Empregabilidade: veja os principais fatores positivos, importância e como desenvolver na empresa!

imagem de duas pessoas se cumprimentando

A empregabilidade está relacionada à capacidade do profissional se consolidar no mercado de trabalho. Mas esse conceito não beneficia apenas o trabalhador. 

Na verdade, a contratação de um colaborador com alta empregabilidade também promove várias vantagens para a empresa, tais como aumento da produtividade e melhora da competitividade.

Por isso, o departamento de Recursos Humanos (RH) precisa trabalhar em conjunto com líderes e gestores a fim de implementar estratégias para aumentar a empregabilidade da empresa e, consequentemente, obter bons resultados tanto para a organização quanto para o funcionário.

Para te ajudar a entender como fazer isso e quais os benefícios da empregabilidade, neste artigo vamos discutir os seguintes tópicos:

Boa leitura!

banner frequência de funcionários

O que é empregabilidade?

A empregabilidade pode ser entendida como a capacidade que um profissional possui de conseguir e se manter num emprego e também de ser valorizado no mercado de trabalho. 

Por isso, esse conceito também está relacionado a forma como as empresas enxergam esse trabalhador. 

Esse conceito foi desenvolvido no fim da década de 1990 por José Augusto Minarelli, especialista em recolocação e aconselhamento de carreira e um dos pioneiros nesse nicho no Brasil.

De acordo com o idealizador desse termo, um profissional capacitado e experiente na sua função tende a apresentar uma alta empregabilidade, afinal, seu perfil é desejado por diferentes organizações.

Por esse motivo, ele tem a oportunidade de escolher trabalhar na companhia que oferece as melhores condições para o seu desenvolvimento profissional

Sendo assim, quanto maior a sua capacidade de conseguir e se manter num emprego, maior será a sua empregabilidade.

Empregabilidade no Brasil

A taxa de empregabilidade no Brasil é considerada bastante instável. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o país registrou uma taxa de desemprego de 10,5% no primeiro trimestre de 2022. 

Apesar desse valor indicar uma queda no nível de desocupação em relação aos índices registrados ao longo da pandemia, os níveis de empregabilidade variam muito de acordo com o setor e a região do país. 

Por exemplo, a maioria das vagas de emprego abertas estão relacionadas ao setor de serviços e concentradas na Região Sudeste. 

Além dessa concentração de vagas, os profissionais ainda enfrentam o problema da falta de capacitação, que está relacionado aos desafios educacionais e sociais enfrentados pelo país.

Como as empresas buscam colaboradores que apresentam a formação compatível com as demandas da organização, os profissionais que investem na sua capacitação, com cursos, treinamentos, graduação e pós-graduação, são inseridos com mais facilidade no mercado. 

Por isso, quem investe no seu desenvolvimento profissional apresenta um nível maior de empregabilidade.

Qual a importância da empregabilidade?

imagem de uma mulher sentada sorrindo com um caderno no colo ao lado de outra mulher e um homem sentados

É fato que a empregabilidade beneficia tanto o profissional, quanto a empresa contratante. Por um lado, os profissionais que apresentam uma boa empregabilidade têm mais segurança financeira e estabilidade na carreira em relação aos demais trabalhadores. 

Afinal, eles têm mais chances de serem encontrados por recrutadores e são valorizados nos processos seletivos

Além disso, em função das suas habilidades, esses profissionais tendem a superar os desafios impostos pelo dia a dia do trabalho. Por esse motivo, geralmente eles têm mais oportunidades para permanecer e crescer na empresa.

Por outro lado, a organização que contrata esse tipo de profissional é beneficiada pelos resultados de seu trabalho, consequência do aumento da produtividade e da qualidade dos serviços prestados por esses colaboradores.

Por que ser uma empresa empregadora?

A empresa que tem uma marca empregadora forte aumenta sua competitividade no mercado e consegue atrair talentos para a organização. 

Afinal, ela incentiva o desenvolvimento profissional, possui estratégias eficientes de gestão de pessoas e consegue manter os funcionários engajados. 

Esses fatores contribuem para a construção de uma companhia mais produtiva, com resultados mais sólidos e com uma imagem corporativa mais forte.

Como desenvolver a empregabilidade?

O departamento de RH analisa diferentes aspectos de um profissional antes de contratar ou efetivar colaboradores para a empresa. 

Dentre esses aspectos, os mais relevantes são as competências profissionais, os conhecimentos técnicos e a rede de relacionamentos da pessoa avaliada. 

Embora esses três fatores sejam avaliados com pesos diferentes, todos eles são considerados fundamentais no desenvolvimento da empregabilidade. 

Por isso, se você quiser melhorar suas chances de contratação e ser mais valorizado no mercado de trabalho, precisa investir na melhoria desses três aspectos da sua carreira.

Base e pilares da empregabilidade

A empregabilidade é baseada em pilares construídos com a cooperação tanto dos profissionais, quanto da própria empresa. 

Por isso, nos próximos tópicos você vai conhecer esses pilares e como as duas partes podem contribuir para o aumento da empregabilidade.

Conscientização em finanças

Muita gente não sabe, mas manter um controle financeiro eficiente, criar uma reserva de emergência e saber gerenciar seus gastos diante das adversidades, também influencia na empregabilidade. 

Afinal, o profissional que mantém sua saúde financeira em dia geralmente investe mais e melhor na sua carreira. 

Além disso, a reserva financeira permite que ele escolha com mais tranquilidade e assertividade as vagas e empresas na qual pretende trabalhar.

Vale lembrar que a empresa também pode investir na educação financeira dos seus funcionários. 

Assim, eles aprendem a tomar decisões mais assertivas e ficam mais satisfeitos ao entender como podem criar e gerenciar planos para a sua vida profissional e pessoal.

Saúde mental e física

Problemas relacionados à saúde mental e física podem provocar a queda da produtividade e da disponibilidade para trabalho. 

Por isso, esses problemas afetam negativamente a candidatura de profissionais em processos seletivos e dificultam sua permanência na empresa. 

Por essa razão, lembre-se que não basta investir no desenvolvimento de suas competências profissionais. Também é necessário encontrar o equilíbrio entre as responsabilidades do dia a dia para cuidar da manutenção da mente e do corpo. 

Isso vai fazer a diferença não só na sua empregabilidade, mas também em todos os aspectos da sua vida. Vale lembrar que a empresa contratante também pode desenvolver programas de promoção de saúde física e mental.

Além disso, a organização deve investir numa gestão de pessoas mais humana, que ajude os colaboradores a enfrentarem desafios e a evitarem o desenvolvimento de doenças associadas à atividade laboral.

Profissionalismo e comprometimento

imagem de um homem e uma mulher lado a lado olhando para um tablet

Mostrar comprometimento com os compromissos, ser responsável e ter inteligência emocional para lidar com os conflitos e adversidades no ambiente de trabalho são consideradas competências importantes para a empregabilidade. 

Afinal, não basta ter a capacidade técnica para desempenhar suas funções. É importante ter habilidades comportamentais adequadas para desenvolver seu trabalho com eficiência, trabalhar em equipe e solucionar problemas dentro dos prazos exigidos pela empresa.

Bom relacionamento interpessoal

Como mencionamos anteriormente, ter uma boa rede de relacionamentos também influencia na empregabilidade. 

Isso acontece não só porque permite ao profissional ter contato com pessoas que possam abrir as portas do mercado de trabalho. 

Além desse aspecto, um bom networking também indica que você consegue manter um bom relacionamento interpessoal, sabe cultivar seus vínculos e é capaz de criar contatos estratégicos. 

Tudo isso beneficia não só o seu desenvolvimento pessoal, mas também pode ajudar a empresa a crescer.

Habilidades e competências para o cargo

Por fim, não podemos esquecer que o profissional com alta empregabilidade também precisa ter as competências e habilidades compatíveis com o cargo que ocupa. 

Isso significa que ele precisa apresentar adequação vocacional para desempenhar sua profissão e que precisa desenvolver as competências certas para atuar em determinada função. Ou seja, ele precisa ter as skills adequadas para atender as demandas da empresa.

Quais fatores influenciam positivamente na empregabilidade?

Muitos fatores influenciam na alta empregabilidade. Quando combinados, eles aumentam suas chances de conseguir uma boa colocação no mercado de trabalho.

Quer saber quais fatores são esses? 

Acompanhe abaixo!

  • Ser flexível: conseguir se adaptar aos novos cenários, conflitos e adversidades é indispensável para se diferenciar dentro da empresa;
  • Mostrar vontade de aprender: o mercado está mudando cada vez mais rápido. Por isso, o profissional que investe na sua formação chama mais atenção dos recrutadores;
  • Ter visão de mercado: isso significa que você acompanha as tendências do mercado e sabe aproveitar as oportunidades para colocar essas tendências em prática; 
  • Ser criativo e inovador: as organizações valorizam o profissional capaz de encontrar soluções criativas, utilizando as tecnologias, novidades e recursos disponíveis para resolver problemas;
  • Ter as hard skills corretas: é importante ter a capacitação técnica adequada para assumir a função que você almeja. Isso significa que você precisa ter as hard skills, ou seja, a formação e habilidades exigidas para a vaga;
  • Apresentar diferentes soft skills: além da formação técnica adequada, você também precisa apresentar as habilidades de comunicação, liderança, respeito, entre outras soft skills compatíveis com o fit cultural da empresa;
  • Ter experiência no mercado: não dá para negar que experiência pode ser um fator decisivo para ficar com a tão sonhada vaga. Caso você não tenha experiência comprovada na carteira, pode ressaltar suas vivências, como voluntariado, projetos pessoais e portfólio, para mostrar seu trabalho;
  • Estar alinhado à cultura organizacional: além das competências certas, é importante que você tenha o perfil profissional alinhado à cultura organizacional da empresa. Por isso, é importante pesquisar sobre os valores da companhia antes de se candidatar a um cargo. Assim, você pode dar preferência às organizações cujos valores e princípios sejam parecidos com os seus.

Importância do Ensino Superior na empregabilidade

De acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), entre 2012 a 2018, o número de trabalhadores contratados com ensino superior completo aumentou 48,2%. 

Isso mostra que o acesso ao ensino superior ainda é responsável por abrir portas na carreira e por aumentar a remuneração do colaborador. 

Além disso, dados parecidos foram apresentados por um estudo do Instituto Semesp. Segundo a pesquisa, quem tem formação superior reduz em 54% as chances de ficar desempregado, quando comparado às pessoas que possuem apenas o ensino médio ou fundamental completo. 

Por isso, apesar de ter um diploma de conclusão de ensino superior não ser sinônimo de garantia de colocação profissional, quem conta com uma graduação no currículo ainda tem vantagens em relação aos demais trabalhadores. 

Portanto, as pessoas graduadas têm mais chances de conseguirem uma boa colocação no mercado de trabalho.

Papel do RH na promoção da empregabilidade

As mudanças do mercado de trabalho e a escassez de profissionais para determinadas funções, especialmente para atuar no setor de tecnologia, transformou as relações entre empresa e funcionário. 

Antes, os profissionais buscavam estabilidade e priorizavam a construção de sua carreira numa única empresa. Mas isso mudou. 

Hoje em dia, os profissionais se sentem mais à vontade para mudarem de empresa quando encontram melhores condições de trabalho e um salário mais atraentes. 

E se o profissional em questão for qualificado e muito competente em sua função, as chances dele permanecer vinculado a uma única empresa são menores. 

Afinal, ele é disputado pelo mercado de trabalho. Por esse motivo, dificilmente ficará desempregado. Nesse cenário, o trabalho do setor do RH é fundamental para que a empresa consiga atrair e reter os melhores profissionais no seu quadro de funcionários. 

Para isso, o departamento precisa investir em estratégias que estimulem a empregabilidade, reduzam a rotatividade de funcionários e aumentem a retenção de talentos

Uma das estratégias que podem ser utilizadas com essa finalidade é investir num processo de recrutamento e seleção mais eficiente, que permita a identificação dos melhores perfis da empresa. 

Depois disso, é importante disponibilizar recursos e condições para que esses colaboradores consigam dar sequência ao seu processo de aprendizado e desenvolver ainda mais suas habilidades. 

Além disso, é essencial criar um ambiente corporativo mais acolhedor, no qual os funcionários se sintam mais à vontade para expor suas ideias e propostas para o crescimento da empresa. 

Por fim, o RH pode trabalhar na construção de planos de carreira compatíveis com profissionais dispostos a crescer na carreira e assumir novos desafios dentro da empresa.

Conclusão

imagem de uma mulher cumprimentando um homem e outras duas pessoas sorrindo ao lado

Como vimos ao longo do artigo, a empregabilidade é um conceito ligado a vários fatores, como competências profissionais, networking e conhecimento. 

Por isso, os profissionais que desejam crescer na carreira e abrir novas portas no mercado de trabalho precisam investir no desenvolvimento desses aspectos para ser mais valorizado e aumentar sua empregabilidade.

Por outro lado, a empresa pode utilizar estratégias que fortaleçam sua marca empregadora e facilite a atração e retenção de talentos. 

Assim, ela consegue se tornar mais competitiva, melhorar seus resultados e ganhar uma posição de destaque no mercado. Gostou do conteúdo? Confira outros artigos sobre gestão de pessoas no Blog da PontoTel!

otimize seu controle de ponto e ganhe tempo para sua gestão
Compartilhe em suas redes!
Rolar para cima