RH Data Driven: Entenda esse conceito e conheça seus benefícios!

imagem de um notebook mostrando a tela com diversos gráficos de rh data driven

Somos TOP of Mind de RH!

Estamos entre os finalistas do prêmio Top Of Mind de RH 2021, na categoria Controle de Frequência. Agora, precisamos da sua ajuda para ir ainda mais longe e levar o prêmio. Clique aqui e vote PontoTel!

Há muito tempo a tecnologia tem revolucionado a forma como as empresas e seus diversos setores se comportam. Os profissionais de RH, porém, sempre foram mais voltados às análises humanas, até pela característica principal da área de lidar com pessoas. Entretanto, o cenário está mudando e é cada vez mais comum o uso de RH data driven. 

Provavelmente, você já ouviu falar no termo big data, que nada mais é que a análise e interpretação de uma grande quantidade de dados, por meio da tecnologia. Muitas áreas como Vendas e Marketing já se guiam por esse tipo de informação há algum tempo. 

Mas como o big data e o setor de recursos humanos estão interligados? É a junção deles que permitiu a criação do RH data driven, tipo de gestão que tem transformado a forma como os profissionais do setor planejam as ações relacionadas aos colaboradores.

Uma pesquisa recente apontou que mais de 61% dos profissionais de RH já utilizaram a análise de dados para tomar alguma decisão estratégica. A maneira como o processo é realizado, entretanto, ainda é manual. 

Para esclarecer o que é data driven no setor de recursos humanos e como os profissionais estão utilizando a tecnologia a seu favor, este artigo vai esclarecer as seguintes dúvidas: 

Boa leitura!

banner frequência de funcionários

Data driven: conceito

Antes de entrar nos detalhes do uso do data driven no setor de recursos humanos, é importante entender o que é data driven. A tradução do termo em inglês data driven significa “orientado por dados”. 

Logo, uma gestão data driven é realizada por meio de análise de dados, permitindo uma tomada de decisão mais assertiva. Nas empresas que investem em dados, os colaboradores de diversos setores têm acesso a informações que podem auxiliar na criação de estratégias e definição de metas. 

Esse tipo de gestão é possível graças ao uso da tecnologia e do famoso big data, que utiliza ferramentas específicas de inteligência artificial para a análise de um grande número de dados de um determinado tema.

O que é RH Data Driven?

Se o conceito de data driven é a gestão por análise de dados, fica fácil imaginar que data driven rh é a utilização do big data para gerir as atividades do setor. Desta maneira, grande parte das demandas de recursos humanos serão baseadas a partir dos dados colhidos pela própria empresa. 

Desde o recrutamento de novos colaboradores, passando pela melhora do clima organizacional, até a diminuição da taxa de turnover, todos esses aspectos podem ser guiados pelo RH data driven. 

Para isso, os profissionais da área precisam criar metas palpáveis para observar os resultados. De maneira geral, é possível afirmar que o data driven permite que a gestão de RH seja estratégica.

Qual a importância do RH Data Driven?

A cultura data driven pode trazer uma série de benefícios para o setor de recursos humanos. A principal delas é a capacidade de planejar as ações da área com mais precisão e segurança, se apoiando em números e fatos e não apenas na intuição e observação. 

Apesar de ser importante o olhar voltado ao ser humano, utilizar o big data permite que os profissionais de RH tenham previsibilidade sobre o que pode acontecer, evitando problemas futuros. Assim, além da observação do pessoal, característica comum da área, as decisões serão tomadas com base em métricas.

Com o RH data driven, a gestão costuma ter alguns indicadores para guiar o trabalho dos profissionais:

  • Objetivos e resultados-chaves;
  • Métricas;
  • Indicadores de desempenho (KPIs);
  • Retorno sobre o investimento (ROI).

Objetivos e resultados-chaves: a metodologia de gestão OKR (objectives and key results, em inglês), é bastante utilizada por equipes de RH que utilizam o data driven. Ela é baseada em um objetivo principal guiado por um conjunto de resultados-chaves.

Métricas: definição de metas mensuráveis, ou seja, que sejam possíveis de medir para avaliar se os resultados estão sendo alcançados e quais pontos precisam ser melhorados.

Indicadores de desempenho (KPIs): utilizar indicadores de desempenho é essencial para entender se o trabalho do setor de recursos humanos é efetivo. Alguns indicadores utilizados no setor são: retenção de talentos, taxa de turnover, índice de faltas, entre outros.

Retorno sobre o investimento (ROI): indicador utilizado para avaliar a performance da área como um todo. A fórmula do ROI é simples: subtraia o investimento do lucro, depois divida o resultado pelo valor investido. Em seguida, multiplique este valor por 100 para determinar o retorno sobre o investimento. 

No RH, esse cálculo é um pouco mais complexo, porque o orçamento do setor costuma se dividir em diversas atividades, como recrutamento e endomarketing. Entretanto, se bem realizado, pode ser uma importante ferramenta de avaliação.

Todos esses índices permitem avaliar se as ações estão surtindo efeito na gestão de pessoal ou se é preciso mudar a estratégia. A principal diferença deste modelo ao tradicional é que tudo é feito após a análise minuciosa de dados, dando mais confiança aos gestores. 

Quais benefícios o data driven pode trazer para o RH?

Um setor de recursos humanos moderno com certeza conta com as melhores ferramentas para auxiliar na rotina dos profissionais. O RH data driven é a tradução do que há de mais recente em benefício da gestão de pessoal. 

As vantagens em aderir à gestão de análise de dados são muitas e passam desde a mudança de cultura da empresa até a redução de custos e aumento de produtividade da equipe. 

Transformação digital

O primeiro benefício é a transformação digital que a utilização do data driven traz ao setor de recursos humanos. A modernização promove uma mudança na cultura da companhia e esse tipo de solução passa a ser mais aceito pelos profissionais, além de ter mais segurança dos dados estarem armazenados em sistemas na nuvem.

Por ser tradicionalmente uma área bastante subjetiva, não existe, na maioria das empresas, a coleta de informações que podem auxiliar a gestão. A criação de um banco de dados, por meio das soluções tecnológicas, gerará uma fonte de consulta para nortear as demandas não apenas do setor de RH, mas de toda a empresa.

Mudança de cultura

Como já abordado, o setor de RH talvez seja o que exerça mais resistência para a modernização de processos. Por lidar diretamente com pessoas, os profissionais acreditam muito no poder da análise de ambientes e na leitura do ser humano. 

O uso do RH data driven, porém, pode trazer um novo olhar sobre como a tecnologia pode somar esforços com a capacidade humana de observação. Essa mudança de cultura trará uma nova abordagem para a área, impactando diretamente nos resultados.

Decisões mais acertadas

Como já citado anteriormente, a análise de dados permite uma tomada de decisão mais assertiva. Isso é possível porque os indicadores da metodologia RH data driven mostrarão aos gestores exatamente onde estão os pontos que precisam de melhoria ou mudança de atitude. 

As ações do setor não serão mais apenas baseadas na percepção dos profissionais de recursos humanos, mas também a partir de informações concretas coletadas. 

Agilidade na tomada de decisão

Com mais confiança, é natural que os gestores sejam mais ágeis ao tomar decisões. O uso da tecnologia do big data dá a segurança necessária para que os profissionais de RH estejam certos sobre como agir. 

Desta forma, as demandas do setor serão resolvidas mais rapidamente. Essa agilidade certamente terá efeito imediato no benefício do item seguinte. 

Produtividade

Não é segredo para ninguém que a otimização de processos impacta diretamente na produtividade dos profissionais. A tecnologia tem sido responsável por revolucionar a maneira como muitos setores lidam com a capacidade de produção.

O RH data driven simplifica uma série de demandas desses colaboradores, melhorando a eficácia. Contar com uma base de dados para ações simples do dia a dia como o recrutamento de novos talentos, certamente, facilitará a conclusão do processo.

People analytics e data driven: qual a relação?

duas pessoas conversando segurando um tablet mostrando gráficos

Para falarmos na relação entre people analytics e data driven, é preciso primeiro entender o conceito do primeiro termo. People analytics é a metodologia de análise de dados que gestores utilizam para tomar decisões sobre colaboradores. 

Parece familiar, não é mesmo? É a partir do big data e RH data driven, que se torna possível realizar essa forma de gestão de pessoas, baseada no estudo de um amplo conjunto de dados. Com o método “People analytics”, antes de uma demissão ou promoção, por exemplo, o gestor analisará a base de informações do colaborador. 

Ferramentas de inteligência artificial e machine learning são as principais aliadas dos setores de RH que se apoiam no data driven para a gestão de pessoas

Em quais áreas o RH data driven já é utilizado?

Uma equipe de recursos humanos pode ser dividida em diversas demandas que se complementam, mas que atuam separadamente, como recrutamento e seleção, departamento pessoal e treinamento e desenvolvimento

Atualmente, o RH data driven já é utilizado pelas empresas para nortear as atividades de praticamente todas as especificidades do setor. Entretanto, algumas delas já estão consolidando a análise de dados na rotina. 

Recrutamento e seleção

As empresas estão buscando cada dia mais diminuir os erros na contratação de novos talentos, pois, além de gerar um desconforto com o profissional, ainda gera prejuízos financeiros para o negócio. Além disso, também há uma agilidade para rápida finalização do processo de seleção

Por esse motivo, a contratação data driven tem ganhado força. A equipe responsável pela seleção de candidatos utiliza uma base de dados para cruzar as informações do profissional com as competências necessárias para ocupar o novo cargo. 

Esse modelo de contratação também é chamado de recrutamento inteligente, principalmente pela decisão ser tomada a partir de informações coletadas via machine learning. 

Planejamento estratégico

Em qualquer área de uma empresa, antes de se iniciar o planejamento para o próximo período, ocorre uma análise dos resultados, certo? Assim também tem sido utilizado o RH data driven. 

Com os relatórios em mãos, a equipe de recursos humanos consegue planejar estrategicamente as ações que precisam ser realizadas. Os dados permitem traçar táticas para diversos objetivos da área, como:

Controle de ponto data driven

O uso de controle de ponto manual já é quase inexistente nas empresas atualmente. Os pontos eletrônicos e digitais, além de mais eficientes, são mais seguros do ponto de vista de armazenamento de dados.

Além disso, hoje em dia, não se trata apenas de registrar que o colaborador cumpriu sua jornada de trabalho, mas é ainda ferramenta essencial para as estratégias de RH. Por esse motivo, o RH data driven também chegou ao controle de ponto.

Soluções de controle de ponto online e modernas, como a da Pontotel, permitem a geração de relatórios desde acúmulo de banco de horas até planilhas de atestado e dispensas até gestão de escalas. Essas informações consolidadas facilitam o trabalho da equipe na análise de pontos de melhorias.

Se quiser saber mais sobre como você pode implementar um sistema de ponto estratégico na sua empresa, agende uma demonstração gratuita com um consultor PontoTel e conheça a solução.

controle de ponto pontotel

Como montar uma equipe de RH Data Driven?

imagem de uma equipe de rh data driven, um homem em pé falando com um quadro de gráficos e outras pessoas sentadas em volta de uma mesa

Para tornar um RH data driven, é essencial que a equipe de recursos humanos esteja preparada para lidar com todos os dados que serão coletados e analisados. Além disso, os profissionais também precisam saber analisar os indicadores e atuar a partir deles. 

Por isso, algumas ações são importantes para que a implementação do RH data driven na sua empresa seja um sucesso:

  • Capacite seus colaboradores;
  • Invista em tecnologia;
  • Explique a importância do data driven.

Capacite seus colaboradores: contar com uma equipe multidisciplinar e que tenha competências e habilidades complementares fará toda a diferença na gestão de RH data driven. Apesar dos dados e relatórios serem uma ferramenta importante, a análise humana do especialista no setor é que será responsável por traçar a estratégia de ação. 

Sabemos que o RH pode reunir uma grande quantidade de informações sobre os colaboradores da empresa e não saber o que fazer com esses dados pode ser prejudicial para os planos da companhia. 

Certifique-se ainda de que seus colaboradores estejam familiarizados com as tecnologias que serão utilizadas para gerar os relatórios. Para isso, promova a capacitação dos profissionais e realize treinamentos sobre as novas plataformas e como agregá-las à rotina.

Invista em tecnologia: já foi citado por aqui que para ser data driven, a utilização de tecnologia é primordial. Logo, é necessário fazer investimentos em soluções tecnológicas de RH que utilizem inteligência artificial, machine learning e o big data. 

Apesar de muitos profissionais já utilizarem a análise de dados, mais da metade deles apontou que utilizam planilhas tradicionais para consolidar as informações. Além de demandar mais tempo da equipe, a chance de erro aumenta com o trabalho manual. 

As plataformas de gestão de RH conseguem integrar e armazenar um grande número de dados e ainda gerar relatórios precisos sobre os indicadores pré-selecionados. Atualmente, existem ferramentas inteligentes para diversos processos rotineiros do setor como recrutamento e seleção e controle de ponto.

O fato é que não existe uma gestão data driven sem boas tecnologias para apoiar a equipe de profissionais de recursos humanos. 

Explique a importância do data driven: além dos desafios técnicos de treinamento e capacitação da equipe, outro ponto que deve ser levado em consideração é a possível resistência à adesão ao data driven. Desta forma, explicar e demonstrar a importância da análise de dados será o passo inicial de todo o processo. 

A mudança de mindset dos colaboradores não acontecerá da noite para o dia e eles terão que ver na prática os benefícios de contar com novas tecnologias para a realização do trabalho. Uma dica é mostrar exemplos na prática.

Vale destacar que essa conscientização deve ocorrer com todas as áreas da empresa e não apenas no RH, principalmente porque muitas dessas informações coletadas partirão de todos os colaboradores.

Conclusão

Como você pode perceber, a análise de dados para a gestão de pessoas, o People Analytics, chegou para ficar na rotina dos profissionais de recursos humanos. A criação de estratégias por meio do feeling dos gestores em RH agora se une a uma estratégia mais analítica, por meio de objetivos e resultados bem definidos. 

Para isso, o big data é o principal aliado ao possibilitar que os profissionais analisem uma grande quantidade de dados coletados sobre o comportamento dos colaboradores da empresa e diminuam a subjetividade do setor. O resultado é a melhora na performance e indicadores.

O RH data driven é a tradução de um setor de recursos humanos moderno, que utiliza as ferramentas mais tecnológicas para a tomada de decisões mais estratégicas na gestão de pessoas. A cultura data driven e a digitalização do RH, entretanto, precisa ser bem explorada e explicada aos funcionários para o sucesso da gestão. 

Compartilhe em suas redes!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Rolar para cima