Entenda o que é o autodesenvolvimento e qual o papel das empresas na jornada do colaborador
BLOG
Time Pontotel 19 de março de 2024 Controle de ponto
Entenda o que é o autodesenvolvimento e qual o papel das empresas na jornada do colaborador
O autodesenvolvimento está por trás das decisões que impactam a vida pessoal e profissional das pessoas. Entenda mais sobre esse conceito.
Imagem de Entenda o que é o autodesenvolvimento e qual o papel das empresas na jornada do colaborador

Todas as pessoas de sucesso trabalham em seu crescimento e autodesenvolvimento. Apesar de chegarem ao auge de suas carreiras, elas ainda tiram um tempo de suas agendas lotadas para saírem da zona de conforto e liberarem mais de seu potencial interior.

Contudo, o crescimento pessoal não é apenas valoroso para a própria vida. Aperfeiçoar habilidades e se tornar uma pessoa melhor também gera valor para as pessoas ao redor e para a sociedade como um todo.

Mas o que é autodesenvolvimento? Quais são os tipos? Como promover o autodesenvolvimento dos funcionários? Neste artigo, você aprenderá tudo isso e muito mais:

Então, o que está esperando? Acompanhe a leitura e descubra como buscar o autodesenvolvimento de maneira certa.

O que é o autodesenvolvimento?

O autodesenvolvimento é o processo de investir conscientemente no aprendizado de coisas novas e no desenvolvimento de novas habilidades. Essas habilidades podem ajudar um profissional a aumentar suas chances de alcançar objetivos e obter sucesso na carreira.

Quando você investe no autodesenvolvimento, está no caminho para melhorar habilidades sociais, emocionais e práticas, necessárias para alcançar metas e sonhos a longo prazo.

O prefixo “auto” no início da palavra “autodesenvolvimento” significa que a jornada de aprendizado é baseada, majoritariamente, em necessidades e ambições pessoais. Cada profissional deve buscar, na sua própria história de vida, as necessidades que o motivarão a criar metas e os melhores caminhos para alcançá-las.

Tipos de autodesenvolvimento

Existem vários caminhos diferentes quando se deseja investir no autodesenvolvimento, mas todos eles parecem se enquadrar em três categorias principais. Se você quer ser uma pessoa mais realizada e desfrutar da vida, descubra quais são eles:

Autodesenvolvimento pessoal

No autodesenvolvimento pessoal, estão incluídas atividades que geralmente não estão relacionadas, de modo direto, à vida profissional. Ter boas noites de sono, manter uma rotina de exercícios, cultivar uma vida social ativa e aproveitar os finais de semana são algumas dessas atividades. Elas ajudam a manter uma boa saúde física e mental.

Autodesenvolvimento profissional

Identificar oportunidades de carreira que se alinhem com seus pontos fortes, valores e habilidades, desenvolver planos para sua carreira futura, manter e/ou alavancar relacionamentos com pessoas que possam ajudar profissionalmente são algumas atividades envolvidas no autodesenvolvimento profissional.

Autodesenvolvimento intelectual

Já o autodesenvolvimento intelectual tem a ver com o aprendizado contínuo. Estão incluídos, por exemplo, o investimento em cursos livres, pós-graduação, estudos autodidatas, palestras e treinamentos.

Qual a diferença entre eles?

Vida, trabalho e estudo são aspectos interligados. Muitas vezes, não há como separar uma coisa da outra e, na maioria dos casos, as três coisas andam juntas se você quer alcançar objetivos e sonhos a longo prazo. 

A diferença entre os tipos de autodesenvolvimento é que cada um deles foca em uma área diferente da vida, e conciliá-los dentro de uma rotina é uma tarefa difícil, mas imprescindível para uma vida saudável.

Por que buscar o autodesenvolvimento?

Agora que você conhece o autodesenvolvimento e os seus tipos, entenda por que é importante investir no aperfeiçoamento da própria rotina e das próprias habilidades:

  • Melhora o autoconhecimento e a autoestima: o autodesenvolvimento depende de uma busca pessoal a respeito de quem você é, além de o desafiar a olhar para o futuro e para onde você quer ir. 
  • Incentiva o desenvolvimento de novas habilidades: à medida que progride em sua jornada de desenvolvimento, você passa a encontrar novos desafios ao longo do caminho. Esses desafios ajudarão a desenvolver habilidades e estratégias de resolução de problemas, ambos úteis na vida pessoal e profissional;
  • Melhora a tomada de decisões: boas decisões vêm das capacidades de clareza, autoconsciência e confiança, que são resultados diretos do autodesenvolvimento. Quando você sabe o que deseja alcançar e define seus objetivos de acordo com os próprios desejos, é capaz de tomar decisões melhores e bem embasadas.

Como os ambientes ajudam no autodesenvolvimento?

Uma mulher sorrindo sentada atrás de uma mesa

Estar em ambientes estimuladores e com pessoas comprometidas com o desenvolvimento dos outros são coisas fundamentais para uma rotina de aprendizado contínuo.

Quanto tempo você passa no trabalho? Como divide sua rotina entre os diferentes compromissos? Ao parar para pensar, você perceberá que o autodesenvolvimento depende das pessoas que rodeiam você e de quais são os interesses envolvidos nesses encontros.

Por que as empresas têm um papel crucial no autodesenvolvimento de um colaborador?

É na empresa que os funcionários passam boa parte do seu tempo. Isso, por si só, deveria ser uma boa razão para líderes, gestores e o departamento de RH contribuírem com o autodesenvolvimento dos funcionários. 

Seja no trabalho presencial, híbrido ou remoto, os funcionários precisam dedicar muito tempo para contribuir com os bons resultados da empresa. Logo, o autodesenvolvimento deles está fortemente atrelado a tudo que eles aprendem no ambiente de trabalho.

Além disso, uma empresa que claramente se preocupa com o desenvolvimento pessoal de seus funcionários terá um ambiente de trabalho mais engajado, o que está relacionado a um aumento da produtividade da equipe ao longo do tempo.

Como o RH pode ajudar no autodesenvolvimento dos colaboradores?

Os profissionais de Recursos Humanos desempenham um papel essencial na criação de uma cultura organizacional em que cada funcionário leva a sério os treinamentos e as atividades de autodesenvolvimento propostas pela empresa.

Nesse sentido, existem algumas dicas de como promover o autodesenvolvimento que o RH pode aplicar na sua empresa. Confira a seguir:

Feedbacks

Uma cultura organizacional que promove o autodesenvolvimento deve acolher o feedback e utilizá-lo como instrumento para o crescimento dos indivíduos, das equipes e da empresa como um todo.

Na prática, o feedback é toda forma de avaliar e opinar sobre a realização de uma tarefa. Quando incluído na cultura organizacional, o feedback permite que a comunicação flua melhor dentro do ambiente de trabalho.

Mas projetar essa cultura de feedback não é algo que simplesmente acontece. É preciso um esforço por parte dos líderes da empresa e, principalmente, do departamento de RH para aplicar medidas nesse sentido.

Uma das principais estratégias é usar diversos canais para incentivar o feedback. Ao fornecer uma variedade de canais, você permite que os funcionários escolham os meios de dar ou receber feedbacks com os quais eles se sintam mais à vontade. Esses canais incluem, por exemplo, pesquisas internas de satisfação, reuniões individuais e coletivas.

Treinamentos

O treinamento corporativo está na linha de frente dos esforços para mudar a mentalidade da sua equipe e incentivar o autodesenvolvimento. É importante considerar os pontos fracos e fortes de cada departamento antes de escolher as metodologias.

Você pode investir em palestras corporativas, cursos livres EAD, workshops presenciais, etc. Seja qual for o formato que você decidir usar, certifique-se de incluir os seguintes pontos:

  • Demonstre aos funcionários a importância do autodesenvolvimento por meio de uma apresentação, workshops em equipes ou simplesmente fazendo com que todos leiam materiais de comunicação interna sobre o assunto;
  • Explique os diferentes tipos de autodesenvolvimento e como cada um deles entra na vida dos funcionários;
  • Explique como dar e receber feedbacks (e os meios que a empresa dispõe para que essa comunicação aconteça).

Avaliações de desempenho

Avaliações regulares ajudam os funcionários a entender melhor o que se espera deles. É uma forma de comunicação que também melhora a interação da gerência com suas equipes e dá aos funcionários o reconhecimento por seu trabalho.

A avaliação de desempenho normalmente inclui uma revisão de como os vários deveres e hábitos de trabalho do funcionário se comparam às expectativas da empresa. Muitas vezes, o resultado da avaliação envolve decisões importantes, como a realização de promoções, bônus e aumentos de salário.

É importante definir critérios de desempenho que descrevam o que o funcionário deve realizar e como o trabalho deve ser feito. Os mesmos critérios devem ser aplicados a todos os funcionários que ocupam o mesmo cargo. 

Vale ressaltar que os critérios de desempenho devem ser alcançáveis ​​e estar relacionados diretamente à descrição do trabalho de cada pessoa. Além disso, o ideal é que as avaliações tenham uma periodicidade pré-determinada (semanal, mensal ou trimestral, por exemplo).

Integração de funcionários

Muitas vezes, o processo de integração dos funcionários, também chamado de onboarding, é focado apenas na parte burocrática ou significa, no máximo, uma apresentação educacional de como funciona a empresa. 

Contudo, isso não estimula o autodesenvolvimento de um profissional nem diminui o medo dele de começar em uma nova empresa, com novas pessoas, regras e cultura. 

Uma verdadeira integração visa facilitar a adaptação do funcionário ao ambiente de trabalho, divulgar a cultura da empresa e os comportamentos adequados e aceitos, de forma a alinhar as expectativas da empresa ao desempenho dos seus membros.

Como resultado, o processo de interação permite que os funcionários desenvolvam um sentimento de pertencimento. O local de trabalho se torna um ambiente fértil para o desenvolvimento pessoal. Os funcionários não precisam perder tempo com explicações das tarefas, pois estarão bem preparados para explorar suas melhores aptidões.

Tuanny Honesko, Coordenadora de Marketing da Feedz, reforça a importância da interação no processo de integração. Ela afirma que “a interação gera desenvolvimento. Com o tempo, podemos descobrir histórias das pessoas das quais não tínhamos noção, e isso pode nos ajudar no dia a dia, inclusive como líderes.”

Conclusão

O autodesenvolvimento se mostra algo imperativo para uma carreira de sucesso. Mas, como foi visto até aqui, não se trata apenas de desenvolver habilidades específicas ou traços de personalidade. O autodesenvolvimento significa, acima de tudo, o comprometimento com o aprendizado e o crescimento contínuo.

O mundo dos negócios está em constante mudança e, se você quer ficar à frente da concorrência, precisa aprender e crescer continuamente no seu segmento. 

Portanto, caso a sua empresa ainda não esteja contribuindo com o autodesenvolvimento das pessoas, é hora de começar a levar essa questão a sério. Experimente as dicas deste artigo e aproveite para ver as transformações acontecerem na prática!

Para mais dicas sobre desenvolvimento pessoal e gestão de RH, acompanhe os artigos publicados no blog da Pontotel.

Compartilhe em suas redes!
Mais em Controle de ponto VER TUDO
INICIAR TOUR!