Veja como funciona o recrutamento interno e quais suas vantagens

imagem de pessoas em um ambiente empresarial usando máscaras

Você ainda não sabe o que é recrutamento interno e quais são as vantagens em aplicá-lo dentro da sua empresa?

Então, este artigo foi feito especialmente para você — e também para quem já conhece um pouco do processo, é claro!

Afinal de contas, ao falarmos sobre recrutamento interno estamos destacando a importância do reconhecimento dos talentos dentro da própria organização e da agilidade no processo seletivo.

Ao longo deste artigo, vamos tratar dos seguintes assuntos:

Quer saber tudo a respeito desse método de contratação e conhecer as vantagens e desvantagens do recrutamento interno? Então, acompanhe-nos nos tópicos a seguir!

banner top of mind rh

O que é recrutamento interno?

O recrutamento interno é bastante usado por empresas que valorizam, acima de tudo, os seus recursos humanos. Afinal de contas, nesse tipo de processo seletivo os candidatos são os próprios funcionários.

Ou seja: em vez de recorrer ao mercado de trabalho para garimpar novos talentos, o recrutamento interno atua como um meio para preencher o cargo a partir dos próprios funcionários que podem ocupar posições em outras áreas, departamentos ou mesmo em níveis hierárquicos mais baixos.

Essa é a definição de recrutamento interno, de maneira geral. E a prática é de grande valia para as organizações e também para o seu quadro de funcionários, já que serve como uma grande ferramenta de motivação, engajamento e comprometimento.

Afinal de contas, é recompensador saber que, diante de uma eventual oportunidade na empresa, os funcionários têm chances reais de crescerem na carreira e explorarem novas áreas e desafios.

Como funciona o recrutamento interno?

imagem de pessoas reunidas em um ambiente de escritório

Uma vez que a fonte do recrutamento interno é a própria empresa, o processo seletivo tende a ser mais rápido, menos custoso. Além disso, existem algumas vantagens do recrutamento interno, que veremos adiante, bem como outras questões importantes.

Mas, por ora, vale destacar como funciona o processo seletivo quando toda a seleção e recrutamento acontece de maneira internalizada. Veja os passos, logo abaixo:

  • Análise dos perfis comportamentais, fit cultural e das competências e habilidades exigidas para o cargo;
  • Recrutamento informal, que é a busca dentro da empresa para convidar os profissionais a participarem do processo seletivo;
  • Abertura da vaga, que permite a candidatura de todos os outros funcionários;
  • Entrevistas e testes conforme as exigências de cada cargo.

Com um trabalho prévio de conhecimento dos profissionais da empresa, o recrutamento interno pode ser tão assertivo quanto ágil, possibilitando um crescimento sustentável de toda a organização.

Diferença do recrutamento interno e externo

Existem três tipos principais de recrutamentos. São eles:

  • Recrutamento interno, que já explicamos a definição;
  • Recrutamento externo, que consiste na busca por profissionais no mercado de trabalho;
  • Recrutamento online, que tem um pouco de ambas as experiências, mas o processo é levado inteiramente online;
  • Recrutamento misto, que é uma combinação de ambos os elementos acima citados.

Então, já deve ter dado para perceber as principais diferenças entre os dois primeiros, certo? O recrutamento externo consiste em todas as etapas de filtragem e seleção de candidatos a partir dos meios mais eficientes, não levando em consideração, nessas situações, o público interno.

Quais as vantagens do recrutamento interno?

Como destacamos existem boas vantagens — e também algumas vantagens no recrutamento interno, como veremos mais à frente — nesse tipo de processo seletivo.

Para que fique ainda mais claro, confira abaixo as principais vantagens do recrutamento interno!

Colaborador alinhado com a cultura organizacional 

Se a sua empresa já tem a preocupação em analisar o fit cultural antes de contratar um profissional, esse benefício é ainda mais percebido.

Afinal de contas, com o recrutamento interno você já conhece boa parte do perfil comportamental dos seus funcionários e sabe, em parte, como eles vão se comportar em diferentes situações.

Sem falar que trata-se de uma valorização dos profissionais da casa, que vão sempre buscar um esforço maior a fim de convencer a gestão de que têm a capacidade de assumirem novos desafios.

Melhora a motivação do colaborador

Como falamos acima, o recrutamento interno é uma grande ferramenta motivacional.

E ter essa abertura faz com que o estímulo de produzir mais, e melhor, seja constante. 

Todos têm a ganhar com isso: a empresa, que pode inclusive lapidar os seus talentos internos; os funcionários, que veem oportunidades reais de crescimento; e o público-alvo da sua empresa, que vai se beneficiar de resultados continuamente promissores.

Além de ser um importante valor agregado à reputação da sua marca.

Menos custo e mais rapidez

Já falamos a respeito disso, mas vale o reforço: ao saber como funciona o recrutamento interno e aplicá-lo na empresa, o processo seletivo pode ocorrer com mais economia e agilidade.

E, como já foi adiantado também, com assertividade.

Pode ser uma excelente maneira de tornar o recrutamento da sua empresa mais simples, objetivo e eficiente.

Valorização dos talentos internos 

Valorizar os talentos internos faz com que a empresa atraia novos talentos também. Pois marcas que cuidam da gestão de equipes e de pessoas despertam o interesse de profissionais.

Com o tempo, isso pode ser uma marca registrada do seu negócio. Algo que atrai pessoas qualificadas e que são constantemente lapidadas, treinadas e desenvolvidas pelo setor de RH e pela gestão preocupada em ter líderes ao seu lado.

Índice de acerto

Imagine um processo ágil, econômico e do qual os seus recrutadores já conhecem bastante de todos os candidatos?

Isso se converte em um índice de acerto mais elevado, sem dúvidas.

banner como funciona o software de ponto mais completo

Recrutamento interno: desvantagens

Por outro lado, pontos de atenção existem, no recrutamento interno, e devem ser considerados.

Confira alguns deles para que eles não se tornem um obstáculo na sua jornada de sucesso ao implementar o recrutamento interno!

Conflito entre colaboradores

Não pode existir inimizades na empresa. Todos devem entender que as decisões tomadas são objetivas e imparciais. No caso do recrutamento interno, é importante ressaltar isso com bastante transparência para que o clima organizacional permaneça elevado.

Tem que fazer parte da cultura da empresa, portanto, para evitar conflitos que só prejudicam a harmonia do ambiente de trabalho e do desenvolvimento coletivo.

Desfalque de equipes

Se não houver um planejamento completo, o recrutamento interno pode desfalcar uma equipe para preencher o cargo de outro departamento.

Cuidado com isso, pensando sempre em alternativas para que a lacuna aberta não fique desocupada por muito tempo — vale, inclusive, pensar em possibilidades mútuas de recrutamento interno e bancos de talentos para estar sempre com boas possibilidades de contratação.

Falta de pessoas novas

O problema do recrutamento interno é quando essa se torna a única alternativa. Com o tempo, não vão ter pessoas realmente alinhadas com um determinado cargo.

Daí, a importância de oxigenar as ideias por meio de ações mistas de recrutamento.

Poucas opções 

Empresas pequenas ou sem um fit cultural específico pode se deparar com esse tipo de situação: a ausência de opções para uma tomada de decisão certeira.

É mais um motivo para estar um passo à frente. Crie um banco de talentos, pesquise o mercado, periodicamente, peça indicações dos seus próprios funcionários e nunca abandone o mercado de trabalho.

Isso tudo, somado às estratégias de recrutamento interno, pode configurar em uma ação mais eficaz e que realmente agregue valor a todos os envolvidos.

Quais os tipos de recrutamento interno?

Existem alguns tipos de recrutamento interno que podem ser analisados diante de uma vaga em aberto na empresa, como:

  • Promoções, que é o crescimento hierárquico vertical de alguém da sua equipe;
  • Transferências, que costumam ser realizadas entre áreas diferentes, mas correlatas;
  • Temporário para permanente, que é o desenvolvimento de profissionais com cargos flexíveis (como estagiário ou trainee) para um cargo permanente.

Como fazer um processo seletivo interno?

imagem de pessoas se cumprimentando batendo as mãos

Para dar início à implementação do recrutamento interno na sua empresa, confira algumas etapas que consideramos essenciais para o sucesso dessa empreitada!

Faça o recrutamento informal

Analise, com os gestores e o próprio RH, os candidatos que têm um perfil alinhado com as oportunidades em aberto. Isso tudo facilita, e muito, o processo seletivo como um todo.

Divulgue a vaga

Use os canais de comunicação para que todos fiquem cientes da oportunidade e saibam tudo o que é necessário para o preenchimento do cargo, como qualificações, habilidades e competências, entre outros pontos.

Conheça bem os candidatos

Lembre-se que, no recrutamento interno, o RH tem um grande aliado: o conhecimento prévio dos seus próprios colaboradores.

Use isso em seu benefício e escolha as pessoas certas para cada vaga com facilidade. Uma boa maneira de ter isso sempre à mão é por meio das avaliações de desempenho periódicas e da cultura de feedback.

Com isso tudo em mãos, as decisões tendem a ser mais ágeis e assertivas.

Realize os testes necessários para cada cargo

Não é só porque os profissionais já estão dentro da empresa que os seus conhecimentos não devem ser testados, concorda?

O resto do processo seletivo deve seguir igualmente seria aplicado se fosse um recrutamento externo: com todos os testes e processos de avaliação usados em cada cargo da empresa.

Dê um feedback a todos

Por fim, um aspecto importante que vai melhorar toda a experiência dos profissionais é o feedback.

Ele serve de incentivo, estímulo, inspiração, lição e até mesmo para amenizar a ansiedade por uma resposta. É algo que pode agregar positivamente à empresa e ao candidato, mesmo quando o retorno para a vaga em questão é negativo.

Conclusão

E com isso tudo, você tem agora as ferramentas e o conhecimento necessários para investir mais no recrutamento interno, driblar as desvantagens desse tipo de processo e abraçar os seus benefícios.

Mas se você está em busca de mais informações sobre esse tipo de assunto, acompanhe nosso blog e confira todos os assuntos sobre RH, recrutamento e seleção e muito mais! 

Compartilhe em suas redes!
Rolar para cima