Como fazer um processo seletivo online com bons resultados? Confira o checklist para auxiliar seu RH durante o processo!

imagem de uma mulher sentada na frente de um computador sorrindo e acenando

O processo seletivo online tem sido uma necessidade em muitas empresas. Com a globalização e a difusão do home office, há cada vez mais vagas de trabalho no modelo remoto. 

Basta abrir seu LinkedIn e, usando os filtros de pesquisa, fazer um teste. Isso acontece devido às tendências do novo mercado. 

Muitos setores, sobretudo o de tecnologia e inovação, apostam em maior flexibilidade e autonomia para seus colaboradores. Por isso, cada vez mais empresas têm aderido ao trabalho em casa. 

Assim, a contratação precisa ser feita de forma remota. Os processos seletivos recebem novas ferramentas e vantagens que antes, de forma presencial, não seriam possíveis. 

O candidato é avaliado de forma tridimensional, percorrendo múltiplos critérios de contratação. Mas como isso é feito? Quais são os benefícios de se realizar um processo seletivo online? 

Neste artigo, serão abordadas essas e outras questões sobre o tema. Continue lendo para tirar suas dúvidas.

Boa leitura!

controle escalas de trabalho por aplicativo

Processo seletivo e a pandemia

O processo seletivo online ganhou maior destaque com a pandemia do COVID-19, que trouxe muitas mudanças significativas no âmbito do trabalho. 

As empresas se viram forçadas a fechar suas portas em função de evitar o contágio, e novas práticas precisaram ser adotadas durante esse período. 

Uma dessas práticas foi a adoção do trabalho remoto, ou home office, como é também chamado devido à influência da língua inglesa no país. Com ele, as contratações também passaram a ser feitas de forma remota. 

Mas isso não é novidade para o meio corporativo. Desde antes da pandemia, já se faziam processos seletivos online. Os maiores entusiastas eram multinacionais baseadas em outros países, ou empresas essencialmente digitais. 

Além do fator necessidade, isso também ocorria em outros setores devido à própria natureza dos seus serviços. Entre eles, estão: 

  • Empresas de tecnologia em geral;
  • Atuantes do ramo da logística;
  • Startups e empreendimentos similares. 

Mas existe alguma diferença quando comparado ao processo seletivo tradicional? Saiba mais a seguir. 

Quais são os benefícios do processo seletivo online?

imagem de uma mulher fazendo chamada de vídeo pelo computador e escrevendo em um caderno

Os benefícios do processo seletivo online vão muito além de autonomia e flexibilidade para os futuros colaboradores da empresa. 

Primeiro, os recrutadores que buscam se reinventar têm acesso a mais insumos na hora de analisar seus candidatos. 

Segundo, a gestão e o RH desfrutam de uma série de vantagens para tornar seu processo seletivo um sucesso. Algumas delas serão explicadas a seguir. 

Maior atração de candidatos

No modelo presencial, os candidatos ficam sabendo da vaga em aberto através de anúncios em jornais, revistas e publicidade externa, como outdoors e faixas. 

É preciso ressaltar que tais ferramentas, embora eficazes, não são comparáveis com o alcance universal da internet. Com as redes sociais, os mecanismos de busca e a velocidade com que a informação é disseminada, uma vaga tem muito mais visibilidade.

Dessa forma, ocorre uma maior atração de candidatos, possibilitando que a vaga seja preenchida pelo melhor profissional disponível no mercado. 

Redução de custos para a empresa

Outro aspecto de destaque é a redução significativa dos custos envolvendo todos os detalhes do processo seletivo. Além da publicidade e divulgação, gasta-se menos com luz, aluguel e funcionários, uma vez que não é necessário ter local físico para realizá-lo. 

Além disso, o candidato também tem redução de custos, pois não tem que arcar com as despesas de transporte, alimentação, hospedagem e estacionamento. 

Redução de tempo durante o processo

O processo seletivo online não reduz apenas os custos para a empresa, mas também o tempo dedicado ao processo. 

Uma vez que não há investimento no deslocamento e na preparação do espaço, as etapas acabam sendo otimizadas. Portanto, sobra tempo para que os recrutadores possam direcionar as etapas e a análise dos candidatos. 

Possibilidades de se aplicar mais etapas

E por falar em etapas, os recrutadores dependem apenas de sua criatividade e das ferramentas disponíveis para criar um processo seletivo criterioso e eficaz. 

Isso ocorre porque o ambiente virtual não sofre com as limitações do espaço físico, como por exemplo: 

  • Número de candidatos; 
  • Entrega de materiais (como canetas, papeis e afins);
  • Horário limite para aplicação das etapas.  

Contudo, não basta saber apenas as vantagens que o processo seletivo online traz. É necessário ter ciência de como ele é realizado na prática. 

Preparamos um guia com 6 passos para a organização de um excelente processo seletivo a seguir! 

Passo a passo de como o RH deve montar seu processo seletivo online

imagem de uma pessoa usando um computador com uma caneta e um caderno ao lado

O RH deve estar sempre aberto para novas práticas, principalmente aquelas que dizem respeito a novas tecnologias. Os candidatos, hoje, estão melhor preparados, mais abertos ao aprendizado e ao crescimento. 

Ao seguir o passo a passo da PontoTel, a empresa irá proporcionar a esses candidatos uma experiência de processo seletivo completa e memorável em suas carreiras! 

Primeiro passo: planejamento das etapas e entrevistas

Planejamento é a palavra-chave quando se fala de um processo seletivo online. É preciso estabelecer uma ordem de acontecimentos que seja fácil de entender e disponível para consulta caso outros setores precisem utilizá-lo. 

Além disso, o planejamento deve assegurar que o processo seletivo siga a mentalidade da empresa, que tenha características de marca, linguagem e identidade.  

É importante que o aplicador ou entrevistador tenha feito um breve aquecimento vocal e corporal antes de começar o processo, para que também se cuide do material humano além do virtual. 

Segundo passo: estabeleça como serão as triagens

A triagem diz respeito a quais critérios serão aplicados para a seleção dos candidatos que participarão do processo seletivo online. O que a empresa procura? Quais as habilidades técnicas e as soft skills que não podem faltar em um novo colaborador? 

Existem algumas formas de triagem eficazes para realizar essa escolha: 

  • Por meio de análise de curriculum;
  • Pela leitura da carta de apresentação;
  • Pela análise das redes sociais do candidato;
  • Por meio de dinâmica corporativa;
  • Por meio de entrevista pessoal. 

Não existe método ideal para o recrutamento. É preciso saber quais são as necessidades da empresa e qual perfil que o processo se dispõe a encontrar no mercado. 

Terceiro passo: descrição da vaga adequada para as redes sociais

As redes sociais são um fenômeno de interatividade no espaço virtual. Elas representam uma forma eficaz de alcance, pois a maioria dos candidatos espera alguma presença da empresa nesse tipo de canal. 

Portanto, é essencial ter um bom redator para tornar atrativa a descrição da vaga que a empresa está oferecendo. Além disso, conhecer as redes sociais e entender que tipo de linguagem cada uma delas pressupõe é um grande bônus. 

Isso significa que uma postagem no Instagram, uma rede social mais despojada, de textos curtos e enfoque nas imagens, não pode ser construída e divulgada da mesma forma que se faria no Linkedin, sério e corporativo. 

Quarto passo: capriche na divulgação 

A divulgação das vagas em aberto é tão importante quanto a maneira como elas foram elaboradas. Não basta ser bem escrita e direcionada, a empresa precisa fazer com que ela chegue no trabalhador. 

Em geral, além das redes sociais, a divulgação também é feita através de e-mails, de portais de vagas e sites de anúncios e notícias. 

É importante fazer com que a divulgação seja clara, direta e objetiva, de modo que o candidato não desista do processo antes mesmo de começá-lo. 

Quinto passo: escolha os testes que mais combinam com a vaga

imagem de uma mulher sorrindo na frente de um computador

O quinto passo é o momento em que a criatividade do recrutador pode brilhar. É chegada a hora de escolher os testes que se adequem à vaga na qual os candidatos estão interessados. 

Estes testes precisam ter um objetivo. Eles devem mensurar no candidato as competências e habilidades que a empresa busca para preencher a vaga. Devem, também, ter uma conexão conceitual com a proposta. 

Por exemplo, um teste para o suporte técnico de uma empresa precisa medir as habilidades e conhecimentos técnicos do candidato. 

Já para o atendimento ao consumidor, o teste deve estar condicionado às capacidades sociais, comunicativas e interpessoais do futuro colaborador. 

Sexto passo: realize, com calma, as primeiras entrevistas e analise os candidatos

O último passo é a análise do material humano contido no processo seletivo. O resultado das entrevistas, as anotações feitas sobre os candidatos e a apuração das impressões causadas por eles. 

Como o título diz, é preciso fazer isso com calma. Se possível, deixar descansar por um dia e retomar posteriormente. Isso ocorre pois, quando se trata de interações humanas, existem critérios como subjetividade e humor que podem atrapalhar o processo. 

Sendo assim, respire, faça anotações, seja cordial e busque demonstrar interesse pelo candidato e sua história. Dessa forma, as decisões serão tomadas com parcimônia e igualdade de chances. 

Agora que você já sabe montar seu processo seletivo online, faça um checklist final antes de começar. 

Checklist do RH para um processo seletivo online efetivo

Após seguir os seis passos do nosso guia, você agora precisa se certificar de que todas as etapas foram concluídas com sucesso. 

Pegue papel e caneta ou abra seu organizador digital e anote as dicas finais para o seu processo seletivo! 

Organização das etapas

O primeiro item da checklist é enumerar e organizar as etapas do processo seletivo. 

Certifique-se de que você tem todos os instrumentos necessários para que os testes e as entrevistas ocorram de maneira fluída e sem falhas. 

Checagem dos envios dos links para cada candidato

imagem de uma pessoa digitando no computador

Na sequência, confirme se os links foram enviados para os candidatos. Teste cada um deles para checar se não estão quebrados e se abrem as janelas corretas. 

Em caso de erro, não se desespere: avise os candidatos do problema e corrija-o com calma. O envio de um novo link toma apenas alguns segundos. 

Fazer a testagem de microfone e internet antes das entrevistas ou dinâmicas

Na maior parte das vezes, os problemas de hardware são mais recorrentes do que os demais. A tecnologia é imprevisível e, às vezes, seu funcionamento escapa à nossa antecipação. 

Portanto, é imprescindível checar os microfones e o acesso à internet antes de iniciar o processo. Mas não só isso: teste também a plataforma de videoconferência antecipadamente. 

Disponibilizar uma conversa confortável com o candidato

Por fim, lembre-se de que do outro lado da tela, há um ser humano. Demonstre empatia e cordialidade ao realizar a entrevista, buscando um ambiente seguro e transparente. 

Ao se sentir confortável, o candidato terá maiores chances de demonstrar o auge de suas capacidades e estar apto a ser selecionado para a vaga. 

Se for cabível, dê feedbacks claros e construtivos, mesmo que o candidato não seja escolhido. Esse tipo de atitude pode ajudar em outros processos, contribuindo para o crescimento profissional da pessoa. 

Conclusão

Os processos seletivos online podem ser vistos como momentos de tensão e expectativa, pois os candidatos estão apreensivos, tentando entregar a melhor versão de si mesmos. Às vezes, problemas técnicos podem impedi-los de alcançarem seu objetivo. 

É importante que busquem um ambiente com maior iluminação e que, de preferência, seja silencioso. Chequem sua conexão e estabilidade do sinal; em caso de dificuldades, peça que a entrevista seja conduzida por telefone. Vista-se como se estivesse presencialmente.

No tocante à empresa, é importante que o avaliador e a equipe do RH tenham empatia, que compreendam o processo e procurem torná-lo uma experiência mais humana. Existem muitas formas de se fazer isso, mesmo online. 

Há quem diga que o ambiente digital é frio e impessoal, o que pode impossibilitar uma leitura mais correta dos candidatos. Mas não precisa ser dessa forma. O espaço virtual pode ser uma extensão do mundo real se certos cuidados forem tomados. 

Seguindo o nosso passo a passo e preenchendo o checklist, você tem as ferramentas necessárias para conduzir seu processo seletivo online da maneira mais eficiente possível. 

Gostou do conteúdo? Então, compartilhe em suas redes sociais e continue acompanhando o blog da PontoTel

controle de jornada digital e gestao de pessoas

Compartilhe em suas redes!
Rolar para cima