Ergonomia no trabalho: veja como promover e seus principais benefícios!

imagem de uma mulher alongando o pescoço em sua estação de trabalho

Em uma época onde os colaboradores cada vez mais são considerados como principal recurso das empresas, é imprescindível que eles tenham acesso à saúde física e mental no ambiente de trabalho. Através da ergonomia no trabalho as organizações conseguem oferecer ambientes mais seguros para os seus funcionários.

Garantir que os colaboradores tenham ergonomia no ambiente de trabalho sempre foi um dos grandes desafios para a equipe de Recursos Humanos. E, com a necessidade de migração para modelo home office, estar alinhado com esta preocupação ficou ainda mais desafiador para as empresas.

Neste material, compilamos tudo o que você precisa saber sobre ergonomia. Entenda qual é a sua importância, os seus impactos, e os riscos que as empresas e funcionários correm em caso de não cumprimento desta Norma.

Dá uma olhadinha nos principais tema deste artigo:

Boa leitura!

banner pontotel acompanhamento em tempo real

Conceito de ergonomia

A origem da palavra “ergonomia” vem da soma de duas palavras do grego: ergon (trabalho) e nomos (normas). Em linhas gerais, ergonomia é uma ciência que visa o entendimento da relação das pessoas com as máquinas, equipamentos e condições de trabalho.

As normas foram criadas para que os colaboradores sejam submetidos a menos riscos no ambiente de trabalho e tenham conforto para executar suas atividades. Isso faz com que as chances do desenvolvimento de doenças ocupacionais, ou seja, transtornos ou problemas de ordem física ou mental, sejam reduzidas.

A ergonomia no trabalho tem como objetivo proporcionar maior bem-estar aos colaboradores, e com isso os ganhos da empresa com a produtividade dos funcionários tendem a ser consideráveis

O que é ergonomia no trabalho?

comunicacao interna nas empresas conclusao

A ergonomia no trabalho é a ciência que estuda e desenvolve normas que visam proporcionar aos funcionários um ambiente compatível com as suas necessidades físicas, emocionais e mentais, reduzindo a exposição dos colaboradores a riscos ergonômicos.

É importante que os ergonomistas entendam o perfil dos colaboradores das empresas e as condições de trabalho a que são submetidos. Os especialistas afirmam que essa prática deve ser desenvolvida de maneira personalizada, dado que cada empresa possui suas especificidades.

Aplicada no trabalho, a ergonomia possibilita que os colaboradores utilizem os recursos disponíveis, e o ambiente que estão inseridos a seu favor. Dessa forma os funcionários melhoram suas performances e, ao mesmo tempo, cuidam de sua saúde física e mental.

Qual a importância da ergonomia no trabalho?

Como vimos até aqui, a ergonomia no ambiente de trabalho é importante porque trata-se de uma ferramenta que garante o cuidado da saúde física e mental dos colaboradores.

A implementação e acompanhamento da ergonomia no trabalho também traz resultados positivos para a empresa, dado que os colaboradores aumentam a sua capacidade produtiva.

Agora que sabemos os ganhos macros desta ferramenta, vamos nos aprofundar em alguns pontos que reforçam sua importância? Veja como a ergonomia contribui com as empresas e seus respectivos funcionários:

Prevenção de lesão por esforço repetitivo (LER): Esta é uma das doenças ocupacionais mais recorrentes. Ela pode ser tão grave a ponto de levar os colaboradores à aposentadoria por invalidez.

Prevenção de doenças psicossociais: As doenças psicossociais geralmente são desencadeadas em ansiedade e depressão, mas patologias cardíacas e transtornos alimentares também são muito frequentes devido ao alto nível de estresse que os funcionários são expostos.

Algumas formas de prevenir os colaboradores dessas doenças são: melhora na gestão, redução de demanda, diminuição da cobrança excessiva e atenção à jornada de trabalho.

Elas são os principais motivos de afastamento dos colaboradores de seu ambiente de trabalho, o que nos leva ao próximo tópico;

Redução de afastamentos médicos e absenteísmo: Se a empresa tomar cuidado com a saúde dos colaboradores, eles tendem a gastar menos tempo com consultas médicas e idas a hospitais.

Mas sabemos que o absenteísmo nem sempre se dá por problemas de saúde. Colaboradores que não estão satisfeitos com sua função, gestão ou ambiente de trabalho tendem a se ausentar com maior frequência.

A importância da ergonomia no trabalho neste ponto se dá pelo maior engajamento e satisfação do colaborador dentro da empresa. Quanto mais forte a cultura e mais leve o clima organizacional, menores são os indicadores de absenteísmo.

Qualidade de vida e produtividade: A aplicação da ergonomia no ambiente de trabalho, no curto prazo, é capaz de proporcionar uma melhora na qualidade de vida dos colaboradores. Isso impacta diretamente na velocidade de entrega dos funcionários, que melhoram sua produtividade.

A prevenção de saúde física e mental dos colaboradores são perceptíveis no longo prazo, fortalecendo a cultura e melhorando o clima organizacional.

Redução do cansaço dos colaboradores: Fazer com que os funcionários respeitem a carga horária, é uma responsabilidade da empresa. Como a produtividade está diretamente relacionada com a saúde física e mental dos membros da equipe, é importante que a organização tome este cuidado.

Dessa forma o colaborador fica com a saúde em dia e a empresa melhora seus indicadores de performance.

Redução de custos com planos de saúde: A aplicação dessa ferramenta, quando bem executada, pode reduzir a taxa de acionamento do plano de saúde por parte dos colaboradores. Isso impacta a taxa de sinistralidade dos planos, trazendo uma queda significativa nos gastos da empresa com esse benefício.

Vale lembrar que os pontos citados acima são importantes para que os colaboradores estejam saudáveis e, ao mesmo tempo, melhoram os principais indicadores de performance do time de Recursos Humanos.

Ergonomia no trabalho é uma exigência legal?

Sim, ergonomia no trabalho é uma exigência legal. O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), criou uma norma que obriga que as empresas apliquem a ergonomia no ambiente de trabalho.

A decisão da criação dessa norma foi tomada porque qualidade de vida, saúde e segurança dos colaboradores podem ser diretamente afetadas se o ambiente de trabalho não estiver alinhado com algumas regras, que você verá no próximo tópico.

Essa regulamentação apoia tanto os empregados quanto os empregadores, visto que os empregados passam a trabalhar em um ambiente mais seguro tanto no âmbito físico quanto no psicológico, e os impactos disso são super positivos no quesito produtividade, que é um ponteiro super importante para o empregador.

Agora que você já sabe que ergonomia no trabalho é uma ferramenta garantida por lei aos colaboradores das empresas, entenda maiores detalhes na Norma Regulamentadora Nº17, conhecida popularmente como NR17!

NR17 e a Ergonomia no trabalho

ergonomia no ambiente de trabalho

A Norma Regulamentadora Nº17, criada em 1978 pelo MTE, faz com que as empresas reduzam a exposição dos funcionários a riscos ergonômicos.

A NR17 exige que os próprios funcionários realizem a Análise Ergonômica no Trabalho (AET). Com base no resultado das informações coletadas, a empresa receberá um laudo que contribuirá com a eliminação ou redução dos riscos no ambiente de trabalho.

Depois que todas as medidas forem tomadas e as informações documentadas na própria AET, fica mais fácil da empresa entender quais são as relações existentes entre os acidentes ocupacionais com o meio em que estão inseridos, por exemplo.

Esse acompanhamento deve ser feito de maneira recorrente para que os números de incidência de doenças ocupacionais sejam cada vez menores, garantindo um ambiente seguro ao funcionário e melhorando indicadores de engajamento e cultura, que são dois dos principais indicadores-chave da área de Recursos Humanos.

Em linhas gerais, a NR17 “visa a estabelecer parâmetros que permitam a adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores, de modo a proporcionar um máximo de conforto, segurança e desempenho eficiente”, como consta no parágrafo primeiro da Norma.

Vale destacar que o não cumprimento da NR17 pode gerar problemas para ambas as partes.

As empresas que não utilizarem da ferramenta serão notificadas para que as mudanças sejam implementadas. Elas possuem um prazo de 60 (sessenta) dias para fazer as correções, mas caso elas não sejam feitas a empresa receberá uma multa, podendo responder judicialmente sobre o ocorrido.

Já os colaboradores que não cumprirem as regras da Norma, correm o risco de serem demitidos por justa causa.

Principais benefícios da ergonomia no ambiente de trabalho

Como vimos anteriormente, tanto os funcionários quanto as empresas se beneficiam da aplicação da ergonomia no ambiente de trabalho.

Que tal explorarmos melhor quais são esses benefícios?

Para o colaborador:

  • Fortalecimento do trabalho em equipe;
  • Maior bem-estar;
  • Redução de estresse;
  • Prevenção de Distúrbios Osteo musculares Relacionados ao Trabalho;
  • Melhor qualidade de vida;
  • Prevenção de Lesões por Esforço Repetitivo;
  • Redução das chances de desenvolvimento de doenças psicossociais.

Para a empresa:

  • Queda na taxa de absenteísmo;
  • Redução de atestados médicos;
  • Cultura fortalecida;
  • Ambiente de trabalho que engaja e motiva;
  • Redução no turnover;
  • Diminuição no cansaço físico e mental dos colaboradores;
  • Melhor performance das equipes;
  • Criação da mentalidade de saúde e prevenção na organização.

Agora que você teve uma visão geral, vamos mergulhar nos principais benefícios que a implantação da ergonomia traz para as empresas e seus funcionários!

banner problemas com absenteismo

Quais os tipos de ergonomia?

Que ergonomia é um assunto que está cada vez mais evidente, a gente já sabe. Mas você conhece quais são os tipos de ergonomia e as principais diferenças entre eles?

É importante que as empresas atendam uma série de campos da ergonomia. Cada um destes campos é específico para que sejam oferecidas condições adequadas para os funcionários de acordo com as suas funções. Dessa forma eles podem exercer suas respectivas atividades de maneira segura e eficiente.

Chegou a hora de conhecer os tipos de ergonomia e as diferenças entre eles, vamos lá?!

Ergonomia física

Este tipo de ergonomia estuda a relação entre a anatomia dos seres humanos e o ambiente de trabalho, ou seja, como o corpo humano se adapta às condições a que está sendo submetido. 

A ergonomia física garante a postura no ambiente de trabalho, a redução dos movimentos repetitivos e adequação do ambiente de acordo com as necessidades individuais dos colaboradores.

Ergonomia organizacional

Ela está diretamente relacionada à cultura, clima, valores e políticas organizacionais. As pessoas são consideradas parte do sistema. 

São feitos estímulos de trabalhos em grupos, melhora nos processos comunicativos, implementação de projetos participativos e atenção ao tempo de trabalho. Um exemplo de aplicação da ergonomia organizacional são os feedbacks entre os membros das equipes.

Ergonomia cognitiva

Ela é usada pelos funcionários na realização de suas funções e impactam diretamente em fatores como confiabilidade humana, tomadas de decisão, interação entre pessoas e máquinas, estresse profissional e carga mental.

A ergonomia cognitiva está diretamente relacionada a processos mentais como memória e raciocínio.

Quando fatores como estresse e cansaço dos colaboradores estão controlados, eles podem impactar positivamente na gestão de conflitos internos. O contrário também é verdadeiro, ou seja, quando a empresa não consegue controlar estes fatores, os conflitos internos tendem a ser mais recorrentes.

Para que o clima seja o melhor possível, é importante que a empresa estabeleça uma rotina de treinamento e desenvolvimento de seus colaboradores.

Ergonomia de correção

Este tipo de ergonomia trata-se da adequação do ambiente de trabalho às necessidades dos colaboradores. Ou seja, se algum “detalhe” gera desconforto, dores ou incômodos aos funcionários, é papel da empresa usar a ergonomia de correção para ajustar o que for necessário, garantindo um ambiente funcional e adequado para que as tarefas sejam executadas.

Ergonomia de conscientização

Ela foi desenvolvida com foco no engajamento dos colaboradores quando o assunto for Ergonomia. Como o próprio nome diz, trata-se da “conscientização” dos colaboradores sobre a importância da ergonomia e quais os impactos de sua implementação.

Ergonomia participativa

Esse tipo de ergonomia foi criada com o intuito de conscientizar e fiscalizar se essa prática está realmente sendo executada. Neste ponto, os colaboradores trabalham em prol de si mesmos, fortalecendo ainda mais a cultura. Cabem às pessoas envolvidas neste núcleo solicitar e cobrar a diretoria para que as melhorias sejam feitas quando necessárias.

Ergonomia operacional

Focada em oferecer boas condições de trabalho aos funcionários, a ergonomia operacional tenta evitar ao máximo a sobrecarga dos colaboradores. Ela projeta as estruturas necessárias para que a performance dos times aumente, garantindo qualidade no trabalho mesmo com o crescimento no volume das demandas.

Ergonomia no trabalho home office: como manter e promover para sua empresa?

vale-transporte-como-fica-no-home-office

A implementação da ergonomia no ambiente de trabalho é um grande desafio para as empresas. Garantir que os colaboradores estejam trabalhando seguindo a NR17 no modelo home office é um desafio ainda maior.

Com a pandemia, muitos profissionais passaram a trabalhar de casa e as organizações começaram a olhar com ainda mais cuidado para a saúde física e mental de seus colaboradores.

Na tentativa de proporcionar maior conforto para seus funcionários, algumas empresas adotaram medidas como envio de cadeiras de escritório, implementação de programas de saúde e bem-estar, além de treinamentos e conscientização sobre ergonomia.

Veja, no detalhe, algumas medidas que podem ser tomadas pelas organizações a fim de amenizar os impactos de se trabalhar de casa:

Investimento em programas de saúde: Colaboradores que possuem, com frequência, problemas de saúde relacionados às condições de trabalho acabam causando alguns malefícios para a organização. Como forma de demonstração de cuidado com os seus funcionários, as empresas oferecem programas de saúde.

Treinamento e conscientização sobre ergonomia: Isso parece simples, mas muitas empresas não tomam esse cuidado. O investimento em treinamentos é uma das principais formas de reduzir as chances de riscos ergonômicos no ambiente de trabalho. Profissionais treinados sabem como devem se portar em situações as quais são submetidos a riscos ergonômicos.

O entendimento destes riscos é super importante, e os impactos de uma boa implementação desta ferramenta pode ser bem positivo para as organizações e seus respectivos funcionários.

Estímulo para que os colaboradores se exercitem com maior frequência

A “falta de tempo” deixou de ser uma desculpa para que os colaboradores de determinadas empresas deixassem de fazer exercícios físicos. Muitas organizações estão implementando boas práticas como aulas de ginástica laboral, alongamentos e exercícios leves. O impacto de ações como esta é muito positivo, tanto para os colaboradores quanto para as empresas.

Principais dicas para manter a ergonomia no home office

Agora acompanhe algumas dicas que podem melhorar a qualidade de vida de pessoas que trabalham no modelo home office:

  1. Mantenha uma postura ereta;
  2. Tome cuidado com a repetição de movimentos;
  3. Busque por uma iluminação eficiente;
  4. Não passe dos limites: Tenha um ritmo de trabalho saudável;
  5. Permita-se ter mais dinamismo em sua agenda;
  6. Tente não exceder sua carga horária.

Quais os riscos de não promover ergonomia para os colaboradores?

Como vimos até aqui, são muitos os benefícios da aplicação da ergonomia no trabalho para as empresas e colaboradores. Mas o que a falta dessa ferramenta pode causar para os funcionários? Veja quais são os principais pontos abaixo:

  • Níveis de estresse elevados;
  • Dores no corpo;
  • Queda na produtividade;
  • Insegurança;
  • Crises de ansiedade;
  • Depressão;
  • Aposentadoria precoce por invalidez;
  • Piora na qualidade de vida.

Como o RH pode auxiliar para promover a ergonomia no trabalho?

A área de Recursos Humanos pode elaborar as medidas de prevenção de doenças ocupacionais. Para que isso aconteça de forma organizada, deve-se fazer um plano de ação, por isso a importância de conhecer quais são os riscos ergonômicos a que os funcionários são expostos.

Quanto melhor a empresa conhecer seus colaboradores e os riscos a que eles estão expostos, maior será a eficiência destes programas de prevenção. 

Acompanhar todo o processo após a sua implementação é primordial para o sucesso desses projetos.

Agora veja algumas dicas rápidas de como o RH pode promover a ergonomia no ambiente de trabalho:

Como o controle de ponto móvel auxilia na ergonomia?

Através do controle de ponto online fica mais fácil para a empresa acompanhar como está sendo a jornada de trabalho dos colaboradores. Quando os funcionários estão trabalhando mais horas do que deveriam, é papel da empresa notificá-lo, pois ambas as partes podem ser prejudicadas no caso de não cumprimento da norma regulamentadora.

E isso pode ser acompanhado por meio do ponto móvel, ele ajuda com que os colaboradores não ultrapassem os limites de sua jornada no home office, se atente as pausas obrigatórias e saibam a hora de iniciar e finalizar seu trabalho. 

Diversos clientes da PontoTel se adaptaram ao home office com a ajuda do aplicativo de controle de ponto, agende uma demonstração gratuita, preencha seu cadastro rápido abaixo e ligaremos para você!

Conclusão

Em suma, pudemos observar que a ergonomia é uma ciência que melhora a relação das máquinas com os seres humanos e os benefícios de sua aplicação impactam tanto as empresas quanto os colaboradores.

Ela é garantida aos funcionários por meio de uma Norma Regulamentadora, a de número 17, e a falta de seu cumprimento pode gerar consequências negativas tanto para os empregados quanto para os empregadores.

Passamos rapidamente sobre os tipos de ergonomia, onde entendemos as diferenças e a aplicabilidade de cada um deles.

Sabemos que os desafios de manter a ergonomia no home office são muito grandes, mas ferramentas de controle de ponto, por exemplo, podem contribuir com o acompanhamento desse indicador.

O profissional de recursos humanos é um dos principais recursos na implementação e manutenção dessa ferramenta. É importante que todos sejam treinados sobre a pauta e acompanhados de perto para que a ergonomia seja garantida.

Esperamos que você tenha solucionado todas as suas dúvidas em relação ao tema do artigo. Continue acompanhando o nosso blog para ter acesso a outros materiais como este!

Compartilhe em suas redes!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Rolar para cima