Veja quais os benefícios que o treinamento e desenvolvimento trazem para a empresa e para os colaboradores

imagem de um homem em pé falando para um grupo de profissionais sentados ao redor de uma mesa

Desenvolver um programa eficiente de treinamento e desenvolvimento é um dos principais desafios para o profissional de Recursos Humanos (RH) atualmente. Afinal, investir em aprendizagem e desenvolvimento tem sido a realidade em algumas corporações que já entenderam a necessidade de formar equipes de alta performance.

Mas, em sua empresa, treinar e desenvolver os colaboradores é algo supérfluo ou é investimento?

Se a resposta não foi a segunda opção, está na hora de inserir essa pauta no planejamento estratégico da empresa. 

Hoje em dia, diversos profissionais de RH tentam contornar as recusas de implantar um plano de treinamento e desenvolvimento, pois eles compreendem que o mundo corporativo é competitivo e que, para se manter firme neste universo, a capacidade técnica e intelectual dos colaboradores precisam ser desenvolvidas.

Quer entender mais sobre esse mundo do T&D e compreender a importância de estabelecer um programa eficaz? 

Então acompanhe este artigo que traz informações de extrema relevância para o crescimento e posicionamento da sua empresa no mercado. Veja os principais assuntos:

Boa leitura! 

banner conheça o aplicativo pontotel

Treinamento e desenvolvimento: o que é?

Podemos dizer o que é treinamento e desenvolvimento, de uma forma bem simples. Basicamente, ambos são um conjunto de ações programadas que a empresa elabora para auxiliar na melhora dos resultados da organização. 

Baseada no seu modelo de negócio, a companhia classifica os conhecimentos, as atitudes e as habilidades que os seus profissionais e colaboradores precisam adquirir para acrescentar ainda mais valor ao negócio, em todos os setores.

Dessa forma, ambos os lados se beneficiam. O profissional que adquire a capacitação, ganha também novos conhecimentos e habilidades, que podem ultrapassar as paredes da empresa e levar para a vida pessoal, além de ficar mais preparado para exercer suas funções laborais. 

Já a empresa, se torna mais competitiva ao ter em seu quadro, profissionais capazes de criar produtos e prestar serviços qualificados, tanto em processos quanto em execução, proporcionando assim experiências valiosas aos clientes finais.

Para que serve?

O treinamento e desenvolvimento de pessoas, ou T&D como é conhecido na área de RH, serve como uma troca de vivências que acrescenta aos profissionais mais repertório e condições técnicas de executar os procedimentos. Neste cenário, a empresa que investe em programa de T&D, está ampliando o potencial ativo mais importante.

Esse processo serve também como incentivo para que os colaboradores alterem comportamentos inadequados para a empresa e estabeleçam conexões com a cultura institucional. 

Além disso, existe o aperfeiçoamento das posições de liderança da corporação, pois através de desenvolvimento, os líderes podem ampliar conhecimentos, aplicando novas aptidões e exercitando relacionamentos interpessoais favoráveis com suas equipes.

Um bom curso de treinamento e desenvolvimento de pessoas também assegura demais vantagens, como:

  • alinhamento da cultura organizacional;
  • promoção de crescimento e desenvolvimento das competências dos funcionários;
  • amplificação da quantidade de possíveis supervisores e gerentes dentro da própria companhia;
  • satisfação do colaborador, tanto profissional como pessoalmente;
  • aproveitamento dos recursos humanos, no quesito intelectual;
  • preparação para remanejamento de empregados;
  • incentivo à inovação;
  • aumento da vantagem competitiva;
  • fortalecimento do relacionamento do time, através de comunicação assertiva,
  • engajamento, integração e colaboração entre setores;
  • aprimoramento da aptidão para liderança;
  • posicionamento da imagem da marca no mercado.

Quais são as principais diferenças entre treinamento e desenvolvimento?

imagem de um homem e uma mulher com caras sérias olhando para um computador com outra mulher sentada ao lado

Quando a empresa identifica a necessidade de aprimorar as competências de seus colaboradores, geralmente o RH oferece duas alternativas: Realizar um processo de recrutamento e seleção externo, buscando profissionais com os conhecimentos e habilidades no mercado de trabalho. Ou, pode investir na educação interna a fim de reduzir o déficit presente nos próprios funcionários da empresa. 

Claramente, cada ocasião vai necessitar de um caminho. Mas, supondo que qualificar o seu quadro de funcionários seja a escolha mais assertiva, é importante avaliar as opções disponíveis.

A primeira é observar os cargos e atender às demandas de forma pontual, ou seja, por meio de um programa de treinamento; já a segunda alternativa é ponderar o que seu time vai necessitar ao longo da carreira na corporação. Nesse caso, um plano de desenvolvimento.

Apesar de estarem correlacionados, existe diferença entre treinamento e desenvolvimento. Mas embora não sejam idênticos, os métodos se complementam, pois é possível assegurar que o desenvolvimento é composto por uma sequência de treinamentos realizados.

Confira algumas características a seguir:

Treinamento

O treinamento é como um ensinamento cujo objetivo precisa ser atingido a curto prazo, por meio da execução de tarefas diárias e ações presentes. Nesse caso, as aulas práticas ou teóricas são aplicadas com cronograma de início, meio e fim, visando soluções imediatas ou urgentes.

Desenvolvimento

Já o desenvolvimento de talentos pode ser colocado como um tipo de ensinamento que mira o longo prazo. Isso quer dizer que não tem um único objetivo ou resultado previamente definido, pois é conduzido para ampliar as capacidades e experiências de forma contínua, numa linha de aperfeiçoamento constante. 

O desenvolvimento pode inclusive preparar os profissionais para promoções futuras, por meio de cursos de gestão de tempo, coaching, práticas de liderança, entre outros recursos.

Tanto o treinamento quanto o desenvolvimento devem ser harmoniosos e ter a atenção do profissional de RH, que reconhece a importância de capacitar os funcionários para períodos e épocas distintas.

Quais são os principais tipos de treinamentos utilizados nas empresas?

Existem vários momentos em que o treinamento pode acontecer na empresa e cabe a ela estar preparada para oferecer o aprendizado. 

Os mais comuns serão relatados abaixo, mas antes disso, é importante também listar os métodos que podem ser utilizados. Tais dinâmicas proporcionam aos funcionários uma forma de conhecer e aplicar informações que devem ser de senso comum na empresa.

Seja qual for o tipo de treinamento, algumas técnicas para ministrar o curso são comuns:

  • Aulas expositivas;
  • palestras;
  • conferências;
  • seminários;
  • filmes;
  • estudos de caso;
  • discussão em grupo;
  • dramatização;
  • jogos;
  • reuniões técnicas;
  • oficinas de trabalho.

Um bom investimento na área de treinamento e desenvolvimento no RH, é capaz de criar vários modelos de capacitações em diferentes momentos da empresa. Dentre eles os mais comuns são:

  1. Comportamental (soft skill)

Esse tipo de treinamento ocorre quando é necessário aperfeiçoar as soft skills dos colaboradores. Foca também em atitudes ou habilidades que precisam de aprimoramento, segundo a cultura e valores da companhia.

Quando aplicar? – No momento de evitar ou resolver problemas como absenteísmo, falhas na comunicação ou conflitos internos, atuando assim na preservação do ambiente e clima organizacional.

Exemplos – motivação pessoal e profissional, como se apresentar em público, gestão de tempo, inteligência emocional, entre outros.

  1. Motivacional

O treinamento motivacional reúne condutas e técnicas para aumentar o engajamento e a motivação dos funcionários, além da necessidade financeira.

Quando aplicar? – na resolução de problemas de produtividade e rotatividade.

Exemplos – aplicação de feedbacks, confraternizações, palestras motivacionais, dinâmicas, entre outros.

  1. Técnico (hard skill)

Este modelo de desenvolvimento tem foco em hard skills. Ou seja, as competências técnicas com a finalidade de acrescentar mais qualidade nas tarefas realizadas diariamente.

Quando aplicar? – No momento em que for necessário aprender uma nova ferramenta de trabalho.

Exemplos – cursos profissionalizantes, oficinas ou outros modelos de aprendizagem, formal ou informal.

  1. Desenvolvimento de liderança

Desenvolver um líder eficiente é um desafio para qualquer empresa. Nestes casos, é extremamente necessário um grupo de ações que envolvam, principalmente, as soft skills dos colaboradores.

Quando aplicar? – no desenvolvimento de habilidades de relacionamento interpessoal, na capacidade de ouvir e na comunicação assertiva. Atualmente é comum que as próprias companhias capacitem e desenvolvam seus gestores para serem líderes, garantindo que estes profissionais tenham alinhamento com os valores internos.

  1. Onboarding

O Onboarding é o treinamento que capacita funcionários recém chegados para começarem suas jornadas na empresa. Este é o momento de transmitir os valores, a missão e a visão da organização, incluindo também as regras internas, o código de ética e as condições específicas para desempenhar a função.

  1. Treinamento de equipe

O treinamento de equipe tem o objetivo de evoluir um time como um todo, seja para adquirir habilidades em realizações de rotina ou para novas ferramentas de trabalho que vão surgir. Isso pode incluir também habilidades técnicas ou alinhamento de comunicação e entrosamento, que garantem o resultado do trabalho desenvolvido pela equipe.

Quando aplicar? – Ele pode focar nas práticas corriqueiras, relacionamento interpessoal entre os membros da mesma equipe, aprofundamento sobre os produtos e serviços, estimular a inteligência emocional, entre outras situações.

  1. Treinamento corporativo

Por fim, o treinamento corporativo abrange os demais tipos de treinamento descritos. Ou seja, a corporação investe em treinamento organizacional quando se depara com as necessidades dos colaboradores e aplica no tipo correto de aprendizagem, seja ele comportamental, técnico, motivacional, etc.

Geralmente são aplicados por meio de plataformas EAD, que transmitem esse processo de forma automatizada e gerenciam o progresso dos colaboradores por meio de pontuação, linha do tempo e demais indicadores.

Quais as etapas?

Independente do modelo de treinamento e desenvolvimento a serem realizados, algumas etapas precisam ser definidas e executadas para garantir o resultado desejado com a aplicação da aprendizagem. São estas:

  • Pesquisa

Antes de qualquer execução, é primordial realizar uma pesquisa interna, a fim de descobrir quais são as deficiências que a companhia enfrenta. Essa etapa assume o lugar de diagnóstico, identificando a “doença” e os “sintomas”.

Para ter sucesso nessa análise, o ideal é aplicar questionários estratégicos, mapeando as áreas por meio de gestores e colaboradores.

  • Planejamento 

Depois de recolher as defasagens, é necessário correlacionar os pontos de melhoria aos modelos de treinamento específicos na atuação desses problemas. 

Essa também é a etapa que define os objetivos de cada ação, quais técnicas serão utilizadas, o orçamento disponível para a produção do treinamento, data e duração e profissionais responsáveis pela execução.

  • Execução

Este é o momento de colocar o planejamento em prática, portanto se esta etapa foi satisfatória, com a elaboração de um cronograma, a execução não terá muitos contratempos. Se algo acontecer fora do planejamento, é importante manter a calma e encontrar a melhor solução para aquela complicação. 

  • Análise de resultados

Por fim, é fundamental que haja a verificação se os objetivos foram alcançados, por meio de uma análise dos resultados via pesquisas, depoimentos, quantidade de profissionais atingidos, etc. Aqui, é importante criar indicadores que mostrem uma análise objetiva e elucidativa.

Os benefícios de treinamento e desenvolvimento na empresa

Seja em curto, médio ou em longo prazo, os benefícios adquiridos com treinamentos são certos, desde que realizados de maneiras corretas. Dentre as vantagens, estão as seguintes:

Aumento da produtividade

imagem de um homem sorrindo olhando para o celular com um computador na frente

Esta é uma das primeiras mudanças após aplicação de treinamento e desenvolvimento em times. Quando a empresa fornece ferramentas intelectuais para que o colaborador desenvolva suas tarefas, garante melhores resultados, com menor quantidade de erros e menos retrabalho, por exemplo. 

Além disso, quando o funcionário se dá conta da real atenção e o investimento que está recebendo, aumentam também suas perspectivas de crescimento e valorização no ambiente de trabalho.

Melhoramento do atendimento ao cliente

Não é raro que as empresas precisem aprimorar produtos e serviços, seja para permanecer competitivo com a concorrência ou para atender às necessidades dos consumidores. 

Por isso, capacitar os colaboradores é essencial para que o atendimento ao cliente seja com excelência, fidelizando a cartela e gerando valor aos clientes que virão. 

Diminui rotatividade

Quando um profissional conquista ainda mais conhecimento em sua área de atuação, ele provavelmente contará com mais segurança e pode passar a ser uma autoridade sobre aquele determinado assunto dentro da companhia. 

O reconhecimento com convites para participar de reuniões estratégicas, por exemplo, o envolve em soluções e cria um engajamento que pode inibir o risco deste profissional se sentir deslocado ou propício a deixar a empresa em busca de novas oportunidades. A área de T&D pode ser um diferencial na retenção de talentos da empresa. 

Redução de custos

Após uma sequência de treinamentos, os colaboradores têm o discernimento para desenvolver determinadas funções com menos desperdício e maior taxa de acerto. 

Sendo assim, esse conhecimento proporciona uma redução significativa de custos para a empresa, que podem ocorrer desde a diminuição de erros até a retenção de funcionários, sendo desnecessária a contratação de novos colaboradores para desempenharem o papel que pode ser feito pelo time atual após o treinamento.

Quando aplicado nos colaboradores

imagem de um homem palestrando para um grupo de pessoas com algumas levantado a mão

Mais que beneficiar a companhia como instituição, os funcionários também são favorecidos com os programas de treinamento e desenvolvimento aplicados na empresa. Dentre os benefícios, os mais perceptíveis são:

Melhoria do clima organizacional

Trabalhar inserido em clima organizacional harmonioso é um fator importante, seja qual for o porte das empresas ou setor de atuação. O clima é favorecido quando o colaborador compreende que é valorizado pela empresa, pois auxilia no aumento da motivação trazendo melhores resultados e contribuindo com o bom relacionamento entre colegas e liderança.

Maior comprometimento do trabalhador

Quando o profissional percebe que assim com ele, seus pares e líderes têm o investimento necessário para atuarem de forma horizontal, acabam se envolvendo no dia a dia e se sentem mais à vontade para propor melhorias de processos, metodologias, ferramentas, se comprometendo com o sucesso na execução das tarefas.

Importância de um RH estratégico no treinamento e desenvolvimento

imagem de um grupo de pessoas sentado ao redor de uma mesa trabalhando e conversando

O desenvolvimento de pessoas em uma empresa produz impactos positivos em todos os ambientes corporativos. Além de contribuir com o clima, como já foi informado, a retenção de excelentes talentos também deve ser pontuada pelo time de RH estratégico considerando os planos de treinamento.

O time de Recursos Humanos deve atuar em todas as etapas do programa, desde o planejamento até na análise de resultados da ação. Cabe também à equipe, sugerir estratégias funcionais, como a gamificação, dinâmicas e outras modalidades que atraem novos talentos e contribuem para os objetivos do negócio.

Como o treinamento e desenvolvimento pode ser um diferencial para as empresas?

As ações da área de T&D tem muita relevância dentro das empresas. Capacitar as equipes para que tenham melhores performances, faz com que alcancem os objetivos de negócio propostos pela organização. Dessa forma, inevitavelmente, as empresas crescem, se desenvolvem e conquistam cada vez mais espaço e competitividade de mercado. 

Um programa de treinamento influencia positivamente a execução de atividades diárias da empresa como um todo e na satisfação dos clientes finais. 

Para se ter uma ideia, 86% dos clientes deixam de comprar em uma empresa quando o atendimento deixa a desejar, de acordo com pesquisa. Pode-se concluir que o desenvolvimento é importante para a organização, pois gera valor ao andamento do negócio, contribui para elaboração de novas diretrizes e reduz prejuízos futuros. 

Conclusão

Transformar uma organização em uma fonte de conhecimento e trabalhadores mais preparados, é uma ferramenta poderosa no mercado de trabalho atual. 

Mesmo que a empresa seja de pequeno porte, é fundamental que haja um programa de treinamento e desenvolvimento adequado ao ambiente e ao modelo de negócio, pois isso garante a entrega dos resultados propostos. 

Se a sua empresa não dispõe desse modelo de aprendizagem aos colaboradores, pode ser que esteja perdendo grandes oportunidades de avanços em vários setores, inclusive financeiros.

 Investir na disseminação da  cultura e das diretrizes organizacionais, aumenta as chances de promoções internas, gerando um time cada vez mais engajado e alinhado aos propósitos da corporação.

banner como resolvemos problemas no controle de jornada

Compartilhe em suas redes!
Rolar para cima