Entenda como sua empresa pode desenvolver o capital intelectual, a importância e o impacto dele dentro da organização!

imagem de duas mulheres e um homem conversando em pé

Cada pessoa possui conhecimentos e experiências únicas. E isso vale também para o ambiente empresarial. Potencializar esses conhecimentos em um mercado globalizado e cada vez mais competitivo em prol das organizações é um dos preceitos do capital intelectual. 

Você por acaso já ouviu falar sobre capital intelectual e sua importância para as empresas? 

O conhecimento e as experiências adquiridas ao longo da vida são transformadas e aprimoradas ao longo do tempo. E quanto mais experiências são acumuladas, o conjunto de habilidades profissionais de cada indivíduo também vai evoluindo.

No contexto mundial atual que estamos vivendo, de globalização e interconectividade, é fundamental que os profissionais de RH e recrutadores tenham em mente a importância de explorar esse conjunto de informações de forma estratégica, potencializando as habilidades dos colaboradores e consequentemente investindo em sua formação. 

E essa vem sendo cada vez mais a realidade de grande parte das organizações. Muitas delas já descobriram a importância de investir no conhecimento interno dos seus funcionários, gerando muito mais valor e efetividade nos seus negócios. 

Porém, ainda existem muitas dúvidas sobre a importância desse tipo de investimento e como ele pode de fato agregar um diferencial competitivo para as empresas. Quer saber mais como esse conceito funciona na prática? 

Nesse artigo vamos falar tudo sobre o conceito do capital intelectual, suas nuances, características e como ele pode auxiliar o RH a maximizar esse ativo dentro da organização. Veja os principais assuntos:

Boa leitura! 

controle de jornada digital e gestao de pessoas

O que é capital intelectual?

Como falamos no início do texto, a complexidade dos seres humanos é algo único. Cada pessoa possui experiências de vida, sociais, pessoais e profissionais que se complementam.

O capital intelectual representa todo o conjunto de informações e experiências que vão sendo aprimoradas e desenvolvidas ao longo dos anos por cada indivíduo. No ambiente empresarial, ele representa todo o valor gerado como consequência dos conhecimentos e experiências individuais de cada colaborador. 

Se utilizado de forma estratégica pelos profissionais de RH, ele pode ser um diferencial competitivo nas organizações. 

Como e onde surgiu esse conceito? 

Apesar de ser considerado relativamente novo, o conceito do capital intelectual tem relação com as mudanças e transformações ocorridas nas últimas décadas em nossa sociedade. 

E são dois estudiosos os responsáveis por difundir os preceitos desses ativos tão importantes para as empresas. Um deles é o austríaco Peter Drucker, um expert na área de administração que focou seus estudos nas informações como catalisadores de oportunidades no mercado empresarial. 

Já o americano Thomas Stewart, um dos mais influentes e pensadores na área de gestão empresarial, foi a pessoa responsável por difundir e consequentemente tornar mundialmente famoso o conceito de capital intelectual. 

Em 1991 ele escreveu um artigo na conceituada revista Fortune, abordando o que seria mais pra frente difundido como os preceitos do capital intelectual. 

E uma de suas frases é marcante sobre esse conceito: “É a soma de tudo o que todas as pessoas na sua empresa sabem que lhe dá uma vantagem competitiva no mercado”. 

Mas isso é apenas uma parte da importância desse conceito, vamos entender mais sobre isso na sequência do artigo. 

Principais características e formação do capital intelectual

imagem de uma ilustração das características do capital intelectual

O desenvolvimento do capital intelectual não acontece em períodos curtos de tempo. A formação intelectual individual de cada indivíduo está intimamente ligada a sua formação, experiências pessoais e profissionais bem como todo o ambiente que molda cada pessoa. 

O desenvolvimento do capital intelectual é o resultado da junção de três frentes principais:

  • Capital interno (Conjunto de processos, sistemas, conceitos e modelos utilizados internamente pelas organizações;
  • Capital externo (O conjunto de relações com clientes, fornecedores, marcas e stakeholders, caracterizando a sua imagem e reputação no mercado);
  • Capital humano (Todas as habilidades e conhecimentos individuais de cada colaborador inseridas no contexto organizacional).

Uma das principais características do capital intelectual nas organizações é que ele é intangível, diferentemente de um ativo financeiro, por exemplo. Justamente por ser um ativo humano, ele é focado muito mais como um patrimônio único de conhecimento para as empresas. 

Ele vai aparecer de forma estratégica no dia-a-dia das companhias, se materializando em novas ideias, projetos e em todo valor humano criado pelos colaboradores dentro de um negócio. 

Vamos aprofundar isso um pouco mais. 

Capital intelectual nas organizações

Investir e incentivar a qualificação dos seus colaboradores é fundamental para fomentar o capital intelectual nas organizações. Mas ainda não é a realidade de muitas companhias. 

Muitos gestores e líderes ainda não conseguem entender a real importância de engajar seus colaboradores com foco em treinamentos e capacitações. Uma das grandes preocupações é investir na formação e capacitação profissional e posteriormente acabar perdendo esse funcionário para outras empresas. 

Essa mentalidade pode ser muito prejudicial para a companhia, atrasando a sua evolução produtiva como consequência de colaboradores não qualificados e não verdadeiramente capacitados para suas respectivas funções. 

Por que investir?

Investir na qualificação profissional dos seus colaboradores representa investir no próprio crescimento e no futuro da empresa. Funcionários que recebem treinamentos e são sempre incentivados a continuar a busca por conhecimentos em sua área são muito mais apaixonados no que fazem. 

E o que afinal representa essa paixão no dia-a-dia de trabalho?

Produtividade e funcionários não apenas mais qualificados bem como muito mais engajados com os objetivos das organizações. 

O desenvolvimento do capital intelectual pode criar um diferencial competitivo nos negócios, tão importante no contexto mundial de pós-pandemia que estamos vivenciando neste momento. 

Incentivar a qualificação também tem como consequência positiva a inovação, abrindo espaço para a utilização do máximo do potencial criativo de cada colaborador. 

Como maximizar na empresa

Podemos dizer que existem alguns preceitos fundamentais para maximizar o capital humano e intelectual nas companhias:

  • Gestão focada no desenvolvimento dos colaboradores;
  • Foco na constante capacitação
  • Análise constante de dados;
  • Incentivo a cultura colaborativa entre as equipes;
  • Troca constante de informações entre departamentos diferentes com foco na gestão do conhecimento.

Cada uma delas representa uma etapa importante em uma estratégia de desenvolvimento do capital intelectual. 

Como o capital intelectual auxilia o setor de RH?

imagem de um homem conversando com duas mulheres sentados em uma mesa

Conforme comentamos nos tópicos anteriores, investir na constante qualificação dos colaboradores é essencial para o crescimento produtivo das empresas. E vai além disso. O capital intelectual tem uma importância enorme para os profissionais de RH.

Conduzir e gerenciar a estratégia de capital intelectual é um caminho que acaba facilitando o trabalho desse profissional. E agora vamos explicar como. 

Recrutamento

Investir em capital intelectual e na constante qualificação dos seus colaboradores é essencial para a atração e retenção de talentos no mercado. 

Para isso é necessário focar em um processo seletivo diferenciado, sempre focando em networking e mostrando de fato que a empresa é um local diferenciado de trabalho. 

Capacitação interna

A capacitação interna nada mais é do que a própria empresa fomentar e incentivar a capacitação constante dos seus funcionários. Isso ocorre por meio de cursos, treinamentos e materiais específicos. 

E uma de suas principais vantagens é que ela diminui de forma considerável a rotatividade de funcionários. Essa troca constante e o alto número de contratações e demissões afeta muito o potencial de crescimento das organizações. 

Além disso, a capacitação interna acaba valorizando os funcionários que já conhecem toda a rotina e o fluxo de trabalho, podendo inclusive focar nos treinamentos e capacitações em cargos específicos e estratégicos. 

Qual a diferença entre capital intelectual e capital humano?

Até aqui entendemos que o capital intelectual é baseado no conjunto de conhecimentos e expertises que cada empresa e colaborador possui. Como explicamos anteriormente, ele representa todo o valor gerado pelo conhecimento dentro da organização. 

É com ele que a empresa e os colaboradores conseguem colocar em prática novas ideias e processos. Muitas pessoas ainda se confundem sobre a diferença entre capital intelectual e capital humano. 

Além de ser um recurso extremamente valioso e intangível para as empresas, o capital intelectual possui três frentes:

  • Capital externo – Foco na imagem da companhia perante seu público externo;
  • Capital interno – Engloba todos os processos e modelos administrativos; 
  • Capital humano – Representa todo o conhecimento e habilidades individuais que cada colaborador possui. 

Ou seja, na prática a diferença entre eles é que o capital intelectual é baseado em valores intangíveis, diferentemente do capital humano que é medido pela soma de conhecimento e expertises dentro da empresa. 

Desenvolvimento do capital intelectual nas empresas

No contexto empresarial e mundial que estamos vivendo, com competitividade cada vez mais alta e dificuldades financeiras decorrentes da pandemia, focar na constante qualificação e valorização dos seus colaboradores faz toda a diferença na gestão dos processos internos. 

A etapa de desenvolvimento do capital intelectual fortalece a companhia em várias frentes, gerando diversas oportunidades de negócios, com uma uma equipe colaborativa, comunicativa e muito mais assertiva no desenvolvimento dos seus projetos e objetivos de negócio. 

Para você entender melhor, existem algumas ações que ajudam nesse desenvolvimento e que devem ser tocadas pela equipe de RH. 

O que a empresa pode fazer para desenvolver o capital intelectual

Abaixo você encontra algumas das principais práticas focadas no desenvolvimento do capital intelectual nas companhias, sendo vitais no gerenciamento dessa estratégia. 

São práticas que acabam colaborando para uma cultura colaborativa, contribuindo para o amadurecimento cultural de cada profissional ao longo do tempo, já que seus resultados não acontecem da noite para o dia. 

  • Criação de uma universidade corporativa – Foco em capacitar os colaboradores de acordo com os valores da empresa;
  • Foco na gestão do conhecimento – Objetivo de gerenciar e garantir a troca entre os funcionários, garantindo sempre ideias e processos de trabalho diferenciados;
  • Promoção de um ambiente colaborativo – Aspecto fundamental no ambiente de trabalho;
  • Constante capacitação da equipe – Identificar as reais necessidades e dessa maneira garantir o pleno desenvolvimento e qualificação de cada colaborador;

Qual a importância de desenvolver o capital intelectual?

Em um ambiente tão competitivo como o mercado empresarial, é preciso se destacar de alguma forma. O desenvolvimento consistente do capital intelectual garante um diferencial competitivo único para as companhias, se destacando dos seus concorrentes e garantindo soluções, inovações e resultados mais consistentes. 

É importante se atentar que as empresas que não entenderem a importância do conhecimento constante e de conseguirem entender com profundidade o real valor do capital intelectual como um diferencial competitivo podem atrasar e impactar negativamente o seu crescimento, podendo inclusive prejudicar a sua viabilidade a médio-longo prazo. 

Qual o impacto dentro das empresas? 

Priorizar o pleno desenvolvimento dos seus colaboradores com uma política robusta de capacitação e treinamento tem impactos extremamente positivos dentro da companhia. 

Isso se reflete em colaboradores engajados, motivados e com gana de trocar informações e conhecimentos específicos. E o desenvolvimento do capital intelectual está diretamente conectado com o aumento da produtividade e do consequente potencial produtivo da empresa como um todo.

Esse é um investimento essencial não apenas para o aumento da competitividade bem como para tomadas de decisões estratégicas bem mais assertivas. 

Papel do RH

imagem de um homem e uma mulher sorrindo e conversando sentados em uma mesa

Por fim, para tudo isso funcionar na prática é essencial uma participação efetiva dos profissionais de Recursos Humanos e dos gestores da empresa. Isso porque são eles que vão garantir a sua implementação bem como acompanhar o pleno desenvolvimento dos seus colaboradores. 

Tudo isso passa por uma gestão ativa e inteligente, utilizando de fato o capital intelectual como um recurso estratégico para o pleno desenvolvimento de uma organização. 

E é justamente o RH que tem a responsabilidade de garantir que o investimento na capacitação garanta o aumento do potencial de todos os setores da empresa. 

Conclusão

Chegamos ao fim deste artigo, e então, o que achou sobre todas as possibilidades do capital intelectual para as empresas? 

Com certeza os conhecimentos que adquirimos ao longo da nossa jornada profissional vão se moldando ao longo do tempo, de forma mutável. Por isso é necessário focar no constante aprendizado e desenvolvimento profissional dos colaboradores, sempre com foco em garantir conhecimentos e inovações no ambiente corporativo. 

Ao longo deste conteúdo, entendemos todas as nuances do capital intelectual e como ele pode ajudar as empresas a atrair e reter talentos, aumentar a sua produtividade e garantir equipes totalmente engajadas com os propósitos e objetivos das organizações. 

Como vimos, esse é um investimento que não apenas agrega valor como também pode alavancar a empresa e dessa forma constituir um verdadeiro patrimônio de conhecimentos  e expertises que podem ser utilizados de forma estratégica. 

Se você quer continuar por dentro de tudo sobre RH, DP, leis trabalhistas e gestão de pessoas, continue visitando o nosso blog mais vezes!

software controle de ponto reduz processos operacionais
Compartilhe em suas redes!
Rolar para cima