O que é e como construir um Pipeline de Talentos

pipeline-de-talentos-introducao

Quanto tempo sua empresa demora para encontrar o candidato ideal?

De acordo com uma pesquisa feita por profissionais da área de recrutamento da Yandex, 84,2% dos times de recrutamento entrevistados gastam de 15 a 60 dias em cada processo seletivo. Como consequência disso, essas empresas afirmaram não terem aumentado sua receita durante esse período.

Realizar um bom processo de recrutamento e seleção é fundamental para que sua empresa consiga atrair e reter os melhores profissionais do ramo. O problema, contudo, é que existem vários fatores que podem prejudicar esse processo.

Ter um curto período de tempo para encontrar o melhor candidato, ter um grande volume de currículos para analisar, ou até mesmo não saber exatamente as competências que são exigidas para o cargo são alguns dos obstáculos que podem prejudicar esse processo. Mas existe uma solução para isso: o pipeline de talentos.

Essa ferramenta permite que o departamento de recursos humanos consiga encontrar o candidato ideal de forma muito mais rápida e eficiente. Quer saber como? Então você está no lugar certo!

Neste texto, você saberá o que é um pipeline de talentos, como ele funciona, seus benefícios, e como aplicá-lo na sua organização. Ao final, garanto que você saberá tudo o que é necessário para melhorar e otimizar seu processo de recrutamento e seleção.

Confira os tópicos que serão abordados:

Vamos começar.

O que é pipeline de talentos?

Um pipeline de talentos nada mais é do que um banco de dados formado por pessoas que realmente possuem as habilidades e perfis exigidos para as vagas da empresa. Além disso, ele também pode ser formado por profissionais que já participaram de processos seletivos anteriormente e que também possuem essas habilidades, mas que por algum motivo acabaram não sendo contratados.

O grande propósito do pipeline é construir um relacionamento com essas pessoas mesmo que não exista uma vaga em aberto, pois quando houver a oportunidade, o processo de contratação será muito mais fácil.

Isso porque com ele, as empresas já possuem uma espécie de filtro, uma vez que os profissionais que se encontram nesse banco de dados já possuem as necessidades que a contratante exige, e já são considerados aptos para ocupar uma vaga.

Essa ferramenta traz diversos benefícios para as empresas, mas para ter todas essas vantagens, é necessário saber exatamente como construí-lo e aplicá-lo.

Como aplicar o pipeline nas empresas?

Para aplicar o pipeline de talentos na sua empresa, o primeiro passo é saber como construí-lo, e a melhor forma de fazer isso é por meio de um recrutamento ativo, ou seja, buscar constantemente profissionais que tenham o perfil e habilidades desejadas pela contratante e atualizar esse banco de dados. 

Essa busca pode ser feita de diversas formas: pelas redes sociais, por sites de divulgação de vagas, por formulários no site da empresa, ou até mesmo com a ajuda de headhunters.

Mas muito mais do que manter esse banco de talentos atualizado, sua empresa deve se atentar à algumas dicas fundamentais para que essa ferramenta funcione de forma eficaz:

1. Identifique suas metas

pipeline de talentos como aplicar - O que é e como construir um Pipeline de Talentos

O primeiro passo para construir um pipeline de talentos é identificar as metas da sua empresa, que nesse caso, estão relacionadas ao processo de recrutamento e seleção e, mais especificamente, em ter mais assertividade na contratação e em diminuir os índices de demissão e turnover.

Mas além de ter isso estabelecido, sua empresa também precisa definir o perfil de seus profissionais, ou seja, as características e habilidades que eles devem ter para ocupar os cargos da organização.

Uma ótima forma de conseguir isso é por meio do People Analytics, uma metodologia que visa o recolhimento de diversos dados dos colaboradores para que sejam aplicados à gestão de pessoas. 

Se você quer saber mais sobre o People Analytics, clique no link a seguir e veja nosso artigo completo sobre como essa metodologia funciona: People Analytics: Conheça os benefícios nesse Guia atualizado 2019.

2. Preencha o pipeline

Uma vez que as metas já estejam estabelecidas, e você já saiba o perfil do colaborador desejado, o segundo passo é começar de fato a procurar esses profissionais. Essa busca pode ser feita de três formas diferentes:

  • A primeira por meio de pessoas que já participaram de processos seletivos anteriores, mas que acabaram não sendo contratadas;

  • A segunda por meio de campanhas de atração de talentos, por meio do trabalhe conosco ou por ações de networking;

  • A terceira por meio de redes sociais, plataformas de busca de emprego (como Catho, Linkedin e Vagas), ou com a ajuda de softwares específicos para encontrar talentos.

Nessa etapa, é importante se preocupar em manter uma boa comunicação com os possíveis candidatos, pois isso irá impactar diretamente a imagem da sua empresa.

3. Engaje o pipeline

Definir suas metas e buscar os candidatos que estejam alinhados não são suficientes para manter um pipeline de talentos, e outro passo que sua empresa com certeza deve se preocupar é em engajá-lo.

Em outras palavras, o foco do pipeline não está em somente ter um banco de dados com profissionais engajados, mas principalmente em manter uma boa relação entre eles e a contratante.

Esse é um trabalho de longo prazo, que precisa ser feito com paciência e dedicação, para garantir que esses candidatos tenham interesse em trabalhar na empresa e que estejam sempre atualizados das oportunidades que surgirem na organização.

4. Tenha um software de gestão de pipeline

Por fim, para garantir a eficiência de todas as etapas anteriores, sua empresa precisa de um software que faça a gestão do pipeline.

Com ele, todas as etapas do processo seletivo serão centralizadas, o que irá proporcionar uma maior organização, otimização dessas tarefas, e padronização para atender as demandas da empresa.

Essas são as principais dicas que sua empresa deve seguir para ter um pipeline eficaz. Agora, por mais que você tenha um extenso banco de talentos, não podemos negar que a quantidade de currículos que seu RH terá que analisar quando abrir uma vaga, ainda será enorme.

Por isso, é importante saber não só como criar um pipeline de talentos, como também a melhor forma de analisar todos esses currículos para contratar o candidato ideal. Mas antes de falar sobre isso, vamos ver os benefícios que essa ferramenta proporciona.

Quais os benefícios de ter um pipeline organizado?

pipeline de talentos beneficios - O que é e como construir um Pipeline de Talentos

Gerenciar um pipeline de talentos não é uma tarefa fácil, mas se for eficaz, sua empresa terá uma série de vantagens.

A primeira delas é um aumento da produtividade do RH, isso porque quando o departamento já possui uma pré-seleção de candidatos que já são considerados aptos para trabalhar na empresa, todo o processo de contratação é muito mais tranquilo. 

Isso se deve principalmente pelo fato de que um pipeline pode conter profissionais aptos para diversos cargos da organização.

Ao mesmo tempo em que o RH aumenta sua produtividade, o tempo gasto durante a realização desse processo também é reduzido, uma vez que com essa ferramenta, o departamento não precisa analisar uma grande quantidade de currículos do zero, para analisar quais se encaixam no perfil desejado.

Além disso, muito mais do que agilizar e otimizar esse processo, a terceira vantagem do pipeline de talentos é que ele reduz as chances de ocorrerem erros, ou seja, da empresa contratar um colaborador que não tenha o perfil desejado ou que não tenha os conhecimentos e habilidades exigidos para uma vaga em questão.

Quando esses erros acontecem, a empresa acaba tendo altos custos de demissão por exemplo, mas com o pipeline, isso não acontece.

A quarta vantagem, dessa forma, é uma redução de custos não só com demissões, mas também com headhunters e anúncios pagos, que não serão mais necessários. Afinal, com essa ferramenta, sua empresa não precisará contratar pessoas para ajudar a encontrar candidatos, nem investir em propagandas em outras plataformas ou redes sociais.

Como ele pode ajudar na efetividade das empresas?

Além de todas as vantagens que citei acima, o pipeline de talentos também pode ajudar na efetividade da sua empresa. Sabe como?

O principal fator que ajuda na efetividade das empresas é ter uma boa gestão de processos, que possui o objetivo de reduzir a burocracia dos processos internos para, consequentemente, aumentar a produtividade.

Dentre esses processos, se encontra o de recrutamento e seleção, que como eu disse no começo deste texto, costumava demorar um grande período para ser concluído. Mas com o pipeline de talentos, isso já não se torna uma preocupação para a gestão de RH.

Além de reduzir a burocracia que antes era usada para esse processo, essa ferramenta otimiza a contratação de profissionais, o que ajudará na efetividade das empresas.

Agora, para ter tudo isso, sua empresa ainda precisa se preocupar com duas questões: como gerenciar essa ferramenta, e como analisar todos os profissionais que se encontram nela. Vamos ver tudo isso nos próximos tópicos.

Como gerenciar um pipeline de talentos de forma eficaz?

pipeline de talentos forma eficaz - O que é e como construir um Pipeline de Talentos

Não há como negar que um pipeline de talentos traz diversos benefícios para as organizações, mas como disse acima, para conseguir essas vantagens, o primeiro ponto que também deve ser levado em consideração é saber gerenciar essa ferramenta.

Gerenciar os talentos de forma eficaz impacta diretamente no sucesso e na lucratividade do seu negócio, e a primeira dica que te dou para conseguir isso é fazer com que seu RH esteja sempre alinhado com as estratégias e necessidades da empresa.

Manter um negócio funcionando não é uma tarefa fácil. Os avanços tecnológicos e o aumento da competitividade no mercado são apenas alguns dos fatores que fazem com que as organizações estejam sempre mudando, se atualizando frente a esses avanços, e elaborando as melhores estratégias.

Esse processo acaba influenciando diretamente os colaboradores, pois especialmente no ramo da tecnologia, cada vez mais serão exigidos novos conhecimentos e habilidades desses profissionais. 

Por isso que o departamento de recursos humanos deve estar sempre ciente do que está acontecendo, para saber exatamente qual o perfil que o colaborador deve ter para que atenda às necessidades da contratante.

Além disso, a segunda dica para ter um gerenciamento eficaz é sempre mensurar os resultados que a empresa está tendo com essa ferramenta. Acompanhe de perto o desenvolvimento do colaborador na organização, para saber se ele está se adaptando e cumprindo o exigido.

Caso contrário, será necessário reorganizar e analisar o pipeline, para garantir que ele contenha, de fato, os profissionais que realmente sejam aptos a trabalhar na empresa.

Vamos discutir mais sobre essa análise dos perfis no próximo tópico.

Como analisar sua pipeline de candidatos?

pipeline de talentos analise de candidatos - O que é e como construir um Pipeline de Talentos

Até aqui, vimos o quão importante é gerenciar o pipeline, para ter certeza de que todos os profissionais que se encontram nele estão aptos para trabalharem na organização. Por isso, separei dois tópicos especiais para te ajudar nessa tarefa. 

Neste primeiro, vamos analisar duas ações importantes para ajudar a montar o pipeline: por meio de uma boa avaliação dos currículos, e de uma boa entrevista.

Vamos ver cada um deles em detalhes:

1. Currículo

Falando primeiramente dos currículos, aqui reforço a necessidade do RH estar alinhado às necessidades da empresa. Com isso em mente, as primeiras informações que devem ser analisadas nos currículos são o ano de formação e suas experiências profissionais, especialmente o tempo de permanência em cada emprego o de mudança entre cada um deles.

Além disso, outras informações extras que estarão no currículo, e que podem ajudá-lo a identificar um candidato que tenha o perfil desejado, são itens como trabalhos voluntários, cursos extracurriculares, quantidade de idiomas e outras referências profissionais.

Agora, lembra que eu disse que o pipeline também pode conter profissionais que já participaram de uma entrevista na empresa, mas que por algum motivo não foi selecionado?

Realizar uma boa entrevista traz dois grandes benefícios: se certificar de que o colaborador possui de fato o que é necessário para a vaga, e fazer com que o candidato também tenha certeza do que é oferecido, e tenha interesse em trabalhar na organização. 

Por isso eu te pergunto: como são as entrevistas na sua empresa?

2. Entrevistas

Mais acima, eu mencionei a importância de manter uma boa relação com todos os profissionais que se encontram no pipeline, e o momento da entrevista com certeza irá influenciar isso.

Para ter uma boa entrevista, é fundamental ter um roteiro. Ele servirá como um guia, e deve conter as perguntas estratégicas que irão ajudá-lo a avaliar o perfil e as habilidades dos candidatos.

Nele, alguns itens que não devem faltar são: apresentar a empresa e seus valores, o que é esperado daquele colaborador, detalhes sobre o cargo e os benefícios que serão oferecidos, e perguntas sobre as experiências profissionais e cursos do candidato.

Vale lembrar que é sempre importante oferecer um espaço para que o próprio profissional possa comentar sobre seu perfil e habilidades, pois é nesse momento que ele pode dar uma informação importante que não esteja no currículo, e que faça a diferença na escolha entre dois candidatos.

Agora que vimos essas dicas, vamos falar sobre a outra ação que com certeza irá ajudar na criação do pipeline: o funil de candidatos.

O que é funil de candidatos?

pipeline de talentos funil de candidatos - O que é e como construir um Pipeline de Talentos

O funil de candidatos nada mais é do que uma representação gráfica de todas as etapas do processo seletivo da empresa. 

Ele foi criado com base no funil de vendas da área de marketing, que possui o objetivo de mapear e analisar o caminho de um lead na organização, desde o seu primeiro contato com a empresa até o momento em que decide fechar a compra.

Quando aplicado ao RH, esse funil irá mapear todas as etapas que o candidato que irá realizar o processo seletivo irá passar, que vai desde sua aplicação à vaga até o momento em que ele é selecionado e aceita trabalhar na organização.

Mas afinal, qual sua relação com o pipeline?

Simples: esse funil permite que o RH veja quantas pessoas estavam presentes em cada etapa do processo e os motivos que as levaram desistir. Com isso, esse departamento pode ter um melhor preparo para contratações futuras, sabendo o que de fato atrai os candidatos e como mantê-los interessados na vaga.

Eu sei que é algo difícil de entender, mas não se preocupe, vou dar um exemplo de como esse processo pode ser visto na prática.

Como analisar um funil?

A primeira coisa que você precisa saber para analisar um funil, é saber que ele é dividido em 3 etapas, e todas elas devem ser feitas com o máximo de organização para facilitar o processo de recrutamento e seleção da sua empresa. 

Vamos ver cada um deles:

1. Topo de funil

O topo de funil é a primeira etapa quando as empresas querem abrir um processo seletivo. Ele envolve duas ações principais: atrair os talentos que se encaixem no perfil da vaga, e realizar a triagem dos currículos. 

Para atrair os candidatos, além de saber exatamente o perfil do profissional desejado, é importante saber o melhor meio de divulgar a vaga, e analisar a quantidade de candidatos que se aplicam.

Essa análise é extremamente importante, pois segundo uma pesquisa divulgada pelo Recruiterbox, se a taxa de conversão estiver abaixo de 10-15%, sua empresa deve rever a estratégia que está utilizando.

Quando essa divulgação é bem feita, é hora de saber aquelas informações do perfil desejado pela empresa para aplicar o funil na análise dos currículos.

2. Meio de funil

Uma vez que a filtragem dos currículos é feita, é nesta etapa do meio de funil que o RH deve realizar uma análise mais aprofundada nos currículos que sobraram, para selecionar os candidatos que irão entrevistar.

Aqui, vale lembrar que existem diversas formas de realizar a entrevista: por meio de testes de habilidade, psicológicos, dinâmicas em grupo, e jogos interativos.

Todos eles permitirão que o RH avalie o perfil dos candidatos, suas habilidades, e engajamento, para a partir disso, ir para a última etapa desse processo.

3. Fundo de funil

Depois de passar por todas essas etapas, chega o momento de tomar a decisão final: quando o RH deve inserir o novo profissional na empresa, e fazer com que ele se sinta parte da equipe.

Existem várias ações que podem contribuir para isso: garantir uma boa comunicação entre todos, mantê-lo feliz e motivado no ambiente de trabalho, e claro, ter um bom controle de ponto.

É isso mesmo que você leu: um controle de ponto que seja moderno e eficaz pode contribuir para uma boa relação entre o colaborador e a contratante. Quer saber como?

Como o PontoTel pode ajudar o RH da sua empresa

pipeline de talentos como pontotel pode ajudar - O que é e como construir um Pipeline de Talentos

Se você chegou até aqui, então viu a importância do RH para recrutar os melhores profissionais para a sua empresa, e principalmente, como ter um pipeline de talentos irá ajudar a otimizar o tempo gasto nesse processo e trazer diversos benefícios para a organização.

Para que tudo isso seja alcançado, o uso da tecnologia é indispensável. Mas além das ferramentas que citei ao longo deste texto que ajudam na seleção e filtragem de currículos, outro sistema que também pode ajudar o RH não só nessa tarefa, mas principalmente após a contratação, é o controle de ponto.

Um sistema moderno e completo como o da PontoTel traz benefícios para ambos os lados: além de garantir que seu RH consiga controlar a jornada dos colaboradores de forma segura e otimizada, ele também proporciona uma relação mais transparente com os funcionários.

Isso porque a principal vantagem desse sistema é oferecer segurança no registro dos horários. O PontoTel, por exemplo, garante essa segurança por meio de ferramentas como a geolocalização e reconhecimento facial e por biometria.

Dessa forma, a empresa saberá exatamente não só os horários de entrada e saída de seus colaboradores, mas também informações como a quantidade de horas extras, faltas, atrasos, e muito mais. 

Mas qual o benefício do funcionário saber essas informações? Por um simples motivo: todos esses dados acabam incidindo na folha de pagamento, e com um sistema seguro, as chances de ocorrerem erros na marcação de horários e o possível surgimento de processos trabalhistas envolvendo essa má computação, são reduzidas significativamente.

Viu só como um sistema moderno como o da PontoTel pode ajudar a sua empresa? Ele ainda possui muitas outras ferramentas que otimizam a rotina do seu RH e trazem diversos benefícios. Quer saber quais?

Não perca a chance de conhecer o melhor sistema de controle de ponto e agende uma demonstração!

Conclusão

pipeline de talentos conclusao - O que é e como construir um Pipeline de Talentos

Ter um bom processo de recrutamento e seleção com certeza irá fazer a diferença para o funcionamento do seu negócio, por isso que cada vez mais o pipeline de talentos está sendo adotado no mundo corporativo.

Por isso, neste texto eu busquei explicar não só o conceito do pipeline, mas principalmente dicas que ajudarão sua empresa a criar, monitorar e gerenciar essa ferramenta.

Se você gostou deste texto, compartilhe nas redes sociais e continue sua visita em nosso blog, temos uma série de textos sobre RH, administração de empresas e legislação!

Rolar para cima
WhatsApp chat