Saúde ocupacional: entenda por que promover a saúde é importante para a empresa

imagem de um médico digitando em um teclado

Não importa se a sua empresa é pequena, média ou grande, ou quantos colaboradores fazem parte do quadro, é muito importante que quem cuida da gestão do negócio saiba que a saúde ocupacional é obrigatória e essencial para a rotina de trabalho e o bem-estar dos funcionários.

Mais que conhecer a teoria, é fundamental que o departamento de Recursos Humanos saiba lidar com a saúde dos colaboradores, afinal, muitos passam mais horas de suas vidas trabalhando do que em suas próprias casas, o que motiva a necessidade do ambiente de trabalho ser agradável e seguro.

A boa prática da saúde ocupacional, além de garantir qualidade de vida aos colaboradores, pode elevar a imagem da empresa, que se fortalece quando o negócio demonstra cuidado com seus funcionários. De certa forma, isso é bastante positivo, pois ajuda a atrair talentos muito mais qualificados na hora da realização do recrutamento e seleção.

A fim de esclarecer todas as dúvidas sobre o assunto, preparamos este artigo com diversas informações relevantes, onde falaremos sobre: 

Boa leitura!

banner problemas com absenteismo

O que é saúde ocupacional?

Saúde ocupacional é um setor ligado à área de medicina, voltado, exclusivamente, para a saúde do trabalhador, sendo esse um setor obrigatório dentro de todas as empresas.

É a saúde ocupacional a principal responsável por cuidar que os funcionários estejam sempre saudáveis, tendo como principais funções a prevenção de doenças e acidentes decorrentes do trabalho.

Tendo como principal objetivo a garantia de qualidade de vida para os colaboradores, a saúde ocupacional busca medidas para diminuir os riscos não só em indústrias que lidam com materiais perigosos, como tóxicos ou metais pesados, mas também oferece segurança básica em ambientes de trabalho cotidiano.

Escritórios são um bom exemplo de ambientes de trabalho cotidiano com atividades repetitivas, onde os profissionais passam horas sentados na mesma posição, geralmente olhando para uma tela luminosa, e realizando a prática de digitação durante todo o período de trabalho. Atividades que no longo prazo podem provocar danos à saúde do colaborador.

Principais objetivos da saúde ocupacional

imagem de um homem se espreguiçando enquanto trabalha

Um dos objetivos da saúde ocupacional é cuidar dos hábitos que influenciam a saúde e o trabalho dos funcionários. A ideia central é o cuidado com o bem-estar dos colaboradores, a fim de que problemas físicos ou emocionais não motivem o baixo rendimento, ou o turnover das empresas.

Outra função desse direito do trabalhador, é fazer com que a empresa ofereça um ambiente de trabalho adequado, onde exista a garantia do espaço e dos equipamentos corretos, para que de nenhuma forma a saúde dos profissionais sejam afetadas.   

O que determina a saúde ocupacional no trabalho?

O principal intuito da saúde ocupacional é preservar a saúde dos funcionários, para que fatores físicos e psicológicos, capazes de causar doenças, não motivem afastamentos de colaboradores, ou até mesmo processos trabalhistas.

Diversas são as determinações da legislação a respeito do cumprimento das normas ligadas a saúde ocupacional, dentre elas estão a realização de três exames:

  • exame admissional: é uma avaliação médica que analisa todas as condições físicas e mentais de um profissional em processo de contratação. Caso todos os exames sejam positivos, demonstrando a capacidade do profissional, a liberação é concedida por meio de um aso – atestado de saúde ocupacional.   
  • exame demissional: tem a mesma função do exame admissional, porém, ele é feito quando o colaborador é demitido, e serve para verificar se o profissional contraiu algum tipo de doença devido ao trabalho que exercia. Esse exame também gera um atestado de saúde ocupacional.
  • exame periódico: são avaliações médicas realizadas, geralmente acontecem anualmente, e também verificam o quadro de saúde dos funcionários durante o trabalho, para verificar se algo no trabalho tem afetado a saúde do profissional.

Além dos exames mencionados, outras medidas também são garantidas por lei. Confira a seguir.

O que diz a legislação sobre a saúde ocupacional?

A Secretaria do Trabalho e Emprego, antigamente conhecida como Ministério do Trabalho, é o órgão responsável por realizar todas as fiscalizações que dizem respeito aos trabalhadores, o que inclui questões ligadas à segurança e à saúde.

Quanto à fiscalização ligada a saúde ocupacional, diversos programas obrigatórios são assegurados pela lei, dentre esses estão as 36 Normas Regulamentadoras (NRs) previstas na Portaria de nº 3.214, o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA), e o Programa de Controle de Saúde Ocupacional (PCMSO).

Tudo isso baseado na Lei nº 6.514, de 22 de dezembro de 1977, referente à Consolidação das Leis do Trabalho, que assegura direitos ligados à segurança e à medicina do trabalho, onde o art. 157 salienta que cabe às empresas:

I – cumprir e fazer cumprir as normas de segurança e medicina do trabalho;

II – instruir os empregados, através de ordens de serviço, quanto às precauções a tomar no sentido de evitar acidentes do trabalho ou doenças ocupacionais;

III – adotar as medidas que lhes sejam determinadas pelo órgão regional competente;

IV – facilitar o exercício da fiscalização pela autoridade competente. 

Essa mesma lei ainda fala a respeito da obrigatoriedade das empresas terem uma Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), que esteja em conformidade com as instruções do Ministério do Trabalho, a fim de manter serviços especializados em segurança e medicina do trabalho à disposição dos empregados. 

Como a saúde ocupacional está ligada à prevenção de acidentes?

Quando um negócio se preocupa em oferecer um ambiente de trabalho saudável e seguro para os seus colaboradores, a possibilidade dos acidentes de trabalho acontecerem é minimizada.

Empresas que se preocupam efetivamente com a saúde ocupacional, tendem a oferecer diversas formas de prevenir, reduzir e solucionar questões que de alguma forma representem perigo para os seus funcionários, o que torna a saúde ocupacional um meio eficiente de prevenção de acidentes.  

Como promover a saúde ocupacional na empresa?

imagem de duas mulheres conversando

A saúde precisa ser um pilar importante na cultura organizacional da empresa, para que assim ela demonstra o zelo que tem por seus colaboradores, incentivando hábitos sempre saudáveis.

Existem diversas estratégias que podem auxiliar na promoção da medicina ocupacional, visando qualidade de vida e no ambiente de trabalho dos funcionários. Veja algumas a seguir. 

Promover ergonomia no trabalho

A ergonomia está incluída nas leis trabalhistas como Normas Regulamentadoras, onde são estabelecidos os parâmetros e condições de trabalho, a fim de proporcionar conforto, segurança e o bom desempenho dos trabalhadores. Essas normas são de extrema importância, e devem ser seguidas pelos empregadores.

Todos os profissionais precisam trabalhar em condições minimamente confortáveis, e a promoção da ergonomia no trabalho assegura essas adequações, como, por exemplo: oferecer equipamento de trabalho adequado, verificar a forma que os empregados realizam suas tarefas, avaliar as condições do ambiente onde o trabalho é desempenhado, e etc. 

Com essa medida, focar no bem-estar do funcionário se torna mais fácil.     

Criar um programa de bem-estar

Um programa de bem-estar é uma excelente forma de oferecer saúde e segurança ocupacional aos funcionários, os conscientizando de diversas formas eficientes, como por meios informativos, campanhas de prevenção, dentre outras formas.

Muitas empresas utilizam programas de bem-estar para falar sobre doenças como o câncer de mama e de próstata, problemas de pressão alta, diabetes, maus hábitos como o uso excessivo de álcool, e alimentação ruim, e até mesmo ensinamentos sobre educação financeira. 

Incentivar hábitos saudáveis e exercícios físicos

A prática de exercícios físicos alinhada com hábitos saudáveis, como o consumo consciente de alimentos saudáveis, pode ser um fator importante na manutenção da saúde de qualquer pessoa. Imagine unir esses hábitos ao ambiente de trabalho, sem dúvidas resultaria em alta performance.

Monte grupos de caminhada, ofereça aulas de ginástica laboral ou alongamento, invista em uma alimentação mais saudável no refeitório da empresa. Essas são boas maneiras de promover a saúde ocupacional, estimulando a prática de atividades, e também disponibilizando essas mudanças para os colaboradores. 

Convênio médico e estímulo para uso

Nem sempre os funcionários têm problemas adquiridos por conta do trabalho, mas, ainda assim, existem as doenças pré-existentes. Companhias que disponibilizam convênio médico para seus talentos precisam estimular o check-up médico, ao menos uma vez ao ano.

Diversas doenças surgem silenciosamente, e a falta de aconselhamento médico por muito tempo, pode provocar a evolução de uma enfermidade que, caso um exame tivesse sido feito, poderia ter sido evitada. Portanto, estimular o uso do convênio também é uma medida de saúde ocupacional.

Promover palestras de bem-estar e saúde

Palestras, de modo geral, podem ser uma forma muito eficiente de atingir os mais variados setores dentro de uma empresa. Um dos benefícios dessa forma de comunicação, é a possibilidade de escolher o tema, e falar sobre questões de interesse tanto da empresa, quanto do funcionário.

Quando o negócio promove palestras para estimular o bem-estar e a saúde, se torna mais próximo dos colaboradores, e consegue conscientizar os profissionais de forma mais direcionada.

Flexibilização da jornada de trabalho

Promover a flexibilidade da jornada de trabalho, pode ser uma maneira de evitar desgastes, sobrecarga de trabalho e improdutividade dos colaboradores, já que o funcionário passa a ter autonomia dos seus próprios horários, o que geralmente resulta em melhores resultados.

Claro que para oferecer essa flexibilização, é necessário que o negócio invista em um sistema de controle de ponto digital, que possibilite o registro da jornada de trabalho do colaborador em qualquer hora ou local.

O PontoTel oferece tudo isso, visando acompanhar os horários dos funcionários mais de perto, e entender possíveis situações de absenteísmo, graças a plataforma que registra todas as informações online.

Qual a importância da saúde ocupacional na empresa?

imagem de um time de profissionais, com roupas sociais, felizes com uma meta. Todos tem as mãos apontadas para cima

Quando uma empresa não se preocupa com a qualidade de vida dos seus colaboradores, e nem se importa em inspecionar o ambiente de trabalho, ela está colocando em risco todos que frequentam seu ambiente, e a si mesma, por não seguir as leis ligadas à saúde e segurança do trabalho adequadamente.

Diversas situações simples podem ser evitadas por meio da saúde ocupacional, e programas eficazes, que estimulem o bem-estar dos colaboradores, podem oferecer segurança para o ambiente laboral, e também estimular o vínculo e o engajamento dos funcionários.

A medicina ocupacional melhora diversos aspectos de uma empresa, auxiliando na manutenção, prevenção e cuidado de ameaças, o que de maneira indireta pode ajudar no crescimento do negócio, além de melhorar a imagem da mesma no mercado.   

Como ela pode impactar na sua gestão de pessoas?

Ao setor de Recursos Humanos cabe o papel de realizar a gestão de pessoas das empresas, e é esse o setor que precisa se preocupar em ouvir, treinar, acompanhar o desempenho, e verificar as necessidades dos funcionários.

A gestão da saúde ocupacional também é função do RH, que precisa estar atento aos cuidados com a saúde e qualidade de vida de cada colaborador, e criar medidas capazes de prevenir riscos e melhorar o ambiente laboral, para que tudo sempre colabore para o bem-estar de todos.

O cuidado estratégico do RH com a saúde ocupacional, resulta em diversos benefícios, ajudando a empresa a diminuir acidentes de trabalho, faltas por doenças, ou atestados inesperados. Veja a seguir alguns desses benefícios.

Engajamento de colaboradores

Funcionários que se sentem importantes, têm mais probabilidade de continuarem engajados em suas funções, pois acreditam que fazem parte de uma empresa que se preocupa em adotar medidas saudáveis no ambiente de trabalho.

Quando o RH torna o contato com os colaboradores mais humanizados, ele acaba motivando e satisfazendo esses trabalhadores, e mesmo que todas as atitudes sejam baseadas em normas, a forma de demonstrar preocupação com os funcionários pode ser um diferencial.

Aumento de produtividade

Quando a companhia se importa em oferecer para os seus colaboradores medidas de saúde ocupacional, ela pode auxiliar esse funcionário de diversas formas, oferecendo suporte físico e emocional em situações que podem motivar a queda da produtividade

Maus hábitos como uma má alimentação, uso de cigarro e bebidas alcoólicas, falta de atividade física, e até mesmo finanças desorganizadas, podem desencadear problemas de saúde, assim como desatenção no trabalho, e oferecer medidas que ajudem nesses problemas, pode refletir na produtividade da empresa de forma positiva. 

Redução de turnover e absenteísmo

Em 2018, a Previdência Social registrou 576,951 acidentes de trabalho, que motivaram afastamento dos profissionais de suas funções por algum tempo. Imagine se todos os colaboradores que sofreram esses acidentes tivessem sido instruídos por algum programa de saúde ocupacional em suas empresas, provavelmente esse número seria menor.

A saúde ocupacional é uma excelente forma de prevenção de acidentes, e isso reflete tanto no absenteísmo, quanto no turnover das empresas, pois quando um funcionário recebe cuidados de medicina ocupacional, ele sente que a companhia realmente se importa com a sua saúde, o que torna a vontade de permanência no emprego maior. 

Redução dos acidentes de trabalho

Empresas que promovem a saúde ocupacional de forma efetiva, oferecem todas as medidas de segurança necessárias para impedir que acidentes evitáveis aconteçam. 

A segurança no trabalho é um investimento necessário, pois, por meio dela, ambientes insalubres deixam de fazer parte da realidade de muitas empresas. 

Pode parecer bobagem, mas quando se previne um acidente, um ciclo ruim também é impedido, e fazem parte desse ciclo a falta do funcionário ferido, o impacto no trabalho e até possíveis questões judiciais, o que torna o investimento em saúde ocupacional algo muito mais barato que as possíveis consequências de um acidente de trabalho.

Conclusão

A saúde ocupacional tem como principal objetivo cuidar para que a saúde, bem-estar e qualidade de vida dos trabalhadores seja garantida no ambiente de trabalho. Por isso, a lei nº 6.514 foi criada, a fim de garantir direitos ligados à segurança e medicina do trabalho.

O cuidado com o bem-estar dos funcionários é papel do RH, que pode promover diversas ações, como palestras, incentivo do uso do convênio médico, incentivo de hábitos saudáveis e atividades físicas, ergonomia,  flexibilização da jornada de trabalho, dentre outras.

Tais medidas tendem a estimular resultados positivos, como o engajamento e satisfação dos colaboradores, o aumento da produtividade, e redução de absenteísmo, turnover e acidentes de trabalho.

Se proporcionar a qualidade de vida, por meio da saúde ocupacional, pode motivar tantos resultados positivos, e principalmente, estimular a produtividade, talvez seja a hora de você implementar medidas que possam te ajudar a alcançar esses bons resultados.

No que diz respeito a medida de flexibilização da jornada de trabalho, o PontoTel pode te ajudar, oferecendo uma plataforma online com tecnologia eficiente, capaz de permitir o acompanhamento da rotina de horários dos seus colaboradores, por meio de um sistema de registro de ponto totalmente digital e com diversas ferramentas. 

Agende uma conversa com um especialista em controle de ponto, e conheça mais benefícios do PontoTel.

banner pontotel
Compartilhe em suas redes!
Rolar para cima