Comunicação inclusiva nas empresas: como colocar em prática e quais os impactos na organização!

imagem de uma mulher conversando com dois homens

Promover a diversidade e inclusão nas empresas é uma tarefa que requer mudança de hábitos e pensamentos. Assim como a comunicação inclusiva!

Por isso, não adianta que a organização cumpra apenas a lei de cotas e contrate pessoas com deficiência, ela deve ir além.

Ou seja, ter um espaço físico adequado para receber esses profissionais, ter condições de trabalho adequadas e trabalhar ativamente na promoção de uma comunicação mais inclusiva.

Logo, a comunicação inclusiva torna-se um elemento importante para promover a inclusão de pessoas com deficiência dentro da organização.

Neste artigo você vai aprender tudo sobre o assunto, como colocá-la em prática e qual a importância dessa comunicação dentro  das empresas.

Veja os tópicos que serão abordados:

Quer saber mais? Continue acompanhando!

banner problemas com absenteismo

O que é a comunicação inclusiva?

A comunicação inclusiva nas organizações diz respeito ao processo de eliminar barreiras na comunicação entre as pessoas que fazem parte da empresa.

Principalmente em situações em que é preciso solicitar alguma informação, pedir ajuda ou explicar alguma coisa que foi questionada. 

Dessa forma, as empresas precisam garantir que a comunicação ocorra de forma clara e objetiva, pois assim, o colaborador com deficiência consegue ter mais autonomia no seu dia a dia e reduz a rotatividade de profissionais PCD.

Portanto, uma comunicação inclusiva ocorre quando ela possibilita que todos possam compreender a mensagem que está sendo passada. Assim, ela utiliza:

  • Linguagem de amplo entendimento: a linguagem utilizada na mensagem não exclui as pessoas de baixa escolaridade ou que não conheçam outros idiomas;
  • Utiliza corretamente as terminologias;
  • Traz representatividade e não reproduz estereótipos;
  • Dá voz a diversidade.

Principais características de uma comunicação acessível

Como vimos, a comunicação acessível é aquela que pode ser compreendida por qualquer pessoa independente do seu grau de escolaridade, posição hierárquica, etc.

Assim, a pessoa que se preocupa com a acessibilidade da comunicação, é aquela que fala de forma clara, coerente, simples e direta.

Além disso, para ser considerada como acessível, o emissor da mensagem deve se preocupar ainda com os seguintes fatores:

  • Saber qual a melhor forma para enviar a mensagem (áudio, texto, vídeo, etc);
  • Inclusão de pessoas diversas;
  • Simplicidade na comunicação.

Inclusão pela comunicação no Brasil

imagem de uma mulher sentada na frente de um computador usando fones de ouvido

A inclusão de pessoas com deficiência em empresas brasileiras começou a partir da Lei de Cotas (lei nº 8.213/91) onde diz que:

Art. 93. A empresa com 100 (cem) ou mais empregados está obrigada a preencher de 2% (dois por cento) a 5% (cinco por cento) dos seus cargos com beneficiários reabilitados ou pessoas portadoras de deficiência, habilitadas, na seguinte proporção:

I – até 200 empregados……………………………………………………………………………….2%;

II – de 201 a 500…………………………………………………………………………………………3%;

III – de 501 a 1.000……………………………………………………………………………………..4%;

IV – de 1.001 em diante. ……………………………………………………………………………..5%.

V – (VETADO).   

A partir disso, as empresas passaram a ser obrigadas a realizar a contratação de pessoas com deficiência. Porém, a inclusão vai além disso. 

No ambiente digital, os conteúdos produzidos não são acessíveis a todas pessoas da população, pois não são utilizadas todas as ferramentas de acessibilidade.

Ou seja, a inclusão pela comunicação deve levar em consideração todos os formatos e recursos para que todos tenham acesso às informações.

Qual a importância da comunicação inclusiva?

Todas as pessoas têm o direito à comunicação. E esse direito é garantido através de uma comunicação acessível.

As empresas devem ir além do que a lei determina, como a contratação de PCD, por exemplo. É necessário ter um ambiente adequado para incluir esses profissionais nas rotinas da organização.

Portanto, uma comunicação acessível é importante para incluir todos os grupos de pessoas que fazem parte da empresa ou de um grupo social.

Assim, essas pessoas terão seus direitos básicos garantidos e passam a se sentir parte de um grupo da sociedade. E isso melhora a auto-estima e engajamento dos indivíduos.

Por que se faz tão necessário?

Conseguir uma vaga de trabalho no mercado brasileiro não é uma tarefa simples, principalmente para os PCD.

Segundo um levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 8,4% das pessoas acima de 2 anos de idade possuem algum tipo de deficiência, o que representa 17,3 milhões de pessoas.

Ainda segundo o IBGE, a inclusão de PCD no mercado de trabalho é um obstáculo ainda maior. 

Pois 68% das pessoas com deficiência não possuem escolaridade completa para poder ingressar no mercado de trabalho e apenas 28,3% possuem idade para trabalhar (acima de 14 anos de idade).

Portanto, quando uma pessoa com deficiência consegue ingressar no mundo corporativo, é extremamente importante que a organização se preocupe com a inclusão desse profissional nas rotinas do dia a dia.

Assim, as empresas precisam promover um ambiente acessível, além de treinamentos e capacitação para que o profissional consiga realizar suas atividades. 

Além disso, é necessário utilizar uma linguagem acessível para que o colaborador compreenda o que está sendo dito e o que ele precisa fazer.

Através dessas ações, o profissional consegue realizar suas atividades e crescer profissionalmente, diminuindo a rotatividade dos colaboradores.

Principais impactos da comunicação inclusiva nas organizações

É importante dizer que, através de uma comunicação assertiva, as organizações têm muito a ganhar, pois, isso ajuda a otimizar a produtividade dos colaboradores e a empresa consegue expandir os seus negócios.

Por isso, vamos ver quais as principais vantagens que a comunicação inclusiva pode gerar para as organizações. Acompanhe!

Gerar consciência organizacional

Adotar medidas mais inclusivas nas empresas é uma forma de gerar maior consciência organizacional dos colaboradores.

Desse modo, os líderes precisam apoiar a diversidade da equipe para que o clima dentro da empresa seja leve e descontraído.

Além disso, é importante mostrar à equipe o que a organização tem feito para contratar pessoas com deficiência e qual a forma correta de se comunicar com elas. A diversidade e inclusão também é um meio de fortalecer a imagem da empresa no mercado.

Forma equipes mais criativas e produtivas

Ao ter uma equipe mais diversificada, a empresa consegue proporcionar novas experiências aos colaboradores, assim é possível melhorar a convivência entre os membros da equipe e melhorar a troca de ideias. 

Dessa forma, é possível que a empresa tenha uma equipe mais criativa que pensa “fora da caixa”. Esse novo modelo de equipe, também impacta a rotina do dia a dia, que se torna mais produtiva e agradável.

Além disso, adotar a comunicação mais acessível, faz com que a organização crie um ambiente onde é possível desenvolver as habilidades dos indivíduos, aumentando a produtividade da equipe como um todo.

Aumenta a competitividade do negócio no mercado

A partir do momento que a gestão corporativa passa a compreender a importância de cada funcionário, incluindo as pessoas com deficiência, ela pode obter melhores resultados e lucros. 

Isso acontece pois, a comunicação acessível favorece a competitividade da empresa e é possível atrair e reter novos talentos dentro da organização.

Além disso, adotar a acessibilidade na comunicação, fortalece a imagem da empresa no mercado. Pois, não são todas as empresas que estão abertas a quebrar os paradigmas em que acreditam.

Dessa forma, a empresa se diferencia dos concorrentes no mercado e demonstra que se preocupa e respeita o próximo, independente da sua condição física.

Como colocar em prática a comunicação inclusiva na empresa?

imagem de três homens trabalhando em um escritório

Como vimos até agora, é extremamente importante que as empresas adotem uma comunicação inclusiva para que todos consumidores e funcionários compreendam a mensagem que está sendo passada.

Além disso, as empresas também precisam se preocupar em ter uma comunicação digital inclusiva, assim, os consumidores conseguem entender o que está sendo dito no meio digital.

Por isso, vamos ver quais ações as organizações devem adotar para colocar em prática a comunicação inclusiva.

Realize workshops

Uma das formas de promover a comunicação inclusiva entre as equipe é através de workshops. 

Nesses eventos, os colaboradores terão acesso a informações sobre o que é inclusão na empresa, qual a forma correta de se comunicar com as pessoas, entre outros.

Dessa forma, os colaboradores terão os conhecimentos necessários para evitar casos de preconceito e discriminação com os outros funcionários. Pois, a educação é a base para a mudança de comportamentos.

Contrate pessoas com deficiência e coloque-as nos debates sobre comunicação

É importante que a empresa crie espaços onde seja possível conversar sobre diversidade e que haja troca de informações.

Nesses momentos de bate-papo, é possível dar voz aos diversos tipos de funcionários e incluí-los nas discussões.

Assim é possível ter diferentes percepções sobre o assunto e identificar possíveis problemas que os colaboradores estejam enfrentando no dia a dia.

Importante ressaltar que, cada funcionário com deficiência, exige diferentes níveis de acessibilidade. Portanto, a organização deve incluí-los no processo de planejamento para entender a necessidade de cada um.

Evite ao máximo o capacitismo

O capacitismo corresponde a discriminação, opressão ou ao abuso de alguma pessoa com deficiencia. Isso inclui termos pejorativos e falta de acessibilidade aos locais públicos.

Além disso, a pessoa com deficiência não deve ser tratada como heroína e guerreira, por fazer suas atividades do dia a dia.

Ou seja, é necessário que não se fale apenas da condição física da pessoa com deficiência, mas sim, o que ela representa para além disso, isto é, seus talentos, sua representatividade, etc.

A sociedade no geral, deve tratar os PCD como pessoas comuns e não lembrar deles somente em datas comemorativas ou em situações trágicas.

Utilize da descrição de imagens

O instagram é uma das redes sociais mais populares atualmente e a sua principal forma de comunicação é por meio de imagens e vídeos.

Porém, essa forma de comunicação pode se tornar uma barreira para as mais de 6,5 milhões de pessoas com deficiência visual no Brasil.

Para fazer a inclusão desse grupo de pessoas no instagram, em outras redes sociais e até em sites, é necessário descrever as imagens.

O texto alternativo ou “texto alt” é utilizado para descrever as imagens para as pessoas com deficiência visual que utilizam os leitores de tela. 

Para fazer a descrição é precisa se atentar aos seguintes pontos:

  • Escrever as palavras corretamente;
  • Não iniciar a descrição com “imagem de…”;
  • Fazer uma descrição breve;
  • O alt text não deve ser o mesmo da legenda.

Além disso, o texto alternativo é um recurso que contribui para o conteúdo do site ter melhor posicionamento no google, por isso, ele deve ser utilizado de forma correta.

Utilize legenda em Libras

imagem de uma mulher sentada na frente de um computador

Para que a comunicação inclusiva seja eficiente, ela deve levar em consideração as características de cada indivíduo. 

Por isso, é preciso estar atento ao consumo de vídeos por pessoas que possuem deficiência auditiva. Nesses casos, o ideal é utilizar as legendas descritivas ou interpretação em libras.

Assim, é possível garantir que todos tenham acesso a filmes, séries, vídeos no youtube, entre outros conteúdos disponíveis na internet.

Tenha ferramentas e empresas para te auxiliar nesse processo

Algumas empresas podem não ter os recursos próprios adequados para colocar em prática a comunicação inclusiva.

Dessa forma, se torna necessário contratar profissionais especializados, como tradutores de libras, intérpretes, etc.

Além disso, também é importante tornar a empresa mais acessível com rampas, banheiros para pessoas com deficiência, sinalização em braile, entre outros.

Conclusão

Promover a comunicação inclusiva nas empresas e na sociedade, é garantir o acesso à informação, conscientizar a população sobre a diversidade e dar espaço para que as pessoas possam discutir sobre esse assunto.

Incluir uma comunicação assertiva na empresa é uma forma de garantir bons resultados e maiores lucros para a organização.

Além disso, uma empresa mais inclusiva demonstra que se preocupa, respeita e confia nas pessoas com deficiência.

Por isso, se a sua empresa já contrata profissionais com deficiência mas não se preocupa com a comunicação inclusiva, é hora de mudar esse pensamento.

A verdadeira inclusão é quando todos têm acesso às mesmas informações e são respeitadas mesmo diante de suas diferenças.

Gostou do conteúdo? Acompanhe o blog da PontoTel para estar por dentro dos conteúdos!

banner_final
Compartilhe em suas redes!
Rolar para cima