Políticas de RH: quais as boas práticas e como adotar na empresa!

quatro pessoas olhando para um computador e conversando

Diversos fatores são responsáveis pelo sucesso de qualquer empresa. A organização, o planejamento estratégico e as políticas de RH bem definidas certamente são uns dos principais passos para que os negócios evoluam e se mantenham no mercado. 

Para garantir que o produto ou serviço oferecido seja entregue ao cliente com qualidade, é fundamental que todos os colaboradores da empresa estejam motivados e conheçam todas as regras internas.

Além disso, a forma como os funcionários enxergam as políticas internas tem impacto direto na percepção que o público externo tem sobre a empresa.

Você já se perguntou se os seus colaboradores conhecem todas as políticas de recursos humanos? Se a resposta for não, talvez seja a hora de reavaliar como as normas e procedimentos de RH estão sendo comunicados e se existem políticas internas bem definidas.

É importante destacar que cada empresa precisa desenvolver suas políticas de RH, pois a equipe gestora precisa conhecer as características do setor e dos seus colaboradores. Só assim é possível definir como quer ser vista pelo mercado. 

Se você tem dúvidas do que é política de RH e de como fazer um manual de procedimentos internos, está no artigo certo. Durante o texto, você vai aprender sobre os seguintes assuntos:

Boa leitura!

controle jornada home office

Políticas de RH: o que são?

As políticas de RH são um conjunto de regras que determinam como os colaboradores de uma empresa devem se comportar em relação ao trabalho. Elas são definidas a partir das características de cada empresa.

Não apenas o comportamento dentro do ambiente de trabalho é esclarecido pelas políticas internas, mas também o que se espera da conduta do colaborador do ponto de vista ético. 

Diversos fatores devem estar presentes na construção das normas e procedimentos de rh de uma empresa, como plano de carreira, salários e benefícios, análise de desempenho do funcionário e, especialmente, a cultura organizacional da companhia. 

Qual o papel das políticas de RH?

A função desse documento é simples. Definir um padrão de comportamento de todos os colaboradores de uma empresa e, desta forma, assegurar um tratamento igualitário entre os integrantes. 

Sendo assim, as políticas de recursos humanos têm o papel de esclarecer a todos qual é a conduta ideal em cada uma das situações elencadas pela gestão. 

Além de facilitar o entendimento dos colaboradores, o manual de conduta exerce uma função estratégica para a equipe de RH, na gestão de pessoal. 

Políticas de RH e Políticas Internas: qual a diferença?

material informativo visual sobre a diferença entre políticas de RH e políticas internas

A principal diferença entre políticas de RH e políticas internas é que a primeira também determina como os colaboradores devem agir quanto ao público externo.

Não é segredo que o comportamento dos funcionários pode impactar a imagem da companhia. Por isso, as políticas de RH também devem abranger boas normas de conduta que vão ao encontro da missão e dos valores da empresa. 

As políticas internas, por sua vez, são diretamente voltadas às regras a serem seguidas dentro da empresa, por exemplo, a forma como se relaciona com colegas de trabalho, como funcionam os planos de carreira e quais os benefícios oferecidos aos funcionários.

Qual a importância das políticas de RH para as empresas?

As pessoas são as responsáveis pelo sucesso ou fracasso de uma empresa. Colaboradores que não são produtivos ou que não seguem as regras tendem a não trazer os resultados esperados pelos gestores. 

Casos isolados são simples de resolver, seja realizando um período de requalificação do colaborador ou definindo a demissão. Entretanto, se o problema de mau comportamento se torna crônico, os impactos podem ser muito negativos para a companhia. 

As políticas de recursos humanos, então, auxiliam os gestores na padronização dos processos e no entendimento de diferentes cenários e conflitos internos. Isso porque lidar com pessoas exige uma habilidade de adaptação a perfis diversos de colaboradores.

Ademais, programas e políticas de desenvolvimento de recursos humanos entregam mais segurança a todos os envolvidos, pois empregado e empregador terão seus direitos e deveres bem definidos. 

Essa clareza evita ainda possíveis processos trabalhistas ou multas, já que os papéis e os acordos estarão bem definidos.

Principais políticas de RH: exemplos

Já foi abordado anteriormente que as políticas internas podem abranger uma série de regras dentro das empresas. As mais comuns estão relacionadas às ações do dia a dia, desde a admissão do colaborador até a avaliação do desempenho

É importante também que haja uma visão do RH quanto às possíveis situações características de cada setor. Por exemplo, as regras de uma instituição de saúde certamente serão distintas às de um restaurante. 

Porém, a maioria das companhias seguem um padrão quanto a alguns assuntos comuns a todos os negócios. São eles: recrutamento e seleção; admissão e demissão; salário e benefícios; treinamento e integração; avaliação de desempenho e marcação de ponto.

Abaixo, confira mais detalhes de cada uma dessas políticas internas.

Política de recrutamento e seleção

Se você pelo menos uma vez já tentou entrar no mercado de trabalho, provavelmente, se deparou com descrições de vagas completamente distintas, certo? E, se for um pouquinho mais atento, percebeu que algumas empresas seguem um padrão de anúncio.  

Caso seja gestor de RH é importante ter em mente que quando um candidato está buscando uma oportunidade de emprego, é natural que ele se informe sobre a companhia ou converse com amigos sobre algum processo seletivo que está participando. 

Desta maneira, é essencial passar seriedade durante esse período no qual tanto empresa quanto candidato estão se conhecendo. A padronização proposta pelas políticas de recrutamento e seleção é que será responsável por mostrar ao profissional como a companhia trabalha. 

Entre as boas práticas durante o recrutamento de talentos, podemos elencar algumas mais valorizadas pelos candidatos e que podem fazer parte da política de RH da sua empresa:

  • Disponibilidade de informações sobre locais de anúncio das vagas;
  • Clareza e boa descrição das vagas disponíveis;
  • Formato do processo seletivo. 

Políticas de admissão e demissão

A preocupação com o trabalhador precisa se manter durante toda a passagem do profissional na empresa, desde o momento da admissão até o seu desligamento. 

Logo, as regras da companhia também devem prever quais são os processos para o momento em que o colaborador for contratado. É importante informá-lo de imediato quais são as expectativas em relação à função que vai exercer.

Uma boa conduta da empresa, que pode estar contemplada nas políticas de RH, por exemplo, é apresentar as regras para o colaborador em seu primeiro dia de trabalho. Assim, o profissional já começa a se familiarizar com o comportamento que se é esperado dele. 

A PontoTel criou um guia completo sobre o passo a passo do processo de admissão.

Se o momento de contratar um funcionário exige padronização, é certo que o desligamento precisa ser ainda mais estruturado. Afinal, não é uma situação simples nem para o gestor nem para o trabalhador. 

As normas internas devem determinar claramente o processo de demissão de um colaborador. É importante não expor o profissional que será desligado, não criar um ambiente desconfortável e garantir que o tratamento seja humanizado. 

Políticas de salário e benefícios 

Uma das principais características analisadas pelos candidatos é qual a visão da empresa sobre plano de carreira. Esse é um ponto que atrai os melhores talentos e, mais ainda, tende a reter bons colaboradores. 

É fato que apenas bons salários não são mais suficientes para conquistar ou manter um profissional. Ao escolher um local para trabalhar, o colaborador quer se sentir valorizado. Por isso, contar com um plano de promoção e/ou aumento de salários é um diferencial. 

Isso ocorre porque tanto quem já trabalha na empresa quanto quem cogita se candidatar a uma vaga, sabe exatamente o caminho que precisa percorrer para alcançar o ponto que deseja em sua carreira. 

Ter esse processo definido também evita que os colaboradores tenham a sensação de injustiça, caso algum colega seja promovido, supostamente sem merecer. 

Os benefícios também são importantes para a retenção de colaboradores. Antigamente, oferecer vale-refeição e plano de saúde era o suficiente para encantar candidatos, porém, ao longo dos anos, essa realidade mudou.

Mais do que nunca, benefícios voltados à qualidade de vida estão no topo dos desejos dos trabalhadores. Caso sua empresa ainda não tenha uma política de benefícios bem definida, já passou da hora de criá-la. 

Se já possui, mas não foi atualizada por muito tempo, é a hora de revisar o documento para se adequar às necessidades do mercado. É fundamental, inclusive, que todos os colaboradores da companhia tenham a mesma cartela de benefícios, evitando atritos internos.

download planilha gestão de beneficios

Políticas de treinamento e integração

Ao contratar um profissional, é preciso se certificar de que ele será integrado ao ambiente de trabalho, não só a sua equipe direta, mas a todos os setores da companhia. Por isso, o processo de integração deve ser bem definido nas políticas de RH.

Ter esse passo a passo já definido pode auxiliar na correria do dia a dia, tornando-se hábito a cada contratação. A rotina da integração garante ainda que todos os novos colaboradores terão a mesma atenção ao iniciarem sua trajetória na nova empresa. 

Além disso, investir na constante atualização do profissional é um diferencial bastante competitivo. Possuir uma estruturada política de treinamento atrai novos talentos, pois sentem que terão sempre a oportunidade de se desenvolver na empresa. 

Já para os profissionais que já estão na empresa, um calendário de treinamentos significa a possibilidade de se manter atualizado com as novidades do mercado e continuar aprendendo mesmo exercendo a mesma função. 

As vantagens para a empresa são claras: funcionários mais motivados e capacitados e a diminuição do turnover

Ao desenvolver a política de treinamentos, certifique-se de que todas as áreas e colaboradores serão beneficiados, para que não haja nenhum tipo de atrito ou sentimento de desvalorização. 

Políticas de avaliação de desempenho

Sempre que a equipe de RH faz uma contratação, espera-se que determinado profissional exerça funções pré-estabelecidas e entregue os resultados esperados pelos gestores de cada setor. 

Nem sempre esses resultados são números palpáveis, como o número de peças vendidas em um mês, porém, é importante encontrar maneiras de avaliar o desempenho de cada colaborador. 

Para isso, as políticas internas devem elencar quais são as características que serão observadas e qual a periodicidade da realização dessas análises. A avaliação de desempenho não significa que o funcionário será desligado caso não alcance o nível desejado.

Pelo contrário, analisar o desempenho do colaborador dá a oportunidade da companhia entender como pode oferecer melhores condições aos trabalhadores ou detectar falhas nos processos internos. Além disso, permite ainda que o profissional passe por um período de recapacitação. 

Políticas de marcação de ponto

duas mãos segurando um tablet mostrando o aplicativo da pontotel e o notebook de fundo

A marcação de ponto não está relacionada à vontade dos gestores de controlarem a jornada de trabalho dos colaboradores. Trata-se de uma exigência prevista na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) para todo estabelecimento com 20 funcionários ou mais. 

Por isso, contar com uma política bem clara de marcação de ponto é premissa básica para não ter problemas com a justiça, além de garantir que todos os direitos do colaborador, como hora extra, serão cumpridos. 

Existem quatro modalidades de registro de pontos aceitas pela lei: manual, mecânico, eletrônico e alternativo. Os sistemas manual e mecânico eram muito utilizados antigamente, porém, fornece uma possibilidade maior de fraudes, já que um colega pode assinar ou bater o ponto para o outro. 

As duas últimas são as mais utilizadas pelo mercado atualmente, já que são mais modernas e contam com o suporte da tecnologia. O sistema alternativo é conhecido também como ponto online, geralmente, realizado pela nuvem.

É o caso do software da PontoTel, que oferece funcionalidades para empresas de pequeno, médio e grande porte. A plataforma pode ser acessada por computadores, tablets e smartphones, facilitando a rotina dos gestores e colaboradores.

Se quiser saber mais sobre como você pode implementar um sistema de ponto estratégico na sua empresa, agende uma demonstração gratuita com um consultor PontoTel e conheça a solução.

controle de ponto pontotel

Como implementar políticas de RH na empresa?​

Existem alguns pontos que precisam ser levados em conta para a implementação de políticas de RH na empresa. Mas antes de se atentar aos detalhes, é fundamental entender quais são as rotinas que já estão sendo realizadas na empresa. 

A partir daí, será possível identificar oportunidades de melhorias para a criação das novas normas e procedimentos de RH e o que pode ser aproveitado. 

Por que as políticas não devem estar interligadas com a missão, visão e valores da empresa?

Muitas pessoas confundem as políticas internas com a missão, a visão e os valores da companhia, porém, são conceitos distintos. 

A missão, a visão e os valores envolve os anseios e o compromisso da companhia não apenas com os colaboradores, mas também com o público externo, ou seja, toda a sociedade e, principalmente, os clientes.

Já as políticas de RH determinam como todos os colaboradores da empresa devem agir para que os objetivos do negócio sejam alcançados, incluindo a forma sobre como deseja ser visto pelo mercado. 

Apesar de estarem relacionadas, é importante ter em mente que as políticas internas são conceitos práticos, enquanto a missão, a visão e os valores são estratégicos. 

Quais são as boas práticas na criação de políticas de RH?

pessoas sentadas e conversando ao redor de uma mesa e uma passando papel para outra

Se você chegou até aqui, já deve ter entendido a dimensão da importância das políticas de RH para todas as empresas e pode estar se perguntando como começar a desenvolvê-las.

Fique atento às dicas sobre como fazer um manual de procedimentos internos e definir de uma vez as políticas de recursos humanos da sua empresa. 

Faça uma análise do ambiente interno 

Para construir boas regras, é importante conhecer quais as expectativas dos colaboradores e como está o clima organizacional. Procure saber como é o relacionamento entre colaboradores e gestores, se os processos existentes são cumpridos, por exemplo. 

Antes de começar a desenvolver o documento com as novas regras, é necessária uma análise aprofundada da cultura organizacional, pois mudanças drásticas dificilmente serão seguidas.

Estabeleça indicadores e metas

Provavelmente você já escutou falar sobre a taxa de turnover. Ela determina se a rotatividade de funcionários de uma empresa é alta ou baixa. Pode parecer estranho, mas o RH também precisa definir metas e indicadores. 

Uma taxa de turnover alta significa que há uma baixa retenção de talentos e pode indicar que algo está errado nos processos da companhia. Números como esses podem auxiliar a entender o que precisa mudar internamente. 

O setor pode analisar também se tem colocado em prática todas as ações que planejou para um determinado período e, caso a resposta seja negativa, entender o que tem dado errado. Métricas são importantes para identificar falhas no planejamento estratégico.

Faça uma avaliação com os colaboradores

Uma boa forma de entender pontos de melhoria é realizar pesquisas com os funcionários, que são as principais fontes para a gestão de RH. Pergunte sobre a satisfação com os processos da empresa e o que eles acreditam que precisa ser otimizado. 

Não deixe de envolver também os gestores nessas pesquisas, pois eles serão peças importantes para a implementação das novas políticas internas. 

Receba feedbacks sobre as políticas

As políticas de RH precisam ser bem definidas e compartilhadas com todos os colaboradores para que possam começar a dar certo. Porém, mesmo seguindo todos os passos para a implementação das novas regras, pode ser que a política não agrade aos colaboradores. 

Por isso, é necessário receber abertamente os feedbacks de todos os funcionários e compreender se os pontos expostos fazem ou não sentido. E, se fizerem, buscar formas de corrigi-los.

Utilize softwares e tecnologia para auxiliar na implementação

A tecnologia já faz parte do dia a dia de praticamente todas as empresas. Então, não deixe de utilizar as soluções tecnológicas para auxiliar a equipe de RH na apresentação e implementação das novas políticas internas. 

As plataformas disponíveis hoje permitem otimizar a realização de reuniões online, acompanhar o trabalho remoto,  facilitar a marcação de horário, com os pontos alternativos, entre outras aplicabilidades. 

Conclusão

Durante este artigo, você aprendeu sobre o que é política de RH e como implementá-la. Também foi explicada a importância da padronização de normas e processos para o sucesso das companhias. 

Construir e colocar em prática políticas de RH permitem que a equipe do setor tenha maior facilidade com a gestão de pessoal. Elas garantem que tanto os direitos quanto as responsabilidades de cada membro de uma organização sejam claros para todos.   

Mais do que criar processos, as políticas internas são um guia para o comportamento esperado dos colaboradores e gestores. 

Compartilhe em suas redes!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Rolar para cima