Entenda como a depressão no trabalho surge, quais medidas tomar e os primeiros sintomas.

imagem de um homem sentado com as mãos na cabeça preocupado

A depressão é um distúrbio psicológico grave, que segundo um estudo da revista científica The Lancet, cresceu 25% no mundo em 2020, e em razão da pandemia de COVID-19, casos de ansiedade e depressão no trabalho também aumentaram, colocando muitas empresas em alerta.

Somente no mês de dezembro de 2020, o Ministério do Trabalho e Previdência registrou o afastamento de 4.240 trabalhadores com episódios depressivos, e 2.281 trabalhadores com transtornos depressivos recorrentes. Números altíssimos, que fazem os negócios observarem com cuidado como anda a saúde mental de seus colaboradores.

A depressão, muitas vezes pode ser confundida com tristeza, mas, no ambiente de trabalho, o principal sintoma é a diminuição de produtividade, por isso, é muito importante que os líderes e o RH acompanhem como anda a produtividade e o humor dos colaboradores.

Para prevenir casos de depressão no seu ambiente de trabalho, reunimos neste post algumas informações sobre este assunto. A seguir você aprenderá: 

Boa leitura!

banner descubra a taxa de absenteismo

Depressão: o que é?

A depressão é um transtorno mental, que segundo a Organização Pan-Americana de Saúde, já afeta cerca de 300 milhões de pessoas no mundo, e também já matou mais de 800 mil pessoas.

O termo “depressão” é relativamente novo, já que a expressão foi utilizada pela primeira vez em 1680, para caracterizar o estado de desânimo e a perda de interesse, e então, em 1750, o escritor e pensador Samuel Johnson incorporou a palavra ao dicionário.

Essa doença interfere diretamente na vida cotidiana das pessoas, e pode causar tristeza, incapacidade de trabalhar, falta de apetite e sono, e desmotivação de maneira geral. 

A causa da depressão pode envolver diversos fatores, dentre eles os genéticos, biológicos, ambientais e psicológicos. Além disso, é importante dizer que esses fatores têm mais impacto nas mulheres, que, geralmente, são mais afetadas por doenças como a depressão.

Outra questão que deve ser considerada, está relacionada aos tipos de episódios depressivos, que podem ser categorizados como leves, moderados ou graves, já que isso pode variar conforme a intensidade dos sintomas apresentados.

Como a depressão pode surgir no ambiente de trabalho?

imagem de uma médica sentada preocupada

A depressão no trabalho pode se manifestar de diversas formas, e é muito mais comum do que as pessoas imaginam, por isso, é fundamental que o RH esteja sempre de olho nos pequenos sinais que a saúde mental dos colaboradores podem apresentar no dia a dia de trabalho.

Cargas excessivas de trabalho são extremamente nocivas para o corpo humano, e podem afetar diretamente o humor, e principalmente o psicológico dos funcionários, que ao se sentirem sobrecarregados, podem desenvolver depressão, improdutividade, e outros fatores.

Confira a seguir alguns motivos que podem levar profissionais a desenvolver episódios depressivos no trabalho.

Após um assédio moral ou sexual no trabalho

Situações de assédio moral no trabalho, estão normalmente relacionadas a exposição constrangedora e contínua dos profissionais em seu ambiente de trabalho. 

Já situações de assédio sexual são ainda mais graves, e remetem a situações constrangedoras, com conduta sexual, que pode ser manifestada com palavras, gestos e até mesmo meios propostos ou impostos aos profissionais.

Os casos de assédio sexual acontecem tanto com homens, como com mulheres, mas, são muito mais comuns de acontecer com as mulheres, vistas como mais frágeis e passiveis de sofrer esse tipo de violência em silêncio.

Normalmente, casos de assédio, tanto o moral, como o sexual, são realizados por profissionais de cargos hierárquicos superiores, que utilizam suas posições nas empresas, para tentar ganhar algo dos seus subordinados, ou então, para forçar que colaboradores peçam demissão.

Mas, é muito comum que os profissionais que precisam do trabalho, vivam situações de assédio continuamente, e não se manifestem sobre isso, o que comumente pode estimular a depressão no trabalho.

Sobrecarga de trabalho

Profissionais sobrecarregados costumam trabalhar excessivamente, realizando horas extras, ou cumprindo funções que não são suas. Essas situações podem gerar estresse, que aos poucos pode se transformar em improdutividade, até iniciar episódios depressivos nos trabalhadores.

A sobrecarga de trabalho pode desencadear diversos prejuízos para o psicológico dos profissionais, e isso foi constatado pela pesquisa sobre Estresse e Síndrome de Burnout,  realizada com 1.500 pela Runrun.it, que constatou que 54% das pessoas consideram que a qualidade do trabalho caiu e 38% também não se consideram tão eficientes.

A pesquisa considerou o período de novembro de 2020, época que correspondia ao momento em que muitos profissionais estavam trabalhando em home office, por conta da pandemia do COVID-19, ou seja, um momento que motivou a sobrecarga de trabalho em profissionais que já estavam abalados com uma pandemia global.

Pressão excessiva

A pressão excessiva no trabalho é outro fator capaz de motivar casos de depressão no ambiente de trabalho, isso porque, é muito comum que profissionais se sintam pressionados com muitas tarefas e responsabilidades.

Situações de pressão são mais um fator que interfere na saúde mental dos colaboradores de uma empresa, sendo de suma importância que os líderes saibam gerir bem as demandas dos seus profissionais, de modo a evitar situações de trabalho que causem depressão.

Problemas com o clima organizacional da equipe

Um clima organizacional ruim pode impactar diretamente na produtividade e na saúde dos profissionais, isso porque esse fator interfere no bem-estar dos profissionais, e pode gerar diversas situações adversas de desconforto nas equipes de trabalho.

Os problemas com o clima organizacional podem ser motivados por:

  • ausência de uma boa gestão de pessoas; 
  • desrespeito entre os profissionais; 
  • uma má comunicação interna;
  • baixa perspectiva de crescimento;
  • dentre outros.

E todos esses motivos, quando somados, podem estimular a depressão no trabalho, estimulando casos de turnover e turnoff.

Insegurança financeira

Problemas financeiros podem impactar não só o desempenho dos profissionais, mas também a vida pessoal e muito mais, e, segundo uma pesquisa da FGV, colaboradores com problemas financeiros no trabalho são os que mais faltam, se atrasam ou tem problemas de produtividade.

E pior, quando a insegurança financeira causa preocupação excessiva, é muito comum que os profissionais apresentem depressão no trabalho, o que pode ser prejudicial para o profissional e também para a empresa.

Quais são os primeiros sintomas da depressão no trabalho?

A depressão no trabalho é muito mais comum do que as pessoas imaginam, e, muitas vezes, apresenta sintomas que passam despercebidos no dia a dia corrido de trabalho.

Confira alguns dos sintomas de depressão no ambiente de trabalho mais comuns, que devem ser observados principalmente pelos gestores de RH e líderes de equipes.

Falta de motivação

A motivação está atrelada a fatores internos, que podem ter relação direta com a cultura do negócio, ou com fatores externos, geralmente ligados a questões familiares, aprovação, e outras questões.

É muito comum que a falta de motivação gere episódios de depressão no trabalho, isso porque, funcionários que não são motivados, perdem o desejo de realizar suas funções.

Queda na produtividade

Outro fator muito notado em pessoas depressivas, é a queda de produtividade. Normalmente, quando um colaborador deixa de ser produtivo, ele pode estar com problemas pessoais, financeiros, ou, simplesmente estar se adaptando a cultura organizacional da empresa.

Tristeza profunda

A tristeza profunda é uma das principais características da depressão, não só no trabalho, mas também no cotidiano das pessoas. 

Esse sintoma é bastante característico da depressão no trabalho, e pode passar despercebido, por conta da tristeza de algumas pessoas não enxergarem a tristeza como doença.

Procrastinação de atividades diárias

A procrastinação de atividades diárias pode ser um elo entre depressão e trabalho, isso porque, é bastante comum que a desmotivação deixe as pessoas mais distraídas, e, em consequência disso, se tornem pessoas procrastinadoras.

Como a empresa pode ajudar a evitar a depressão no trabalho?

imagem de duas mulheres sentadas em um escritório trabalhando

A depressão no trabalho é um tema de saúde ocupacional, que nos últimos anos tem sido muito discutido, afinal as doenças que envolvem a saúde mental dos colaboradores têm aumentado, demandando cada dia mais atenção da Segurança e Saúde do Trabalho.

As empresas podem e devem exercer um trabalho importantíssimo na prevenção da depressão no trabalho, isso porque, muitos dos motivadores da depressão podem estar relacionados diretamente ao cotidiano dos trabalhadores nas empresas onde atuam.

Por isso, é fundamental que o RH em conjunto com os líderes de equipes sejam treinados para identificar possíveis sinais de depressão no trabalho. Pensando nisso, veja a seguir algumas maneiras eficientes das empresas evitarem a depressão no ambiente de trabalho.

Avaliação do clima organizacional e ambiente de trabalho

Avaliações do clima organizacional e ambiente de trabalho são extremamente necessárias, pois, além de ajudarem os negócios a identificar gargalos em suas gestões, também auxiliam as empresas a identificarem situações que possam motivar situações estressantes que estimulem o desencadeamento de depressão no ambiente de trabalho.

Feedbacks e one-a-one constantes

Dois fatores que podem ser essenciais na identificação de casos de depressão no trabalho, são os feedbacks e as reuniões de chek-in one-a-one, ambos os processos são realizados com conversas entre o líder e os membros do time, de maneira individualizada. 

Isso auxilia na identificação de problemas pontuais internos, como a falta de comunicação, o bullying, situações de assédio e muito mais.

Incentivar o desenvolvimento profissional do colaborador

Profissionais precisam sempre ser estimulados, pois, o estímulo é fonte de incentivo para eles continuarem desenvolvendo um bom trabalho.

É de suma importância que as empresas incentivem o desenvolvimento dos seus colaboradores, e também ofereçam cursos, palestras e treinamentos, para que os profissionais estejam sempre engajados e felizes. Isso reduz a desmotivação, e evita que funcionários desenvolvam a depressão no trabalho.

Oferecer auxílio durante o tratamento 

Atualmente, a depressão é uma doença muito comum, por isso, é fundamental que empresas com colaboradores que demonstrem sofrer com depressão no trabalho, ofereçam auxílio para esses profissionais. 

O que o colaborador deve fazer quando descobrir a depressão?

imagem de uma mulher preocupada sentada na frente de um computador

A depressão no trabalho pode se tornar uma incapacidade permanente ou temporária, que afeta a vida do profissional, e também o desempenho do seu trabalho. Sendo assim, quando um colaborador descobre que possui depressão, o mais sensato a se fazer é informar a empresa sobre a doença.

Além disso, outras atitudes também precisam ser tomadas, como:

Aceitar que tem o transtorno

Uma pesquisa realizada pelo Ibope, constatou que 63% das pessoas entre 24 a 35 anos teriam vergonha de revelar um diagnóstico de depressão para seus familiares, imagine ter que assumir a doença no trabalho.

Sem dúvidas, o primeiro passo que um colaborador deve ter em direção ao tratamento de depressão no trabalho, é assumir que tem a doença, depois disso, todos os próximos passos ficam mais fáceis de serem dados.

Pedir ajuda

A depressão no trabalho pode ser prejudicial de diversas formas, por isso, pedir ajuda para colegas de trabalho próximos, para o líder, ou até mesmo para o médico responsável pela Segurança e Saúde do Trabalho, é uma forma inteligente de demonstrar o problema e iniciar um tratamento adequado.

Não ser tão exigente consigo mesmo

Em muitos casos, a depressão no trabalho é motivada por situações de extrema cobrança que o colaborador tem consigo mesmo. Por isso, é importante sempre estar atendo a linha onde as cobranças são naturais, e ao momento em que elas se tornam excessivas.

Praticar esportes e hobbies

A depressão no trabalho pode se relacionar com  dias de trabalho massantes, e a falta de diversão. É fundamental que os profissionais desenvolvam hobbies, ou pratiquem exercícios físicos, essas práticas são válvulas de escape, que impedem que situações de estresse rotineiras, se transformem em casos de depressão.

Conclusão

imagem de uma mulher sorrindo sentada na frente de um computador e segurando um celular

A depressão no trabalho é uma doença que tem se tornado comum, principalmente em tempos de pandemia, onde os profissionais estão se sentindo mais sobrecarregados e receosos de perderem seus empregos.

Além disso, essa doença pode ser motivada por situações como o assédio no trabalho, clima organizacional ruim, carga de trabalho excessiva, má gestão de equipes, dentre outros fatores, que devem ser observados atentamente pelo RH, a fim de garantir a Segurança e Saúde do Trabalho.

Por fim, é importante dizer que um RH bem estruturado pode gerir situações de depressão no trabalho com ações que promovam o bem-estar dos trabalhadores, e criem um ambiente de trabalho agradável, de modo a evitar doenças ocupacionais relacionadas à saúde mental dos colaboradores.

Gostou do conteúdo? Não esqueça de compartilhá-lo em suas redes sociais, e assinar a Newsletter do Blog do PontoTel, assim você fica por dentro dos mais variados assuntos relacionados a gerenciamento de Recursos Humanos.

banner como resolvemos problemas no controle de jornada
Compartilhe em suas redes!
Rolar para cima