Como a psicologia positiva na gestão de pessoas pode impactar equipes e melhorar a atração e retenção de talentos?
BLOG
Time Pontotel 27 de março de 2024 Departamento Pessoal
Como a psicologia positiva na gestão de pessoas pode impactar equipes e melhorar a atração e retenção de talentos?
Entenda como a psicologia positiva pode, ao promover um ambiente de trabalho mais feliz, atrair e reter os melhores talentos do mercado!
Imagem de Como a psicologia positiva na gestão de pessoas pode impactar equipes e melhorar a atração e retenção de talentos?

A psicologia positiva é uma vertente científica e um braço da psicologia que pretende dar foco ao que é importante: a felicidade. Este modelo acredita que é por meio desse sentimento que os melhores resultados são alcançados, principalmente no que diz respeito às pessoas.

Dar foco ao que agrega, promover bons relacionamentos e dar propósito a cada ação são alguns de seus princípios.

Este texto irá explorar como a psicologia positiva pode impactar equipes e elevar a gestão de pessoas de uma empresa a outro patamar, melhorando a atração e retenção de talentos. Para explorar o assunto, o conteúdo foi dividido de acordo com os seguintes tópicos:

Boa leitura!

O que é a psicologia positiva?

três cubos com expressões faciais

A psicologia positiva é um braço da psicologia que, ao estudar os comportamentos dos indivíduos, procura dar enfoque às emoções e às reações positivas. O objetivo é entender e promover vivências mais leves e saudáveis, em vez de priorizar patologias mentais.

Ela não é considerada uma das abordagens da psicologia, mas sim um movimento de estudiosos no mundo inteiro que se dedicam ao tema da felicidade. São análises, estudos e discussões que procuram fortalecer ideias como gratidão, resiliência e confiança.

Como surgiu?

A psicologia positiva nasceu nos Estados Unidos entre 1997 e 1998, a partir de uma iniciativa capitaneada por Martin E. P. Seligman, psicólogo e professor da Universidade da Pensilvânia que se dedicou a estruturar o tema.

Seligman, que era professor de psicopatologia, após 35 anos de clínica, percebeu que seu trabalho se encarregava, em demasia, de lidar com as disfuncionalidades da vida. Ele propôs, então, dar enfoque às positividades e considerar esses aspectos para o seu desenvolvimento.

Quais são os 5 pilares da psicologia positiva?

A psicologia positiva, em sua ação, baseia-se em 5 pilares, que são: emoção positiva, engajamento, relacionamentos, significados e realização. São conceitos capazes de contribuir para o que é chamado de “bem-estar subjetivo”, “felicidade” ou “ausência de depressão”.

A seguir, será abordado um pouco sobre cada um deles:

Emoção positiva

As emoções estão por trás dos sentimentos e dos comportamentos. Por isso, na psicologia positiva, saber como controlá-las e aprender como não ceder a gatilhos mentais que levam a pensamentos e ações negativas é uma das saídas para alcançar o bem-estar.

Por isso, é importante treinar o cérebro a assumir o protagonismo de suas emoções —e não o contrário. Neste sentido, questionar quando algo ruim acontece é a chave para um processo mental bem-sucedido.

Quais são os pontos positivos da situação? Consigo mudá-la? O que posso aprender com isso? Quanto isso vai durar?” São alguns exemplos de perguntas que podem ser feitas com a finalidade de acalmar e treinar o cérebro para agir positivamente diante uma situação.

Saiba mais sobre gatilhos mentais no marketing médico.

Engajamento

O engajamento, o segundo pilar da psicologia positiva, é uma ideia que associa a felicidade à plena presença. Estar “de corpo e alma” em algum lugar, seja no trabalho ou em momentos de lazer, é uma forma de conexão, e isso está intimamente ligado à sensação de bem-estar.

Quando estamos imersos e engajados em uma situação favorável, não conseguimos ver o tempo passar e sentimos uma sensação de felicidade instantânea. Além disso, os resultados costumam ser melhores, e são alcançados com menos incômodo e mais leveza.

Relacionamentos

Os relacionamentos fazem parte da vida. É uma necessidade humana criar vínculos, trocar ideias e conviver em grupos. A conexão é uma busca constante, e deve acontecer de forma positiva, ativa e genuína.

Cultivar bons relacionamentos, então, é outra chave para alcançar a felicidade. Afinal, as relações interpessoais, quando saudáveis, influenciam bons comportamentos individuais e aumentam a sensação de vida plena.

Significado

Ter um significado ou um propósito guia os indivíduos à felicidade. Saber os motivos e entender o que está por trás daquilo que desejamos e buscamos é o que dá sentido à existência humana e faz com que as dificuldades sejam superadas com mais facilidade.

O significado mobiliza a vida de maneira positiva e molda todos os comportamentos e ações diárias, tanto no âmbito profissional quanto pessoal. Ele também ajuda a focar no que é bom e não dar importância ao que não é.

Realização

Nutrir o sentimento de vitória é muito importante na manutenção do sentimento de “bem-estar subjetivo”. Por isso, a realização é um dos pilares da psicologia positiva. Ter dedicação e resiliência para conquistar algo e comemorar quando algo de bom acontece são hábitos que contribuem para a realização pessoal.

Na psicologia positiva, para alcançar esse sentimento, também é preciso ter disciplina, cultivar a autoestima e a autoconfiança. É muito importante para o bem-estar olhar para trás e ter orgulho de tudo o que fez.

Psicologia positiva na gestão de pessoas

Dois homem se cumprimentam enquanto duas mulheres observam

A psicologia positiva pode trazer muitos ganhos à gestão de pessoas. Por meio de seus conceitos, os gestores podem promover ideias motivadoras que foquem na felicidade como força transformadora capaz de trazer resultados e senso de realização para os profissionais.

É possível, ainda, emprestar da psicologia positiva conceitos como a importância do engajamento e entender a felicidade a partir do paradigma da produtividade, ao acreditar que quanto mais felizes são as pessoas, melhores são os resultados.

Dessa forma, gerenciar equipes a partir da psicologia positiva pode maximizar os resultados de forma mais eficaz e humana.

Como aplicar?

A premissa do “bem-estar subjetivo” deve ser a norteadora da psicologia positiva na gestão de pessoas. Nesse sentido, é possível aplicar as ideias da psicologia positiva por meio de dinâmicas e comunicações que incentivem o engajamento.

O gestor das equipes deve ter conhecimento sobre os pilares da psicologia positiva e ser capaz de transmitir os preceitos à equipe. Valorizar, dar significado ao trabalho, aconselhar ações e promover o bom relacionamento entre os funcionários são alguns exemplos do que pode ser feito.

Qual a importância da psicologia positiva na gestão de pessoas?

A saúde mental tem sido pauta no mundo corporativo e se tornou um eixo quando se fala em gestão. A psicologia positiva, por sua vez, pode colaborar para um ambiente mais harmônico e seguro, provocando uma mudança de comportamento e entendimento sobre o assunto.

A psicologia positiva encoraja ainda que cada um seja protagonista de sua carreira e vida, buscando estratégias para que seu trabalho seja feito da melhor forma possível e potencializando suas virtudes como pessoa e profissional.

Esse modelo traz também ideias calcadas em reconhecer os talentos individuais e procurar promover seus pontos fortes em detrimento de suas falhas, contribuindo para a construção de um clima organizacional mais justo e saudável.

Desenvolvimento de líderes e colaboradores

Os líderes e os colaboradores de uma empresa podem se beneficiar da psicologia positiva e usá-la em ações diárias, fortalecendo o bem-estar próprio e da equipe, seu senso de pertencimento e consequente engajamento.

Fazer uso de ferramentas que ajudem na motivação, por exemplo, e que deixem claro os propósitos do time e da empresa pode auxiliar a promover um ambiente de trabalho saudável e colaborativo.

A psicologia positiva valoriza os bons exemplos, e busca promover ações que representem uma influência capaz de favorecer o bom comportamento de colaboradores, e relacionamentos capazes de promover o trabalho em equipe de forma engajada e produtiva.

Atração e retenção de melhores talentos

O trabalho de atração e retenção de colaboradores pode ser potencializado pela psicologia positiva. Ao atrair e selecionar talentos, por exemplo, levar em conta os pilares do modelo pode elevar essa tarefa a outro patamar.

Neste sentido, dentro da lógica da psicologia positiva, devem ser selecionados para fazer parte da empresa aqueles profissionais que sejam engajados e interessados em manter bons relacionamentos, colaborar e ver os desafios sob uma óptica positiva.

A retenção de talentos também pode se basear nesses preceitos. Ao dar ênfase aos aspectos positivos do colaborador, promover o bem-estar coletivo e oferecer oportunidades de crescimento, estes se sentem valorizados e orgulhosos em fazer parte do negócio.

Equipes mais engajadas

O engajamento é um dos pilares da psicologia positiva. Nele, como já mencionado, são valorizadas as capacidades de contribuir, envolver-se e ver os desafios de uma forma mais produtiva e leve.

Por isso, esse modelo de psicologia é capaz de trazer ideias e contribuições favoráveis para a criação de equipes que se unem e abraçam os desafios com positividade, têm vontade de fazer o melhor, com sentido e valorizando o senso de realização.

Promoção de cultura organizacional positiva

A cultura organizacional é, sobretudo, a tradução da essência de uma empresa. Se por sua vez ela for estruturada em cima de aspectos positivos, isso se refletirá em seus colaboradores e no negócio como um todo.

Por isso, uma cultura organizacional de excelência valoriza preceitos que também fazem parte da psicologia positiva, com foco nos aspectos mais relevantes, promovendo a produtividade sem deixar de lado a promoção do bem-estar e a valorização dos aspectos individuais de cada pessoa que compõe a equipe.

Como a psicologia positiva pode impactar diretamente o desenvolvimento da empresa?

Duas mulheres sorrindo apertando as mãos

Um ambiente construído com base em respeito, e promoção do engajamento entre as partes e em aspectos positivos impacta diretamente no desenvolvimento da empresa, pois foca em um de seus principais recursos: o colaborador.

Por isso, investir em estratégias que promovem a felicidade dentro da empresa pode ser uma forma inteligente e alinhada às práticas mais modernas em gestão de pessoas para melhorar o ambiente de trabalho e maximizar resultados.

A psicologia positiva leva a empresa a um estado positivo e superior de realização, e busca promover mudanças de dentro para fora, que se enraízam nos colaboradores e na organização de modo verdadeiro e perene.

Qual o papel do RH na promoção da psicologia positiva internamente?

O departamento de RH é a voz e o principal influenciador dentro de uma empresa quando se fala em modo de agir, trabalhar e lidar com os desafios internos. Ele é o porta-voz da cultura organizacional.

Por isso, quando se fala em psicologia positiva, o RH se torna o principal ator na promoção dessa ideia. À equipe cabe, então, criar ações que propagam ideias positivas, valorizar profissionais que tenham essa mentalidade, promover oportunidades de crescimento, comemorar conquistas e ter foco nos pontos fortes dos colaboradores e da empresa.

Uma empresa que valoriza aspectos tão importantes e está alinhada às melhores práticas de gestão atuais, em que as relações humanas são prioridade, torna-se mais atraente e adquire a capacidade de reter seus melhores talentos.

Conclusão

Neste artigo, foi abordado o conceito de psicologia positiva, um modelo de pensamento que lida com os desafios da vida com uma visão mais leve, buscando o bem-estar e focando nos aspectos proveitosos das situações, de modo que eles agreguem às experiências.

O texto também trouxe a ideia de que os pilares que sustentam a psicologia positiva, como emoções positivas, engajamento, relacionamento, significado e realização, podem nortear o departamento de RH de uma empresa a promover mudanças e elevar sua gestão a um patamar mais eficaz e humano, aumentando a atração e a retenção de talentos.

A atração de talentos, o desenvolvimento de equipes e a promoção da cultura organizacional são tarefas dentro de uma organização que podem ser beneficiadas diretamente pelo conhecimento do modelo psicológico proposto por Martin E. P. Seligman.

Gostou do conteúdo? Se sim, envie-o para aquele colega que se interessa por temas que circundam o universo corporativo e a gestão de pessoas. Acesse também o blog Pontotel e confira mais materiais ricos sobre esses assuntos!

Compartilhe em suas redes!
Mais em Departamento Pessoal VER TUDO
INICIAR TOUR!