-ponto-leis

O segundo parágrafo do artigo 74 da CLT, prevê que estabelecimentos com mais de dez colaboradores, é obrigatória a prática de bater ponto, seja em registro manual, mecânico ou eletrônico. 

Viu só, bater ponto não é coisa de peão não, é direito do trabalhador e também uma garantia ao empregador.  

Mas além do artigo, temos uma portaria que veio para complementar as regras do registro de ponto e inserir normas para que o ponto eletrônico funcione da melhor forma. Estamos falando da Portaria 1510, vamos saber mais sobre ela a seguir.

O que estabelece a portaria 1510? 

Quando falamos sobre controle de ponto uma das dúvidas mais comuns são: “o que é ponto eletrônico” ou “qual lei regulamenta as ferramentas de bater ponto?”.

Para sanar as duas dúvidas vou te mostrar o que é a portaria 1510 e como ela institui regras para a adoção dos famosos relógios de ponto.

A Portaria 1510, publicada em 21 de agosto de 2009, pelo Ministério do Trabalho, foi criada para instituir regras e obrigações para a adoção de sistemas de registro eletrônico da jornada dos funcionários.

Apesar da CLT já instituir regras para o controle de jornada, suas especificações eram muito abrangentes e não determinada nenhuma regra sobre quais sistemas adotar, ou especificações para a utilização desses sistemas.

Por este motivo em 2009 o ministério do trabalho adotou a portaria 1510 para estipular regras para adoção de um sistema de registro de ponto eletrônico. Entre as determinações por exemplo a que as marcações de ponto devem ser feitas por meio do Registrador Eletrônico de Ponto (REP) que deve possuir as seguintes funções: 

  • Registrar a jornada de trabalho;
  • Emitir documentos fiscais;
  • Realizar controle de natureza fiscal em relação à jornada de trabalho.

Além das especificações para os modelos de REP, a portaria 1510 estipulou regras para a utilização do sistema. Tais como:

  • A proibição da imposição de qualquer tipo de restrição à marcação de ponto, marcadores automáticos e alteração dos dados registrados;
  • A proibição de assinaturas pré-assinaladas
  • Estabelecimento dos requisitos mínimos legais para o funcionamento do REP (que serão listados posteriormente);
  • Obrigação da emissão de comprovantes da marcação de cada registro realizado no REP;
  • Imposição de especificações para os programas que tratarão das informações geradas pelo REP;
  • Determinação do formato dos arquivos digitais de registro e relatórios que o empregador deverá armazenar e apresentar aos órgãos fiscalizadores do trabalho quando requisitado.

Mas vale ressaltar que a portaria 1510 não é a única lei a retratar e regulamentar os sistemas de controle de ponto. 

Em 2011 o Ministério do Trabalho sancionou a portaria 373, que visa regulamentar a adoção do controle de ponto alternativos, também conhecidos como aplicativos de ponto. 

Quer saber todas as especificações da portaria 373, baixa agora o nosso pdf.

PDF portaria 373

Dúvidas comuns sobre bater ponto em empresas

Qual a quantidade mínima de funcionários para implementar controle de ponto?

bater-ponto-quantos-funcionarios

Bom, como vimos acima a partir de dez funcionários é obrigatório implementar algum tipo de controle de ponto. Mas, será que existe uma quantidade mínima para isso? 

Não, o controle de ponto é uma questão de segurança e antecipação de problemas. Algo que uma boa gestão deve estar sempre atenta. 

Como funciona o desconto por falta de marcação de ponto?

Nesses casos, por lei não tem nada que diga qual procedimento deve ser adotado nesses casos. 

Depende da política de cada empresa, no caso, se o trabalhador faltou pode haver o desconto, caso seja apenas um caso de não ter batido o ponto, não é válida essa prática. 

Como fazer o comunicado aos funcionários sobre ponto eletrônico?

A comunicação deve ser feita pelos principais canais da empresa e também pode ser feita um a um para evitar que os funcionários não registrem o ponto. 

Aqui na empresa por exemplo, ao contratarmos um novo colaborador ele recebe um termo onde é explicada a nossa maneira de controle de jornada, e que ele deve bater o ponto todos os dias.

Esqueci de bater o ponto, e agora? A empresa pode dar advertência ao funcionário por não registrar o ponto?

bater-ponto-funcionario-esqueceu

Esse é o mesmo caso da falta de marcação de ponto, não cabe o desconto, mas pode caber uma advertência caso seja recorrente o esquecimento

Por isso, a empresa deve fazer uma boa comunicação e mostrar para os colaboradores que bater ponto é uma coisa positiva e não apenas uma obrigação. 

Mostrar que registrar o ponto corretamente evita que ele seja descontado, além de garantir pagamento correto por sua jornada de trabalho realizada.

O funcionário pode bater o ponto online? Entenda as regras?

bater-ponto-funcionario-ponto-online

Sim, os controles de ponto alternativo são regulamentados pela portaria 373.

E as principais regras são que o sistema não pode impedir que o funcionário bata o ponto, nem que ele precise de autorização para registrar horas extras. 

E a mais importante delas claro, que esteja disponível no local de trabalho para os colaboradores registrarem seu ponto. 

Uma dica.  Aqui nós selecionamos um dispositivo com o sistema da PontoTel ligado para registro de ponto dos funcionários, e deixamos ele na entrada da empresa para que ninguém esqueça. 

Veja os benefícios do sistema de controle de ponto alternativo

Lá em cima eu citei que um dos benefícios do controle de ponto alternativo era o seu baixo custo. 

Mas antes de falarmos sobre todas as vantagens do controle de ponto, separei uma tabela que exemplifica bem quais os benefícios dos aplicativo de ponto. 


Celular

REP

Ponto Manual

Segurança
sim
sim
não
Baixo Custo


sim


não


sim
Facilidade de Uso


sim


sim


sim
Mobilidade


sim


não


não
Informação em tempo real


sim


não


não
Relatórios


sim


não


não
Tratamento dos ponto (sem utilização de outros softwares)


sim


não


não

Ele não precisa de manutenções físicas e nem passar por situações de ficar fora do ar por conta de concerto. 

Mas não só isso, atrelado ao baixo custo vem a facilidade de Gestão de Ponto

Imagina que você pode acompanhar em tempo real quais colaboradores já bateram o ponto, sem precisar extrair nenhum dado do aparelho que registra o ponto.

Isso acontece porque assim que o colaborador registra o ponto na entrada ele já sobe para o sistema automaticamente. Isso já facilita a identificação de atrasos ou horas extras e ajuda na hora do fechamento. 

Também é mais fácil de se trabalhar com banco de horas. 

O sistema de controle de ponto alternativo calcula todos os dias o banco de horas do funcionário, quantas horas positivas ou negativas ele tem. 

Junto a isso existe a opção do funcionário ter acesso a essa informação e fazer sua auto-gestão de banco de horas.

Tenho relatos de empresas que adotaram esse tipo de comportamento e reduziram bastante a ociosidade dos seus colaboradores. 

Bom, o controle de ponto alternativo é só vantagens, bom preço, facilidade e ainda ajuda o RH no fechamento de folha de ponto.

Conclusão

bater-ponto-comclusao

Nesse texto já derrubamos a afirmação de que “bater ponto é coisa de peão.

Pois, quanto mais organizada a empresa for melhor para o funcionário e para a própria organização. 

Também vimos o perigo de não se ter um bom controle de ponto, eu espero que você tenha lido com atenção a historinha que contei aqui. 

Acredite o seguro morreu de velho. Não se pode contar só com a sorte quando lidamos com pessoas. 

Por isso, se você ainda não adotou o controle de ponto só porque sua empresa tem menos de dez colaboradores, corra e adote um. 

E se o problema for o custo, é só fazer a conta, com todo o custo de comprar um relógio de ponto, instalar, comprar insumos e ainda arcar com manutenções, você tem o sistema da PontoTel por um ano sem taxa de adesão ou fidelidade.

botão-cadastre2

Temos uma solução para você

controle de ponto pelo celular conclusao

O PontoTel é um  sistema robusto de registro, tratamento e gestão de ponto que uniu todas as etapas da gestão de pessoal em um só lugar. 

Ficou curioso para saber porque o sistema PontoTel é a melhor solução do mercado em controle de frequência e gestão de ponto?

Então venha saber mais - você é nosso convidado para uma demonstração exclusiva. Solicite um horário no formulário abaixo e entenda como podemos tornar a gestão de ponto na sua empresa muito mais simples e eficiente.

botão-cadastre2
Rolar para cima
WhatsApp chat

Receba todas as novidades do nosso blog

Inscreva-se na nossa newsletter
e receba matérias exclusivas
no seu email

popup newsletter teste5 3 - Controle de Ponto pelo Celular: Descubra Porque adotar

Não saia agora! Venha conhecer o PontoTel

O aplicativo de controle de ponto em tempo real
que você economiza tempo e dinheiro com cálculos automáticos e gestão de ponto completa.