Telemetria: O que é, conceito e vantagens

painel de telemetria de um veículo

Você já ouviu falar em telemetria? Pois saiba que esse conceito surgiu em meados de 1912 e, a partir de então,  tornou-se parte importante do sucesso de muitas empresas no mercado atual. Permitindo inclusive, que gestores tomem decisões mais precisas e assertivas nas suas operações. 

A telemetria pode ser interpretada como um sistema de gestão, o qual  levanta, armazena e repassa informações privilegiadas, de forma remota, para determinada empresa. Ela é bastante utilizada na gestão de frotas, coletando informações sobre o veículo e condutor. 

Por meio da telemetria, conhecida como veicular nesse caso, as empresas têm acesso a informações como: consumo de combustível, distâncias percorridas, excessos de velocidade e muito mais. 

Com base nessas informações o gestor de frotas otimiza a operação e cria novas oportunidades de negócios. Para ir mais a fundo nesse assunto, este artigo vai abordar: 

Se interessou pelo tema? Então, siga em frente neste texto e boa leitura.

banner pontotel acompanhamento em tempo real

Telemetria: Conceito

A palavra telemetria ou telemetron é de origem grega. Tele significa “remoto” e metron quer dizer “medida”. Ou seja, na tradução literal seria algo como uma medida remota.

De forma técnica, o conceito de telemetria se explica como uma tecnologia, via equipamento instalado no objeto que será controlado, e que tem como objetivo medir dados – distância, espaço, tempo, localização – e repassá-los para uma central de monitoramento, de forma remota, por internet, rádio ou celular.

O conceito de telemetria surgiu em 1912 e, na época, era uma tecnologia que servia para monitorar as redes de telefonia e a transmissão de dados. 

Essa mesma tecnologia ganhou proporções maiores, chegando na década de 50 ao setor aeroespacial, monitorando satélites e sondas, e em 1990 ela passou a ser utilizada no segmento automotivo, onde ganhou o nome de telemetria veicular. 

O que é a telemetria veicular?

A telemetria veicular possui o mesmo conceito da telemetria, mas é focada em veículos. No caso, a tecnologia serve para coletar remotamente dados dos veículos e dos condutores. 

Uma pesquisa realizada pela consultoria McKinsey & Company mostrou que um automóvel gera, por hora, cerca de 25 GB de informações, como distância, gasto com combustível, velocidade média e outros dados. 

Ao todo, em um mês, essas informações seriam capazes de preencher mais de 445 DVDs. 

A pesquisa Tendências para a Gestão de Frotas em 2021 revelou que mais de 69,2% das pessoas que trabalham em gestão de frotas fazem o uso da telemetria na sua empresa. 

55% das empresas afirmam que em 2021 devem investir mais de R$ 100 mil para melhorar a frota e 61,2% dizem que esse dinheiro será destinado à adoção de tecnologias para a operação. 

Com a telemetria, toda coleta de dados é realizada de forma remota e redirecionado para uma central que irá coletar, processar, armazenar e posteriormente repassar as informações para que a empresa que gere as frotas tenha dados privilegiados sobre o seu negócio. 

Para que ela serve?

A telemetria aparece como um suporte para que a empresa possa tomar decisões estratégicas e assertivas em relação a gestão da sua frota e a operação como um todo.  

Com isso, o gestor pode cortar custos, como os de  manutenção e combustível, controlar melhor o modo de condução dos motoristas, minimizar as chances de acidentes e outros. Isso tudo é possível, pois essa tecnologia serve para: 

  • Medir o gasto com combustível; 
  • Medir as distâncias percorridas;
  • Calcular velocidade média;
  • Acompanhar a jornada de trabalho
  • Indicar possíveis falhas mecânicas.
controle escalas de trabalho por aplicativo

Como ela funciona nos veículos?

A telemetria veicular funciona por meio da instalação de um equipamento que passará a acompanhar, em tempo real, as informações sobre o veículo, citadas anteriormente, e que serão repassadas de forma remota para a central de monitoramento, que as disponibilizará aos gestores da frota. 

Esses dados poderão ser acessados via PC, celular ou em sistemas próprios da empresa. Existem dois tipos diferentes de telemetria veicular: telemetria analógica ou telemetria digital. Confira as peculiaridades de cada um desses tipos. 

Telemetria analógica

A telemetria veicular analógica se utiliza de uma tecnologia que exige a instalação de sensores em áreas específicas do veículo. Isto é, é necessário que seja realizada a instalação deste sensor no que se deseja ser monitorado nele. 

Isto quer dizer que, se o gestor da frota quer informações sobre o RPM, é instalado um sensor para esse fim. 

Assim como, se a empresa deseja saber os dados do odômetro, para medir a distância que o veículo percorreu, será necessário instalar um sensor para analisar esse parâmetro. 

Essa tecnologia tem como vantagem funcionar até mesmo com veículos antigos e a principal desvantagem é que exige um controle periódico referente a manutenção e calibragem. 

Telemetria digital 

Diferentemente do modelo analógico, a coleta de dados na telemetria veicular digital se baseia no computador de bordo, que realizará esse controle digital. A partir de 2009, por exemplo, houve uma padronização desse sistema, que facilitou a telemetria. 

Em veículos como caminhões é utilizada a rede CAN (Controller Area Network), a qual transmite todos os dados dos sensores para a central de monitoramento. Nessa instalação, apenas é conectado um par de fios à rede geral do veículo, que conseguirá acessar todas as informações. 

Sendo assim, não existe a necessidade de se inserir sensores individuais, como no modelo analógico, já que a tecnologia digital realiza de uma vez o tráfego dos dados de todos os sensores referentes ao veículo. 

Quais as vantagens da telemetria veicular?

imagem centralizada sobre um volante de caminhão.

A telemetria veicular pode trazer ao gestor de frotas um controle maior sobre a operação. 

Até por isso, essa tecnologia proporciona inúmeras vantagens para que a empresa crie novas oportunidades para o negócio e potencialize o desempenho da operação e reduza seus custos. Conheça abaixo algumas das principais vantagens da telemetria veicular. 

Torna a gestão mais inteligente e precisa

Com a telemetria veicular, o gestor de frotas se baseia em dados concretos para tomar decisões sobre a operação. Isso significa que cada passo no processo passa a ser mais estratégico e inteligente. 

Seja para visualizar novas oportunidades de negócios para a empresa como para prever problemas mecânicos com o veículo. Com as informações da telemetria  a gestão tem como alicerce os indicadores de desempenho, que inserem maior precisão nos planos de ação

Traz dados sobre a condução do veículo

Outra vantagem da telemetria veicular é que o gestor de frota poderá, por meio das informações colhidas, conhecer o modo de condução do veículo por parte dos motoristas. Assim, se torna possível identificar os impactos de possíveis maus hábitos na direção. 

Desde excessos de velocidade, freadas bruscas, gasto excessivo de combustível e muito mais. Problemas como esses podem impactar diretamente nos custos da operação. 

Segundo a Tendências para a Gestão de Frotas em 2021, gerir a segurança do motorista e o seu comportamento no trânsito aparecem como prioridade para 34% dos gestores de frota, empatado com a gestão de custos, que também responde por 34%. 

Até por isso, boa parte das empresas se utilizam da telemetria veicular, para ter acesso a informações privilegiadas, que podem servir de base para orientar melhor os motoristas e até mesmo desenvolver treinamentos para melhorar a performance deles na direção.  

Traz mais segurança e economia

A telemetria veicular pode, também, trazer maior segurança à frota. Posto que com essa tecnologia o gestor pode rastrear em tempo real todas as informações sobre o veículo e sobre a condução do motorista. 

Sendo assim, a empresa pode prevenir acidentes, orientando os condutores a manterem uma direção mais segura, baseada nesses dados de condução que o sistema irá apresentar. 

Além disso, em caso de roubo do caminhão ou até mesmo da carga, a empresa pode identificar pelo sistema que algo incomum está acontecendo, como uma mudança de rota que não está prevista, e remotamente acionar o travamento de portas e desligamento do motor do veículo. 

Melhora a produtividade

Uma das consequências de quem aposta na telemetria veicular é o aumento da produtividade nas operações. Com os dados em mãos o gestor pode definir as melhores rotas, diminuir distâncias, reduzir os gastos desnecessários com combustível e mais. 

Além disso, com a telemetria tudo pode ser previsto com antecedência, já que avaliando as informações do sistema todos os trajetos serão otimizados. Criando até mesmo rotas mais eficientes e que atendam mais clientes pelo caminho. 

Essa medida, então, de uso da telemetria, impacta diretamente na operação, melhorando a produtividade da frota em si.  

Cria novas oportunidade de negócios

Uma das vantagens mais evidentes da telemetria veicular é que ela pode gerar novas oportunidades de negócios. Ao ter um controle em tempo real das informações da operação, a empresa tem como agir de forma rápida para mudar rotas ou atender clientes. 

Isto é, se um cliente solicita a entrega de uma carga, por meio dos dados da telemetria veicular, o gestor de frotas pode identificar a localização dos veículos mais próximos, atender a solicitação e até mesmo definir prioridades na logística. 

Qual a diferença entre rastreamento e telemetria?

imagem de uma tela de rastreamento de local dentro de um carro, ao lado do volante

Muitas empresas ainda confundem o rastreamento com telemetria e chegam a pensar que as duas tecnologias têm a mesma função. Porém, existem diferenças entre elas, principalmente quando o assunto é o acesso a informações. 

O rastreamento tem como única e principal função rastrear. Sua atuação no veículo é realizada por meio do GPS e as informações são exclusivas sobre a localização do mesmo. 

Ele, então, é mais simples do que a tecnologia de telemetria e é muito utilizado por empresas que desejam apenas limitar o seu controle contra roubos. 

Já a telemetria, é uma tecnologia mais avançada e abrangente, que contempla também o rastreamento ao seu processo geral. 

Com a telemetria veicular o gestor pode levantar informações além do que simplesmente a de localização, mas também dados sobre consumo de combustível, dirigibilidade, falhas mecânicas e outros. 

Ou seja, o rastreamento tem um foco específico e a telemetria veicular engloba mais informações, minuciosas, não só sobre o veículo, mas também sobre o condutor. 

Como a telemetria ajuda na gestão de frotas?

Por permitir o acesso a informações diversas e precisas sobre a operação, a telemetria contribui e muito para que o gestor de frotas tome decisões precisas nesse processo. 

Tanto por parte de dados do veículo – temperatura, previsão de falhas – como informações sobre o motorista – excessos de velocidade, motor ocioso, desvio de rotas. 

Cada informação dessa permite que a operação evolua e contribua para a criação de um plano de ação mais efetivo. Com a telemetria veicular o gestor de frotas pode: 

  • Evitar acidentes; 
  • Ter maior autonomia sobre a operação; 
  • Prever possíveis falhas mecânicas no veículo; 
  • Traçar rotas mais precisas;
  • Economizar combustível;
  • Analisar os dados de condução de cada motorista;
  • Criar um ranking de motoristas, onde os melhores recebem benefícios e bonificações.

Como escolher um sistema de telemetria?

imagem de um homem em frente a um monitor mexendo no computador, numa mesa de trabalho com notebook, copo de café etc

Para escolher o sistema de telemetria ideal o gestor de frotas precisa avaliar alguns pontos e principalmente deve identificar quais as principais necessidades da empresa nesse caso. 

Uma boa decisão nessa escolha fará toda a diferença para que a operação seja otimizada e obtenha sucesso. Portanto, para escolher um sistema de telemetria a empresa deve ficar atentar aos seguintes pontos:

Qualidade do equipamento 

A qualidade do equipamento é crucial para que a implementação da telemetria atinja os objetivos esperados na operação. 

Até por isso é imprescindível que o gestor de frotas faça uma pesquisa sobre a empresa que está oferecendo o serviço e sobre o equipamento, além de buscar informações em relação ao nível de qualidade do que está adquirindo.

Optar por um equipamento de qualidade desde o início evita que a empresa tenha gastos elevados com manutenção, podendo impactar no caixa da companhia e até mesmo no funcionamento da operação, descumprindo prazos e atrasando entregas, etc. 

Repasse dos dados

Como a principal função da telemetria é entregar dados de qualidade para o gestor de frotas, é essencial que o gestor se atente a esse ponto antes de escolher. 

Se pergunte: “o que o sistema pode oferecer? Quais os indicadores de desempenho que ele irá mostrar? O que eu preciso saber sobre a minha operação?” A partir daí escolha aquele que irá entregar informações que permitam sua empresa a tomar decisões inteligentes. 

Possibilidade de integração com o sistema da empresa

De nada adianta apostar na telemetria se o acesso ao sistema é complicado e não há integração com a central de monitoramento da sua empresa. Por isso, avalie as possibilidades de integração do sistema de telemetria antes de contratá-lo. 

Opte por aqueles que tenham uma visão facilitada dos dados e que abranjam no mesmo sistema informações sobre o veículo, condução e outros. 

Pois, sendo dessa forma, o gestor de frotas tem seu trabalho otimizado e pode agilizar as tomadas de decisão em relação a segurança da operação e a gestão dos dados, acessando informações em tempo real de forma rápida, fácil e integrada ao sistema da empresa.

Compatibilidade com outros sistemas

Com a evolução da telemetria veicular, outras tecnologias passaram a ser integradas a esse sistema para oferecer ainda mais informações com intuito de  nortear a atuação dos gestores de frotas nas operações. 

Nesse caso, muitas empresas ao optar por essa tecnologia avaliam a possibilidade de aliá-la a outras ferramentas. Para que assim, tenham acesso a informações ainda mais privilegiadas sobre a sua operação. 

Neste quesito então, avalie se o sistema permite esse tipo de integração com outras ferramentas como  o videomonitoramento embarcado, o qual permite à empresa monitorar o motorista, e o sensor de fadiga, que analisa a atuação do condutor, seus movimentos e atenção dele à estrada. 

Com uma tecnologia avançada a empresa pode aliar essas ferramentas ao sistema e acessá-las por meio da telemetria veicular. 

Outra tecnologia que pode ser muito aliada da gestão de frotas, é o controle de ponto online, por meio dele, é possível controlar a jornada de trabalho do motorista profissional, garantindo total segurança jurídica e trabalhista. 

Verifique a possibilidade de implementar um controle de ponto na sua gestão. O PontoTel, por exemplo, é um sistema de ponto móvel, com funcionamento total em nuvem e com a possibilidade de funcionamento offline. Agende um papo com um consultor e saiba como você pode alinhar a sua gestão de jornada com a gestão de frota!

controle de ponto pontotel

Conclusão

A telemetria, como você viu ao longo desse artigo, é uma grande facilitadora para que a gestão de frotas possa tomar decisões mais estratégicas e assertivas na sua operação. Não à toa quase 70% das frotas se utilizam da telemetria veicular, como citado no conteúdo. 

Em um mercado tão competitivo, quem tem informações privilegiadas sobre o funcionamento da operação está à frente dos concorrentes. Uma vez que, pode criar novas possibilidades de negócios e ajustar corretamente seus planos de atuação. 

E essa precisão é reflexo de um bom sistema de telemetria que contribui com informações dos veículos e do próprio condutor. Permitindo que a empresa reduza gastos, melhore a qualidade de condução de seus motoristas e preveja problemas com antecedência. 

A consequência do funcionamento dessa tecnologia é uma operação mais econômica, ágil, eficiente e produtiva. 

Entendeu o funcionamento da telemetria, principalmente na gestão de frotas? Então, compartilhe esse artigo nas redes sociais para que mais pessoas conheçam essa tecnologia. 

Compartilhe em suas redes!
Rolar para cima