Trabalho presencial, híbrido ou remoto: qual o melhor modelo e quais as tendências para 2022?

imagem de uma pessoa usando o computador sentado em uma mesa

A pandemia de COVID-19 causou e ainda causa diversos problemas no Brasil e ao redor do mundo, mas por outro lado, esse período também trouxe uma grande inovação ao mercado de trabalho. 

Com a necessidade de trabalhar em casa, o trabalho remoto foi bem aceito tanto por empregados quanto por empregadores, então com o retorno e flexibilização fica a pergunta: trabalho presencial, híbrido ou remoto, qual o melhor?

Até 2019, o trabalho presencial era o principal sistema de trabalho no Brasil, com as empresas contratando os funcionários para terem seus empregos em escritórios e precisando se deslocar para chegar ao ambiente de trabalho. 

Mas, com a pandemia precisando paralisar o trabalho presencial, o trabalho remoto se tornou uma necessidade e a partir desse momento, muitos funcionários e gestores precisaram adotar esse método forçadamente.

Agora com a pandemia se extinguindo e a possibilidade do retorno gradual, o híbrido se tornou a “sensação” do mercado de trabalho, com o colaborador podendo alternar entre trabalhar em casa e ir para a empresa exercer sua função.

Mas, algumas empresas ainda ficam em dúvida de qual o melhor modelo com o retorno, se trabalho presencial, híbrido ou remoto. Por isso, preparamos este artigo pra apresentar as principais tendências para 2022 e mais. Veja os tópicos a seguir:

Boa leitura!

otimize seu controle de ponto e ganhe tempo para sua gestão

Principais modelos de trabalho

imagem de uma representação de diferentes tipos de trabalho

Com a pandemia de COVID-19 que se alastrou pelo Brasil em 2020, muitas empresas passaram a adotar diferentes modelos de trabalho para seus empregados. O que antigamente pensava-se em algo muito distante e um pouco fora da realidade alguém trabalhar em casa, hoje já é a realidade de muitas empresas.

Apesar das naturais dificuldades em trabalhar, sendo presencial, híbrido ou remoto, muitas empresas têm gostado do resultado apresentado, apesar de encontrar certos problemas, como não ver o funcionário trabalhando no seu dia-a-dia, já que não há mais o contato de forma pessoal.

Essas dificuldades encontradas pelos empregadores não se restringem só ao mercado profissional: com a pandemia, quase todos os contatos com familiares, amigos e até os estudos passaram a ser virtuais e, com isso, houve a natural estranheza a essa novidade.

Presencial

O trabalho presencial é a forma mais natural de emprego e era muito dominante antes da pandemia de COVID-19. Esse método consiste em o trabalhador ir para o escritório nos dias de trabalho, de acordo com a escala, e cumprir seu horário junto aos colegas de trabalho e seus superiores.

Neste estilo, a vantagem para o trabalhador é de ter seu próprio ambiente para trabalhar, assim tem espaço para realizar as tarefas pedidas pelos superiores. Além disso, conta com a presença de seus colegas e chefes no mesmo ambiente.

Híbrido

O modelo híbrido é a mistura do trabalho presencial com o remoto. Nesse modelo de trabalho, o empregado alterna entre dias que trabalha remotamente e presencialmente.

Esse estilo de trabalho ganhou muita força na pandemia e poderá ser ainda maior passado esse momento devido a sua ótima aceitação, tanto por gestores quanto por colaboradores.

Ainda existem muitos pontos a evoluir nesse sistema, mas com o empregado com mais recursos e tecnologia para realizar suas tarefas de casa, a situação fica bem favorável para o trabalho híbrido.

Apesar de todas essas vantagens, a falta de interação humana, como a comunicação e a socialização, ainda são os principais fatores que causam dificuldades em aceitar esses estilos de trabalho. Por isso, gigantes como a Google e Amazon têm dificuldades em aceitar o híbrido remoto.

Remoto 

O trabalho remoto e home office foi o que mais ganhou força neste último ano. Sem poder sair de casa, as empresas encontraram neste novo modelo a solução para o trabalho não parar por definitivo.

Sem precisar se deslocar para o trabalho e podendo fazer reuniões com os colaboradores de casa, esse método revolucionou a forma de contratação e aceitação dos gestores, de modo que até os funcionários preferiram trabalhar neste modelo.

A grande dificuldade encontrada pelo empregado com este sistema é a dificuldade em conciliar as responsabilidades de casa com o trabalho remoto. Bom exemplo são os pais e mães que precisam cuidar dos filhos e continuar trabalhando.

Essa é a grande questão que precisará ser tratada conforme este estilo for se tornando cada vez mais comum.

Ressalvas da CLT quanto ao trabalho presencial, híbrido ou remoto

A CLT ainda não tem um trecho exclusivo sobre o trabalho presencial, híbrido ou remoto. Com a alteração da lei trabalhista em 2017, ficou fixado sobre o teletrabalho, mas o trecho não fala exatamente sobre essas novas atividades que estão sendo exercidas.

Alguns dos tópicos do teletrabalho podem ajudar a empresa nesta adaptação, como o mútuo acordo entre os dois lados para aceitar o modelo híbrido ou remoto.

Para o teletrabalho, a CLT dispensa o uso do controle de jornada, visto nos artigos 62, lll, mas essa regra não é adotada para o trabalho remoto, uma vez que para ser considerado como um contrato de teletrabalho, o acordo entre as partes precisam ter diversas especificações . Já para o trabalho híbrido, ainda não existe qualquer ponto que possa citar esse novo estilo.

Ascensão do modelo de trabalho home office com a pandemia COVID-19

Com um aumento bem expressivo das empresas adotando a rotina do home office, a pandemia acelerou diversos processos de contratação, trabalho a distância e a forma como são conhecidos os trabalhos no Brasil.

Isso não influenciou apenas aqui no Brasil, mas no planeta todo. Com isso, tiveram diversas vantagens desse meio para o mercado de trabalho. O primeiro grande desafio foi da empresa ajudar o funcionário a adaptar sua casa à rotina de trabalho, apesar da produtividade aumentar, como mostra o estudo feito pela Universidade de Stanford, nos Estados Unidos.

Esse processo foi vantajoso para a empresa, pois diminui uma série de gastos e para o colaborador foi positivo porque reduziu o tempo de transporte até a empresa, permitindo mais liberdade do empregado.

Trabalho presencial, híbrido ou remoto: qual a principal tendência para 2022?

imagem de duas pessoas trabalhando no computador

Conforme a pandemia foi amenizando seus efeitos e o mundo voltando ao normal, o método de trabalho se expandiu bastante para a contratação e execução de trabalhos. 

Dessa forma, muitos empregos e serviços ainda precisam ser presenciais, como garçom, por exemplo. Porém, alguns trabalhos podem ser virtuais, como assistente administrativo e outras funções. 

Mas, para 2022, a grande tendência é que as empresas adotem o formato híbrido, com a possibilidade do empregado alternar entre trabalho virtual e presencial. Isto é ótimo para os dois lados, assim não se perde o contato com as pessoas, como os colegas de trabalho e também melhora sua comunicação com os gestores da empresa.

Entre o trabalho presencial, híbrido ou remoto: qual o mais vantajoso para as empresas?

Para a empresa, todos os métodos de trabalho tem suas vantagens e desvantagens. Apesar de ter o mais vantajoso, tanto no trabalho presencial, híbrido ou remoto vão ser bastante usados em 2022.

Com isso, o presencial tem suas vantagens, como: 

  • políticas bem desenvolvidas; 
  • O desempenho do colaborador poderá ser acompanhado de forma presencial, colocando observações; 
  • A liderança entre os funcionários é encorajada e o ambiente profissional é melhor desenvolvido.

Para o remoto, as vantagens são: 

  • Não deslocamento do empregado até a empresa,;
  • Redução do custo da empresa com espaço físico, mobiliários e insumos, maior flexibilidade 

Entretanto, esse modelo ainda encontra grandes desafios, diferente do presencial que já está consolidado há muitos anos, como a principal, se não a única forma de trabalho.  

Mas a grande vantagem das empresas entre os três métodos é a utilização do estilo híbrido de trabalho, pois consegue juntar as vantagens do remoto e presencial. A instituição consegue ter redução de custos, divide com o colaborador a responsabilidade do ambiente de trabalho, e ainda consegue ter o contato presencial com o superior e seus colegas de trabalho.

Quais os cuidados para a empresa que decidir retornar ao modelo presencial em 2022?

Até o momento atual 2021, a pandemia ainda não está totalmente controlada, então muitas empresas estão retornando ao trabalho presencial mesmo com esse risco.

Os cuidados precisam ser reforçados, pois ainda não há uma total segurança com todos no mesmo ambiente de trabalho. Dessa forma, a empresa necessita cuidar da vida dos seus funcionários, colocando a obrigatoriedade do uso de máscara, distanciamento social e álcool em gel.

Além disso, com o avanço da vacinação, podemos ver uma diminuição brusca de casos e internações. Assim, muitas empresas estão pedindo para seus empregados se vacinarem e apresentarem a carteirinha para poderem retornar ao trabalho em segurança.

Esses cuidados são essenciais para que o trabalho presencial seja eficiente e seguro para todos, afinal a empresa não deseja parar suas atividades novamente por conta de alguns casos do novo Coronavírus.

O que levar em consideração?

Os gestores precisam levar em consideração alguns pontos importantes para pensar em retornar ao trabalho presencial. Como a situação ainda não está controlada, precisa haver alguns cuidados para que não haja problemas futuros envolvendo a saúde dos colaboradores.

O primeiro é a questão da restrição de funcionários no ambiente de trabalho. Como se sabe, ainda não dá para retornar 100% da carga total de pessoas, então precisa ter um cuidado de quais setores irão voltar ou não.

Outro ponto importante é a vacinação: com a evolução da carga vacinal no Brasil, pode-se ver um número menor de casos e internações, por isso é importante todos os funcionários estarem imunizados quando retornarem ao presencial.

Além disso, os trabalhadores ainda precisam manter o uso de máscaras e álcool em gel, além de deixarem o ambiente limpo para que não haja qualquer problema de infecção.

O funcionário pode se recusar a voltar no modelo 100% presencial?

Essa questão envolve muitos tópicos a serem tratados, afinal com a redução de casos muitas empresas estão cogitando a volta para o trabalho presencial.

Mas isso não é unanimidade entre os funcionários, e, de acordo com a pesquisa do Pew Research Center, mais de 50% dos americanos querem continuar com o trabalho remoto. Com isso, levantam-se algumas questões sobre a volta ao presencial.

A principal questão levantada é se o funcionário tem o direito de recusar o retorno ao trabalho presencial, afinal ainda não está controlado a pandemia.

A resposta é uma conversa com os superiores, ainda não existe uma lei específica sobre esses novos métodos e todos precisam compreender esse momento que estamos passado. Por isso, a comunicação com cada funcionário importa neste momento.

Mas, caso o empregado recuse a voltar, poderá ser demitido por justa causa, dessa forma poderá tentar um acordo para tentar ainda trabalhar de forma remota, porém precisa ser conversado. Somente as grávidas não têm o direito de retornar ao presencial.

Veja o que diz o projeto de lei 2058/21:

Altera a Lei nº 14.151, de 12 de maio de 2021, para disciplinar o afastamento da empregada gestante, inclusive a doméstica, não imunizada contra o coronavírus SARS-Cov-2 das atividades de trabalho presencial quanto a atividade laboral por ela exercida for incompatível com a sua realização em seu domicílio, por meio de teletrabalho, trabalho remoto ou outra forma forma de trabalho a distância, nos termos em que especifica. 

Como preparar sua empresa para possíveis mudanças? 

O empreendedor precisa entender que o momento que está atualmente é de incertezas, e apesar dos avanços importantes da ciência, a decisão de volta ao presencial ainda gera dúvida de como será a volta de todos os funcionários quase dois anos depois.

Para isso, a empresa precisa ter decisões tomadas para passar para seus empregados e escalonar todos os setores para que a volta ao normal seja gradual e segura para todos. Assim, pode-se definir a volta em etapas como determinadas áreas vão uma porcentagem maior e outras ficam em casa.

Faça uma pesquisa interna sobre os possíveis modelos de trabalho

A decisão de voltar ao trabalho não pode somente ser decidida pelos gestores da empresa. Os colaboradores precisam ter sua voz escutada e a oportunidade de poder ajudar a decidir se esse é o melhor momento de retorno ao trabalho presencial, híbrido ou remoto.

Dessa forma, todos decidem o que acham melhor e entram em consenso para saber o que as duas partes desejam, assim ninguém sai insatisfeito.

Indiferente do tamanho da empresa que esteja gerindo, seja pequena, média ou grande, o empregador precisa fazer essa pesquisa individualmente com todos os setores para que os colaboradores possam expressar sua voz. O meio que isso pode ser feito são vários, como e-mail, formulário de pesquisa online, Whatsapp, Telegram, boca a boca, mas o importante é que todos possam ter o direito de opinar.

Com isso, como visto nos tópicos anteriores, o empregado não pode recusar a volta a empresa, então é importante que a maioria decida retornar, assim não haverá insatisfação geral.

Comunique antecipadamente os colaboradores de todas as decisões 

Passado a decisão de voltar a empresa e feito a entrevista com todos os colaboradores para o retorno, a parte de comunicação interna é fundamental para que todos possam se planejar para o momento de volta.

A comunicação em qualquer mídia social sobre essa decisão de grande influência precisa ser feita com antecedência e de forma clara, para que todos fiquem cientes e possam refletir sobre o retorno quase dois anos depois.

Dessa forma, existem alguns critérios que precisam ser levados em consideração, como: comunicação clara e simples para todos os setores, mensagem da decisão de retornar semanas antes da data oficializada, esclarecer que a maioria dos colaboradores e gestores votaram pela decisão ao modelo presencial ou híbrido e manter todos os procedimentos de distanciamento com máscaras e álcool em gel.

Assim, com a comunicação feita da melhor forma possível, todos os empregados estarão cientes da data de retorno e não haverá confusão entre setores e gerência.

Organize toda a estrutura e escalas de trabalho 

Agora, o próximo passo é organizar toda a escala dos setores da sua empresa para que o retorno seja escalonado e respeite a restrição imposta pelas organizações de saúde.


Então, com os colaboradores aceitando o híbrido ou presencial e com a comunicação sendo bem feita, organizar a escala em porcentagem para que fique seguro para o empregado e não corra riscos de contração do vírus é necessário um bom planejamento final, pois esse será o momento decisivo do trabalho na empresa.

Utilize um controle de ponto móvel

imagem de uma mulher usando o controle de ponto da pontotel no computador

Utilizar um ponto móvel é uma alternativa interessante para o empregador, pois além de economizar em equipamentos caros, também permite com que não haja aglomeração na hora dos colaboradores baterem o ponto.

O ponto online é simples de ser aplicado, pois exige apenas que o empregado tenha um aplicativo no seu celular, e com esse recurso o funcionário pode bater o ponto de forma mais prática e o empregador pode acompanhar em tempo real a movimentação de seus colaboradores.

Se quiser entender mais sobre como o app de ponto móvel funciona, agende uma demonstração gratuita do aplicativo da PontoTel, preencha seu cadastro no formulário abaixo. 

controle de ponto pontotel

Conclusão

Com todas as atividades retornando a sua normalidade, o retorno às empresas era esperado pelos gestores e colaboradores. Ainda existe o receio da pandemia, afinal ainda não estamos com toda a situação controlada, mas a perspectiva para o futuro é animadora.

Dessa forma, o presencial ganhou concorrente, mas qual escolher: trabalho presencial,híbrido ou remoto? A dúvida é normal, pois os dois novos modelos trouxeram bons resultados e serão muito mais utilizados pelo mercado de trabalho.

Apesar de toda a animação, as leis ainda não abrangem esses novos modelos e a discussão entre colaborador e gestor se torna essencial para regulamentar o trabalho presencial, híbrido ou remoto.

Os novos modelos de trabalho trouxeram dinâmica ao mercado com a possibilidade do empregado poder trabalhar de sua casa, esse modelo trouxe economia à empresa e flexibilidade ao funcionário. 

Com o híbrido, o que mais agrada os empregadores é a possibilidade de acompanhar de perto o colaborador junto com a possibilidade de trabalhar remotamente, ao que tudo indica esse modelo de trabalho pode ser o modelo mais escolhido no futuro no Brasil.

Mas ainda não podemos esquecer a situação da COVID-19: a pandemia precisa ser controlada e o retorno ao presencial ou híbrido ainda requer cuidados essenciais, como o uso de máscaras, álcool em gel e distanciamento social.

Se gostou do tema e ele te ajudou a entender como funciona o trabalho presencial, híbrido ou remoto, continue acompanhando o  blog da PontoTel, e compartilhe este conteúdo com seus colegas! 

banner conheça o aplicativo pontotel
Compartilhe em suas redes!
Rolar para cima