Análise de risco: entenda como fazer, quais situações utilizar e importância para empresas e projetos!

imagem de duas pessoas segurando pranchetas com gráficos

Uma boa tomada de decisão é um fator preponderante para que a empresa alcance o sucesso nos projetos. Até por isso, antecipar possíveis problemas pode ajudar nesse processo e, a análise de risco, aparece como um apoio fundamental.

A análise de risco é um suporte que permite à empresa identificar problemas, riscos e principalmente definir ações para evitar que esses imprevistos sejam nocivos às estratégias – financeiras e operacionais – da empresa.  

De acordo com uma pesquisa da consultoria Falconi, apenas 10% das médias empresas no país afirmam possuir planejamento para executar suas ações, principalmente a longo prazo.

Essa organização de tarefas inclusive pode contemplar a análise de risco, afinal, a ausência de planejamento faz com que a empresa execute muitos dos seus projetos sem medir os riscos de cada um, fazendo com que muitos não alcancem os objetivos esperados. 

Porém, o que é análise de risco segundo o mercado, como funciona essa análise e como colocá-la em prática na empresa? Neste conteúdo você vai descobrir: 

Tenha uma boa leitura! 

banner pontotel custos altos

O que é análise de risco?

A análise de risco é uma avaliação de possíveis imprevistos ou problemas que tem potencial para impactar negativamente os resultados da empresa.

Tendo uma função estratégica dentro das empresas, a análise de risco serve para mitigar diversos tipos de riscos, internos e externos, que a organização pode ter ao longo dos processos, desde questões operacionais, financeiras, estratégias e outras.

Para que serve?

imagem de duas pessoas apontando para um computador em cima de uma mesa

A análise de risco pode facilitar as tomadas de decisão, contribuindo para que a empresa tenha uma visão ampla dos projetos, minimizando os impactos de possíveis problemas.

Essa estratégia serve para que a empresa e os gestores possam prever possíveis cenários de incertezas e crie ações preventivas para agir nesses momentos.

Aliás, a análise de risco serve como uma boa base para que a empresa decida se vale ou não a pena correr determinados riscos para seguir em frente com um projeto.

Em quais momentos utilizar uma análise de risco?

A análise de riscos tem um impacto direto em inúmeras áreas e momentos da empresa, visto que com ele a companhia tem uma base para conseguir mensurar o valor e os impactos que determinado projeto terá se colocado em prática.

Cabe a empresa, então, criar um cenário para que os impactos não sejam tão nocivos a sua rotina. Por isso, essa estratégia no mercado pode ser utilizada na:

  • Prevenção de acidentes de trabalho;
  • Avaliação de riscos financeiros;
  • Análise de problemas operacionais;
  • Precaução quanto a ataques cibernéticos.

Em quais situações a análise dos riscos podem auxiliar?

A análise dos riscos pode ser utilizada em várias situações dentro da empresa, já que, os riscos fazem parte de todos os processos da organização, impactando diretamente qualquer tomada de decisão.

Por esse motivo, uma análise de riscos pode ser utilizada em:

  • Decisões estratégicas: ela pode ser uma ferramenta importante de avaliação do mercado, do cenário socioeconômico, dos concorrentes, para que assim, a empresa não se baseie em suposições, mas em dados e informações concretas.
  • Análises financeiras: se a tomada de decisão vai envolver valores, é imprescindível utilizar a estratégia da análise de risco para entender o mercado em que a empresa atua, a economia do país e o poder de compra dos clientes em potencial. Essa visão pode contribuir para evitar posteriormente dívidas e inadimplência.
  • Avaliação da política: qualquer mudança de governo pode impactar diretamente nos rumos do país. Por esse motivo, a empresa precisa fazer uma análise de riscos do cenário político que irá se apresentar num momento pré ou pós-eleições, consultando especialistas, lendo matérias com previsões de mercado, etc. Assim, ela não age sem saber como o mercado pode reagir a uma mudança de governo.
  • Decisões operacionais: uma contratação assertiva, um investimento em inovação, a renovação de equipamentos leva tempo e tem um alto custo, até por isso a empresa precisa fazer uma análise de riscos para saber se esse tipo de mudança traz ou não benefícios a empresa. Por isso que no momento de mudanças operacionais a análise de riscos pode fazer com que qualquer processo neste sentido seja mais assertivo.

Importância da análise de riscos para empresas

A análise de riscos pode oferecer à empresa uma série de benefícios, que dão a essa estratégia uma grande influência nos resultados, devido ao impacto que ela tem na rotina empresarial de organizações que a adotam.

Por esse motivo, a análise de riscos é importante, pois:

  • Mitiga riscos e problemas;
  • Facilita o aprimoramento de processos (operacional, estratégico e de comunicação);
  • Serve de apoio para que medidas de segurança sejam reforçadas na empresa;
  • Facilita as tomadas de decisão;
  • Ajuda o gestor numa análise criteriosa sobre o risco de um projeto valer ou não a pena.

Análise de riscos em projetos

Realizar a análise de riscos em projetos é um item essencial para que a empresa consiga concluir um projeto, mesmo que ao longo dele surjam intercorrências.

Afinal, se muitos dos riscos foram previamente elencados, as chances de superá-los mais rapidamente são muito maiores. Posto que, a empresa já terá uma série de ações para que o seu impacto não seja tão negativo.

Além disso, é por meio de uma análise de risco que a empresa pode decidir se investe ou declina de algum projeto. 

Como fazer uma análise de risco?

imagem de dois homens sentados olhando para um computador

Para fazer uma análise de riscos é importante considerar três pontos cruciais: etapas, técnicas e ferramentas. Esses itens servirão de base para que a companhia consiga identificar possíveis riscos e atuar estrategicamente para evitar problemas. 

Confira mais detalhes referente a esses pontos a seguir.

Etapas

Fazer um levantamento das etapas é o primeiro passo para que a análise de risco funcione e exponha as situações em que a empresa pode estar exposta no projeto em questão. Neste quesito, a empresa precisa considerar, então, nas etapas: 

  • Análise criteriosa do projeto;
  • Identificação dos riscos;
  • Análise qualitativa e quantitativa do risco;
  • Definição de ações que possam mitigar os problemas, caso eles ocorram;
  • Acompanhamento e monitoramento do projeto;
  • Avaliação dos erros para evitar que eles aconteçam novamente.

Principais técnicas

Uma análise de risco depende também do uso de técnicas que são inseridas na realidade de cada empresa para medir quantitativamente e qualitativamente os riscos, evitando grandes impactos diante desses imprevistos que podem ocorrer. 

As duas técnicas de análise de risco mais utilizadas pelas empresas são: 

PMBOK (Project Management Body of Knowledge) 

O PMBOK, conhecido como Conjunto de Conhecimentos de Gerenciamento de Projetos, consiste num guia fixo que dá apoio a todo e qualquer tipo de projeto da empresa. 

São boas práticas, diretrizes e regras para as áreas fazerem a gestão do projeto de forma padronizada, facilitando as análises e o monitoramento de resultados. 

APR (Análise Preliminar de Risco)

Outro ponto importante neste processo é a análise preliminar de risco APR. Essa estratégia é importante principalmente em fases iniciais do projeto, já que servem para a empresa antecipar problemas e avaliar se o projeto é de baixo, médio ou alto risco. 

O ideal é que na construção deste tipo de análise todos os colaboradores, envolvidos no projeto, participem do processo, uma vez que assim a empresa envolve visões distintas do projeto que entrará em curso, facilitando inclusive na identificação de cenários conturbados. 

Ferramentas utilizadas

Como último ponto, a empresa precisa escolher as ferramentas ideais para que a análise de risco funcione efetivamente nos projetos diários da empresa. Até por isso que ela pode utilizar diversas ferramentas, como as citadas abaixo:

FMEA – Análise dos Modos de Falha e Efeitos

Essa ferramenta/metodologia busca contribuir para que a empresa levante e meça a confiabilidade dos projetos e diminua as chances de falha nas operações. É muito utilizada nos processos industriais para buscar causas e efeitos de um erro de processo. 

A FMEA gira principalmente em uma avaliação das falhas da operação, definindo quais etapas do processo precisam de correção e propondo medidas de prevenção e melhorias para mitigar os erros. 

Check list

O check list também tem uma função importante para fazer uma análise de riscos. Essa ferramenta simples pode ser aplicada por meio de documentos que contém principalmente ações que a empresa tomou para contornar problemas em projetos anteriores. 

Nesta lista a empresa precisa definir se essas medidas servem ou não para o projeto que será aplicado e se as ações são aplicáveis diante dos riscos que foram levantados. 

É a partir desse check list que a empresa consegue fazer uma análise qualitativa e quantitativa dos riscos. Para assim, medir quais as chances do risco se tornar real e qual seria o impacto caso ele se torne realidade. 

Conclusão

imagem de uma pessoa apontando para gráficos de uma folha

Ao longo deste texto você pôde perceber que prevenir a empresa de riscos é parte integrante do caminho do sucesso. Porém, muito mais do que identificar esses problemas é ainda mais importante criar ações para mitigar os riscos. 

Isso significa ampliar o campo de visão, vislumbrando quais projetos valem ou não o investimento e avaliando de forma, qualitativa e quantitativa, os riscos que surgirão ao longo do processo. 

Com essas informações em mãos, o gestor tem ferramentas para tomar decisões mais assertivas no sentido de preservação da empresa em relação a possíveis imprevistos ou situações que podem afetar as questões financeiras ou operacionais da empresa.

Gostou deste conteúdo e quer saber mais como gerenciar sua empresa corretamente? Então, acesse o blog PontoTel e leia mais conteúdos como esse sobre gestão empresarial.  

controle de jornada digital e gestao de pessoas
Compartilhe em suas redes!
Rolar para cima