RH: sua empresa está preparada para enfrentar o Coronavírus (COVID-19)? [Atualizado 16/03]

coronavirus introducao

O cenário de pandemia do novo coronavírus, o Covid-19, tem mudado a rotina de muitos  escritórios e locais de trabalho.

Adoção do home office, férias coletivas, suspensão de eventos, viagens canceladas, quarentena doméstica para casos suspeitos ou confirmados são algumas das medidas tomadas.

Por conta da chegada do novo coronavírus, até mesmo uma legislação específica precisou ser criada, de acordo com a previsão ela irá  vigorar enquanto durar a emergência internacional do surto, decretada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) no fim de janeiro

Se você está procurando saber o que diz a legislação e dicas de boa práticas para a gestão de RH da sua empresa em casos de epidemia e pandemia está no lugar certo, pois desenvolvemos um ebook com informações oficiais e dicas de como seu RH pode se preparar. Baixe agora!

xxxbanner covid 19 ebook gratuito 3.jpg,,Mic. oLrhbUwLh.webp,Mic.XMZRMR2yiE.webp.pagespeed.ic. RVXacGKhm - RH: sua empresa está preparada para enfrentar o Coronavírus (COVID-19)? [Atualizado 16/03]

O Novo Coronavírus (COVID-19)

No dia 11 de março de 2020, a Organização Mundial da Saúde classificou o novo coronavírus como uma pandemia: reconhecendo que a doença está sendo transmitida em escala mundial. É importante que você, do RH, se prepare e comece a planejar ações de prevenção e caso a situação se agrave tenha planos para o seu negócio continuar funcionando em meio à crise. 

Esse Ebook traz ideias e um checklist de ações para que o RH de sua empresa se prepare de maneira responsável para a pandemia. A seção sobre a doença é baseada em informações oficiais extraídas do site da Organização Panamericana de Saúde (OPAS) e da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A seguir vamos falar um pouco sobre a doença e depois apresentar ideias de ações que sua empresa (e muitas das que já adotamos na nossa) pode fazer a respeito.

O que é o coronavírus (COVID-19)

O coronavírus é a nomenclatura popular dada à família de vírus Coronaviridae,  pois possuem a aparência de coroa e o nome vem daí.. A primeira mutação que causou morte nos seres humanos apareceu em 2002, naquele ano a Síndrome Respiratória Aguda Grave ou S.A.R.S-CoV, ocasionou cerca de 770 mortes na China. O surto que estamos vivendo no momento é causado por um novo agente dessa família, o 2019-nCov, e com ele somamos sete vírus da família Coronaviridae que podem infectar seres humanos. 

O sétimo tipo de coronavírus foi descoberto após surgirem diversos casos de pneumonia na região de Wuhan, na China. Com tantos casos os médicos precisaram descobrir qual era o agente causador da doença e, em em 31 de dezembro de 2019, o mundo recebeu o primeiro alerta sobre o novo coronavírus.

Principais sintomas

O novo vírus é o causador da doença Covid-19 e ele pode causar nos seres humanos os seguintes sintomas:

  • Febre alta;
  • Tosse;
  • Dificuldade para respirar e falta de ar.

Algumas pessoas também podem apresentar como sintoma a congestão nasal, tosse, coriza e diarreia.

É possível diferenciar o novo coronavírus da gripe comum?

Os principais sintomas causados pela contaminação com o novo coronavírus são: febre, tosse e dificuldade de respirar, em alguns casos, coriza e dor de garganta. Por esse motivo, torna-se quase impossível diferenciá-lo de uma gripe ou um resfriado.

A única forma de conseguir distinguir os sintomas é por meio de uma avaliação médica. Nela é realizada uma análise para definir qual é o agente infeccioso pela sua carga genética, a partir de amostras como a de catarro.

Sendo assim, a principal forma de definir se uma pessoa pode estar com coronavírus é definida pelo contato próximo a uma pessoa que tenha viajado para área de risco ou se a pessoa esteve em uma das áreas de risco.

Outros sintomas do novo coronavírus são:

  • febre (maior ou igual a 37,8°);
  • sintomas respiratórios;
  • dificuldade para respirar;
  • produção de escarro;
  • congestão nasal;
  • dificuldade para engolir.

Mas é preciso ter cuidado e atenção, pois ainda existem casos assintomáticos, quando a pessoa não apresenta nenhum dos sintomas da doença.

Como se transmite

Desde que o novo coronavírus surgiu, muitas pessoas ficaram em dúvida sobre o que pode ou não causar a transmissão do vírus. O contágio pode acontecer através de gotículas de saliva, espirro, tosse ou catarro de uma pessoa infectada. Por isso a recomendação da OPAS é manter distância de pelo menos 1 metro de uma pessoa com sintomas de gripe. 

A contaminação também pode ocorrer por meio de objetos e superfícies. Isso acontece da seguinte forma: uma pessoa que está infectada espirra em cima de um objeto, caso uma outra pessoa toque neste mesmo objeto e leve suas mãos à altura do rosto na boca, nariz ou olho a chance de contaminação é bem grande.

Taxa de mortalidade

A taxa de mortalidade é algo importantíssimo a ser mencionado pois, apesar da doença ser séria a Sociedade Brasileira de Infectologia reforça que não se deve causar pânico na população. De acordo com dados extraídos do site da OPAS, de 118.326 casos confirmados no mundo todo houveram 4.292 mortes, ainda de acordo com eles apenas adultos com mais de 60 anos e pessoas com doenças pré-existentes como diabetes ou cardiopatas podem ter o quadro da doença agravado. 

A recomendação é ficar de olho nos noticiários locais, portais de notícias confiáveis e claro, nas informações oficiais da OMS/Ministério da Saúde/Secretaria de Saúde.

Como se proteger

Segundo dados da OPAS, a maior chance de contágio se dá de pessoas para pessoas, por isso, você mesmo pode adotar medidas individuais para se proteger, afinal, todos os dias tocamos em diversos objetos como: corrimão, barras de apoio no transporte público, maçanetas e muitas outras superfícies. Por isso, a recomendação oficial da OPAS e da OMS é:

  • Lavar as mãos com frequência com água e sabão por no mínimo 20 segundos;
  • Fazer o uso de álcool em gel 70%;
  • Ao tossir ou espirrar cobrir a boca com o antebraço e logo em seguida lavar as mãos; 
  • Evite levar as mãos aos olhos, boca e nariz com muita frequência;
  • Limpe e desinfete com frequência os objetos que você e outras pessoas utilizam;
  • Evite compartilhar copos, talheres, toalhas e qualquer outro objeto que tenha chance de contaminação.

Uma das coisas que muitas pessoas compraram quando a situação começou a se agravar no Brasil foram as máscaras. Mas, de acordo com a OPAS, as máscaras não apresentam efeito preventivo contra o Covid-19. Elas podem ajudar quando a pessoa já apresenta algum sintoma da doença ou entrou em contato com algum possível infectado. Fora isso, a eficácia dela no dia a dia é quase nula. 

Claro que os profissionais de saúde não podem abrir mão delas pois, eles mantêm contato com diversas pessoas e é uma prática do dia a dia de qualquer hospital.

Agora, o que a minha empresa deve fazer para se preparar?

Vamos falar sobre como a sua empresa pode se preparar. Nas páginas seguintes você encontrará algumas ideias  baseadas em pesquisas e ações que estamos tomando na nossa própria empresa. Se você tiver mais ideias, correções ou dicas por favor nos envie no e-mail contato@pontotel.com.br. Vamos compilar essas informações e editar novas versões deste manual.

Entendemos que a preparação do RH e da sua empresa deve ser baseada em 5 tipos ações possíveis: 

  1. Ações no local de trabalho;
  2. Ações para o trabalho remoto (home-office);
  3. Ações para o banco de horas;
  4. Ações para administrar atestados médicos;
  5. Ações para organizar recessos ou férias coletivas.

A seguir, vamos mostrar iniciativas para cada uma dessas ações e detalhar como fazer.

banner covid 19 ebook gratuito - RH: sua empresa está preparada para enfrentar o Coronavírus (COVID-19)? [Atualizado 16/03]

Ações no local de trabalho

Com o novo coronavírus sendo classificado pela OMS como uma pandemia, muitas pessoas se assustaram, entretanto, a recomendação é de que não precisa haver pânico.  O ideal é começar a se adaptar ao novo surto para que consigamos levar nosso dia a dia o mais normal possível. 

Informar colaboradores com recomendações oficiais

Fingir que nada está acontecendo é um erro que sua empresa não pode cometer. Pensemos no seguinte cenário: quando o transporte público comunica que possivelmente irá entrar em greve, os colaboradores perguntam aos seus gestores e ao RH como poderão se comportar caso isso aconteça —  este é um sinal de que eles confiam na informação passada pela empresa. 

O ideal é que o caso do coronavírus (COVID-19) seja tratado da mesma forma, e que a empresa tenha boletins informando a dimensão do surto. Afinal, ter um canal aberto para solucionar dúvidas é bom para que seus colaboradores saibam que a empresa está atenta ao que acontece no mundo lá fora, o que fortalece a sua cultura organizacional além de valorizar o trabalho dos seus colaboradores. 

Um bom jeito de fazer essa comunicação interna é por meio de e-mails disparados para toda a empresa, canais de mensagens internas e comunicados espalhados em murais físicos. 

Cuidado! É importante evitar repassar informações médicas sem garantir a origem, as fake-news sobre o coronavírus podem disseminar o pânico e ações erradas. Por isso, é muito importante garantir que a empresa aja e repasse apenas as informações de órgãos oficiais (OMS, OPAS, Ministério da Saúde, prefeituras, etc) para os colaboradores.

Afixar representações gráficas nos banheiros sobre a maneira correta de lavar as mãos

Como vimos, uma das formas de prevenção é  redobrar o cuidado com a higiene, nesse caso colocar cartazes perto das pias dos banheiros com instruções de como lavar as mãos corretamente e como descartar o lixo, é uma ação importante que sua empresa deve realizar imediatamente. 

“A lavagem das mãos deve acontecer de acordo com as superfícies com que a pessoa entra em contato, ser feita com água e sabão e durar pelo menos 1 minuto”, orientou Pedro Pinheiro Bessa, médico do Hospital São José de Doenças Infecciosas, em entrevista concedida ao site da Secretaria da Saúde do Ceará. 

A fixação de representações gráficas lembra o colaborador de todos os movimentos que necessitam ser realizados, melhora a qualidade da lavagem e, por consequência, a redução de vírus e bactérias na superfície. 

Precisa de um modelo? Se quiser pode utilizar a imagem em alta resolução que disponibilizamos no link a seguir:

xcoronavirus lavar as maos.png.pagespeed.ic.Dzo1QKIh b - RH: sua empresa está preparada para enfrentar o Coronavírus (COVID-19)? [Atualizado 16/03]

Disponibilizar álcool em gel em locais estratégicos

O álcool em gel (com concentração acima de 70%) é um agente muito eficaz na proteção contra o coronavírus, ele somado a prática de lavar as mãos constantemente, podem ajudar a evitar o contágio.  Para o álcool 70% em gel ou solução, a orientação é friccionar as mãos pelo menos por 20 segundos, segundo a secretaria de saúde.

Sua empresa pode incentivar os colaboradores a passarem álcool em gel nas mãos fazendo uma distribuição estratégica deles. Podem ser pequenos frascos colocados na mesa dos colaboradores, galões menores ao alcance de todos ou dispensers presos à parede em diversos pontos da empresa, em particular nos pontos de entrada e saída, alto movimento e locais com contato físico.

Desabilitar uso de biometrias com contato (dedos e mãos) em portas, relógios de ponto, etc

Hoje em dia muitos prédios possuem acesso através da leitura da impressão digital e até mesmo utilizam relógios de ponto que captam a biometria do colaborador. Como o vírus se propaga através de fluídos e do contato com mão/rosto essa pode ser uma fonte de contágio. Imagine quantas pessoas vão colocar os dedos nesses lugares diariamente diversas vezes ao dia. 

Desabilitar o uso da biometria nessas ocasiões é essencial, o acesso pode ser substituído por crachás e, no caso dos relógios de ponto, pode se considerar meios alternativos como o ponto por computador ou aplicativo disponibilizados pelo PontoTel

Redobrar o cuidado com a limpeza, especialmente nos pontos de contato

Novamente, frisamos o quanto a limpeza é essencial no combate à esse vírus. É importante combinar com a equipe de limpeza a desinfectação constante de: botões de elevadores, catracas, corrimão, telefones, mesas e todos os objetos que são constantemente tocados pelos colaboradores. As lixeiras do banheiro devem ser recolhidas com maior frequência, afinal, elas abrigam dejetos de lenços de papel entre outros lixos. 

Analisar a possibilidade de aumentar a equipe de limpeza também é uma boa forma de prevenção. Se não for possível, incentive os colaboradores a limparem as suas próprias mesas, afinal, uma ação colaborativa pode ser muito eficaz!

Desligar ar condicionado e melhorar a ventilação natural

Infectologistas afirmam que o vírus se propaga mais facilmente em locais fechados e com pequena ventilação. Por isso, empresas como a PontoTel, estão promovendo também ações no próprio ambiente de trabalho como desligar ar-condicionados do local e abrir as janelas para que o vento circule em todo o escritório. 

Alguns edifícios comerciais possuem as janelas lacradas, nesses casos o melhor a se fazer é cobrar que a manutenção do edifício mantenha os filtros do ar-condicionado sempre limpos. 

Solicitar ao condomínio ações de prevenção coletiva

Prédios comerciais abrigam diversas empresas em várias cidades brasileiras e nesses casos, além de proteger o seu escritório a sua organização também deve cobrar da administração do condomínio medidas de prevenção e conscientização sobre o coronavírus. 

Entre as mais comuns estão: distribuir informes nos elevadores, redobrar a limpeza e instalar equipamentos de álcool em gel próximo aos botões. É importante que a ação seja coletiva, então caso o seu condomínio ainda não tenha disponibilizado nenhum informe sobre a situação, você deve contatá-los. 

Restringir reuniões presenciais e viagens

Se a sua empresa ainda não adota a prática de reuniões por videoconferência, essa é uma boa hora para começar. Para se fazer uma reunião dessa forma, é necessário apenas um computador com microfone e uma boa conexão pela internet, sem contar que hoje em dia existem muitas ferramentas para essa prática. 

Adotar esse tipo de reuniões farão com que seus colaboradores evitem se deslocar para outros locais ou até mesmo ficar em uma sala fechada dentro da empresa. Em alguns casos é até mesmo interessante a comunicação por e-mail ou outros meios de comunicação. 

Seno seu ramo são necessárias viagens constantes a trabalho, é também uma boa ideia começar um plano para o cancelamento dessas viagens. 

Evitar proximidade física entre colaboradores

Nesses últimos dias temos visto países e empresas adotarem diversas medidas de restrição de proximidade física para conter a disseminação da doença. Se for possível no local de trabalho é reduzir aglomerações e proximidade física entre colaboradores.

Além disso, a nossa cultura brasileira é adepta da proximidade física entre pessoas, onde saudações diárias de beijos e abraços são comuns. Infelizmente isso facilita a transmissão da doença e é interessante comunicar esse fato aos colaboradores com cartazes e vídeos bem-humorados. 

Acompanhar de perto pessoas que apresentam sintomas ou voltaram de viagens internacionais

Em diversas partes do mundo, a disseminação do vírus é maior do que no Brasil, inclusive a vasta maioria dos casos brasileiros foi iniciada com contágio no exterior. É importante que a empresa faça uma orientação aos colaboradores que estiveram fora do país recentemente para que eles realizem exames e, a depender da situação, aguardar uns dias para retornar ao trabalho. Claro, se alguns colaboradores tiverem contato com alguém que viajou para fora é importante que eles fiquem atentos e realizem o teste também!

Agir logo que um colaborador for descoberto com o vírus

A orientação oficial do Ministério da Saúde é que se um colaborador for diagnosticado com a Covid-19 ele deve ser imediatamente afastado de suas atividades e permanecer em isolamento domiciliar ou hospitalar, conforme orientações médicas. 

É preciso ressaltar que uma pessoa infectada pode colocar todas as outras em risco. Por isso, as primeiras orientações para quem conviveu de forma muito próxima com a pessoa diagnosticada é também o afastamento imediato e atenção aos sintomas. 

Mesmo que imediatamente essas pessoas não tenham sintomas, é necessário que elas também sejam afastadas pois, depois de infectadas os sintomas começam a aparecer entre 2 a 14 dias.

Liberar afastamento sem atestado médico

Esse é um tópico muito importante, muitos colaboradores sentem medo de se afastar da empresa sem atestado médico,  entretanto, nesse momento a orientação dos profissionais de saúde é que as pessoas somente procurem um hospital no caso dos sintomas se agravarem muito. Dessa forma, é possível que os seus colaboradores não tenham um atestado

Nesse momento entra a compreensão, a empresa não deve exigir um atestado médico do colaborador, pois, isso só causaria um congestionamento maior do sistema de saúde. A saída é realizar acordos de banco de horas ou até mesmo a dispensa sem prejuízos de remuneração.

Evitar restaurantes com serviços de comida por quilo

Dentre todas as práticas para evitar o contágio do coronavírus, a sua empresa também pode aconselhar aos colaboradores a evitarem restaurantes de comida por quilo, pelo menos no momento. 

O mais aconselhável é trazer a comida de casa e os talheres também, para evitar o compartilhamento desses utensílios. 

Evitar transporte público 

Aqui na cidade de São Paulo, onde fica localizada a sede da PontoTel, foi anunciado pelas autoridades um reforço na limpeza dos ônibus e metrô de toda a cidade. 

Mesmo assim, quando não for possível evitar o transporte público, é importante ressaltar aos colaboradores que evitem levar a mão ao rosto após tocar nas barras de segurança dos ônibus ou metrôs e, assim que chegar na empresa realizar a higienização das mãos. Para isso, a empresa pode disponibilizar álcool em gel 70% logo na entrada, assim pode evitar o esquecimento do colaborador. 

Apoiar as pessoas e realizar ações tranquilizadoras

Como dissemos no início, é muito importante que sua empresa não crie pânico nos colaboradores, portanto, explicar o motivo dessas ações é essencial. A sua empresa também pode promover palestras online com profissionais da área da saúde, esse trabalho de comunicação com certeza deixará o assunto mais leve. 

Compreensão também é uma das palavras-chave desse momento. Sabemos que ainda é muito difícil mudar aquele pensamento enraizado no brasileiro de que o chefe está sempre desconfiado. Mas, se o seu colaborador ficar estressado ou muito preocupado por ter pego uma gripe e não conseguir comparecer ao trabalho, isso pode atrapalhar bastante a qualidade de vida dele. 

Por isso, conscientizar que os colaboradores podem se ausentar nesses casos sem preocupação é uma boa saída. Para ajudar nessas situações, você também pode adotar medidas como banco de horas ou home office, nas próximas páginas você vai conferir como fazer a melhor prática de trabalho remoto. 

Se você quiser dicas de como fazer a melhor prática de trabalho remoto, a PontoTel separou dicas especiais para a sua empresa se preparar contra o contágio do coronavírus. No nosso novo ebook você encontrará algumas ações para proteger o ambiente de trabalho e algumas que você pode planejar com seus colaboradores.

Não perca tempo e baixe nosso Ebook, clique no banner abaixo!

banner covid 19 ebook gratuito - RH: sua empresa está preparada para enfrentar o Coronavírus (COVID-19)? [Atualizado 16/03]
Rolar para cima
WhatsApp chat