Remuneração estratégica: o que é, quais são as vantagens e como implementar!
BLOG
Time Pontotel 17 de maio de 2023 Departamento Pessoal
Remuneração estratégica: o que é, quais são as vantagens e como implementar!
A remuneração estratégica ajuda a manter os funcionários bem recompensados e motivados com os objetivos da empresa. Saiba mais aqui!
img of Remuneração estratégica: o que é, quais são as vantagens e como implementar!

Oferecer bonificações é uma parte importante do desafio de atrair e reter os melhores talentos da empresa. Um sistema de recompensas baseado no desempenho dos funcionários, que distribui bônus quando uma meta é alcançada, fará da sua empresa uma excelente empregadora. Essa é uma medida conhecida como remuneração estratégica.

Neste artigo, você poderá entender mais sobre esse conceito, além das vantagens e dos maiores desafios de implementá-lo. Ficou com curiosidade e quer saber mais? Aqui está um breve resumo do que você aprenderá daqui por diante:

Aprenda tudo sobre como funciona a remuneração estratégica e como manter os funcionários bem recompensados!

controle de jornada digital e gestao de pessoas

Remuneração estratégica: o que é?

Dois homens apertando as mãos em frente a uma plateia em uma sala de reunião

Remuneração estratégica é um nome dado ao tradicional bônus que as empresas usam para recompensar os funcionários quando alcançam metas de desempenho. Normalmente, é concedida no período de uma avaliação de desempenho, embora as empresas possam optar por distribuí-la sempre que quiserem incentivar os funcionários.

A remuneração estratégica funciona como uma recompensa ou um reconhecimento que incita os funcionários a se moverem em seu trabalho, ajudando a empresa a atingir seus principais objetivos. Não se trata de uma remuneração obrigatória, mas ainda assim agrega valor para o trabalho dos funcionários. Por isso, leva o nome de “estratégica”.

Algumas das principais remunerações estratégicas são: participação nos lucros da empresa, comissões pontuais por desempenho e os diversos tipos de gratificações.

Como funciona a remuneração estratégica?

O departamento de RH desempenha um papel de coordenador no desenvolvimento e na implementação de uma remuneração estratégica eficaz. Pode-se dizer que definir uma política de remuneração estratégica e acompanhar o desempenho dos funcionários são, de fato, algumas das responsabilidades mais importantes do RH.

Contudo, a equipe de RH não pode agir sozinha. É preciso manter um diálogo frequente com gestores e líderes de departamento para definir quais serão as remunerações estratégicas oferecidas aos funcionários e, o mais importante, como esses bônus estarão atrelados aos objetivos gerais da empresa.

Por fim, vale ressaltar que a remuneração estratégica pode ser monetária ou não. Em alguns casos, o bônus é oferecido na forma de uma quantia em dinheiro. Em outros, opta-se por outras formas de recompensa. Isso vai depender dos resultados alcançados e do orçamento que a empresa dedica à oferta de bônus por desempenho.

Tipos de remuneração estratégica

Não são poucos os tipos de remuneração estratégica que podem ser oferecidos aos funcionários. São eles:

Comissão

A comissão é um tipo de remuneração individual. Ela normalmente está vinculada a uma cota ou meta de desempenho, que pode ser uma quantidade específica de vendas, de negócios fechados ou de reuniões marcadas. A ideia é que, se o funcionário atingir 100% da sua cota em determinado período, ganhará 100% da sua comissão.

Gratificação

A gratificação é o nome mais comum dado a qualquer recompensa monetária oferecida além do salário. Na maioria dos casos, a gratificação é oferecida em datas especiais do calendário, mas também pode respeitar outros critérios de acordo com a empresa.

Gamificação

A recompensa da gamificação acontece quando o funcionário cumpre uma etapa importante do sistema de jogo que a empresa criou internamente. A gamificação pode ser usada no processo de integração ou para incentivar a formação complementar dos funcionários. 

A cada etapa conquistada, o RH pode oferecer uma pequena recompensa: cursos online, palestras, brindes etc.

Participação nos lucros e resultados

A participação nos lucros e resultados, também conhecida pela sigla PLR, significa incluir um funcionário no quadro societário e definir sua respectiva porcentagem nos resultados da empresa por um determinado período. Esse benefício pode ser concedido regularmente ou em ocasiões específicas para motivar os funcionários a ajudar a alcançar metas de receita.

Benefícios não monetários

Os benefícios não monetários podem ser considerados gestos de agradecimento ao bom desempenho dos funcionários. Eles podem ser desde viagens e dias de descanso extras até brindes e presentes físicos. Esses benefícios tendem a ser personalizados de acordo com o funcionário ou a equipe.

Principais vantagens da remuneração estratégica

Dois homens conversando

Agora que você conhece os diversos tipos de remuneração estratégica, confira as principais razões pelas quais sua empresa deveria investir nessa medida.

Atração e retenção de talentos

A concorrência para conseguir os profissionais mais qualificados e experientes está ficando intensa à medida que mais empresas se dedicam a construir boas reputações como empregadoras. Nesse contexto, ter um pacote de benefícios atrativo pode ser uma grande ajuda para atrair os melhores talentos para os cargos em aberto da sua empresa.

Diferenciação no mercado

Os benefícios corporativos, incluindo a remuneração estratégica, melhoram a reputação de uma empresa como marca empregadora. Ela se torna mais atrativa para talentos do mercado de trabalho que buscam novas oportunidades. 

Melhora no clima organizacional

Um sistema de remuneração estratégica, que recompensa os funcionários por suas realizações e mede o desempenho no trabalho de forma justa e precisa, transmite uma sensação de realização aos funcionários.

Eles podem experimentar uma satisfação por contribuir para o sucesso da empresa e são mais propensos a contribuir com um bom clima organizacional.

Maior produtividade e engajamento das equipes

Funcionários motivados tendem a trabalhar de forma mais eficiente e produtiva. Isso significa que oferecer uma recompensa pelo desempenho pode realmente gerar mais dinheiro no longo prazo e elevar os resultados com a produtividade da empresa.

Incentivar o alto desempenho dos colaboradores

Todos os profissionais querem ser reconhecidos pelo excelente trabalho que estão fazendo, e uma das principais formas de reconhecê-los é por meio de um bônus atrativo. Saber que atingir uma meta de desempenho significa receber um adicional pode ser um grande incentivo para trabalhar mais e superar as expectativas da empresa.

Existe alguma desvantagem?

A remuneração estratégica, como qualquer outra medida envolvida na gestão de pessoas, pode trazer consequências negativas se não for projetada e implementada adequadamente. São “desvantagens” que, por outro lado, podem ser resolvidas com um acompanhamento rigoroso e o empenho do RH. Confira a seguir.

Faltar sincronia no trabalho em equipe

Os funcionários às vezes começam a pegar atalhos para fazer um trabalho excepcional a fim de obter os bônus por um bom desempenho individual. Isso tende a resultar em uma falta de sincronia no trabalho em equipe. Para evitar esse problema, o RH pode vincular bônus individuais a recompensas maiores pelo trabalho de toda uma equipe.

Confundir benefício com direito

Outro problema comum na política de remuneração estratégica acontece quando os funcionários se acostumam com os bônus a ponto de começar a considerá-los um direito. Caso eles não recebam o bônus, por eventualmente não alcançarem as metas de desempenho, uma série de repercussões negativas surgem no interior da empresa.

Por trás desse problema, no entanto, pode estar a falta de revisões nos critérios vinculados ao recebimento do bônus. Quando os critérios estão desatualizados e não acompanham o aumento da produtividade, os funcionários passam a não se preocupar em atingir as metas de desempenho e tomam como certo o recebimento da remuneração complementar.

Cabe ao RH acompanhar o desempenho dos funcionários para renovar os critérios relacionados ao recebimento dos bônus. Dessa forma, os funcionários estarão sempre motivados a atingir as expectativas da empresa.

Como implementar a remuneração estratégica nas empresas?

Se você ficou surpreso ao saber que existem muitos tipos de remuneração estratégica além da gratificação, talvez seja hora de aprender mais sobre como implementar uma política de bônus na sua empresa. A seguir, confira algumas medidas que não podem ficar de fora da sua implementação de remunerações estratégicas.

Escolher para quem vai o bônus e os objetivos com a estratégia

O primeiro passo é avaliar se o plano de remuneração estratégica será voltado para um funcionário individualmente, um departamento ou os funcionários de toda a empresa. 

Depois de decidir para quem serão ofertados os bônus, o RH pode definir os objetivos para a remuneração estratégica. Nesse momento, é importante definir quais resultados a empresa deseja alcançar com os bônus e os critérios para conquistá-los (o que o funcionário ou as equipes devem fazer para ganhar os bônus).

Antes de tomar como encerrada a discussão sobre os objetivos para um plano de remuneração estratégica, não cometa o erro de desconsiderar as opiniões dos funcionários. Por quê? Em primeiro lugar, os funcionários provavelmente têm mais informações sobre o quão alcançáveis são os objetivos que você elaborou.

Além disso, definir os objetivos com eles ajuda a garantir que as metas individuais estejam compatíveis com os objetivos da empresa. 

Definir quando oferecer benefícios monetários e não monetários

A decisão de recompensar os funcionários com uma remuneração monetária ou não monetária depende dos resultados alcançados.

Sempre que o esforço dos funcionários resulta em um ganho financeiro significativo para a empresa, o bônus monetário é a melhor opção. Já quando o resultado for menos tangível financeiramente, o benefício não monetário pode ser mais a opção mais adequada.

Por exemplo, se o objetivo da empresa é fazer com que os funcionários atinjam metas de vendas ou aumentem a receita anual em uma determinada porcentagem, um bônus monetário por desempenho é uma ótima maneira de mostrar que, quando os funcionários conseguem gerar mais receita para a empresa, eles participarão dos ganhos.

Um bônus não monetário tende a ser mais eficaz para recompensar os funcionários por contribuições relacionadas à aquisição de soft skills e ao desenvolvimento profissional. Por exemplo, quando a empresa recompensa os funcionários pela forma como eles incorporam os valores da empresa ou fizeram progressos para avançar em suas carreiras. 

Avalie cada uma das oportunidades que sua empresa tem para recompensar os funcionários, de modo que seja possível definir qual o momento de oferecer benefícios monetários e qual o momento de oferecer benefícios não monetários.

Alinhar a remuneração estratégica aos objetivos da empresa

Muitas empresas ainda falham em considerar objetivos estratégicos ao desenvolver uma estratégia de remuneração. Os líderes de departamento, os gerentes de RH e os gestores que tomam decisões importantes podem planejar objetivos que correspondam às expectativas da empresa em questões que interferem em seus resultados.

Por exemplo, uma meta estratégica para muitas empresas, especialmente nos segmentos com o mercado de trabalho restrito, é atrair e reter profissionais talentosos. Portanto, desenhar uma estratégia de remuneração que não inclua bônus frequentes não ajudará a organização a alcançar seu resultado estratégico.

Revisar os critérios da remuneração estratégica com frequência

Seja qual for a remuneração estratégica oferecida para os funcionários, certifique-se de revisar seus critérios regularmente. Lembre-se de que oferecer bônus demais ou recompensar mal os funcionários pode complicar a capacidade de engajá-los e de contratar novos funcionários talentosos à medida que a empresa cresce.

Como a remuneração estratégica pode influenciar nos resultados?

A remuneração estratégica não deve ser vista simplesmente como um benefício concedido aos melhores funcionários da empresa. É isso, mas também pode ser muito mais. Quando está vinculada aos objetivos em curto e longo prazo da empresa, ela se torna uma forte ferramenta para cumprir as expectativas financeiras para o próximo semestre ou ano.

Isso acontece por um motivo simples: são os funcionários motivados e engajados com as metas da empresa que podem impulsionar seus resultados. Portanto, existe uma relação direta entre a maneira como os funcionários são recompensados com os resultados que a empresa tem no seu segmento.

Conclusão

Duas mulheres conversando

A principal conclusão que você pode obter deste artigo é que a remuneração estratégica afeta uma empresa de diversas maneiras. Além de contribuir para a satisfação e para a produtividade dos funcionários, os bônus permitem que metas e expectativas sejam alcançadas mais rapidamente.

No entanto, para a implementação de uma política de remuneração estratégica, o RH não pode agir só. É preciso manter um diálogo frequente com os gestores e líderes da empresa, além de rever frequentemente os critérios para a oferta de bônus.

Gostou do conteúdo? Para mais dicas sobre benefícios corporativos e gestão de pessoas, confira outros materiais publicados no blog PontoTel.

controle jornada home office
Compartilhe em suas redes!
Mais em Departamento Pessoal VER TUDO
INICIAR TOUR!