Entenda por que a sua empresa deve investir na valorização profissional e os principais benefícios!

imagem de um homem e uma mulher se cumprimentando com outras pessoas batendo palmas sentados em uma mesa

Como a sua empresa pratica a valorização profissional? Será que existem campos para melhorar nesse aspecto? Já parou para refletir sobre isso?

Valorizar o trabalho dos colaboradores pode ser um dos fatores que ajudam a definir o sucesso ou fracasso das atividades da sua organização, bem como o aumento de produtividade e motivação no ambiente profissional. Por isso, vale a pena considerar com atenção esse assunto a fim de identificar pontos que precisam ser melhorados. 

Neste artigo, você entenderá tudo o que você precisa saber para avaliar o perfil da sua empresa quanto a valorização profissional dos colaboradores e veja as melhores dicas de como fazer na prática. 

Acompanhe a leitura!

otimize seu controle de ponto e ganhe tempo para sua gestão

O que é a valorização profissional?

imagem de um homem cumprimentando uma mulher com outra mulher ao lado deles

A valorização profissional é o ato da empresa promover medidas que tornem claro para o colaborador que o seu serviço é importante, bem como para a manutenção do bom funcionamento das atividades da organização. Em outras palavras, é o reconhecimento do trabalho do funcionário

Sendo assim, quando há a compreensão do papel que o profissional desempenha no sucesso do empreendimento, é preciso buscar meios de demonstrar para o trabalhador que o seu serviço é valioso para a empresa

No entanto, ainda existem empresas que não entendem a importância de fazê-lo. Entenda no próximo tópico. 

Qual a importância da valorização profissional?

A realidade é que valorizar o trabalho de uma pessoa, influencia diretamente na sua motivação para continuar fazendo um serviço de qualidade. Afinal, todos gostam de ter o seu esforço reconhecido. 

No caso do colaborador, é preciso levar em consideração a boa parte do tempo dedicada para executar tarefas em benefício da empresa. Muitas vezes, o trabalhador preferiria estar com sua família ou dar atenção a outros assuntos pessoais, mas, em vez disso, passa seu tempo trabalhando e se dedicando. 

É claro que, o funcionário recebe uma compensação financeira como pagamento pelo seu serviço. Porém, se não sentir que aquilo que faz é realmente importante e valorizado, a tendência é que comece a fazer a sua função de forma mecânica e superficial, apenas para cumprir as suas obrigações e receber o salário no final do mês. 

Como resultado disso, a qualidade da entrega do trabalho pode cair consideravelmente, e isso pode trazer inúmeros prejuízos para a empresa. 

Por que as empresas devem promover a valorização do colaborador?

A promoção da valorização profissional proporciona ao colaborador maior satisfação no relacionamento com a empresa e melhor desempenho na prestação de serviços, trazendo bons resultados nas operações organizacionais. 

Por outro lado, não valorizar o trabalho do funcionário produz uma série de consequências negativas para a organização, entenda: 

  • Baixa produtividade: com a desmotivação profissional e a falta de engajamento, a tendência é que o rendimento do trabalhador diminua bastante e, assim, os processos comecem a demorar mais tempo para atingir a finalização;
  • Clima organizacional pesado: a falta de valorização no trabalho, pode criar um ambiente de comparação e competição. Consequentemente, os membros da equipe não cooperam entre si, mas agem como rivais. 
  • Diminuição dos resultados: com a pouca integração entre os times e os baixos índices de produção, os resultados começam a apresentar valores abaixo da média esperada. 
  • Altas taxas de turnover: colaboradores insatisfeitos costumam procurar por outras oportunidades de trabalho em que se sintam mais valorizados. Assim, as organizações que não tem uma cultura de reconhecimento possuem um grande taxa de rotatividade de funcionários. 

Além disso, a empresa também acaba sofrendo prejuízo financeiro, já que a menor qualidade nas entregas pode fazer com que os clientes migrem para a concorrência. 

Principais benefícios da valorização no trabalho

imagem de três homens e uma mulher conversando em frente a uma mesa

Confira quais são as vantagens que o reconhecimento do esforço e trabalho pode trazer tanto para organização como para o profissional. 

Para a empresa

O primeiro benefício é que a valorização profissional aumenta o nível de engajamento do colaborador. Dessa forma, a causa e o sucesso da empresa se tornam fatores relevantes para o funcionário.

Por isso, ele vai se esforçar para executar bem as suas funções, resultando em maior produtividade e, ao mesmo tempo, em boa qualidade. 

Além disso, é importante que todos saibam que suas atividades, mesmo que pareçam pequenas, são fundamentais para o progresso da organização. 

Isso é vantajoso para a instituição, já que a valorização do trabalho em equipe promove a união entre os membros do time. Então, em vez de competirem, um integrante apoia o outro. 

É verdade que as pessoas possuem habilidades e competências diferentes, por isso, em algum momento todo mundo pode necessitar do auxílio de alguém para conseguir realizar uma tarefa corretamente. A união das equipes proporciona exatamente isso, o agrupamento de diversos talentos e experiências que juntos alcançam as melhores soluções. 

Para o colaborador

A valorização profissional traz ainda mais benefícios para o próprio trabalhador, veja 3 exemplos.

Redução da ansiedade e estresse

A falta de reconhecimento pode gerar uma sobrecarga emocional muito grande em cima do profissional, ao sentir que não é capaz de atender as expectativas solicitadas pela organização.

Isso pode acarretar sentimentos de desânimo e frustração, já que a pessoa não compreende qual a razão de seus esforços parecerem sem importância. Em determinadas circunstâncias, esses sentimentos de inutilidade funcionam como gatilhos que levam a pessoa a desenvolver doenças emocionais, como, ansiedade e depressão. 

Segundo a Teoria de Maslow,  entre as necessidades naturais do ser humano encontra-se a estima, que envolve o sentimento de reconhecimento. Sendo assim, a empresa está contribuindo para o bem-estar psicológico do indivíduo ao praticar a valorização profissional.

Desse modo, o colaborador consegue sentir alegria ao executar suas funções e diminui a probabilidade de sofrer com a síndrome de burnout e outros problemas que poderiam atrapalhar o seu serviço.

Desenvolvimento profissional

O ato de valorizar o trabalho também ajuda no crescimento profissional do funcionário. Todas as pessoas possuem aspectos que precisam melhorar ao longo de sua carreira a fim de se tornarem melhores naquilo que fazem. Na verdade, esse é um processo contínuo. 

No entanto, contar apenas com a nossa própria visão sobre nós mesmos não é o suficiente, visto que nem sempre percebemos um defeito que é preciso vencer ou podemos ser muito exigentes e não enxergar as nossas boas qualidades. Por isso é necessário a opinião de terceiros.

Assim, a avaliação da empresa proporciona ao colaborador uma perspectiva geral sobre os seus pontos positivos e negativos. É importante dar tanto feedbacks negativos como positivos, equilibrando a proporção entre eles, isso vai funcionar como um reforço que estimula as boas ações, mas que tenta corrigir as ruins. 

O objetivo é que durante a trajetória do funcionário na organização, ele consiga desenvolver competências técnicas e socioemocionais que vão torná-lo um profissional melhor e mais qualificado. 

Senso de colaboração

Por último, a valorização do trabalho em equipe auxilia na criação de um melhor clima organizacional, que seja guiado pelo senso de colaboração. Com isso, o trabalhador sente que faz parte de um time em que todos são igualmente importantes. 

Vale ressaltar que, de acordo com a hierarquia de necessidades de Maslow, os humanos são seres sociais e, consequentemente, devem pertencer a um grupo para se sentirem completos. 

No ambiente de trabalho, isso significa que a empresa precisa criar estratégias que visam diminuir a ocorrência de comparações negativas e o surgimento de rivalidades. É mais provável que o desempenho do trabalhador seja positivo se ele encontrar uma causa em comum com outros pela qual lutar. 

Porém, o que fazer para que a valorização do trabalho seja parte da cultura empresarial? Confira no próximo tópico. 

Como praticar a valorização profissional na empresa?

Com o intuito de que a valorização profissional seja uma realidade na sua empresa, é importante que haja um conjunto de ações que contribuam para isso. Por isso, é necessário entender o perfil dos colaboradores, as necessidades, realizar um planejamento e começar a colocar em prática algumas ações. Entenda no próximo tópico. 

Quais ações ajudam a valorizar o trabalho?

Pequenas atitudes e gestos são formas de dar valor ao colaborador e devem fazer parte da rotina diária da organização, por exemplo, o hábito de ouvir com empatia e elogiar. Porém, também é possível planejar ações maiores com o objetivo de demonstrar reconhecimento profissional. 

Aprenda como implementar uma cultura que facilite a valorização profissional em sua empresa!  

Sistema de recompensas

Primeiro, a instituição pode criar um programa de incentivos em que ao alcançar determinadas metas, o colaborador recebe uma recompensa pelo seu trabalho. 

Entre os objetivos para o funcionário atingir, é possível incluir tópicos, como:

  • Contribuição com ideias significativas;
  • Fortalecimento do relacionamento entre equipe;
  • Cumprimento de prazos;
  • Boa utilização dos recursos empresariais;
  • Dentre outros. 

E as recompensas podem ser variadas, de acordo com a realidade da empresa, por exemplo:

  • Bonificações;
  • Maior poder de decisão;
  • Presentes e lembrancinhas;
  • Dia de folga;
  • Entre outras coisas. 

Treinamento

Em alguns casos, o funcionário apresenta baixo rendimento em suas atividades por ter dificuldades em executar um aspecto específico de sua função. 

Por isso, o ideal é que a empresa ofereça treinamento para o colaborador aperfeiçoar suas habilidades técnicas em vez de apenas dar o feedback negativo e não tomar nenhuma atitude para ajudar o profissional. Isso pode ser feito por meio de:

  • Cursos;
  • Palestras;
  • Mentorias; 
  • Entre outros. 

Dessa forma, o trabalhador sentirá que a organização se importa com suas dificuldades e quer fazer algo para ajudá-lo. Consequentemente, pode ser que isso amplie o seu desejo de fazer o seu melhor no cumprimento de suas obrigações. 

Plano de carreira

Muitos profissionais têm o desejo de alcançar maiores cargos dentro de uma empresa. Por isso, uma forma de demonstrar o valor que a companhia dá para os colaboradores é possibilitando a ascensão de carreira. 

Para isso, a organização pode elaborar um plano, que determina quais são as competências fundamentais para cada cargo e especifica as funções necessárias para a posição. 

Dessa forma, os trabalhadores vão ter uma motivação especial para se esforçar em desenvolver certas qualidades.

Além disso, a empresa vai demonstrar que valoriza a mão de obra interna por dar aos próprios funcionários a chance de crescerem profissionalmente, antes de procurar por trabalhadores externos. 

Elogios

Por último, é essencial não desmerecer o grande efeito que um simples elogio pode ter na motivação e engajamento de um colaborador. 

Nesse sentido, é útil que o gestor faça os elogios apropriados quando o desempenho do funcionário for acima da média. Essa medida deve ser aplicada tanto no trabalho presencial como no home office

No caso do trabalho à distância, é possível criar situações que possibilitem elogiar em particular ou em público, por exemplo:

  • Mensagens de textos;
  • E-mails;
  • Publicação em redes sociais;
  • Reuniões por vídeo chamadas;
  • E assim por diante.

Porém, vale destacar que se o elogio for feito na frente de outras pessoas, a intenção é valorizar as qualidades do profissional, mas sem menosprezar o esforço dos outros funcionários. Desse modo, o espírito de união vai continuar ativo na organização.

Qual o papel do RH?

O RH é o setor responsável por garantir que a valorização profissional seja parte da cultura da empresa. Para isso, é necessário elaborar estratégias que visam identificar pontos de melhoria nesse aspecto. 

Nesse sentido, a equipe de RH precisa ouvir com empatia os sentimentos dos colaboradores. É muito importante descobrir o seu nível de satisfação quanto ao reconhecimento profissional praticado pela organização. 

Afinal, talvez, a empresa acredite que suas ações de valorização profissional já estão sendo bem aplicadas. No entanto, o ponto de vista dos funcionários sobre o assunto pode ser diferente. 

Na realidade, o próprio ato de ouvir aos colaboradores já é um meio de evidenciar o seu apreço na equipe. Isso é uma demonstração de que sua opinião tem valor e merece ser levada em consideração. 

Entretanto, não basta apenas escutar as contribuições dos trabalhadores. Após isso, é essencial implementar ações para que a valorização profissional aconteça na prática.

Além disso, o RH também precisa fiscalizar o estilo de liderança de cada setor, fornecendo treinamento para assegurar que esteja em harmonia com os princípios da empresa. 

Conclusão

imagem de um homem sorrindo cumprimentando uma mulher

A valorização profissional é essencial para manter o bom engajamento dos colaboradores com a organização. Caso contrário, a tendência é que o desempenho das atividades comece a apresentar quedas significativas. 

Para a empresa, isso resulta em prejuízos, por exemplo, queda de qualidade nas entregas, maiores taxas de rotatividade de funcionários e diminuição de produtividade. Por um outro lado, a valorização do trabalho proporciona melhor clima organizacional, maior união entre as equipes e resultados mais satisfatórios de uma forma geral. 

Sendo assim, é essencial que tanto a organização como o RH criem estratégias que aumentem a sensação de valorização por parte do trabalhador. Entre essas, podem-se incluir: elogios, treinamentos, plano de carreira e programas de incentivo. 

Gostou do artigo? Compartilhe em suas redes sociais e continue acompanhando o blog da PontoTel!

gestao de jornada e redução de custos
Compartilhe em suas redes!
Rolar para cima