Conheça o teste MBTI e saiba como ele pode ser utilizado na gestão de pessoas

imagem de blocos de madeira em cima de uma mesa com as letras m, b, t, i

Provavelmente, ao longo da sua vida, você já se deparou com algum tipo de teste com o objetivo de entender seu tipo de personalidade, sua vocação ou até qual é o seu parceiro ideal em revistas adolescentes dos anos 2000. 

O fato é que conhecer melhor a si mesmo e ao outro é uma necessidade humana e, por isso, várias ferramentas com esse intuito são desenvolvidas ao longo dos anos. 

Um dos testes de personalidade mais famosos e mais utilizados atualmente é o MBTI. Criado na metade do século 20, é capaz de identificar até 16 tipos de personalidades diferentes. Por esse motivo, os profissionais de recursos humanos têm aproveitado os resultados obtidos pela ferramenta para realizar sua gestão de pessoas.

Para explicar melhor, o que é MBTI – teste de personalidade, como utilizar no gerenciamento de colaboradores e quais os benefícios pessoais de conhecer melhor seu perfil, este artigo irá responder:

Quer saber mais? Então, continue a leitura!

banner descubra a taxa de absenteismo

O que é o teste MBTI?

imagem de um grupo de pessoas em pé conversando

O primeiro passo para compreender o teste de MBTI é saber como ele foi criado e com qual objetivo. MBTI é a sigla em inglês de Myers-Briggs Type Indicator, que podemos traduzir para o português de diversas formas: Indicador Tipológico, Tipologia ou Classificação Tipológica de Myers-Briggs.

O MBTI foi desenvolvido com base no livro “Tipos de Personalidades”, escrito por um teórico da psicologia chamado Carl Gustav Jung e publicado em 1921. A partir da leitura da obra, Katherine Briggs e sua filha Isabel Briggs Myers resolveram criar o teste de personalidade MBTI. 

A ideia principal era a de aperfeiçoar a teoria de Jung e, de alguma forma, aplicá-la no dia a dia, pois, assim como o teórico, elas também acreditavam que cada ser humano era diferente e isso impactava nas relações. 

Na época, mãe e filha tinham dois objetivos bem curiosos: auxiliar as mulheres que atuavam em indústrias a entender onde poderiam ser mais eficientes e incentivar a paz mundial fazendo com que as pessoas compreendam que as diferenças são importantes para a sociedade.

Assim, em 1943, nascia um dos testes de perfil mais famosos até a atualidade e que, desde então, já foi atualizado algumas vezes e traduzido para mais de 28 idiomas. Segundo a empresa The Myers-Briggs Company, detentora dos direitos do MBTI, mais de 115 países já utilizam ou utilizaram o teste da família Briggs.

No que consiste esse teste?

O teste MBTI tem o objetivo de definir a personalidade de cada pessoa. Ele é composto por uma série de perguntas, as quais os participantes devem responder como reagiriam à situação, com respostas de: concordo totalmente a discordo totalmente. 

A partir destas respostas, os resultados trazem uma avaliação sobre os pontos fortes e fracos de cada personalidade humana. O teste irá indicar uma combinação de quatro letras, que é uma classificação lógica do perfil de cada um, em dimensões diferentes. São elas: 

  • Fonte de energia: extrovertido (E) e introvertido (I);
  • Modo de perceber o mundo: sensoriais (S) e intuitivo (N);
  • Maneira de avaliação, julgamento, organização  decisão: racionalistas (T) e sentimentais (F);
  • Estilo de vida: julgadores (J) e perceptivos (P);

Ao final do questionário, cada pessoa receberá uma sigla de 4 letras, por exemplo, ISTJ

(introvertido, sensorial, racionalista e julgador), que determina qual é a sua personalidade, neste caso, logístico. Mas, sobre essas nomenclaturas, falaremos mais para frente.

O importante é compreender que essa união das quatro principais características do ser humano auxilia a entender como a pessoa age em determinadas situações, qual tipo de carreira tem mais a ver com seu perfil, entre tantos outros benefícios. 

Vale destacar que o teste oficial MBTI é pago e já foi realizado por mais de 2 milhões de pessoas no mundo.  O custo é de US $50 (dólares americanos), cerca de R$260,00 (reais) atualmente. Entretanto, existem versões não oficiais disponíveis no mercado e que podem ter sido utilizadas por uma parcela considerável da população, como o  16personalities.

Importante ainda lembrar que, apesar de as pessoas possuírem características mais presentes, isso não significa que as outras não constituem a personalidade do indivíduo. O que ocorre é que elas impactam menos na rotina dos cidadãos.

Quais são as 16 personalidades do teste MBTI?

Como abordamos anteriormente, o teste de MBTI permite identificar diferentes características do ser humano que combinadas irão determinar qual a personalidade de cada indivíduo. A junção dos quatro fatores cria uma possibilidade de até 16 tipos de personalidade MBTI. 

Essa classificação é apenas o ponto inicial do teste, pois é essencial saber interpretar o que cada um desses perfis significam, a fim de melhorar as suas relações, seja no ambiente profissional ou pessoal. Os 16 tipos de personalidades possíveis a partir do teste da família Briggs são:

  • INTP – Lógico: são considerados criativos e inovadores e sempre buscam conhecimento, com as principais descobertas científicas da história entre seus integrantes, como: Albert Einstein e Bill Gates.
  • INTJ – Arquiteto: são altamente criativos, mas são também estrategistas e ambiciosos. Fazem planos para tudo. Michelle Obama e Jay-Z integram o grupo de arquitetos.
  • ENTJ – Comandante: são carismáticos, com alta confiança e muito racionais. Líderes enérgicos, criativos e ousados, como Steve Jobs e Margaret Thatcher.
  • ENTP – Inovador: são espertos e curiosos e estão sempre atrás de desafios. Gostam de adquirir conhecimento e processos de discussão mental. Tom Hanks e Thomas Edison possuem perfil inovador.
  • INFJ – Advogado: São idealistas e místicos, porém, tomam decisões concretas em busca dos objetivos. Possuem opiniões fortes e lutam pelo que acreditam. Impactar positivamente a vida das pessoas que os rodeiam é um desafio diário. Neste perfil estão Nelson Mandela e Martin Luther King.
  • INFP – Mediador: são idealistas, altruístas e tímidos buscam sempre o lado positivo das situações e são reservados e calmos. Julia Roberts e William Shakespeare são pessoas mediadoras.
  • ENFJ – Protagonista: possuem muito carisma e inspiram as pessoas ao seu redor. São bons comunicadores, altruístas e confiam demais no ser humano, como Oprah Winfrey e Barack Obama.
  • ENFP – Ativista: são criativos, sociáveis e muito entusiasmados. As pessoas ativistas são espíritos livres, pois carregam uma grande independência. Entre eles estão Will Smith e Robert Downey Jr.
  • ISTJ – Logístico: práticos, confiáveis e quase não toleram indecisões. Além disso, são muito dedicados, como Angela Merkel e George Washington.
  • ISFJ – Defensor: é um perfil protetor e acolhedor, tendo a empatia como forte característica. Envolvem as pessoas com generosidade e bondade. Figuram neste grupo Rainha Elizabeth II e Beyoncé.
  • ESTJ – Executivo: são ótimos gerenciadores, de coisas e pessoas. São administradores natos, como James Monroe e Frank Sinatra.
  • ESFJ – Cônsul: populares, pois são altamente sociáveis e atenciosos e sempre disponíveis para ajudar. Entre eles estão Bill Clinton e Steve Harvey.
  • ISTP – Virtuoso: ousados, mas práticos e ótimos com uso de ferramentas. Querem sempre consertar problemas por meio da criação. São exemplos: Clint Eastwood e Michael Jordan.
  • ISFP – Aventureiro: gostam de experimentar e explorar coisas novas, por isso são muito flexíveis e contestam padrões como Michael Jackson e Britney Spears.
  • ESTP – Empresário: são muito inteligentes e cheios de energia. Percepção é uma característica muito forte. Gostam de assumir riscos. Como exemplo temos Madonna e Ernest Hemingway.
  • ESFP – Animado: animados e espontâneos. São encorajadores e muito sociáveis como Marilyn Monroe e Serena Williams.

Como elas são divididas?

Algumas destas personalidades são semelhantes e apresentam apenas pequenas diferenças entre elas, por isso, foram divididas em grupos que se complementam. Foram classificadas assim, pois é fácil perceber qual é a principal característica desses perfis. Ao todo, são quatro grupos: analistas, diplomatas, sentinas e exploradores. Abaixo, separamos cada um deles:

Analistas

É composto pelos grupos: arquiteto, lógico, comandante e inovador.

Diplomatas

Nesta categoria estão: advogado, mediador, protagonista e ativista.

Sentinelas 

Formam os sentinelas: logístico, defensor, executivo e cônsul.

Exploradores

É um grupo formado por: virtuoso, aventureiro, empresário e animador.

Quais são as personalidades mais comuns do MBTI?

imagem de dois homens sentados de frente para o outro sorrindo e se cumprimentando

Não existe um estudo que comprove quais são os perfis mais comuns do MBTI, entretanto, acredita-se que no MBTI, tipos de personalidades podem estar mais presentes na sociedade ou mais raros.  

Entre os mais comuns, figuram três personalidades: ISFJ (Defensor) e ISTJ (Logístico) com cerca de 13% da população cada, além de ESFJ (Cônsul) e ESTJ (Executivo), 12% e 11%, respectivamente. 

E as mais raras?

Já a mais rara é a INFJ (Advogado) que é considerada presente em apenas 1% da população mundial. Outras personalidades menos presentes na sociedade são INTJ (Arquiteto) com  2% e INTP (Lógico) e ENTJ (Comandante) com 3%.

Porém, esse não é um número oficial, mas apenas uma percepção dos estudiosos do teste de personalidade MBTI, baseado também em como eles enxergam a sociedade como um todo. 

Como o MBTI pode ser utilizado na gestão de pessoas?

Além do uso pessoal, ou seja, cada um conhecer melhor seu perfil e como utilizar suas características em benefício próprio, o MBTI tem funções que podem auxiliar os responsáveis pela gestão de pessoas em empresas. Existem algumas situações em que o teste pode ser utilizado, porém, em algumas delas, o resultado pode não ser o esperado. 

Recrutamento

Alguns recrutadores utilizam o teste de MBTI no processo seletivo de candidatos, entretanto, essa utilização não é recomendada. O motivo é bem simples: não há como garantir que as respostas dos profissionais foram sinceras ou estão apenas tentando corresponder às expectativas do recrutador.

Além disso, o teste não indica pontos bons ou ruins. O resultado demonstra a personalidade do indivíduo e isso não aponta se ele é mais ou menos qualificado para determinada vaga. 

Porém, o profissional pode fazer bom uso do teste de personalidade durante os processos seletivos, pois pode destacar os pontos fortes de seu perfil de acordo com a posição desejada.

Desenvolvimento

É neste momento que o gestor de pessoas pode fazer melhor proveito do teste de personalidade MBTI. Afinal, ao conhecer melhor seu colaborador, é possível identificar seus principais pontos fortes e, principalmente, compreender suas dificuldades e ajudá-los a melhorar.

Algumas personalidades são mais criativas e menos organizadas, por exemplo, sabendo disso, a empresa pode oferecer treinamentos ou ferramentas específicas que auxiliem o profissional na organização diária do trabalho. Ainda dá para entender quais têm mais perfil de liderança, que podem ser bons gestores, ou de negociação para lidar diretamente com clientes.

Demissão

Bem menos comum é a utilização do teste de MBTI na demissão de colaboradores. Aqui, a ideia é dar um feedback mais completo sobre o motivo de dispensa daquele profissional, pontuando quais características são os pontos fortes e como, em novas oportunidades, isso pode ser explorado. 

Antes de chegar na decisão da demissão, o teste de personalidade pode auxiliar na melhora dos pontos fracos para que o profissional seja aproveitado na empresa, até em outras áreas.

Quem pode aplicar o teste MBTI?

imagem de uma mulher sorrindo sentada na frente de um computador

Como falado anteriormente, o teste Myers-Briggs Type Indicator (MBTI) oficial pertence a uma empresa e só pode ser aplicado por pessoas certificadas. Além disso, eles oferecem três tipos diferentes de testes de personalidade: para crescimento pessoal, para desenvolvimento profissional e para treinamento de times

Se você é gestor e tem o interesse de fazer o teste, uma das formas é convencer a empresa a pagar pelo teste oficial, pois ele é mais completo e reconhecido mundialmente. 

Conclusão

Em resumo, o teste de personalidade MBTI tem como objetivo principal indicar as principais características do indivíduo em quatro áreas distintas: energia, percepção do mundo, maneira de tomar decisões e estilo de vida.

O resultado deve ser utilizado como um ponto inicial de desenvolvimento pessoal e profissional, a fim de que suas principais qualidades sejam exploradas ao máximo e seus pontos fracos melhorados. 

Além disso, os gestores de pessoas podem aproveitar o MBTI para fazer o desenvolvimento de talentos e identificar quais colaboradores podem ter melhor desempenho em diferentes funções. 

Quer saber mais sobre assuntos como esse? Acompanhe o blog Pontotel e fique por dentro das novidades.

banner como funciona o software de ponto mais completo

Compartilhe em suas redes!
Rolar para cima