Entenda a importância de organizar uma escala de plantão e quais regras seguir

imagem de um homem e uma mulher olhando para uma prancheta

Organizar escalas de trabalho faz parte da rotina de muitos profissionais de RH. Contudo, planejar uma escala de plantão com base nas necessidades da empresa e dos colaboradores não é algo tão fácil assim. Se esse assunto te interessou, esse texto é para você!

Antes de tudo, vale salientar que as escalas de plantão são relevantes para a autogestão do tempo do colaborador. Ou seja, elas irão impedir que algumas pessoas fiquem esgotadas por excesso de trabalho, enquanto outras gozam de mais tempo livre.

Sabe-se também que alguns profissionais, sobretudo os da área da saúde e da segurança, possuem uma rotina cansativa e por vezes estressante. Muitas vezes, é necessário ficar acordado durante 24 horas e atender a um número de pessoas muito maior do que o esperado. E essa situação acaba dificultando o trabalho, se não houver organização.

Por esse motivo, é importante que as empresas consultem a CLT e as convenções das categorias dos seus trabalhadores. Só assim será possível entender qual tipo de escala de plantão é a ideal para cada especialidade.

E então, como fazer uma escala de plantão que funcione e não comprometa a prestação de serviço da sua empresa? A resposta está na gestão eficaz da equipe de Recursos Humanos.

A partir dessa leitura, você saberá:

controle escalas de trabalho por aplicativo

O que é escala de plantão?

imagem de uma pessoa digitando em um computador

Escala de plantão é um tipo de planejamento de horários de trabalho, onde não há um expediente pré-definido. Ou seja, essa escala ajuda as empresas a alocarem os seus profissionais, de acordo com a quantidade de horas trabalhadas, turnos e descansos de cada um. 

Diferente do horário de trabalho estabelecido pela CLT, de 8 horas diárias e folgas aos finais de semana, no modelo escala de plantão, o plantonista irá trabalhar durante X horas para folgar por Y horas. Porém, tudo vai depender da especialidade, setor ou do acordo realizado entre empresa e convenção coletiva.

Normalmente, trabalhadores da área de saúde costumam dar plantão em hospitais, postos e outras instituições de saúde. A sua função é realizar atendimentos de emergência e urgência, realizar consultas e exames clínicos, além de prescrever medicamentos aos pacientes. Por isso, eles utilizam uma escala de plantão para ajudar na contagem das horas trabalhadas.

Mas além dos técnicos, enfermeiros e médicos, existem outras categorias que costumam trabalhar com escala de plantão. É o caso dos motoristas, policiais, bombeiros, vigilantes e trabalhadores que atuam em pedágios e fazem escala de plantão de 24×48.

Ficou curioso? Veja a seguir como funciona a escala de plantão e como implementar na sua empresa!

Como funciona?

Como foi mencionado anteriormente, a escala de trabalho vai depender muito da categoria do plantonista. Mas normalmente ela é dividida em X dias de trabalho por Y de descanso.

Ademais, além das escalas 5×1, 5×2, 4×2 e 6×1, o plantonista ainda pode trabalhar 12×36, 18×36 e 24×48. Por isso, é importante que sua empresa saiba exatamente qual tipo de escala de trabalho irá implementar aos seus colaboradores.

Aliás, os plantões são importantes pois garantem que a público de determinada empresa ou população tenha acesso 24h a serviços essenciais. Porém, a organização também deve estar atenta à preservação da saúde dos funcionários.

Escala de plantão é a mesma escala que a de revezamento?

A “escala de plantão” e “escala de revezamento” se relacionam entre si. As escalas de revezamento são uma modalidade onde há folgas variáveis. Sendo assim, há a alocação de pessoas em dias, turnos ou horários variados.

Ou seja, se as folgas acontecem em dias diferentes, a escala é considerada de revezamento. Quando as folgas são em dias fixos, não há revezamento. Por exemplo, o trabalhador poderá trabalhar 24 horas e fazer um revezamento com 48 horas de descanso, como na escala 24×48.

Além disso, de acordo com o artigo 67 da CLT, as empresas que são autorizadas, de maneira legal, a trabalharem aos domingos e feriados, têm por obrigação organizar a folga ou escala de revezamento dos seus colaboradores. Sendo assim:

“Art. 67 – Será assegurado a todo empregado um descanso semanal de vinte e quatro horas consecutivas, o qual, salvo motivo de conveniência pública ou necessidade imperiosa do serviço, deverá coincidir com o domingo, no todo ou em parte.

Parágrafo único – Nos serviços que exijam trabalho aos domingos, com exceção quanto aos elencos teatrais, será estabelecida escala de revezamento, mensalmente organizada e constando de quadro sujeito à fiscalização.”

Por isso, antes de criar uma escala de plantão, é importante que a empresa responda a algumas perguntas, tais como:

  • Quais as qualificações do seu colaborador?
  • Quais as regulamentações trabalhistas para o segmento que ele atua?
  • Existe algum dia em que a empresa demande mais funcionários?
  • A empresa prefere atender à lei ou a sua demanda? Ou aos dois?

Ademais, as escalas devem não só atender as especificidades do colaborador, como também maximizar a produtividade e eficiência deles. 

Entenda a importância de organizar uma escala de plantão

Como já falamos, a escala de plantão é importante não apenas na área de saúde, como em outras categorias. Mas antes de uma escala de plantão de enfermagem ou para outros setores, é importante ter um planejamento e ser organizado. 

É crucial compreender como distribuir da melhor forma os colaboradores e conhecer o seu negócio para saber quais os períodos de maior ou menor demanda. 

Sendo assim, para promover um excelente atendimento ao seu cliente, é muito fundamental que você tenha uma escala de plantão capaz de abranger as atividades essenciais do seu negócio.

Por esse motivo, evite fazer esse planejamento às pressas. Além disso, organize as férias, folgas e licenças dos plantonistas para que não haja sobrecarga de trabalho e para que você possa se antever a imprevistos.

Em suma, organizar uma escala de plantão objetiva pode te ajudar a reduzir os custos e melhorar os resultados do seu negócio.

Como elaborar uma escala de plantão de acordo com as regras da CLT?

Não há um capítulo na CLT que trata especificamente sobre “escala de plantão”. Contudo, o art. 67 da CLT diz que todo funcionário em regime celetista, que cumpre carga horária de 8 horas semanais, tem direito a um descanso remunerado de pelo menos 24 horas.

Mas, quando não é possível descansar aos domingos, a lei diz que a empresa deve adotar uma escala de revezamento para que todos possam folgar. Por isso, antes de desenvolver um planejamento, é importante consultar a convenção coletiva dos trabalhadores da sua empresa para saber qual tipo de escala de plantões inserir na sua organização.

Para te ajudar, listamos algumas dicas para você elaborar a sua escala de plantão:

  1. Planeje a escala de plantão do seu colaborador com antecedência

Considere as principais necessidades do seu ambiente de trabalho. Por exemplo, se você atua com profissionais da saúde, verifique a importância de alocar profissionais em determinados horários para realizar exames, consultas, etc. 

Então, antes de iniciar o mês, lembre-se dessas questões e elabore a escala do plantonista. E não deixe de considerar as férias, folgas, licenças, etc.

  1. Tenha substitutos

Adoecimentos e outros infortúnios são imprevisíveis. Por isso, preveja esse tipo de situação e tenha substitutos de sobreaviso, mesmo que esse contexto não se concretize. 

  1. Fique atento aos resultados e desempenho dos envolvidos

Cabe ao RH acompanhar o andamento do trabalho dos colaboradores e a satisfação dos seus clientes. Além disso, o profissional designado a essa tarefa deverá criar soluções para possíveis problemas e verificar a produtividade de todos.

  1. Tenha um aplicativo de escala

Por último, utilize um controle de ponto ágil para acompanhar a escala de plantão do seu funcionário. Aposte em inovações e controles digitais, como o do PontoTel, para te auxiliar nessa jornada.

Tipos de escala de plantão

imagem de uma ampulheta, um estetoscópio e uma máscara em uma mesa

Existem vários tipos de escala de plantão, que podem ser utilizados por empresas de diversos portes. Conheça eles:

Escala 12×36

Nesse tipo de escala de plantão, o plantonista trabalha durante 12 horas, com pausas para refeições e folga nas próximas 36 horas. Então, na prática, se a pessoa trabalhou das 9h às 21h de uma terça feira, só irá trabalhar novamente na quinta feira, no mesmo horário.

Escala 18×36

Já na escala de plantão 18×36, o funcionário deverá trabalhar 18 horas para folgar 36. Ficou confuso? Então confira esse exemplo.

Vamos supor que o plantonista trabalhe numa terça feira durante 18 horas. Seu próximo dia de trabalho é na quinta, no mesmo horário.

Escala 24×48

Aqui o plantonista terá direito a 48 horas de descanso, a cada 24 horas trabalhadas. A propósito, essa escala é muito utilizada por motoristas, vigilantes, médicos e policiais.

Sendo assim, o trabalhador irá trabalhar um dia inteiro (das 8h de um dia até às 8h do outro dia, por exemplo) e só retornará ao seu trabalho dois dias depois.

Caso um dia da escala caia num feriado, o funcionário não poderá faltar ao trabalho. Porém, ele receberá a compensação de horas (podendo tirar folga outro dia na mesma semana) ou então receberá horas extras.

Mas atenção, pois essas questões vão depender muito do tipo de contrato estabelecido anteriormente.

Escala de plantão em hospitais

Os hospitais prestam um tipo de serviço essencial à população, e por esse motivo, não podem parar um dia sequer. Por isso motivo, as escalas de plantão devem ser organizadas de forma que nenhum funcionário fique sobrecarregado.

Ademais, a demanda nesses locais é muito alta e por isso é necessário ter um número alto de profissionais para atender a todos. Então, todos precisam cumprir as suas escalas de trabalho de forma similar e sincronizada. 

Porém algumas dúvidas surgem na horade aumentar a escala de plantão. É comum se perguntar sobre a necessidade de marcação de ponto, entre outros questionamentos. Mas vamos solucionar aqui algumas dessas questões. 

Normalmente, a escala de plantão mais utilizada nos hospitais é a 12×36, que consiste em 12 horas de trabalho para 36 horas de descanso. Ela é adotada nesses locais pois facilita a passagens dos turnos e possibilita uma maior sincronia dos funcionários nos postos de trabalho.

Além disso, os horários mais comuns são aqueles que iniciam às 7h e vão até às 19h ou das 19h às 7h. Mas é importante salientar que os intervalos interjornada e intrajornada devem ser respeitados.

Uma observação importante a mencionar é que antes da Reforma Trabalhista, não havia uma previsão legal para a escala de plantão 12×36. Porém, hoje ela já é permitida, desde que haja uma Convenção Coletiva ou Acordo.

E sim, é fundamental ter um controle de marcação de ponto também em ambientes hospitalares.

Conclusão

imagem de uma pessoa digitando em um tablet

As escalas de plantão funcionam bem em determinadas empresas, porém, é fundamental saber muito bem como organizá-las. Além disso, sabe-se que empresas com mais de 10 colaboradores precisam contar com um aplicativo escala de plantão que auxilie tanto o plantonista quanto a organização a:

  • Manter as jornadas organizadas;
  • Conferir se todos estão cumprindo as cargas horárias pré-estabelecidas;
  • Controla as férias, as horas extras, adicionais noturnos, etc;
  • Evitar processos trabalhistas e complicações legais;
  • Servir de prova.

Por esse motivo, é fundamental contar com a tecnologia e escolher o controle de ponto certo para a sua empresa. Afinal, além de otimizar o tempo da sua equipe, você também irá garantir uma gestão de recursos humanos mais completa.

E se você for da área de saúde, poderá contar com um bom controle de ponto para hospitais, o sistema PontoTel é uma ótima opção, pois além de contar com funcionalidades comuns aos aplicativos de ponto, você poderá calcular as horas extras, horas trabalhadas, atrasos e faltas do seu colaborador. 

Ademais, o plantonista poderá registrar os seus horários, mesmo que não esteja presente na empresa no momento.

Outra vantagem é a geração de relatórios para que você possa realizar análises estratégicas e ter uma visão ampla sobre seus funcionários. E o melhor, poderá reduzir as chances de processos trabalhistas futuramente.

Sem dúvidas, ter em mãos um controle de ponto é essencial para toda empresa que trabalha com escala de plantão. Portanto, se você se interessou e quer saber mais, entre em contato com o PontoTel e fique por dentro dos benefícios oferecidos pela empresa.

banner conheça o aplicativo pontotel
Compartilhe em suas redes!
Rolar para cima