Turnover voluntário: entenda o que é, como calcular, principais causas e suas consequências

imagem de um homem segurando uma caixa de papelão com livros dentro

Diversos podem ser os motivos para que um colaborador peça demissão, e, na maioria das vezes, essas razões estão relacionadas com insatisfação no trabalho, por isso, é muito importante que as empresas estejam atentas ao que chamamos de turnover voluntário.

O termo turnover voluntário é muito conhecido por profissionais de RH que lidam constantemente com a entrada e saída de funcionários em um negócio, e, entender bem os motivos que levam um profissional a pedir demissão, é uma forma de reduzir a rotatividade de colaboradores e desestimular o turnover voluntário.

Se você quer entender como o turnover voluntário tem relação com a baixa retenção dos seus funcionários, leia este conteúdo. Aqui explicaremos:

Aproveite o conteúdo!

software controle de ponto reduz processos operacionais

O que é turnover voluntário?

imagem de um homem segurando uma caixa de papelão com livros dentro

Toda vez que um profissional pede demissão voluntariamente do seu emprego, podemos dizer que ocorreu o chamado turnover voluntário.

Esse tipo de turnover pode acontecer por diversos motivos, como insatisfação com o trabalho, falta de remuneração adequada, desigualdades salariais, ou apenas porque o funcionário encontrou um novo trabalho, com mais benefícios.

O turnover voluntário está diretamente relacionado com a alta rotatividade de colaboradores nas empresas, e reduzir tanto o índice de rotatividade, quanto o índice de turnover voluntário é muito importante, já que esses fatores podem interferir não só na produtividade das empresas, mas também em seus gastos. 

Conceito de turnover

Agora que você já sabe o que é turnover voluntário, é importante entender também o que é o turnover. Trata-se da taxa de rotatividade dos colaboradores em um determinado período.

Mas, na prática, o que isso significa? 

Turnover se refere a porcentagem de funcionários que deixam de atuar em uma empresa, e esse evento costuma acontecer de maneira voluntária e involuntária.

Nem sempre o turnover representa um problema, principalmente quando um profissional que não desempenhava bem suas atividades deixa o negócio, mas, em muitos casos, bons profissionais pegam as empresas de surpresa, já que nenhum empreendimento espera perder seus melhores talentos.

Turnover voluntário X turnover involuntário

Você sabe a diferença entre o turnover voluntário e o turnover involuntário? Entenda:

  • Turnover voluntário: como vimos, o turnover voluntário se trata da iniciativa de um funcionário em deixar seu emprego, por vontade própria.
  • Turnover involuntário: acontece quando uma empresa opta por desligar-se de um funcionário.

Causas do turnover voluntário

Como já deu para perceber, normalmente o turnover voluntário está relacionado à insatisfação no ambiente de trabalho, e isso quer dizer que os profissionais preferem pedir demissão, do que continuar atuando em uma empresa que lhes oferece:

  • baixos salários;
  • conflitos internos, que geram situações desconfortáveis;
  • falta de autonomia;
  • um ambiente de trabalho tóxico;
  • desvalorização;
  • desmotivação;
  • benefícios não compatíveis com o mercado, e muito mais.

Segundo a headhunter Erica Castelo, CEO da Soul Factor, os principais motivos que levam os profissionais a buscarem novas empresas para trabalhar são: autonomia, ambiente de trabalho saudável, valorização, aprendizado e desenvolvimento constante, cumprimento de promessas e propósitos alinhados aos valores da empresa.

Quais as consequências para a empresa com altas taxas de turnover voluntário?

Muitas pesquisas mostram que o custo de substituição de um único colaborador pode ser até duas vezes maior que o salário anual, por isso, é muito importante que as empresas se preocupem em oferecer as condições necessárias para seus colaboradores, de modo a evitar o turnover, mesmo quando voluntário.

Pensando nisso, confira a seguir algumas das consequências que empresas com altas taxas de turnover voluntário podem notar em seu dia a dia.

Sobrecarga na produtividade

Imagine que um de um dia para o outro, um dos seus melhores profissionais pede demissão, e então, seu RH tem que iniciar uma busca emergencial de um novo profissional. 

Nem sempre as empresas contam com grandes equipes, e, a falta de um profissional pode impactar drasticamente na produtividade de todo o fluxo de trabalho, isso porque, outros profissionais precisaram suprir não só as suas atividades diárias, mas também as funções do profissional que se demitiu.

Impacto na reputação de mercado

Outro fator que pode ser prejudicado, é a reputação da empresa no mercado de trabalho, principalmente se considerarmos que atualmente, muitos profissionais falam sobre o seu dia a dia de trabalho, em redes sociais como o LinkedIn.

O turnover voluntário pode afetar profundamente a imagem dos negócios, já que muitos profissionais costumam dividir suas insatisfações com outras pessoas, e, se a razão do desligamento tiver a ver com descontentamento, muito provavelmente isso respingará nas empresas.

Afeta o orçamento da empresa

Como citamos anteriormente, a substituição de um único profissional pode impactar diretamente no orçamento da empresa, que terá que desembolsar um bom dinheiro em um processo de recrutamento e seleção.

Além disso, admissões, assim como demissões, têm custos que envolvem exames, abertura de conta, compra de uniformes, e em alguns casos mais complicados, até processos judiciais, então, podemos considerar ser muito mais barato manter um profissional satisfeito, do que contratar um novo talento.

Prejuízo no clima organizacional

Outro fator de grande relevância, que é bruscamente afetado, é o clima organizacional do empreendimento, considerando que um profissional insatisfeito pode dividir sua insatisfação com seus colegas de trabalho, e assim, criar um grupo de profissionais insatisfeitos com as mesmas questões.

É fundamental que as empresas entendam bem quais as insatisfações de seus colaboradores, e trabalhem para melhorar o ambiente de trabalho, para assim, construir um clima organizacional de colaboração e sem grandes problemas como o turnover voluntário.

Como calcular o turnover voluntário?

imagem de um homem usando uma calculadora e segurando um lápis

Uma forma do RH acompanhar e entender o turnover voluntário, é realizando o cálculo desse índice. 

Para a realização do cálculo do turnover voluntário, dois dados são essenciais, sendo eles os dados de entrada e de saída de empregados do negócio, considerando um determinado período.

Esses números devem ser somados e divididos por dois, e o resultado deve ser dividido novamente, pela quantidade de trabalhadores da empresa em questão. Consideramos um exemplo, para chegarmos a taxa de turnover:

  • Uma empresa com 100 funcionários, contratou 12 funcionários, e desligou 5. Como definir o turnover nesse cenário?
  • Turnover = (admissão + demissão / 2) / n.º total de funcionários ativos = taxa de turnover
  • Turnover = 12 + 5 / 2 = 9 / 100 = 0,09

Sendo assim, a taxa de turnover da empresa é de 9%.

Ou seja, para entender como anda a rotatividade dos seus funcionários, você só precisa determinar três pontos importantes, que são: 

  • quantos funcionários foram admitidos;
  • quantos funcionários pediram demissão;
  • quantos funcionários estiveram ativos no total, ao longo do período considerado.

Qual o papel do RH na diminuição de índices do turnover voluntário?

Agora que você já entendeu o que é o turnover voluntário, como fazer o seu cálculo e também seus principais motivadores, deve estar se perguntando como reduzir esse índice, que pode ser muito negativo para a sua empresa.

Pois bem, existem algumas estratégias que o RH pode adotar, a fim de evitar que o turnover voluntário de torne uma prática comum no seu negócio, dentre essas, podemos destacar:

  • a realização de bons processos seletivos;
  • o desenvolvimento de um plano de carreira para os funcionários;
  • a oferta de benefícios de valor para os profissionais;
  • a correção de gargalos na organização;
  • realização de treinamentos;
  • o alinhamento da cultura organizacional com o fit cultural dos profissionais;
  • a oferta de feedbacks constantes;
  • e muito mais.

É fundamental que o RH estimule a comunicação transparente dos líderes com seus liderados, e sempre busque por profissionais de acordo com o fit cultural da empresa, isso ajuda na redução do turnover voluntário, e cria um ambiente de trabalho muito mais atrativo para os profissionais.

Conclusão

imagem de pessoas andando em uma sala

Neste conteúdo, explicamos o que é o turnover voluntário, e mostramos um pouco sobre como o descontentamento dos profissionais pode atrapalhar o desenvolvimento das empresas, e até ser um processo que encarece a manutenção de funcionários.

Além disso, conseguimos destacar como um ambiente de trabalho saudável, que preza pela satisfação dos trabalhadores, é benéfico tanto para a saúde dos colaboradores, como dos negócios.

Aqui também pudemos destacar a importância do RH no processo de reconhecer os motivos do turnover voluntário, e também em evitar ambientes tóxicos, para assim criar ambientes de trabalho muito mais atrativos e seguros para os profissionais. 

E aí, gostou desse conteúdo? Conseguiu entender a importância de estar de olho no turnover voluntário da sua empresa, para assim não ter prejuízos com processos admissionais e demissionais?

Para continuar aproveitando conteúdos como este, não esqueça de assinar a newsletter do blog do PontoTel e nos seguir nas redes sociais!

banner como resolvemos problemas no controle de jornada
Compartilhe em suas redes!
Rolar para cima