Entenda o que é a liderança humanizada e os benefícios que ela traz para a empresa

imagem de uma mulher em pé falando para um grupo de pessoas sentado na frente

As recentes transformações do mercado de trabalho intensificaram as discussões sobre liderança humanizada. Afinal, atualmente, as pessoas não estão interessadas somente na remuneração e nos benefícios oferecidos pela empresa.

Na verdade, os profissionais, especialmente os mais talentosos, estão em busca de instituições que permitam e incentivem o seu desenvolvimento, estimulando assim um convívio agradável e que facilite a comunicação eficiente entre os integrantes da equipe.

Nesse contexto, a gestão humanizada surge como uma ferramenta permitindo que essas, e outras vantagens, aconteçam  contribuindo para o crescimento da empresa.

Mas, você realmente sabe o que é liderança humanizada?

Como o termo ainda gera dúvidas e discussões, vamos te apresentar os principais pontos relacionados ao conceito e aplicação desse tipo de liderança. São eles:

Vamos lá?

O que é uma liderança humanizada?

imagem de um homem falando com duas mulheres apontando para um papel

Liderança humanizada é um tipo de gestão na qual o líder exerce sua influência e pauta suas ações sobre um grupo de forma mais empática e solidária.

Para isso, é fundamental que o gestor humanizado desenvolva características específicas, tais como maturidade, inteligência emocional, sensibilidade, entre outras. E o mais importante: o líder humanizado deve gostar de pessoas, de interagir, de conviver e de tentar entender o outro.

Como consequência, o gestor consegue pensar e executar estratégias que impulsionam o engajamento dos colaboradores, estimula a mudança de mindset corporativo e ainda melhora a cultura organizacional da empresa.

Assim, todo mundo sai ganhando: tanto os funcionários, que têm acesso a um ambiente mais acolhedor e menos estressante, quanto a empresa, cujos dados indicarão o aumento da produtividade se convertendo em crescimento da sua lucratividade.

No entanto, para que a gestão humanizada realmente se converta em resultados positivos é essencial entender o que é humanização.

Afinal, esse conceito pode ser interpretado de várias formas e aplicado em diferentes contextos. Por isso, é importante lembrar como a humanização pode ser aplicada dentro da equipe de trabalho.

Entenda abaixo.

Humanização: O que é

O termo humanização pode ser visto de forma negativa e até com desdém em vários contextos. Para muitas pessoas, não faz sentido “humanizar uma empresa”. Afinal, se todos somos humanos, então para que serve a humanização?

Acontece que, no mundo corporativo, assim como em outras áreas, como a saúde, por exemplo, essa palavra ganha um significado ainda maior, que não tem relação com as características biológicas e históricas do ser humano.

Na verdade, o termo humanização possui raízes no Humanismo, que é uma corrente filosófica responsável por tentar compreender o ser humano (natureza, limites, interesses e potenciais) e criar meios para que as pessoas conheçam umas às outras.

Nesse sentido, a médica e doutora em Ciências, Izabel Cristina Rios, explica que a humanização se fundamenta no respeito e na valorização do ser humano como um todo.

Por isso, sua implementação permite que todos os envolvidos numa empresa, instituição, setor ou segmento adotem um comportamento profissional ético e, consequentemente, transformem a cultura institucional.

A partir do momento que o líder decide desenvolver essa gestão humanizada, o processo para essa transformação institucional ocorre de uma maneira mais rápida e natural.

Mas,como um líder pode colocar a humanização em prática e mudar a cultura da sua empresa?

Para isso, ele precisa desenvolver as características abaixo.

Características de uma liderança humanizada

Ao contrário do que muita gente pensa, um gestor humanizado não é sinônimo de um “líder bonzinho”. Afinal, na prática, esse tipo de liderança passiva não é benéfica nem para os funcionários, nem para a empresa.

Na verdade, a liderança humanizada pode ser considerada uma soft skill. Por isso, ela exige o desenvolvimento de várias características específicas, como as apresentadas a seguir.

Empatia

A capacidade de compreender as emoções e de se colocar no lugar do outro é uma das habilidades sociais mais importantes do ser humano. Essa capacidade é conhecida como empatia, característica muito útil em todas as áreas da vida, inclusive no ambiente de trabalho.

Nesse contexto, ser uma pessoa empática significa ser capaz de entender as limitações e sofrimentos dos colegas, ouvir de forma ativa o colaborador, pensar antes de falar e manter um canal aberto de comunicação.

Quando o gestor e os colaboradores desenvolvem esse comportamento empático, o “clima” do trabalho fica mais agradável, o que favorece a produtividade da equipe.

Solidariedade

Uma empresa de sucesso, que apresenta bons resultados, precisa manter um ambiente de incentivo à cooperação mútua e ao trabalho em equipe.

Por isso, é importante valorizar e incentivar profissionais que apresentam uma postura mais solidária, que saibam trabalhar em equipe, pedir e oferecer ajuda.

Assim, mesmo que o colaborador não tenha essa postura tão proativa naturalmente, se sente motivado a adotar as atitudes e comportamentos do time.

Como consequência, assim como no jogo de futebol, a equipe consegue marcar seu “gol” mais facilmente, alcançando bons resultados.

Foco no bem-estar

Muitas vezes, o colaborador pode enxergar o ambiente de trabalho apenas como um centro de muito estresse e poucos benefícios.  É claro que é praticamente impossível encontrar um emprego onde não exista qualquer tipo de problema para resolver ou prazos para cumprir.

A questão é que, a depender do modelo de gestão e das políticas adotadas pela empresa, o ambiente acaba se tornando estressante demais. A pressão excessiva por metas e resultados, por exemplo, pode levar o funcionário a desenvolver vários problemas, tais como baixa produtividade, ansiedade e depressão e até síndrome de Burnout.

Por isso, uma gestão humanizada também deve considerar as limitações de seus colaboradores, avaliando cada um deles de forma mais empática e, por consequência, criando estratégias e ações que reduzam a ocorrência desses problemas.

Observação das necessidades dos colaboradores

Um verdadeiro líder humanizado também deve permanecer atento às necessidades dos seus colaboradores. Assim, a empresa pode realizar ações e investimentos que ajudem a melhora do ambiente de trabalho.

Nesse sentido, adotar estratégias como melhorar o espaço de trabalho, estimular a realização de atividades físicas e adotar um regime de trabalho mais flexível, por exemplo, podem criar um ambiente mais positivo para a realização de tarefas.

Além disso, essas estratégias ainda contribuem para reduzir o absenteísmo na empresa, comportamento que também prejudica o desenvolvimento de projetos.

Comunicação eficaz entre líderes e liderados

A falta de comunicação pode ser considerada o Calcanhar de Aquiles, ou seja, o ponto mais frágil de uma equipe de trabalho. Afinal, essa falha impede que as informações sejam transmitidas na forma e no momento certo, prejudicando o processo de produção/entrega para os clientes e ainda deixa os colaboradores insatisfeitos.

O segredo para evitar todos esses problemas é a adoção de uma comunicação eficiente, simples, clara e objetiva entre todos os membros da equipe.

Mantendo o canal de diálogo aberto no canal de comunicação, as falhas de comunicação podem ser resolvidas e a troca de ideias entre os colegas aumenta, gerando resultados positivos para todos.

Integração entre os times

Um líder humanizado deve ser capaz de utilizar as características descritas anteriormente para incentivar a integração entre as diferentes equipes de trabalho da empresa.

Para isso, o gestor pode realizar ações de integração entre os times, estimular parcerias de projetos e incentivar o diálogo entre os departamentos, por exemplo.

Qual a importância de se ter uma liderança humanizada?

imagem de um homem e uma mulher sentados conversando olhando para um computador

Ao adotar o modelo de gestão humanizada, o líder consegue entender que seus colaboradores não são e nem devem ser tratados como números. Afinal, eles são seres humanos com limitações, interesses, preferências e necessidades próprias.

A partir do momento que eles são ouvidos, que se sentem acolhidos e entendem que a gestão, de fato, está interessada em crescer junto com ele, tudo muda. Nesse momento, o funcionário se torna, de maneira voluntária, uma das peças-chave para o bom funcionamento de qualquer negócio.

Dessa forma, não só a empresa ganha em função do aumento da produtividade e resultados, mas também os trabalhadores encontram um espaço onde podem se desenvolver e manter o equilíbrio entre sua vida profissional e pessoal.

Isso é apenas um resumo de como a liderança humanizada pode transformar o dia a dia de uma empresa. Para saber mais, é importante conhecer todos os benefícios que essa prática pode promover para a equipe.

Quais benefícios a liderança humanizada traz para a organização

Aplicando os ensinamentos da liderança humanizada, o gestor consegue obter resultados muito positivos para sua empresa, como é explicado nos próximos tópicos.

Retenção de talentos

Com o apoio de um líder e um ambiente humanizado, os profissionais talentosos, especialmente os mais jovens, tendem a permanecer na empresa.

Afinal, eles estão numa empresa em que se sentem valorizados e possuem liberdade para trocar ideias com o gestor e os demais membros da equipe.

Fortalecimento da marca empregadora

O tempo em que uma boa empresa era medida somente por seus resultados já passou. Hoje, a cultura organizacional e as relações de trabalhos entre líderes e colaboradores, ou entre os próprios colegas, também são considerados durante a avaliação de qualquer negócio.

E as empresas sabem como esse tipo de avaliação é importante para atrair e reter bons profissionais para os seus times. Por isso, as marcas que recebem o selo Good Place to Work, por exemplo, exibem sua colocação no Ranking de Melhores Empresas para Trabalhar com orgulho.

Como consequência desse tipo de reconhecimento, a marca empregadora se fortalece no mercado e ainda melhora sua produtividade, já que conta com profissionais engajados na equipe.

Melhora do clima organizacional

Com o estreitamento das relações de trabalho, melhora da comunicação e da integração do time, o clima organizacional também muda, tornando-se mais saudável para todos.

Ambiente colaborativo

Diante de uma gestão humanizada, valores como empatia e solidariedade se transformam em ações que contribuem para um ambiente mais colaborativo. Por consequência, o envolvimento e engajamento da equipe melhora, gerando mais resultados.

Desenvolvimento de pessoas

Um bom líder humanizado é capaz de entender as necessidades e os potenciais de cada colaborador. Com base nesse tipo de observação, ele pode atribuir funções e autorizar projetos que contribuam para o desenvolvimento pessoal e profissional do funcionário, que se sentirá valorizado.

Melhora da produtividade

Em função de todos os benefícios descritos anteriormente, o maior ganho que uma empresa pode ter após adotar uma gestão humanitária é o aumento da produtividade.

Afinal, com boas condições de trabalho e níveis elevados de satisfação, os colaboradores se sentem mais motivados a trabalhar.

Como desenvolver uma liderança humanizada?

imagem de uma mulher em pé usando máscara e falando para outras pessoas sentadas

Na teoria, todos os conceitos e benefícios explicados anteriormente são fáceis de entender. Mas, como colocar esse conhecimento em prática? 

Pensando nisso, nos próximos tópicos, te apresentamos dicas importantes para te ajudar a desenvolver essa liderança humanizada.

Invista na formação do líder

Ninguém nasce um líder, mas muita gente pode desenvolver as habilidades necessárias para assumir esse papel de liderança. Para isso, é importante que o profissional que vai exercer esse papel possua as características necessárias para essa função.

Nesse sentido, é importante conhecer seus pontos fortes e fracos, permitindo a identificação dos aspectos que precisam ser melhorados.

O ideal é que esse processo de autoavaliação ocorra frequentemente, permitindo que o líder se atualize e acompanhe as necessidades atualizadas de seus colaboradores.

Crie um PDL voltado para esse foco

Para incentivar o desenvolvimento do líder humanizado, as empresas podem elaborar um Programa de Desenvolvimento de Liderança (PDL) voltado para esse tema.

Através desse programa, os colaboradores podem aprender e melhorar competências necessárias para liderar, motivar e treinar suas equipes.

Aposte nos feedbacks construtivos

A comunicação eficiente é um dos pilares da liderança humanizada. Por isso, um bom gestor deve manter um canal de diálogo aberto com os demais integrantes da equipe.

Estar disposto a ouvir demandas e propostas do colaborador, bem como parabenizar ações positivas e ajudar a corrigir atividades erradas ou problemáticas, é um papel importante do gestor humanizado.

Adeque processos com base nas necessidades dos colaboradores

Por fim, ser empático e focar no bem-estar dos colaboradores também exige que o líder adapte os processos, ações e atividades da empresa de acordo com o perfil e as necessidades do funcionário. Assim, ele se sentirá mais valorizado e empolgado para exercer suas funções.

Conclusão

Neste artigo, você aprendeu que uma liderança humanizada visa a melhoria do ambiente de trabalho e o aumento da produtividade da equipe. Em resumo, diante dessa gestão que humaniza relações sociais e de trabalho, tanto a empresa, quanto os colaboradores saem ganhando.

O aumento da produtividade, a retenção de talentos, o fortalecimento da marca empregadora e a melhora do clima organizacional são apenas alguns dos benefícios que esse tipo de liderança pode gerar.

Diante de todas essas vantagens, fica fácil entender por que tantas empresas estão aderindo a esse modelo de gestão de times.

Gostou do conteúdo? Continue acompanhando as discussões sobre gestão empresarial no blog da PontoTel!

banner resolver problemas com escalas de trabalho
Compartilhe em suas redes!
Rolar para cima