Qualidade da contratação: entenda mais sobre essa métrica essencial para Recrutamento e Seleção
BLOG
Time Pontotel 1 de agosto de 2023 Departamento Pessoal
Qualidade da contratação: entenda mais sobre essa métrica essencial para Recrutamento e Seleção
Você gostaria de reter talentos, reduzir custos de contratação e, a longo prazo, aumentar seu faturamento? Descubra como a qualidade da contratação pode ajudar
img of Qualidade da contratação: entenda mais sobre essa métrica essencial para Recrutamento e Seleção

A qualidade da contratação é uma das métricas mais importantes para avaliar a eficácia da admissão de colaboradores.

Segundo o estudo da Society for Human Resource Management (SHRM), substituir um funcionário por outro custa de 6 a 9 meses do salário do antigo colaborador, já considerando as fases de recrutamento e de treinamento.

Logo, uma contratação estratégica , além de atrair talentos, pode economizar bastante dinheiro da companhia.

Para tal, existem algumas métricas de RH que podem ser utilizadas para mensurar essa qualidade de contratação, por exemplo, turnover nas contratações recentes ou custo da contratação.

Neste texto, serão abordadas as principais métricas para avaliarmos a eficiência da contratação. Além disso, serão especificados os principais tópicos sobre a qualidade da contratação, tais como:

Boa leitura!

O que é a qualidade da contratação?

Qualidade da contratação é o valor gerado pelo novo funcionário, a longo prazo, perante o custo de contratação desse funcionário. Em resumo, a qualidade de contratação se refere ao desempenho deste colaborador, assim como o tempo que ele passa dentro da empresa.

Se um funcionário entrega um serviço de qualidade e, simultaneamente, permanece na empresa por tempo igual ou maior do que a taxa geral de rotatividade da companhia, significa que a sua contratação foi de qualidade.

Claro que nem sempre avaliar métricas de RH é uma tarefa simples, já que cada segmento de empresa terá um significado diferente para o que é qualidade da contratação, além de a análise só possuir efetividade a longo prazo.

Também vale ressaltar que a qualidade da contratação não possui métricas numéricas específicas. Logo, gestores e profissionais precisam definir KPIs de contratação para identificar se suas contratações estratégicas obtiveram resultados satisfatórios.

Como medir a qualidade de uma contratação?

Um homem observando um papel

Existem diversas maneiras de medir a qualidade da contratação, sendo possível que ela seja feita de forma individual, em grupo ou usando métricas de RH específicas.

Para definir qual a melhor maneira de medir internamente é preciso conhecer cada uma delas. Além disso, o time de RH é quem avalia o que faz mais sentido. 

Acompanhe a seguir quais as principais métricas de qualidade da contratação. 

Perfil aderente à vaga

Perfil aderente à vaga refere-se àquele candidato que cumpre os requisitos de uma vaga em aberto. Ou seja, o candidato que enviar o currículo e, após a análise do RH, terá chances de ser contratado.

A aderência às vagas pode ser um problema ao se falar sobre qualidade de contratação, principalmente devido à grande quantidade de currículos que as empresas recebem durante um processo seletivo. 

Por isso, muitas companhias preferem utilizar plataformas de seleção automatizadas para guiar a contratação.

De qualquer forma, para medir uma contratação estratégica, gestores e analistas de pessoas devem usar algumas métricas para balizar seu recrutamento.

Primeiramente, é necessário avaliar os pontos de atenção dos candidatos, ou seja, situações que podem significar um candidato iniciante, em transição de carreira ou desqualificado para a vaga em questão. 

Logo após, definir critérios objetivos para analisar a aderência à vaga, tais como:

  • Licenças e certificações;
  • Conhecimento técnico;
  • Nível de escolaridade;
  • Habilidades;
  • Experiência.

Também vale a pena aplicar testes aos candidatos durante o recrutamento ou no período de experiência. Assim, a empresa conseguirá medir com assertividade se a contratação obteve qualidade.

Nível de engajamento do colaborador

Apesar de existirem diversos significados para engajamento no trabalho, podemos defini-lo como a disposição do colaborador em cumprir as metas da empresa, independentemente da ocasião.

Neste caso, o funcionário precisa conhecer as missões e os objetivos da companhia. Somente assim ele conseguirá relacionar a importância de cumprir suas demandas ao crescimento da empresa.

Para medir o nível de engajamento do colaborador, a empresa pode aplicar alguns métodos de pesquisa, seja por meio de feedbacks regulares, NPS do funcionário, encontros fechados um a um ou entrevistas com outros profissionais do time.

Seja qual for o método, é sempre bom haver uma avaliação humanizada, ou seja, um profissional realizando essa análise.

Influência e atitude

Um funcionário ativo, também chamado de proativo, pode incentivar outros colaboradores a desempenharem tarefas que, geralmente, seriam deixadas de lado até receberem ordens expressas para executá-las.  Caso haja um funcionário com este perfil na equipe, a produtividade geral aumentará, independente da ocasião.

Essa é uma métrica importante para medir a qualidade na contratação porque, somente com um funcionário, o rendimento conjunto tem impacto positivo sem necessariamente investir em treinamentos ou benefícios financeiros.

Tanto para o time de RH quanto para o plano de carreira desse funcionário, essas informações têm grande relevância, principalmente quando falamos em descobrir novas lideranças.

Avaliação de desempenho 

A avaliação de desempenho é uma das principais métricas de RH usadas para verificar o desempenho do colaborador dentro da empresa ou em sua equipe. Em resumo, ela delimita o caminho do colaborador dentro da organização: promoção, treinamento ou desligamento.

Hoje, existem diversos métodos de avaliação de desempenho, indo de avaliação de desempenho individual à avaliação 360º.

Por que a qualidade da contratação é uma métrica importante para o RH?

Uma mulher sorrindo e um grupo de funcionários conversando ao fundo

Fazer uma contratação estratégica gera diversos benefícios às empresas, que vão desde redução de custos até aumento de faturamento. Primeiramente, ela demonstra o valor do RH por meio das métricas geradas pela qualidade da contratação. 

E o que isso significa? Que os gestores e profissionais de RH conseguem apresentar, de maneira quantificada, a qualidade da contratação dos colaboradores por meio de métricas de RH para diretores e sócios.

Também é possível atrair e reter profissionais talentosos, já que, caso a cultura organizacional esteja de acordo com as expectativas do funcionário, ele tenderá a ficar mais tempo na empresa por acreditar no propósito desta.

Além disso, o processo de contratação se torna mais curto, eficaz e, principalmente, mais barato. Afinal, contratar um funcionário desqualificado pode aumentar a taxa de turnover e, consequentemente, seu custo de aquisição, já que, além dos direitos trabalhistas, a empresa precisará arcar com novas contratações.

Qual a importância de contratar com qualidade?

Além dos benefícios já citados, ter qualidade da contratação melhora a eficiência dos funcionários e, consequentemente, reduz a quantidade de erros cometidos por eles.

De qualquer forma, podemos segmentar essa qualidade de contratação para os times e para a organização. Confira mais detalhes a seguir!

Impacto na organização

Geralmente, são considerados os tópicos a seguir para analisar a qualidade nas contratações:

  • Métricas de RH contínuas para manutenção de colaboradores satisfeitos;
  • Redução da rotatividade de colaboradores;
  • Retenção e atração de talentos;
  • Aumento de produtividade;
  • Redução de faltas.

Apesar de haver diversas métricas para analisar a qualidade de contratação, tenha em mente que, para considerá-la eficiente a longo prazo, a empresa sempre deve ter um aumento de faturamento e redução de custos.

Sem isso, é difícil considerar a qualidade da contratação, mesmo que os critérios sejam matemáticos e/ou técnicos.

Impacto nos times

Ter qualidade na contratação garante que os candidatos e, futuramente, colaboradores, estejam mais engajados para executar todas as fases do processo seletivo.

Afinal, há uma demonstração por parte da empresa que todas aquelas etapas pré-contratação são realmente importantes para o recrutamento. Como resultado, o candidato tende a se esforçar mais nos testes.

Mas, sem dúvidas, um dos principais impactos de uma contratação estratégica é a redução do tempo de seleção.

Para a empresa, manter um processo seletivo demasiadamente longo torna-o caro e pouco eficiente. Já para o candidato, participar de processos seletivos simultâneos tende a deixá-lo disperso e menos criativo. Consequentemente, há uma queda acentuada em sua produtividade.

Caso a empresa siga à risca as métricas estipuladas para garantir qualidade na contratação, os candidatos, mesmo que não sejam contratados, identificam o processo seletivo de maneira diferente do que outras contratações sem métricas disseminadas no mercado, veem valor nesse processo e promovem a companhia como boa recrutadora.

Quais outras métricas importantes para o recrutamento e seleção?

Há diversos indicadores de RH possíveis de serem utilizados para avaliar a qualidade da contratação. Confira os principais pontos nos quais sua equipe deve se atentar:

  • Índice de reclamações trabalhistas;
  • Índice de retenção de talentos;
  • Investimento em treinamento;
  • Tempo médio de empresas;
  • Custos de rotatividade.

Com certeza, os índices se relacionam, mesmo que o custo de rotatividade, por exemplo, não tenha impacto direto em reclamações trabalhistas. 

Portanto, sempre analise o contexto de cada critério antes de defini-lo como correto.

Conclusão

Garantir a qualidade da contratação não é uma tarefa simplesmente técnica. Por isso, vale ressaltar que, antes de o candidato demonstrar que sua contratação terá resultado, a empresa deve garantir condições mínimas para o processo de contratação, assim como durante o desempenho.

Ademais, lembre-se que a qualidade da contratação é algo para longo prazo. Portanto, não se esqueça de avaliar os candidatos ao longo dos primeiros meses de trabalho, sempre lembrando do contexto em que o mesmo se encontra.

E se você quer continuar acompanhando mais conteúdos sobre recrutamento e seleção, não se esqueça de acessar o blog da Pontotel e conferir outros materiais gratuitos sobre gestão de pessoas.

Compartilhe em suas redes!
Mais em Departamento Pessoal VER TUDO
INICIAR TOUR!