Superando a insegurança no trabalho: estratégias efetivas com dicas de especialistas!
BLOG
Time Pontotel 2 de maio de 2024 Gestão de Pessoas
Superando a insegurança no trabalho: estratégias efetivas com dicas de especialistas!
Como a insegurança no trabalho acontece e qual a sua causa? Confira neste conteúdo como o time de RH pode agir para solucionar esse problema.
Imagem de Superando a insegurança no trabalho: estratégias efetivas com dicas de especialistas!

A insegurança no trabalho é um dos grandes problemas que afetam inúmeros profissionais, gerando outras complicações, como estresse e ansiedade.

Conforme estudo do ADP Research Institute de 2023, por exemplo, 67% dos profissionais brasileiros afirmaram que o trabalho deles arca com as consequências do estresse que sentem.

Isso acontece porque, ao se sentirem inseguros, os funcionários começam a apresentar diversos sinais: atraso para concluir tarefas, entregas com baixa qualidade, maior frequência de faltas e atrasos, cansaço mental, estresse crônico, entre outros. 

Diante disso, para apresentar os principais aspectos em relação ao sentimento de insegurança no ambiente de trabalho, este conteúdo foca abordar desde as causas dessa problemática até os meios estratégicos que o time de RH pode usar para resolvê-la.

Por isso, este texto abordará os seguintes pontos:

Tenha uma ótima leitura!

Quais são as causas da insegurança no trabalho?

imagem mostra homem em frente ao computador e com uma das mãos na cabeça com expressão de descontentamento

Embora sejam várias as causas da insegurança no trabalho, cada uma contribui para que tal sentimento aconteça. É o que ocorre quando um profissional se sente constantemente pressionado para entregar resultados, por exemplo, mas não tem o suporte necessário.

Confira as principais causas a seguir.

Ausência de reconhecimento profissional

Independentemente do segmento de atuação, o reconhecimento profissional é essencial para os colaboradores sentirem que estão desempenhando um trabalho de qualidade. 

Na prática, isso envolve elogiar o funcionário, seja publicamente (em reuniões, por exemplo) ou de forma particular, promovê-lo a um novo cargo e, ainda, recompensá-lo por meio de prêmios, como uma viagem.

E é justamente a falta dessas formas de reconhecimento profissional que gera frustração nos colaboradores, fazendo-os se sentirem inseguros no trabalho. Afinal, investir tempo, esforço e talento em uma função, e não ser valorizado, faz com que a insegurança surja.

Ambiente de trabalho tóxico

Outro cenário com potencial de fazer o quadro de funcionários se sentir com insegurança no trabalho ocorre quando os profissionais estão imersos em um ambiente de trabalho tóxico. 

No dia a dia, tal ambiente está repleto de fatores prejudiciais ao colaborador. Eles vão desde o desrespeito e apoio por parte dos líderes até o assédio, bullying e competição desonesta.

Devido ao impacto emocional que esses aspectos característicos de um ambiente de trabalho tóxico podem gerar, ser afetado por apenas um deles já abre a possibilidade para o sentimento de insegurança no funcionário.

Falta de comunicação efetiva

A falta de comunicação efetiva também está entre as causas de insegurança no trabalho, como quando um colaborador não tem clareza sobre as expectativas da empresa em relação ao seu trabalho. Isso gera ansiedade e insegurança sobre o que o seu líder, por exemplo, espera que ele entregue.

Nesse sentido, também há a falta de feedback construtivo, que acaba deixando o funcionário sem norte sobre como está o seu desempenho: ele está ou não se saindo bem em sua função? Como resultado, o sentimento de insegurança aparece devido à incerteza.

Pressão por resultados sem o apoio necessário

Eis um dos grandes causadores de insegurança no trabalho: quando a empresa pressiona por resultados, mas não dá o auxílio adequado. Assim, independentemente do negócio, como uma loja de roupas ou mesmo uma indústria têxtil, pressionar os colaboradores por resultados sem dar a eles o devido apoio é receita para deixá-los inseguros.

Basta imaginar um líder cobrando de um funcionário a entrega de um excelente resultado em uma tarefa sem antes ter disponibilizado a ele o treinamento e as ferramentas necessários. São grandes as chances de o colaborador se sentir incapaz e, como consequência, inseguro.

Outro cenário que demonstra a falta desse apoio, causando insegurança, envolve não orientar adequadamente o funcionário sobre como ele deve realizar determinada atividade.

Quais são as consequências da insegurança no local de trabalho?

Além de todas as razões que geram insegurança no trabalho em diversos colaboradores, é importante entender as consequências desse sentimento na vida deles.

A seguir, confira as particularidades de cada uma das causas desse problema, bem como o peso que geram nos trabalhadores.

Baixa produtividade e qualidade de trabalho

Um dos primeiros sinais de um profissional com insegurança no trabalho é a queda da sua produtividade. Afinal, esse sentimento gera nele a perda de confiança em si e em suas habilidades. Isso o faz demorar mais tempo no processo de tomada de decisões e, ainda, na realização de tarefas, por exemplo. Como resultado, ele perde performance.

Aumento do absenteísmo e da rotatividade de funcionários

Profissionais inseguros acabam se tornando mais ansiosos, estressados e desmotivados no local de trabalho. Além da perda de produtividade, tal insegurança gera absenteísmo, ou seja, faltas mais frequentes. Também aumenta a rotatividade de funcionários, que, de tão inseguros e desengajados, começam a procurar melhores oportunidades de emprego.

Problemas de saúde mental entre os colaboradores

Os prejuízos à saúde mental dos trabalhadores são outra consequência do sentimento de insegurança no trabalho. Entre eles, tem-se: estresse crônico, ansiedade, depressão, baixa autoestima e dificuldades de concentração.

O estresse crônico, por exemplo, ocorre porque o funcionário passa a se preocupar constantemente com a sua performance no trabalho.

Já a depressão se dá quando ele, sentindo-se inseguro durante o dia a dia na empresa, começa a sentir falta de energia e perde o interesse nas tarefas, mesmo aquelas que antes lhe traziam satisfação profissional.

Deterioração do clima organizacional

Somadas, todas as consequências citadas anteriormente resultam na deterioração do clima organizacional. Ou seja, o ambiente psicológico e emocional de uma empresa, que inclui as expectativas e percepções dos colaboradores sobre o local de trabalho, começa a ruir. 

Na prática, os funcionários se veem em um local de trabalho tóxico, repleto de desconfiança em relação às intenções de seus líderes e colegas. Eles também percebem que estão em um ambiente no qual a comunicação é deficiente, visto que não existe feedback construtivo.

Como o RH pode combater a insegurança no trabalho?

Apesar das complicações que a insegurança no trabalho ocasiona, é necessário explicar que isso se trata de um problema que pode ser resolvido.

É nesse sentido que entra a importância de ter um time de recursos humanos preparado e ciente das ferramentas que pode usar para combater tal insegurança.

Entenda os detalhes a seguir.

Implementação de programas de bem-estar dos funcionários

Uma das formas de o time de RH combater a insegurança no trabalho é implementando programas de bem-estar para dar apoio emocional aos colaboradores. Eles podem pode ser realizados tanto em grupo quanto de forma individual. 

Também são medidas assertivas promover treinamentos de desenvolvimento profissional, pois eles ajudarão os colaboradores a aprimorarem seu conhecimento e habilidades. Isso favorece o aumento da confiança sobre como eles podem trazer excelentes resultados.

Nesse sentido, vale pontuar o que disse Bruno Rodrigues, CEO e cofundador da GoGood:

“A estratégia de benefícios de bem-estar está totalmente relacionada à competição por talentos, à atratividade e à fidelização dos mesmos, ao aumento da produtividade e ao acesso a novos mercados. Todos esses aspectos estão intrinsecamente ligados ao bem-estar dos colaboradores e podem ser alavancados por meio de iniciativas nessa área.”

Desenvolvimento de líderes inspiradores e empáticos

Desenvolver a liderança de uma empresa também é fundamental no combate à insegurança no trabalho. Nesse sentido, o RH pode oferecer treinamentos para os líderes aprimorarem as suas habilidades de comunicação, por exemplo, bem como se tornarem mais empáticos e conseguirem dar feedbacks mais construtivos.

A propósito, como bem pontuou Tuanny Honesko, coordenadora de Marketing da Feedz:

“Quando falamos de liderança do futuro, precisamos entender o momento das pessoas, ter empatia e estar ali junto, mas também reconhecer que há formas de tornar o trabalho mais produtivo.”

Criação de canais de comunicação

Outra medida que a equipe de RH pode adotar é criar canais de comunicação assertivos, já que isso contribuirá para gerar maior transparência e clareza, reduzindo nos colaboradores quaisquer sentimentos de incerteza e insegurança no local de trabalho. Isso engloba fazer reuniões regulares, abrir caixas de sugestões e aplicar pesquisa de clima organizacional.

Fomentar uma cultura de feedback positivo

Por último, fomentar uma cultura de feedback positivo é outra estratégia que o time de recursos humanos pode adotar para combater a insegurança no trabalho.

Ou seja, oferecer treinamento tanto a líderes quanto liderados para saberem como receber e dar feedbacks construtivos, evitando mal-entendidos e beneficiando o desenvolvimento de um ambiente de trabalho que dá a oportunidade de os profissionais se expressarem.

Conclusão

Como foi possível observar, a insegurança no trabalho, que ocorre por inúmeras razões, gera um corrosivo efeito dominó sobre os colaboradores de uma organização.

Além de o quadro de funcionários arcar com as consequências desse sentimento, que suga a produtividade e satisfação profissional deles, a própria empresa é afetada. Isso porque ela também perde produtividade ao passo que o seu clima organizacional fica mais deteriorado.

Assim, como abordado neste conteúdo, a atuação do time de RH é primordial para que essa problemática seja, aos poucos, solucionada. Implementar programas de bem-estar aos funcionários, bem como aplicar outros mecanismos de combate à insegurança, são cruciais.

Gostou deste conteúdo? Vale conferir outros artigos interessantes sobre gestão de pessoas e RH estratégico no blog Pontotel.

Compartilhe em suas redes!
Mais em Gestão de Pessoas VER TUDO
INICIAR TOUR!