Presenteísmo: Saiba o que é e como ele prejudica a produtividade da sua empresa!

presenteísmo introdução

Certamente você já ouviu falar de absenteísmo, que é um dos principais problemas que uma empresa pode enfrentar ao lidar com seus funcionários. Porém, há outro problema sério, pouco falado e menos ainda visto nas empresas: o presenteísmo.

Manter um alto nível de produtividade é uma das maiores preocupações dos líderes empresariais. Já que estamos falando de pessoas, identificar problemas e resolvê-los nunca é uma tarefa simples.

As empresas perceberam que estar presente no local de trabalho, mas sem interesse e dedicação, gera tantos prejuízos quanto o absenteísmo, por exemplo, por motivos de saúde. 

O presenteísmo é uma questão de atenção, e o RH precisa entender melhor esse conceito para ser eficaz. Tendo isso em vista, falaremos um pouco sobre o que o presenteísmo pode causar na empresa e como preveni-lo. Veja os tópicos que abordaremos a seguir:

Continue a leitura!

controle de jornada digital e gestao de pessoas

O que significa presenteísmo no trabalho?

Presenteísmo é uma forma de ausência durante a qual um funcionário comparece ao trabalho, mas não consegue se dedicar totalmente às suas tarefas.

Esse tipo de comportamento está associado ao estresse e às condições exaustivas de trabalho, que fazem com que se desliguem do ambiente externo para dar conta de apenas finalizar sua jornada de trabalho.

O profissional que sofre de presenteísmo, diferente do absenteísmo, ele vai trabalhar todos os dias, mas não consegue mais se vincular emocionalmente às suas funções.

O que ele pode causar na empresa? 

No presenteísmo, como dissemos, o profissional está presente, mas ao não executar suas tarefas, pode gerar atritos entre os membros da equipe. 

Além disso, dependendo do segmento e da função exercida, até mesmo os clientes podem ser diretamente lesados devido à procrastinação e o descomprometimento do colaborador.

Vale ressaltar, também, que o problema pode ser uma importante causa de turnover, especialmente quando está relacionado a algo que precisa ser melhorado dentro da estrutura organizacional.

Por fim, a falta de comprometimento com a produtividade pode causar danos na imagem da empresa perante o mercado.

Qual diferença entre absenteísmo e presenteísmo?

No geral, ambos indicam que o relacionamento entre a empresa e seus funcionários não está indo bem. A principal diferença está na forma como os funcionários reagem a esses conflitos: ou ele costuma faltar ou está presente, mas só vai porque está preocupado com as consequências de sua ausência (como ser demitido). 

No absenteísmo, ocorre a ausência efetiva de um colaborador, que pode gerar desde insatisfação e acúmulo de tarefas para outros funcionários, até dispensas por licenças médicas. Ele é amplamente conhecido pelas empresas por ser de fácil detecção — afinal, o colaborador não está lá.

O presenteísmo é mais difícil de diagnosticar e mal compreendido por ambas as partes. Entre os sinais estão: queda na produtividade, distância de outras pessoas, cronometragem do tempo constante, falta de interesse pelo próprio desenvolvimento e descuido com a aparência.

Como é possível identificar o presenteísmo?

Existem alguns indícios de que o presentismo está se tornando um problema na empresa. 

Os gestores precisam estar atentos quando percebem que os funcionários estão mais preocupados com a saída do que com o que estão fazendo, e quando a equipe não está trabalhando conforme planejado mesmo sem estar ausente, levando a uma queda na produtividade. 

Trabalho acumulado, clima organizacional ruim, falta de motivação, falta de atenção, reuniões improdutivas com distrações e discussões desnecessárias também indicam que o presenteísmo está ocorrendo. 

Falaremos a seguir quais são os principais tipos de presenteísmo para o RH identificar o que está afetando a empresa. 

Tipos de presenteísmo 

Deve-se dizer que nem todos os tipos de presenteísmo começam pelos mesmos motivos ou se manifestam da mesma maneira.

Um dos tipos mais preocupantes, motivado pela doença, costuma vir acompanhado de um medo tremendo do colaborador de perder o emprego, seja pelos prejuízos sociais ou econômicos que isso causaria a ele. 

Ainda há casos em que fatores das relações entre o convívio social externos à empresa levam ao presenteísmo. Dentre eles podemos destacar problemas com família, amigos, relações amorosas ou vida financeira podem afetar a produtividade de um funcionário, embora de maneira pontual.

A forma como o funcionário apresenta seu presenteísmo pode variar, mas isso não está necessariamente relacionado à sua motivação

Há quem comece a não entregar a tempo todas as tarefas para as quais foi solicitado, o que resultará em cada vez mais trabalho acumulado. Alguns também demonstrarão que estão trabalhando mais arduamente, com horas extras que não se traduzem em um aumento efetivo de produtividade.

A pressa para ir embora é outra característica comum aos presenteístas, que passam os dias trabalhando no piloto automático e mal podem esperar para chegar em casa.

O que pode ocasionar um alto nível de presenteísmo?

imagem de uma pessoa deitada sobre o teclado do computador

A grande maioria do presenteísmo está relacionada a algum tipo de problema emocional que de alguma forma afeta a produtividade do colaborador. 

Esses problemas geram conflitos quando o funcionário não tem mais controle sobre o ambiente de trabalho – por exemplo, quando ele não consegue distinguir entre trabalho e vida pessoal. 

Abaixo estão alguns dos principais motivos do presenteísmo:

Doenças não declaradas

Um funcionário pode estar passando por uma doença grave que pode afetar direta ou indiretamente sua produtividade. Como resultado, ocorre um isolamento e afastamento do restante da equipe, resultando em um desempenho improdutivo.

Clima organizacional

Nesse caso, a pessoa pode se sentir solitária dentro da empresa. Algumas causas para isso podem ser porque ela não se adapta aos hábitos culturais ou porque sente que seu setor não recebe a atenção que merece.

Problemas pessoais

Como mencionado anteriormente, os problemas pessoais afetam diretamente a vida profissional do funcionário. Problemas de relacionamento, família ou amigos podem ser um dos motivos para a procrastinação do funcionário.

Insatisfação com o cargo

O trabalho do funcionário não corresponde aos desafios e responsabilidades que ele esperava ao ser recrutado.  Além disso, a insatisfação com os serviços prestados pela empresa (como benefícios ou salários) também pode ser um dos motivos para despertar o presenteísmo.

Alta demanda

Aqui, os funcionários são sufocados pela alta demanda diária. Além de impossibilitar a entrega dos materiais planejados, também pode causar altos picos de estresse – isso afeta diretamente seu psicológico.

Como a empresa pode resolver ou prevenir o presenteísmo?

Na maioria dos casos, a melhora do presenteísmo é uma questão de prevenção. Você precisa criar um ambiente que incentive ativamente a equipe e sempre exija seu cuidado e atenção. Aqui estão algumas dicas:

Promova a qualidade de vida

Horário de trabalho mais flexível, escritório onde é possível escolher o intervalo, investimento na saúde física e mental da equipe: todos esses pontos podem reduzir a pressão e o desgaste do trabalho, que são os dois principais fatores que levam ao alto presenteísmo.

Invista em mais comunicação dentro da empresa

A interação social saudável é essencial não apenas para reter talentos, mas também para manter a disposição dos funcionários em participar verdadeiramente do trabalho diário da empresa. A comunicação é a maior arma contra o presenteísmo.

Isso não significa apenas comunicação interna estruturada e sistemas de endomarketing, mas também significa ferramentas de colaboração em tempo real para encontros e atividades entre os membros da equipe para trabalhar e até mesmo socializar. Isso cria uma identidade, um conceito de trabalho em equipe que permite ao profissional focar no trabalho e dar assistência aos colegas.

Crie um ambiente inovador e instigante

O engajamento do profissional muitas vezes vem do apoio que é dado a ele para inovar, ser criativo, testar novas ideias e propor novos caminhos.

Portanto, aumente esses esforços em seu negócio. Para abrir espaço para a inovação, sempre peça que todos possam contribuir com ideias que nunca foram testadas.

Esse senso de propósito e desejo de atingir metas é a vacina perfeita perfeita que combate o presenteísmo. Se você aplicar em sua equipe, obterá profissionais focados e prontos para lidar com quaisquer projetos futuros.

Defina cargos e responsabilidades

Outro motivo do presenteísmo é a falta de objetividade no trabalho. Que papel deve desempenhar em um projeto? Muitos profissionais fazem essa pergunta de vez em quando. É responsabilidade dos gestores responderem de forma prática e dar um objetivo a todos.

Estabeleça uma estrutura de feedback transparente 

Ainda em termos de comunicação, a forma como os gestores implementam o feedback pode reduzir muito a ocorrência de presenteísmo.

Uma avaliação objetiva e construtiva não precisa discutir questões pessoais, ela pode explicar tanto o problema a ser resolvido quanto a oportunidade de explorar. Quando toda a empresa se concentra no futuro, isso pode evitar que as pessoas percam a motivação no presente.

Quais as vantagens dessa prevenção?

Com a adoção de medidas de prevenção do presenteísmo, diversos fatores podem ser vantajosos para a empresa. A partir do momento em que o funcionário se sente valorizado e importante no ambiente de trabalho, ele passa a entregar um trabalho final completo, sem erros e falhas que possam causar refações.

Por causa do engajamento dos funcionários, a empresa pode até acabar conquistando mais clientes ou vendendo mais produtos. Tudo isso gera lucros evidentes, afinal, um funcionário com alta produtividade produz ainda mais do que o esperado para seu cargo e função. 

Além disso, ao prevenir o presenteísmo, acaba reduzindo o absenteísmo e a rotatividade, onde a empresa também diminui o tempo e o dinheiro gastos com demissões e novas contratações.

Quando há um aumento da produtividade e do engajamento do funcionário, as entregas finais deixam de afetar o rendimento do colaborador, o que contribui para os resultados da empresa como um todo.  

Justamente por isso o presenteísmo não pode ser visto apenas como um problema do colaborador e sim uma questão que afeta todo o ecossistema da organização em questão.

Conclusão

No mundo de hoje, o presenteísmo é um grande mal dos ambientes de trabalho. Silencioso, mas muito prejudicial, afeta a saúde dos funcionários e a produtividade da empresa, causando bilhões de dólares em prejuízos todos os anos só no Brasil.

Embora seja difícil de detectar, há indícios de que a equipe pode estar desmotivada, produzindo além de sua capacidade. Por isso, é essencial prestar atenção aos sinais e ficar alerta para garantir que seu negócio continue a prosperar e que sua equipe fique feliz no final do dia.

Então se você gostou desse texto, no blog PontoTel falamos muito mais sobre assuntos ligados a RH e administração de empresas! Confira outros artigos.

banner problemas com absenteismo
Compartilhe em suas redes!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Rolar para cima