Qual a importância da cultura organizacional na era digital?

pontotel inovação

A inovação tecnológica só é bem aplicada quando acompanhada de uma nova cultura organizacional.

Experiências digitais em lojas físicas, realidade virtual aumentada e assistentes de voz no local de trabalho. Essas novas tecnologias fazem parte das previsões de diversas consultorias brasileiras para 2018. Mas e se a inovação dependesse não apenas das novas tecnologias, mas da cultura da sua empresa?

Vivemos um momento onde a necessidade de mudanças e adaptações são constantes. As soluções digitais, como a internet das coisas (IoT), evoluem em alta velocidade transformando a forma de viver, trabalhar, além relações cotidianas. Nenhum negócio está imune a mudanças da era digital. E isso faz com que a gestão estratégica tenha de ser repensada sob uma nova perspectiva, e por que não sob uma nova cultura organizacional?

O escritor e professor Peter Drucker considerado pai da administração moderna, costumava dizer que. “A cultura devora a estratégia no café da manhã”. Em seu entendimento, nenhuma estratégia é eficiente por mais que bem formulada, se a cultura da organização não a acolhesse. A cultura define como uma empresa trabalha, o modo como ela resolve os problemas e determina as vantagens competitivas do negócio.

O sucesso das organizações do futuro dependerão das mudanças de sua cultura.

Para o Luiz Buono fundador da agência de Comunicação Dirigida e Digital Fábrica. O sucesso de uma empresa depende muito mais da mudança cultural do que do investimento nas modernas tecnologias. “Quando falamos em inovação é preciso ter em mente que ela só é feita de uma forma eficiente se a empresa quebrar as amarras e os modelos de gestão arcaicos. Não adianta ter equipamentos modernos para auxiliar as equipes se a empresa não construir um ambiente colaborativo e multidisciplinar. Bem como ambientes onde os indivíduos se comuniquem e criem estratégias de forma colaborativa. E não individual como era feito nos modelos mais antigos de administração”, relata.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Valor Econômico realizou com 510 executivos para identificar as grandes prioridades de 2018. 44% dos entrevistados apontaram a cultura organizacional como principal tema a ser trabalhado pelas empresas.

As previsões estratégicas baseiam-se nas tendências já apontadas em muitas pesquisas em 2017.  Inegavelmente a era digital é marcada por uma nova forma de olhar, pensar e se relacionar com o mundo. Logo os novos conceitos propiciaram a criação das ovas tecnologias como fonte facilitadora para aproximar as relações humanas.

Em 2017 o mercado começou a compreender que tais mudanças eram necessárias. Criar uma aproximação com o cliente é fundamental. Os bons resultados não são mais alcançados apenas com uma boa produtividade e qualidade do serviço ou produto oferecido. Hoje é necessário trabalhar com a personalização do serviço para atender a necessidade de cada cliente de uma forma individual.

Definitivamente, essa mudança significativa no posicionamento da empresa com o mercado será acompanhada por uma mudança cultural nas organizações

Para Buono as empresas ainda erram ao não dar espaço para os colaboradores, principalmente o jovem sugerir novas estratégias, seja de vendas, de relacionamento com cliente ou de inovação. “Os jovens estão cada vez mais atualizados e conectados com o mundo. A mudança cultural vai fazer com que todos os colaboradores se comuniquem e tenham espaço para sugestões. Os jovens estão cada vez mais atualizados e conectados com o mundo, se juntar isso com o conhecimento de negócios e gestão dos mais experientes as empresas terão uma equipe muito mais motivada, eficiente e capaz de utilizar as tecnologias para inovar. Mas tudo começa da comunicação”, relata Luiz.

E agora será que sua empresa está preparada para inovar?

Por Cheron Moura

cadastro

Cometários