Onboarding: Como funciona, benefícios e como aplicar na empresa.

imagem de um homem vestindo uma camisa roxa e sorrindo

Se você chegou a esse texto, com certeza já sabe do que se trata o processo de onboarding. 

Essa prática está cada vez mais presente nas organizações, e trata-se de um roteiro para  a recepção de novos funcionários. 

Afinal, não basta ter um bom processo de recrutamento e seleção, é importante receber bem o novo talento na empresa, para que ele possa se engajar com a organização e se integrar aos demais colaboradores. 

E convenhamos, aquela expressão popular “a primeira impressão é a que fica”, pode ser bem verdadeira às vezes. 

Você certamente já deve ter ouvido falar de pessoas que desistiram de um emprego na primeira semana por não serem bem recebidas. Acontecimentos como esse são preocupantes e demonstram falhas no processo de integração.  

Por isso, ao longo deste artigo vamos descobrir mais sobre a prática de onboarding e qual é a importância dela para a retenção de novos talentos. Veja os nossos principais assuntos:

Boa leitura!

O que é onboarding?

O onboarding de funcionários é uma das novas tendências da gestão de pessoas que tem ganhado cada vez mais espaço no setor de Recursos Humanos. Trata-se de um modelo de recepção de novos colaboradores, que visa sua integração à cultura da empresa. 

Qual o seu significado?

Onboarding traduzindo para o português pode significar integração, embarcação, adaptação entre outras palavras que, no fim, significam a chegada do funcionário na empresa. 

Para contextualizar melhor, você lembra de quando chegou ao seu novo emprego? 

Com certeza, deve ter imaginado como seria a sua vida neste novo trabalho, seu primeiro dia, como seriam  as pessoas, quais são as regras e todas as dúvidas que rondam a cabeça de um novato na empresa. 

O processo de onboarding faz toda essa parte, ele aproxima o novo colaborador da organização, para além de saber onde ficam os banheiros ou o café. Nesse processo, é feita  toda uma experiência de imersão do novo colaborador na empresa. 

O que nos leva ao próximo ponto, afinal, para que serve essa prática?

Para que serve o onboarding: objetivos

O objetivo principal do onboarding é receber o novo colaborador através de uma boa experiência, para que ele se sinta parte da empresa e possa se desenvolver dentro dela. 

É como se fosse uma abertura para o caminho que o novo funcionário tem para percorrer nessa nova etapa. Então, podemos dizer que o onboarding tem como seus principais objetivos:

  • Engajar;
  • Motivar; 
  • Capacitar; 
  • Reter. 

Esses quatro objetivos juntos, garantem uma boa experiência para o colaborador e um talento aprimorado para a organização. 

Vamos falar melhor deles um pouco mais a frente, mas vamos adiantar um pouco para você entender o conceito. 

Engajar

O onboarding permite que o colaborador crie empatia e um sentimento com a empresa, logo, ele passa a estar engajado com a organização e empenhado com os objetivos da companhia. 

Motivar 

Um processo de onboarding, animado e inspirador faz nascer no colaborador uma motivação, uma forte ligação com a causa e sentimento de pertencimento. 

Capacitar 

O novo funcionário tem suas habilidades, mas toda empresa tem processos específicos, que precisam ser passados ao novo ingressante. 

Em vista disso, o onboarding conta com treinamentos e capacitações, assim, o colaborador se sente capaz de realizar as suas funções dentro da empresa. 

Reter 

A retenção também é algo conquistado no onboarding. Depois de engajar, motivar e capacitar esse colaborador, ele estará satisfeito com o novo emprego e dificilmente irá abandonar o barco. 

Mas, lembre-se: a retenção deve continuar depois do onboarding e deve ser sempre uma preocupação do seu RH. 

Qual a importância do onboarding na admissão de novos funcionários?

Para responder essa pergunta imagine a seguinte situação: você é admitido em um processo seletivo, chega para trabalhar e te colocam em uma sala de espera.

Do outro lado, você pode ver todos seguindo sua rotina de trabalho enquanto você espera, depois de um longo tempo ninguém apareceu nem mesmo para oferecer uma água ou um café. 

De repente, chega uma pessoa reclamando que estava em uma correria,  e não pôde te atender antes, pede para você acompanhá-la até sua estação de trabalho. 

Lá, você chega e encontra uma mesa sem os equipamentos de trabalho e fica aguardando, enquanto o seu “guia” prepara um computador para você poder trabalhar.

Sem a mínima noção do que fazer, você senta na mesa e espera que a pessoa te diga como deve iniciar, e a pessoa está tão ocupada que não consegue parar para simplesmente trocar uma ideia rápida com você. 

De repente, ela diz que você já pode almoçar e na volta, separa alguma tarefa rápida para que você desenvolva. 

Ao fim do seu dia de trabalho, como você se sentiria?

Teria conhecido ou entendido algo sobre aquela empresa, ou melhor, seria capaz de desenvolver as tarefas pertinentes a sua contratação? 

O que você acabou de ver foi um exemplo de como não fazer a integração de um novo colaborador. Podemos listar os erros desse processo para você entender:

1 –  A pessoa responsável pela recepção não tinha o preparo para receber o novo colaborador; 

2 – A empresa não se preocupou com o mínimo, que era preparar uma estação de trabalho adequada;

3 – O colaborador não foi apresentado à empresa, seus valores e sua cultura, logo, não conseguiu criar uma ligação ou motivação para voltar no dia seguinte. 

Agora você conseguiu entender a importância do onboarding? Com um processo bem definido, o colaborador tem uma experiência totalmente diferente, enxerga a empresa com outros olhos e pode desenvolver suas habilidades naquele ambiente. 

Com certeza ele vai sair do seu primeiro dia integrado com a equipe, engajado com a empresa e ansioso pelos próximos dias que virão.

Quais os benefícios do onboarding?

Os benefícios do onboarding são muitos, contudo, podemos dizer que os principais são a identificação do colaborador com a empresa e o fortalecimento da cultura organizacional

Esses dois fatores juntos, proporcionam a retenção desse novo talento e o seu interesse pela companhia.

Afinal, ninguém gosta de chegar a um ambiente hostil em que é perceptível um clima organizacional ruim. Isso acaba comprometendo toda a passagem do colaborador pela empresa e pode afetar até mesmo a sua produtividade. 

Mas os benefícios não param por aí, separamos mais alguns para você entender. 

Integração da equipe

Não se dar bem com a sua nova equipe de trabalho pode ser um fiasco para o bom andamento das tarefas e processos. 

Quando o onboarding é feito de forma positiva, ele promove a integração dessa equipe, espanta o sentimento de competitividade ruim e faz com que o novo funcionário se sinta abraçado pelos demais colaboradores. 

Retenção de talentos

Como falamos um pouco mais acima, todo mundo deve conhecer alguém que desistiu do emprego em sua primeira semana de trabalho, seja por falta de adaptação, por uma recepção ruim ou até mesmo por falta de identificação com a empresa. 

Isso pode mudar quando se tem um bom processo de onboarding, promover uma boa experiência pode deixar o colaborador tão satisfeito e feliz por fazer parte daquela empresa, que ele vai permanecer empenhado em continuar nela. 

Fortalecimento do employer branding 

O onboarding é uma ótima forma de fortalecer o employer branding ou “marca empregadora”, isso porque ele promove uma boa primeira impressão da empresa para o colaborador. 

E consequentemente, ele irá perpetuar o nome da empresa em seu círculo social, isso acaba refletindo em fortalecimento da marca e atração de novos talentos. 

No fim das contas, a empresa acaba se tornando um bom lugar para se trabalhar, e o RH satisfeito com seu trabalho. 

Engajamento dos colaboradores com a companhia

Colaboradores engajados com a companhia produzem muito mais do que colaboradores desengajados, e o onboarding é um processo importante para essa identificação do colaborador com a companhia. 

Ele garante que o funcionário se sinta tão animado e feliz com a companhia desde o seu primeiro dia, que logo criará identificação com a marca e se engajará com a empresa. 

Redução de turnover

A rotatividade ou turnover é um problema complexo para diversas companhias. Afinal, um processo seletivo não é tão fácil quanto parece, apesar de terem inúmeras pessoas procurando emprego, achar o talento certo requer tempo, dinheiro, análises e muitas outras etapas. 

Agora, imagina passar por todo esse período, achar a pessoa certa e a integração dela não ser positiva? Isso fará com que sua empresa tenha que recomeçar esse processo várias vezes. 

Então, é muito mais vantajoso apostar em um bom onboarding e garantir a redução da taxa de turnover. 

Motivação e produtividade

Depois de todos os benefícios que falamos acima, ainda podemos citar a motivação e produtividade como vantagens do onboarding. 

Depois de percorrer toda essa etapa, com certeza o colaborador já vai ter criado uma identificação com a companhia, e isso fará com que ele se sinta acolhido e importante, querendo contribuir com sua força de trabalho. 

Até aqui, você conseguiu entender o que é o onboarding, como ele funciona e qual sua importância. Mas, se você fosse aplicá-lo hoje, como você faria?

Veja a próxima dica.  

Como fazer um onboarding?

Cada empresa tem um processo de onboarding próprio, um que funciona para aquele ambiente. 

Algumas organizações podem fazer um onboarding mais geral, falando sobre a cultura da empresa, seus valores, quais as suas estratégias de mercado. Já outras, podem fazer um onboarding focado na área para o qual o colaborador foi admitido. 

O ideal é que o onboarding da sua empresa tenha essas duas etapas juntas, que primeiro o colaborador possa conhecer mais sobre a empresa, sua cultura e depois possa conhecer sobre a sua área. 

Como isso será feito de acordo com os objetivos de cada empresa, é preciso adaptar o processo para sua realidade.. No entanto, é importante lembrar que o onboarding começa no momento em que o colaborador é comunicado sobre a sua admissão e, contrariando o que muitos pensam, o processo  não termina após sua primeira semana. 

O RH é um dos agentes principais de um processo de onboarding, afinal, é nele que tudo começa. 

Os responsáveis por recrutar e selecionar o novo colaborador são a porta de entrada dele na empresa. Por isso, separamos algumas dicas para o RH.

Onboarding RH 

Como vimos, o onboarding começa no momento em que o funcionário recebe o comunicado de que foi aceito para a vaga. Essa comunicação deve ser bem festiva de forma que demonstre o quanto a sua empresa está satisfeita com sua contratação.

Logo depois, vem a parte um pouco mais burocrática em que o colaborador precisa fazer o exame admissional, assinar toda a sua documentação, ser informado sobre sua jornada de trabalho, salário, benefícios e tudo que envolve a sua remuneração. 

É importante que o funcionário tenha esse contato com o RH da empresa, para entender como funcionam as regras da empresa, plano de carreira, férias e todas as informações que cabe a esse setor explicar. 

Por isso, o RH é o agente principal do onboarding, ele precisa criar uma boa estratégia que possa ser repetida e aplicada para todo novo colaborador. 

Vamos conferir agora algumas ações de onboarding que você pode aplicar na sua empresa. 

Exemplos: Dicas e ações de onboarding

Apresentação a cultura organizacional 

O novo colaborador precisa ser apresentado à missão, visão e valores da empresa. Ele precisa ser introduzido à cultura organizacional, às estratégias  e tudo que possa criar identificação com a organização.

Dessa forma, o funcionário irá perpetuar  esses valores durante a sua jornada naquela companhia.  

Cronograma de atividades

A primeira ação que sua empresa deve pensar é em um cronograma de atividades. Antecipar como serão os dias do colaborador, e também preparar os outros profissionais para recebê-lo, é a melhor forma de garantir que o processo de onboarding seja efetivo. 

Assim, evita também que aconteça o que falamos acima, do colaborador chegar e ter que esperar alguém ficar disponível para conversar com ele.

No onboarding, isso acontece de forma diferente, já tem uma pessoa esperando por ele e aguardando sua chegada. 

Kit de boas vindas

Um kit personalizado com coisas da sua empresa é uma ótima forma de recepção. E, se não for possível, você pode apostar em coisas mais práticas como, balões, uma cartinha ou qualquer coisa que possa passar esse sentimento de “estamos felizes por você estar aqui”. 

Nessa etapa entra deixar todos os materiais do colaborador preparados antes de sua chegada. Isso inclui  separar a sua máquina de trabalho, organizar os seus materiais de escritório e tudo que ele precisar para desenvolver suas funções. 

Socialização e Tour pela empresa  

A socialização acontece quando o colaborador vai ser apresentado aos demais membros da empresa. 

Em vista disso, é importante que, principalmente o setor que ele vá atuar, separe um momento para fazer essa integração, além de oferecer um tour pela empresa. 

Capacitação 

O treinamento do novo colaborador é o que irá garantir que ele desenvolva suas atividades da melhor forma. 

Por isso, é importante criar um programa de capacitação para que ele aprenda não só suas funções, mas também desenvolva outras habilidades. 

O processo continua…

Como dissemos, o onboarding não pode terminar na primeira semana do seu novo colaborador. 

É importante que toda essa cultura continue viva nas práticas do dia a dia. Dessa forma,  a sua empresa deve investir em garantir um ambiente saudável, jornadas flexíveis, apostar em feedbacks e principalmente ter boas ferramentas. 

O PontoTel é software voltado para ajudar o RH nas rotinas da gestão de ponto. Mas, muito mais do que isso, o PontoTel oferece suporte a esses processos, com ferramentas que permitem o controle de absenteísmo, métricas sobre a jornada dos funcionários, banco de horas robusto e ainda uma experiência incrível de marcação de ponto.

Nosso sistema leva para a sua empresa modernidade e otimização do RH! Quer conhecer? Agende uma conversa gratuita com um consultor, preencha o formulário abaixo e entraremos em contato em menos de 15 minutos do horário comercial!

Conclusão

Nesse texto, nós vimos tudo sobre a prática de onboarding, aqui você entendeu o quanto ela pode ser benéfica para a sua empresa e como ela ajuda na retenção de talentos. 

E então, já consegue montar um onboarding na sua organização? Se gostou desse texto, não esqueça de compartilhá-lo em suas redes sociais!

Compartilhe em suas redes!
Rolar para cima