Controle de ponto para hospitais

controle de ponto em hospitais introducao
Atualizado em

Controlar o horário de trabalho dos funcionários de um hospital é preciso, mas nem sempre é fácil. 

Hospitais de órgãos públicos apresentam diversos problemas no controle de ponto.

Imagine o quão trabalhoso é administrar todas as jornadas, escalas flexíveis, sem falar naqueles funcionários que não possuem horário fixo. 

Só de pensar no tema surgem várias perguntas como: qual a jornada máxima permitida para esses profissionais? Médicos são obrigadas a bater ponto? Como é a escala de trabalho de quem trabalha em hospital? o que diz a lei sobre o controle de ponto para médicos?

Como se não bastasse, há ainda muitas dúvidas sobre qual sistema de ponto é o melhor para adotar em um hospital, afinal são tantas particularidades, será que existe um sistema adaptável a esse tipo de rotina?  

Calma, garanto que até o fim desse texto todas as suas dúvidas estarão sanadas. Mas primeiro vamos entender porque o controle de ponto para hospitais tão diferente. 

Confira alguns dos tópicos que serão abordados ao longo do texto:

Controle de ponto para hospitais

Hospitais não param, trabalham 24 horas por dia, setes dias por semana.

Você há de concordar que a presença dos profissionais de saúde em seus postos de trabalho significa muita para quem precisa de atendimento emergencial. Agora para que isso tudo funcione é necessário um número elevado de profissionais e claro que uma boa organização das escalas de trabalho.

Umas das principais atividades da administração de pessoal em parceria gestores das áreas são organizar as escalas de forma que nenhum posto fique descoberto.

Essa tarefa até parece fácil, no entanto, na prática o gestor deve se lembrar quais os tipos de jornada de trabalho e escalas de cada funcionário de sua equipe e, claro sem esquecer o que a legislação estabelece em relação às folgas. 

Viu só, a prática é infinitamente mais complicada e é justamente por isso que muitos hospitais possui problemas com o controle de ponto dos funcionários. 

Quando pensamos em um hospital o primeiro profissional que vêm em mente são os médicos, no entanto existem muito mais profissionais envolvidos, como: enfermeiros anestesistas, instrumentista, faxineiro, cozinheiro, recepcionista entre outros. 

Ou seja, são muitos profissionais envolvidos e todos eles precisam cumprir suas escalas de trabalho para que nenhuma área fique desatendida.

Mas e se um funcionário atrasar? ou ficar doente e não conseguir ir trabalhar?

Nesse caso é acionado os plantonista, profissionais que não possuem uma escala de trabalho fixa, ou seja ele fica a disposição do hospital e deve estar preparado para ser chamado a qualquer momento e trabalhar até a hora que for necessário. 

Esse cenário quando não bem organizado e administrado por se tornar caótico, pois a consequência pode ser postos descobertos, funcionários sobrecarregados e falha no atendimento ao público. 

Você deve estar pensando então porque os hospitais não adotam um sistema de controle de ponto para ajudar na administração das jornadas e escalas. 

Essa realmente é uma boa solução. No entanto há um tempo atrás essa não era uma possibilidade uma vez que os sistemas de controle de ponto eram ainda muito engessados, ou seja, sem recursos como escalas e jornadas flexíveis. 

Hoje com o controle de ponto alternativo fazer o gerenciamento das escalas ficou muito mais fácil, mas esse é um assunto que vamos abordar mais a frente. 

Agora vamos ver o que a legislação estabelece sobre a jornada de trabalho desse profissional. 

Médicos precisam bater ponto?

controle de ponto em hospitais medicos precisam bater ponto

Essa é uma dúvida muito comum quando falamos sobre controle de ponto em hospitais.

Geralmente ela ocorre pois grande parte da população ainda associa, mesmo que não intencionalmente, os hospitais a órgãos públicos e durantes anos os servidores públicos eram isentos da marcação de ponto. 

No entanto um hospital privado é considerado uma “empresa”, nesse caso da mesma maneira que todas as empresas com mais de 20 funcionários têm a obrigação de fornecer um sistema de controle de ponto para que os funcionários possam registrar as horas trabalhadas. 

Esse caso inclui os médicos que assim como todos os outros colaboradores deve realizar o controle das horas trabalhadas. 

No caso de hospitais públicos, o Governo Federal anunciou em julho de 2019 que nos 12 meses seguintes implementaria o sistema de ponto eletrônico para 410 mil servidores públicos federais. 

O projeto de lei 544/19 instituiu o controle eletrônico de frequência para todos os servidores públicos da União. O uso do Ponto Eletrônico é uma cobrança do Tribunal de Contas da União (TCU) para universidades federais e hospitais universitários, para substituir o ponto manual, considerado falho e ultrapassado.

Vale ressaltar que adotar um controle de ponto para administrar as horas trabalhadas o dos médicos é extremamente vantajoso tanto para o hospital quanto para os profissionais, uma vez que é uma forma de assegurar que as horas trabalhadas estão corretas. 

Vimo acima que a rotina de um hospital pode ser um pouco trabalhosa, e adotar um sistema de ponto é garantir que as horas trabalhadas, horas extras, adicionais noturnos estão corretos e que no fim do mês tudo que for devido será pago com 100% de certeza.

Qual a jornada máxima permitida para médicos?

A jornada de trabalho dos médicos é um assunto que gera muita polêmica, isso porque plantões médicos podem durar muito tempo, no entanto ele tem um limite do qual muitos profissionais alegam nem sempre possível ser respeitado. 

De acordo com o artigo 8º da Lei nº 3.999/61 a duração normal do trabalho dos médicos, com exceção de acordos escritos, é de, no mínimo, 2 horas e, no máximo, 4 horas diárias. Aos médicos e auxiliares que contratarem com mais de um empregador, não é permitido o trabalho além de 6 horas diárias. 

Já a Lei nº 9.436/97 estabelece que a jornada de trabalho de 4 horas diárias dos servidores em cargos das categorias de médico, médico de saúde pública, médico do trabalho e médico veterinário, de qualquer órgão da Administração Pública Federal, corresponde aos vencimentos básicos nela estabelecidos.  

No entendo, os profissionais que ocupam esse cargo poderão exercer suas atividades em jornadas de 8 horas diárias. 

Ou seja, no fim tudo fica muito confuso e difícil de ser administrado. A melhor forma estabelecer as jornadas de trabalho dos médicos é junto ao sindicato, uma vez que estes respeitam os termos da lei além de conseguir estabelecer um limite para as horas trabalhadas. 

Entretanto imagino que você está se perguntando como funciona um plantão médico e porque ele causa tantos problemas no controle das jornadas. 

Então continua que a seguir vou explicar melhor.

Como funciona o plantão médico?

Os plantões médicos são regimes de trabalho que garantem pronto-atendimento aos pacientes. Eles são essenciais nos atendimentos de urgência e emergência, bem como em hospitais que precisam prestar assistência contínua aos internados. 

Não existe nenhuma lei que caracterize ou regularmente o médico ou enfermeiro como “plantonistas”. No entanto esses profissionais se diferem dos demais pois cumprem um mínimo de 12 horas contínuas de trabalho. 

Vale ressaltar que o  Conselho Regional de Medicina de São Paulo vedou os plantões superiores a 24 horas seguidas, exceto em caso de plantões à distância. Essa restrição foi imposta no intuito de preservar a saúde dos profissionais e dos pacientes sob seus cuidados. 

Dessa maneira, o plantonista terá os mesmos direitos trabalhistas que os profissionais que cumprem jornada de trabalho de 8 horas diárias e 44 horas semanais. 

Outro ponto importante a ser lembrado é que para a escala de plantão, ser considerada válida, tem que estar prevista em Acordo ou Convenção Coletiva. Caso contrário, se o trabalhador exceder as 8 horas diárias de trabalho ele terá direito a receber horas extras pelo excedente. 

Você deve estar um pouco confuso afinal quais os tipos de jornadas existentes dentro de um um hospital? 

Não se preocupe a seguir vou listar os tipos mais comuns:

  • Jornada “normal” -  8 horas por dia e 44 horas semanais;
  • Plantonistas - em regra 12 horas por dia, nesta modalidade horas extras não são permitidas;
  • Médicos em turno ininterrupto de revezamento - 6 horas por dia;
  • Escala 12X36 - O colaborador trabalha durante 12 horas e tem 36 de descanso. Esta modalidade também não são permitidas horas extras;
  • 6x1 - A escala 6x1 determina que a cada 6 dias de trabalho o colaborador folgue 1;
  • 5x1 - Profissionais que trabalham 5 dias e folga 1 dia, de forma contínua, sendo jornadas de 7 horas e 20 minutos;
  • 5X2 -  Profissionais que trabalham 5 dias, ele tem o direito de descansar 2 dias.

Enfermeiros e demais funcionários, vantagens do ponto digital

Assim como no caso dos médicos, enfermeiros, recepcionistas, anestesistas entre outros profissionais que trabalham em um hospital precisam fazer as marcações das horas trabalhadas, conhecida também como “bater ponto”.

No caso dos hospitais, pelo fato do local empregar muitos profissionais com jornadas e especialidades diferentes, é ainda mais importante ter controle de ponto para garantir a organização, segurança e eficiência tanto da vida do profissional quanto do empregador.

Você deve estar um pouco confuso, afinal no início do texto eu falei que parte do problema da administração de jornadas e escalas era justamente por conta do controle de ponto. 

Isso realmente acontecia, pois os antigos sistemas de controle de ponto eram um pouco inflexíveis, ou seja, não dispunham de funcionalidades para controlar jornadas e escalas variadas que a maioria dos hospitais possuem. 

No entanto estamos no século XXI e esse cenário já mudou, com sistemas como o PontoTel, criar, administrar e controlar as jornadas e escalas de trabalho ficou muito mais fácil. 

Isso porque o PontoTel é um sistema de controle completo, isso quer dizer que você encontra, registro, tratamento e gestão tudo em um só lugar. 

Mas ao invés de só falar eu vou te mostrar quais as vantagens em adotar um sistema de controle de ponto para hospitais.

Vantagens da PontoTel

controle de ponto em hospitais melhor solucao de controle de ponto digital

Vimos até o quanto a rotina de um hospital e corrida. Vemos diariamente no Brasil problemas relacionadas com a cargas horárias excessivas de médicos e enfermeiros, bem como a falta de profissionais disponíveis. 

Muitos desses problemas são ocasionadas por uma de administração de pessoal falha, que resulta na ausência de profissionais que estavam na escala em diversos dias e horários ou que foi alocados a setores diferentes durante o mesmo período. 

Fica claro que dificuldade em administrar as escalas e jornadas de trabalho pode gerar um grande problema para o bom funcionamento de um hospital.  

Por isso é necessário encarar um hospital como um verdadeiro negócio, que caso não seja bem administrado pode gerar prejuízos financeiros e até quebrar, assim como qualquer outra empresa. 

Dessa forma é necessário buscar ferramentas que auxiliam no processo de gestão de pessoal, e no nosso caso solucione o problema com o gerenciamento das escalas e jornadas de trabalho. 

O controle de ponto alternativo é o ideal para esse caso. Eu poderia citar apenas um controle de ponto, no entanto, não adiantaria falar que qualquer sistema de ponto solucionaria esse problema. 

Para que um sistema te ajude é necessário que ele atenda às suas necessidades e compreenda a rotina de um hospital. 

Agora você deve estar curioso para saber porque especificamente eu indiquei um controle de ponto alternativo. 

Bem, já parou para pensar quantos departamentos, setores, equipes e gestores existem em um hospital? Geralmente hospitais são grandes e possuem diversas divisões. 

O ideal seria que cada setor tivesse seu próprio “relógio de ponto” e que o sistema de gerenciamento das informações possam ser divididos por gestores ou líderes de equipe. 

Será que isso é possível em um sistema de ponto convencional? 

A resposta é não. Sistemas de ponto, manual, mecânico e eletrônico, foram desenvolvidos pensando em ambientes que não necessitam de mobilidade, ou seja, precisam ficar alocados em um único lugar. 

No entanto sistemas como o PontoTel foram desenvolvidos justamente para atender as necessidades de todos os setores, facilitando não apenas a captação das marcações, mas também o tratamento e gerenciamento das informações. 

Confira abaixo algumas das funcionalidades que podem ajudar o seu hospital. 

Múltiplas possibilidades de registro de ponto

Dentre as vantagens de adotar um sistema de ponto alternativo para hospital está as múltiplas possibilidade de registro de ponto. 

Isso porque como mencionamos anteriormente hospitais possui diversos departamento, esses que por vezes existem restrições de acesso devido aos procedimentos de higiene. 

Agora imagina, uma equipe inteira ter que sair do seu local de trabalho, se dirigir até a entrada do hospital para registrar seu horário, após voltar ter que realizar todo procedimento de higienização novamente.

Realizar esse processo uma vez ao dia tudo bem, mas imagina ter que refazê-lo todas vez que for registrar o ponto.

Dessa forma com as múltiplas possibilidades de ponto, seu departamento pode adotar aquela no qual mais se adequá às necessidades do setor. 

Outro ponto positivo é o registro de ponto por aplicativo. Isso porque é muito comum profissionais da área da saúde terem contato com produtos químicos, luva entre outros elementos que podem dificultar a leitura da impressão digital. 

Dessa forma os aplicativos de ponto possibilita que os funcionários realizam a marcação do ponto sem maiores dificuldades. 

O PontoTel por exemplo possui até 5 possibilidades de marcação de ponto (Computador, Aplicativo, Telefone, Whatsapp, Folha OCR e integração Com REP), todas essas possibilidades facilita a gestão das equipes. 

Mas você deve estar se perguntando esse sistema é seguro? 

Então deixa eu te mostrar porque esse sistemas são considerados os mais seguros do mercado. 

Segurança da informação

O que você acha de adotar um sistema com até 6 medidas de segurança?

Uma das principais preocupações de adotar um controle de ponto é a segurança da informação, certamente porque esse sempre foi um problema para a maioria das empresa, uma vez que muitas saem de folha de ponto manual para sistemas eletrônicos ou aplicativos de ponto. 

Mas não se preocupe sistema de ponto por aplicativo como o PontoTel possui até seis medidas segurança, ou seja, além da identificação por senha, ainda permite o reconhecimento por voz, reconhecimento facial e geolocalização o que permite que seu hospital saiba exatamente o local onde o ponto foi batido. 

Agora que você viu como é fácil e seguro um sistema de controle de ponto alternativo, deixa eu te mostrar outra funcionalidade que é perfeita para um bom gerenciamento dos funcionários. 

Gestão de Jornadas 

Eu já mencionei nesse texto que hospitais costuma não parar, ou seja, atendimento 24 horas por dia logo é comum encontrar diversas jornadas de trabalho, afinal terá funcionários que trabalham nos períodos da manhã, tarde e noite. 

Pode ser uma surpresa para você, mas poucos sistemas possuem capacidade para lidar com a quantidade e variedade de jornadas de trabalho. 

Isso porque cada jornada de trabalho possui sua particularidade, como início pausa de almoço e fim. Todas as informações implicam na quantidade de horas trabalhadas, horas extras, adicional noturno entre outras singularidades. 

Mas não se preocupe, no PontoTel você encontra a possibilidade de cadastro de  todas as jornadas com toda flexibilidade necessária para o seu funcionamento. 

Mas não é só isso, não esqueça que não basta só cadastrar é necessário que o sistema faça todos os cálculos corretamente, por isso o PontoTel é o sistema robusto, com as regras de cálculo mais completas do mercado e com integração com a folha de pagamento.

Com o PontoTel você terá a certeza que todas as particularidades da sua jornada de trabalho será calculada corretamente. 

E não para por aí, quero te mostrar como é fácil administrar as escalas no PontoTel.

Rolar para cima
WhatsApp chat