Flexibilidade no trabalho: como funciona, quais as vantagens e como aplicar!
BLOG
Time Pontotel 29 de setembro de 2023 Gestão de Pessoas
Flexibilidade no trabalho: como funciona, quais as vantagens e como aplicar!
Confira neste conteúdo o que é a flexibilidade no trabalho e por quais motivos uma empresa deve implementá-la quanto antes.
Imagem de Flexibilidade no trabalho: como funciona, quais as vantagens e como aplicar!

A flexibilidade no trabalho é um dos fatores que fazem as empresas ganharem maior produtividade. Além disso, é graças a ela que os colaboradores se tornam mais satisfeitos e felizes no trabalho.

Isso ocorre porque eles, entre tantas possibilidades, passam a conseguir trabalhar em horários em que se sentem mais produtivos, além de também poderem buscar os filhos na escola e contornar imprevistos pessoais durante o dia, por exemplo.

São por esses e outros motivos que as organizações vêm adotando tal flexibilidade, seja na implementação do modelo de trabalho home office, em dar liberdade para os funcionários escolherem os horários em que irão trabalhar e até mesmo em quais ambientes eles farão isso, como em um coworking.

Ainda que tornar o trabalho dos funcionários mais flexível gere diversos pontos positivos, tanto para a empresa quanto para os colaboradores, é imprescindível que a organização saiba como aplicar essa flexibilidade da forma correta. Pensando nisso, este conteúdo irá discorrer sobre os seguintes tópicos:

Tenha uma boa leitura!

O que é flexibilidade no trabalho?

A flexibilidade no trabalho é, de forma descomplicada, um acordo que o colaborador faz com a empresa na qual trabalha para que possa ter certa liberdade profissional. Isso, na prática, quer dizer que o funcionário é capaz de escolher o horário em que irá trabalhar e até mesmo o local em que fará isso.

Essa flexibilidade é um contraponto quando comparada ao modelo rígido e tradicional que algumas organizações utilizam, no qual os colaboradores não conseguem negociar com a liderança os aspectos relativos à sua rotina de trabalho e às suas responsabilidades.

É por meio dessa flexibilidade que um colaborador ganha autonomia, uma vez que este pode decidir sobre o seu dia a dia no trabalho. Com isso, a liderança, além de não precisar monitorar constantemente o que os funcionários estão fazendo, ainda faz com que eles consigam desenvolver maior responsabilidade na hora de executar um projeto.

Em resumo, a flexibilidade no trabalho é a liberdade que um empregado ganha no que diz respeito à escolha dos melhores horários para desempenhar as suas funções e ao controle da sua rotina de trabalho. Afinal, é ele quem decide quando, onde e como executar as próprias tarefas.

Como funciona a flexibilidade no trabalho?

Quando se fala em flexibilidade no trabalho, deve-se ter em mente que esta pode se apresentar em alguns cenários, como quando o trabalhador desempenha as suas tarefas em regimes de teletrabalho, híbrido ou totalmente presencial.

Para esclarecer o assunto, estão detalhados a seguir alguns exemplos práticos da flexibilidade no trabalho. Veja.

Home office

A principal vantagem do home office, que quer dizer “escritório em casa”, está no fato de ele proporcionar para os funcionários a possibilidade de trabalhar no conforto da sua própria residência. Além disso, por meio de um computador com acesso à internet, os funcionários podem facilmente desempenhar as suas atribuições de qualquer lugar.

A pandemia de covid-19 tornou esse modelo de trabalho bastante comum nas empresas, e, muitas delas, ao se darem conta dos benefícios dele, como a redução com custos operacionais, permaneceram o implementando desde então. 

Com o home office, inúmeros pontos positivos manifestam-se na vida profissional de um colaborador. Alguns exemplos são a liberdade de poder usar roupas mais confortáveis para trabalhar e não ter que precisar passar por um desgaste emocional em engarrafamentos para chegar à empresa, o que evita estresse e gastos com combustível.

Ambiente de trabalho

Imagine estes dois cenários: um colaborador que trabalha ao longo de 8 horas por dia em um escritório diante de um laptop e outro colaborador que trabalha as mesmas 8 horas por dia, mas em ambientes mais flexíveis, como em um coworking ou até mesmo em um escritório ao ar livre. Essa variação de ambiente configura-se como outro benefício da flexibilidade no trabalho.

Horizontalidade hierárquica

A flexibilidade no trabalho tem grande potencial de fazer os funcionários se sentirem integrados aos processos de decisão empresarial. Isso ocorre em virtude da horizontalidade hierárquica, que dá maior autonomia para os colaboradores, fazendo-os contribuírem com sugestões e opiniões. Como resultado disso, eles se sentem mais valorizados e motivados.

Carga horária flexível

A carga horária flexível é outro ponto de como a flexibilidade no trabalho funciona no dia a dia corporativo, uma vez que os colaboradores, ao terem a liberdade de gerenciar o tempo no trabalho, conseguem escolher o horário de entrada e saída da empresa. A partir disso, eles se tornam capazes de conciliar de forma mais satisfatória a vida pessoal e profissional.

Quais são os tipos de flexibilidade no trabalho?

Existem diferentes tipos de flexibilidade no trabalho, e cada uma delas foca em dar ao colaborador o poder de decidir sobre algum aspecto do seu dia a dia como profissional. Entenda melhor adiante.

Livre

Nesse tipo de flexibilidade no trabalho, o colaborador é livre para escolher em qual horário irá começar a trabalhar na empresa e em qual horário irá sair dela, desde que ele cumpra com a carga horária semanal ou diária que a empresa determinou.

Fixo variável

Alguns colaboradores são mais produtivos pela manhã, ao passo que outros são mais produtivos à tarde. Esse tipo de flexibilidade destaca-se justamente diante desse cenário, já que possibilita ao funcionário a escolha pelo melhor turno em que ele deseja trabalhar.

Variável

O tipo variável proporciona autonomia para que o funcionário escolha o melhor horário tanto de entrada na empresa quanto de saída. No entanto, diferentemente do que acontece no tipo livre, neste caso a empresa não determina uma carga horária diária ou semanal.

Principais vantagens da flexibilidade no trabalho

Uma das vantagens de se implementar a flexibilidade no trabalho está diretamente relacionada ao fato de os colaboradores poderem fazer uma gestão de tempo no emprego.

Também há outras, como ganho de qualidade de vida, pelo fato de que tal flexibilidade ajuda na preservação da saúde mental do colaborador: ele consegue organizar melhor os momentos para ficar com a família e fazer atividades que gosta, como exercícios físicos.

A seguir, confira os principais benefícios que a organização e o funcionário ganham por meio de um trabalho mais flexível.

Atração e retenção de talentos

A qualidade de vida é um dos componentes que, atualmente, os profissionais do mercado têm levado em conta na hora de escolher ou não serem parte do time de uma empresa. Apenas receber um salário alto e benefícios corporativos podem não ser o suficiente, e é por isso que a implementação da flexibilidade no trabalho ganha destaque.

Por meio dela, os colaboradores conseguem equilibrar diversos setores de suas vidas. Isso favorece a empresa tanto com a atração quanto com a retenção de talentos. Em outras palavras, ela passa a ter menores taxas de rotatividade de funcionários e de absenteísmo.

Maior autonomia do colaborador

A autonomia profissional, ou seja, a liberdade que um colaborador tem para gerenciar a sua rotina na empresa, tomar decisões e realizar ações, também é uma das vantagens da flexibilidade no trabalho.

Isso se dá por conta da horizontalidade hierárquica abordada anteriormente, que, ao fazer a quebra das barreiras hierárquicas, aprimora a comunicação e a tomada de decisões.

Melhoria na imagem corporativa

Como mencionado, os profissionais têm buscado organizações que lhes proporcionem uma melhor qualidade de vida por meio da flexibilidade no trabalho. É por essa razão que, ao adotar políticas flexíveis no ambiente de trabalho, um negócio automaticamente melhora a sua imagem corporativa.

Diminuição do absenteísmo

O absenteísmo, que trata de faltas, atrasos e saídas adiantadas dos colaboradores, é outro componente empresarial diretamente favorecido pela flexibilidade no trabalho.

Com ela, como os funcionários irão ganhar liberdade para trabalharem em horários mais flexíveis ou optarem pelo home office em alguns dias da semana, por exemplo, as chances de eles faltarem na empresa são bem menores.

Como aplicar a flexibilidade no trabalho?

Como tratado nos tópicos anteriores, a flexibilidade no trabalho pode apresentar-se de diversas maneiras, como por meio da possibilidade de o funcionário trabalhar em home office ou pela aplicação da horizontalidade hierárquica. Veja a seguir algumas formas de a empresa aplicar tal flexibilidade.

Estabeleça uma política interna

Uma das primeiras medidas que uma organização precisa adotar em prol da flexibilidade no trabalho é justamente estabelecer uma política interna que favoreça isso. A adoção dos horários flexíveis é um excelente exemplo: em vez de determinar um horário de entrada fixo às 8h, por exemplo, a empresa pode estipular a entrada entre 7 e 9h.

Forneça treinamento

Anteriormente, foi abordado que a transição de carreira é uma das possibilidades que a flexibilidade no trabalho proporciona. O motivo disso é porque os colaboradores são delegados para funções que combinem melhor os seus perfis, o que pode exigir capacitações específicas.

Por conta disso, é crucial que a empresa crie uma estrutura de treinamentos assertiva para proporcionar um plano de carreira eficiente. De forma prática, isso diz respeito ao fornecimento de cursos e workshops para aprimorar as habilidades técnicas de cada colaborador. Os treinamentos comportamentais e institucionais também são cruciais.

Faça um controle de jornada

Como a flexibilidade no trabalho envolve a carga horária flexível, é essencial que a organização faça um controle de jornada eficiente. Isso irá evitar que as horas de trabalho sejam contabilizadas de forma errada, gerando complicações legais.

Desse modo, para fazer esse controle, a empresa deve utilizar um sistema de marcação de horários. É só dessa maneira que ela será capaz de saber de que forma os funcionários cumpriram a jornada de trabalho ao longo do mês, ou seja, as horas trabalhadas por dia, os atrasos, as horas extras, entre outros dados relacionados.

PontoTel: melhor controle de jornada para garantir a flexibilidade no trabalho!

Quando se trata da flexibilidade no trabalho e no teletrabalho, que, conforme a Lei n.º 14.442, art. 75-B., diz respeito à “[…] prestação de serviços fora das dependências do empregador, de maneira preponderante ou não, com a utilização de tecnologias de informação e de comunicação, que, por sua natureza, não configure trabalho externo”, o controle da jornada de trabalho é obrigatório. 

A única exceção pma empresa por produção ou por tarefa.

Além disso, também é importante ressaltar que, se o colaborador precisa cumprir parte da sua jornada em trabalho remoto e a empresa possui mais de 20 funcionários, é obrigatório que ela faça o controle de jornada de trabalho.

ara isso se dá quando o colaborador que está atuando no modelo de teletrabalho presta serviços para uPortanto, para que se realize esse controle do jeito certo, é necessário que a empresa utilize sistemas de gestão, como o PontoTel. Contendo diversas funcionalidades, essa ferramenta segue todas as normas da Portaria 671 do MTE, além de estar de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Conclusão

Ao longo deste conteúdo, foi possível compreender a fundo todos os aspectos referentes à flexibilidade no trabalho, cuja implementação é indispensável para as organizações que buscam maior eficácia na atração e na retenção de talentos, além de maior produtividade e satisfação dos colaboradores.

Para ficar mais claro como tal flexibilidade se dá na prática, também foram abordadas algumas possibilidades de sua aplicação, como a adoção do home office, da carga horária flexível e da horizontalidade hierárquica.

A implementação dessa flexibilidade, porém, requer determinadas ações por parte da empresa, como o estabelecimento de uma política interna estratégica e a realização do controle de jornada. Esses pontos também foram esclarecidos.

Gostou deste conteúdo? Veja mais artigos interessantes a respeito de gestão empresarial e controle de ponto visitando o blog Pontotel.

Compartilhe em suas redes!
Mais em Gestão de Pessoas VER TUDO
INICIAR TOUR!